Pular para o conteúdo

Educar para a celebração da vida e da Terra

31/08/2011

Dada a crise generalizada que vivemos atualmente, toda e qualquer educação deve incluir o cuidado para com tudo o que existe e vive. Sem o cuidado, não garantiremos uma sustentabilidade que permita o planeta manter sua vitalidade, os ecossistemas, seu equilíbrio e a nossa civilização, seu futuro. Somos educados para o pensamento crítico e criativo, visando uma profissão e um bom nivel de vida, mas nos olvidamos de educar para a responsabilidade e o cuidado para com o futuro comum da Terra e da Humanidade. Uma educação que não incluir o cuidado se mostra alienada e até irresponsável. Os analistas mais sérios da pegada ecológica da Terra nos advertem que se não cuidarmos, podemos conhecer catástrofes piores do que aquelas vividas em 2011 no Brasil e no Japão. Para se garantir, a Terra poderá, talvez, ter que reduzir sua biosfera, eliminando espécies e milhões de seres humanos.

Entre tantas excelências, próprias do conceito do cuidado, quero enfatizar duas que interessam à nova educação: a integração do globo terrestre em nosso imaginário cotidiano e o encantamento pelo mistério da existência. Quando contemplamos o planeta Terra a partir do espaço exterior, surge em nós um sentimento de reverência diante de nossa única Casa Comum. Somos insepráveis da Terra, formamos um todo com ela. Sentimos que devemos amá-la e cuidá-la para que nos possa oferecer tudo o que precisamos para continuar a viver.

A segunda excelência do cuidado como atitude ética e forma de amor é o encantamento que irrompe em nós pela emergência mais espetacular e bela que jamais existiu no mundo que é o milagre, melhor, o mistério da existência de cada pessoa humana individual. Os sistemas, as instituições, as ciências, as técnicas e as escolas não possuem o que cada pessoa humana possui: consciência, amorosidade, cuidado, criatividade, solidariedade, compaixão e sentimento de pertença a um Todo maior que nos sustenta e anima, realidades que constituem o nosso Profundo.

Seguramente não somos o centro do universo. Mas somos aqueles seres, portadores de consciência e de inteligência. pelos quais o próprio Universo se pensa, se conscientiza e se vê a si mesmo em sua esplêndida complexidade e beleza. Somos o universo e a Terra que chegaram a sentir, a pensar, a amar e a venerar. Essa é nossa dignidade que deve ser interiorizada e que deve imbuir cada pessoa da nova era planetária.

Devemos nos sentir orgulhosos de poder desempenhar essa missão para a Terra e para todo o universo. Somente cumprimos com esta missão se cuidarmos de nós mesmos, dos outros e de cada ser que aqui habita.

Talvez poucos expressaram melhor estes nobres sentimentos do que o exímio músico e também poeta Pablo Casals. Num discurso na ONU nos idos dos anos 80 dirigia-se à Assembléia Geral pensando nas crianças como o futuro da nova humanidade. Essa mensagem vale também para todos nós, os adultos. Dizia ele:

A criança precisa saber que ela própria é um milagre, saber, que desde o início do mundo, jamais houve uma criança igual a ela e que, em todo o futuro, jamais aparecerá outra criança como ela. Cada criança é algo único, do início ao final dos tempos. E assim a criança assume uma responsabilidade ao confessar: é verdade, sou um milagre. Sou um milagre do mesmo modo que uma árvore é um milagre. E sendo um milagre, poderia eu fazer o mal? Não. Pois sou um milagre. Posso dizer Deus ou a Natureza, ou Deus-Natureza. Pouco importa. O que importa é que eu sou um milagre feito por Deus e feito pela Natureza. Poderia eu matar alguém? Não. Não posso. Ou então, um outro ser humano que também é um milagre como eu, poderia ele me matar? Acredito que o que estou dizendo às crianças, pode ajudar a fazer surgir um outro modo de pensar o mundo e a vida. O mundo de hoje é mau; sim, é um mundo mau. E o mundo é mau porque não falamos assim às crianças do jeito que estou falando agora e do jeito que elas precisam que lhes falemos. Então o mundo não terá mais razões para ser mau.

Aqui se revela grande realismo: cada realidade, especialmente, a humana é única e preciosa mas, ao mesmo tempo, vivemos num mundo conflitivo, contraditório e com aspectos terrificantes. Mesmo assim, há que se confiar na força da semente. Ela é cheia de vida. Cada criança que nasce é uma semente de um mundo que pode ser melhor. Por isso, vale ter esperança. Um paciente de um hospital psiquiátricoque visitei, escreveu, em pirografia, numa tabuleta que ma deu de presente:”Sempre que nasce uma criança é sinal de que Deus ainda acredita no ser humano”.

