Pular para o conteúdo

A espetacularização e a ideologização do Judiciário

04/10/2012

 

É com  muita tristeza que escrevo este artigo no final da tarde desta quarta-feira, após acompanhar as falas dos ministros do Superemo Tribunal Federal. Para não me aborrecer com e-mails rancorosos vou logo dizendo que não estou defendendo a corrupção de políticos do PT e da base aliada, objeto da Ação Penal  470 sob julgamento no STF.  Se malfeitos foram comprovados, eles merecem as penas cominadas pelo Código Penal. O rigor da lei se aplica a todos.

Outra coisa, entretanto, é a espetacularização do julgamento transmitido pela TV. Ai é ineludível a feira das vaidades e o vezo ideológico que perpassa a maioria dos discursos.

Desde A ideologia Alemã, de Marx/Engels (1846), até o Conhecimento e interesse, de J. Habermas (1968 e 1973), sabemos que por detrás de todo conhecimento e de toda prática humana age uma ideologia latente. Resumidamente, podemos dizer que a ideologia é o discurso do interesse. E todo conhecimento, mesmo o que pretende ser o mais objetivo possível, vem impregnado de interesses.

Pois, assim é a condição humana. A cabeça pensa a partir de onde os pés pisam. E todo o ponto de vista é a vista de um ponto. Isso é inescapável. Cabe analisar política e eticamente o tipo de interesse, a quem beneficia e a que grupos serve e que projeto de Brasil tem em mente. Como entra o povo nisso tudo? Ele continua invisível e até desprezível?

A ideologia pertence ao mundo do escondido e do implícito. Mas há vários métodos que foram desenvolvidos, coisa que exercitei anos a fio com meus alunos de epistemologia em Petrópolis, para desmascarar a ideologia. O mais simples e direto é observar a adjetivação ou a qualificação que se aplica aos conceitos básicos do discurso, especialmente, das condenações.

Em alguns discursos, como os do ministro Celso de Mello, o ideológico é gritante, até no tom da voz utilizada. Cito apenas algumas qualificações ouvidas no plenário: o mensalão seria “um projeto ideológico-partidário de inspiração patrimonialista”, um “assalto criminoso à administração pública”, “uma quadrilha de ladrões de beira de estrada” e um “bando criminoso”. Tem-se a impressão de que as lideranças do PT e até ministros não faziam outra coisa que arquitetar roubos e aliciamento de deputados, em vez de se ocuparem com os problemas de um país tão complexo como o Brasil.

Qual o interesse, escondido por detrás de doutas argumentações jurídicas? Como já foi apontado por analistas renomados do calibre de Wanderley Guilherme dos Santos, revela-se aí certo preconceito contra políticos vindos do campo popular. Mais ainda: visa-se aniquilar toda a possível credibilidade do PT, como partido que vem de fora da tradição elitista de nossa política; procura-se indiretamente atingir seu líder carismático maior, Lula, sobrevivente da grande tribulação do povo brasileiro e o primeiro presidente operário, com uma inteligência assombrosa e habilidade política inegável.

A ideologia que perpassa os principais pronunciamentos dos ministros do STF parece eco da voz de outros, da grande imprensa empresarial que nunca aceitou que Lula chegasse ao Planalto. Seu destino e condenação é a Planície. No Planalto poderia penetrar como  faxineiro e limpador dos banheiros.  Mas nunca como presidente.

Ouvem-se no plenário ecos vindos da Casa Grande