Nada mais é necessário dizer, pois nestas palavras se encerra todo o sentido de nossa esperança face aos males e às tragédias deste mundo.

Leonardo Boff é autor de “Cuidar da Terra-proteger a vida”, Record, Rio de Janeiro 2010.

21 Comentários leave one →
  1. 31/08/2011 10:31

    A vida é milagre – sem dúvida.
    A terra é excepcional – eu creio!
    A criança traz esperança – também vejo.
    O mundo é contraditório – eu endosso.
    Porém, o contraditório se fez nosso.
    Cristo veio em carne e osso.
    Deus conosco é milagre
    Vida é milagre, porque Deus milagre é
    Esperança só tenho no Milagre
    Que o Milagre me livre de mim mesmo
    Que o Milagre me liberte da pretensão
    De achar que a vida me pertence
    O cuidado é mais que educação
    É vida vivida sofrendo a ação
    Daquele que é Milagre
    E a verdadeira Ação.

    Curtir

  2. Alexandre E. S. Visconti permalink
    31/08/2011 11:52

    Há somente uns 40 anos atrás, os cientistas aplicavam a famosa equação de Drake e chegavam à conclusão que deveria haver um milhar de Terras semelhantes à nossa só na Via Láctea, a nossa galáxia de aproximadamente 200 bilhões de estrelas. Hoje, com o incrível avanço da astrobiologia, a conclusão é que muito provavelmente estamos sozinhos na nossa galáxia como seres pensantes. É claro que não podemos estender isto para todo o universo conhecido de 100 bilhões de galáxias, mas podemos deduzir que, se não formos únicos, seremos certamente bem raros no universo e, portanto, nossa mãe Terra é realmente um oásis, uma joia azul rodando no espaço sideral. Só por isso deveríamos cuidar muito bem dela, pois viemos dela, fomos moldados por ela e ainda dependemos completamente dela, nosso lar e no qual estamos perfeitamente adaptados. É dessa consciência e desse cuidado que também no fala Boff.

    Curtir

  3. Ginetta Amorim permalink
    31/08/2011 11:52

    Lindo e inspirador…

    Curtir

  4. 31/08/2011 13:40

    Com toda ctz a esperança jamais vai esvair, ainda mais em tempos de lutas e conquistas de consciência… o ”cuidado” é essencial para todas as formas de vida… como na fabula de Higino q o sr transcreve no livro Saber Cuidar… compartilharei como sempre…
    abraço fraterno a todos e especialmente ao sr caro LB…

    Curtir

  5. Maria Cristina Zenelatti permalink
    31/08/2011 19:41

    Como sempre, encontro inspiração em seus artigos! Trabalhar com catequese infantil falando do “Deus-Natureza” será um bom desafio! A esperança não deve se apagar jamais!

    Curtir

  6. Lúcia Inês Cherubin permalink
    31/08/2011 20:09

    Olá… Fiquei emocionada ao ler seu artigo hoje.
    Sou franciscana N. Sra de Fátima (do Frei Orestes…), moro em Curitiba, e estive no evento em que falou na FIEP, no lançamento do movimento “Paraná Educando na Sustentabilidade”.
    Estudo Musicoterapia e tenho uma disciplina chamada Estética da Música e hoje cedo a aula ficou em torno deste assunto. (estavamos na 3ª aula de reflexões sobre o filme “Quem somos nós” e haveira reflexão para mais…. Quero deixar registrado, pois citei seu nome – pessoa – como de luta pelo encantamento pelo Ser Humano e pela Terra.
    Foram levantadas muitas inquietações sobre o SER, “Quem somos nós”… O que e/ou para que estamos aqui? Somos um MILAGRE, e o que fazemos com esse milagre… sufocamos, guardamos em lugar bem protegido? Escondemos?… o que é, ou que significa a EXISTÊNCIA? EXISTIR… qual a INTENÇÃO…? ou CUIDAMOS do MILAGRE ou ele morrerá… isso também se dá com a Mãe Terra (GAIA – ser vivo, que pede socorro).
    Enfim, somos seres COMPLEXOS… e MAGNIFICOS, se cuidarmos do MILAGRE DA NOSSA EXISTENCIA…
    Quanto a Educar as Crianças para o maravilhamento da VIDA é uma das minhas paixões… E se nós (hoje, todos adultos) não nos movimentarmos para esta direção não haverá futuro para admirar, nem crianças para se encantarem com a EXISTêNCIA.
    Tenho muita coisa “aqui dentro de mim”, mas basta… Como disse nosso prof. hoje, “só há plenitude se houver vazio, só há beleza na música porque existe o silêncio…”
    E para completar, no fechamento da aula o prof. falava da semente… o que eu vou fazer com a semente que recebi???… como o sr. disse no seu artigo “Cada criança que nasce é uma semente de um mundo que pode ser melhor”… portanto, HÁ ESPERANÇA…
    PRECISAMOS CUIDAR DA SEMENTE… EDUCAR A SEMENTE… AMAR A SEMENTE…
    Com carinho muito obrigada pelos seus artigos… seus questionamentos ao mesmo tempo que incomodam, dão esperança… Talvez seja por isso… não sei. Abraço fraterno

    Curtir

    • 01/09/2011 18:13

      Gostei de seus comentários, cheios de sentimento (sem o qual não há música). Nunca devemos parar de questionar e buscar sentidos novos para a nossa existência e existência de todos os seres e do Universo.
      Guarde o carisma da piedade e simplicidade de Frei Orestes de quem fiquei amigo, sempre que o visitava em Campos do Jordão. Ele tinha grande respeito pelos teólogos e me preparava um quarto especial e a melhor comida que podia. Nunca o esquecerei. É um santinho que a Terra gerou.

      Com o carinho franciscano
      lboff

      Curtir

      • 02/09/2011 20:16

        Muito obrigada caríssimo Leonardo !
        Como o Frei Orestes ficava feliz com sua visita.
        Continuamos aqui em Campos com a maior obra da cidade e cinquentenária já. Atendemos mais de 1000 crianças ,adolescentes e jovens até 18 anos. As flores estão uma maravilha.
        Venha passar uns dias conosco. Ficaremos muito felizes. Grande e saudoso abraço franciscano. voce é um verdadeiro FRANCISCANO.
        Se puder veja nosso site: ainda em construção: http://www.seafreiorestes.org.br
        Ir. Libera Lúcia Zanin. Parabéns pelo rico artigo

        Curtir

  7. Gilson Alves Barbosa permalink
    31/08/2011 22:56

    “Deixai vir a mim as crianças, porque delas é o Reino dos Céus” já dizia o divino mestre há mais de 2000 anos. Não obstante sempre nos esquecemos disso.

    Abraços

    Curtir

  8. Elma Nery de Lima Romanó permalink
    01/09/2011 13:56

    Frei Leonardo

    Nestes 26 anos que trabalho na área ambiental é o texto mais lindo que já li.
    :””””EDUCAR PARA A CELEBRAÇÃO DA VIDA”””””””””””””
    Fiquei emocionada com o texto, ele entrou em harmonia com meu espírito.
    Att
    elma

    Curtir

  9. 01/09/2011 17:19

    Considero oportuníssimas e sensibilizantes suas palavras.

    Acredito que educa para o cuidado quem realmente acredita no milagre da vida e coopera com ela, ratificando-lhe o poder que, embora oculto, se presentifica na semente que se desenvolve por si mesma. Ao cuidador cabe ser para ela um terreno fértil e apropriado de acolhimento e orientação no sentido de propiciar e apontar as melhores condições em que ela possa se desenvolver plenamente, sem querer modificar-lhe a natureza, pondo em risco seu potencial.

    Penso que a maior dificuldade em relação a conceitos que implicam relações como: amor, paz, caridade, perdão, respeito, tolerância, solidariedade, compaixão, e outros tantos, reside no fato de que, oferecer conceitos às pessoas não é suficiente para promover a experiência de se sentir acolhido, como parte única e participativa, duma unidade amorosa maior e totalizadora, que engloba e assume todas as diferenças. E à força de serem repetidos de forma destituída de significado pessoal e vivencial, esses conceitos mais separam do que unem, numa verdadeira torre de babel, onde falta o diálogo e o entendimento porque cada qual, sustentando uma linguagem egóica, carregada de racionalizações e justificativas – ao mesmo tempo identificada com a única e absoluta verdade – se recusa a escutar e entender a linguagem do outro, do diferente, visto quase sempre como inimigo e aí, como se diz: “a melhor defesa é o ataque”.

    Os acontecimentos diários e as notícias globalizadas gritam nossa condição precária nesse mundo atual de valores invertidos. Faz-se urgente a tomada de consciência de nossa fome existencial por esse tipo de experiência que nos congrega como irmãos, que vivem na mesma casa, cuidando-se mutuamente (e dela), sob os auspícios de um Cuidado maior do qual tantos se alienaram.

    Acredito no Milagre da Vida, no SER que me faz ser e me sinto chamada à Cuidar. E cresce ainda mais a minha fé e a minha esperança quando encontro pessoas como Lúcia Inês Cherubin, acima, que mostram entusiasmo contagiante nesse maravilhamento da Vida.

    Curtir

    • Lúcia Cherubin permalink
      09/09/2011 13:09

      Olá Sra. Nilza
      Obrigada por suas palavras. Seu texto é muito rico e feliz.
      Acredito mesmo que o CUIDADO é essencial… do SER HUMANO (nós e o outro), da NATUREZA…
      Trabalho com crianças há bastante tempo, nossa missão como congregação é o acolhimento e cuidado dos “preferidos” de Jesus, os mais pobres e indefesos, as crianças, principlamente. Como a sra. mesmo diz “oferecer conceitos às pessoas não é suficiente para promover a experiência de se sentir acolhido”, é isso… se vivenciarmos isso é um caminho bem rico para ajudarmos no maravilhamento da existência… Se o Ser Humano não se sentir acolhido em seu ser total como irá fazer a EXPERIÊNCIA DO MILAGRE DA EXISTêNCIA? é isso que tento fazer em meu dia a dia na minha missão…
      abraço Lúcia Inês

      Curtir

  10. Marcia permalink
    08/09/2011 9:41

    Sou esposa de professor em MG e te agradeço por apoiar esta greve. Suas palavras são um alento para aqueles que lutam, diariamente, pela dignidade e por uma educação pública de qualidade. Obrigado pelo seu ombro amigo! Peço-te que rogues a Deus por estes educadores, pois os mesmos estão lidando com um governante de coração duro e inflexível! Obrigado por tudo!
    Marcia

    Curtir

  11. 05/01/2012 6:15

    Ao carissimo L.Boff, à todas e todos!… Lindíssimo, e, parabens pelos seus “lindos cora-ções’, intenções, pensamentos e atitudes, por terem consciência de que somos ÚNICOS, e, também MICRO UNIVERSOS, representantes do universo=sistema solar=planeta terra. Portanto, para que possamos habilitar-nos a EXERCITAR A CONSCIÊNCIA DA SUSTEN-TABILIDE, precisamos “tentar deixar de sermos EGÓICOS, PERSONALISTAS, SADOMA-SOQUISTAS, ANTIBIÓTICOS=SOCIOPATAS MOVIDOS PELAS NORMOSES DO “STA-TUS QUO”!…Precisamos, resgatar a humildade, e, com AMOR À VIDA, a partir de cada um de nós, CONSTRUIRMOS UMA DIALÉTICA HORIZONTAL PROBIÓTICA, visando a INCLUSÃO SOCIAL via uma NOVA EDUCAÇÃO=SAÚDE=POLÍTICA=ECONOMIA=JUS-TIÇA,ETC…via esse NOVO OLHAR “PROBIÓTICO” E NÃO ANTIBIÓTICO que IMPERA perversamente no OCIDENTE=FALIDO, intoxicando-nos quotidianamente, liquidando, as-sim, quaisquer possibilidades da AUTO GESTÃO E O BEM ESTAR, do dia a dia, que só é possivel através do OLHAR PROBIÓTICO=ALIMENTOS ORGÂNICOS E INTEGRAIS,ETC. previlegiados nas MERENDAS ESCOLARES, DIETOTERAPIAS HOSPITALARES, NOS CARDÁPIOS POPULARES, e, em nossos lares; harmonizando, assim, o corpo com a alma e o espírito, que, passará, assim, interagir com AMOR nos circundantes ADVERSOS=NOR-MOSE DO STATUS QUO=RESPONSÁVEIS POR TÔDA ECATOMBE que impera no oci-dente, que é um ACIDENTE NO PERCURSO DAS CIVILIZAÇÕES, por ser movido ontoló-gicamente (verdades egóicas de cada um a cada momento) levando vantagens em tudo, construindo, assim, uma plataforma de patologias que imperam via suas somatizações=DO-ENÇAS ignorando que SOMOS NÓS E NOSSAS CIRCUNSTÂNCIAS!…Portanto, com AMOR À VIDA, parabenizo a todas e todos desejando-lhes UM NOVO OLHAR por “exigên-cia” da SUTILEZA do PRINCIPIO ÚNICO E O PODER DA LEI DA CAUSA E EFEITO!…

    Curtir

  12. 30/03/2014 4:45

    Republicou isso em LOS ALREDEDORES.

    Curtir

Trackbacks

  1. Educar para a celebração da vida e da Terra (via Leonardo Boff) | Beto Bertagna a 24 quadros
  2. Educação para a Sustentabilidade | 10porhora
  3. Educação para a sustentabilidade « BOLINHA DE GUDE
  4. Judiciário e sociedade » Educar para a celebração da vida e da Terra
  5. Educação para a sustentabilidade

Deixe uma resposta para Alexandre E. S. Visconti Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: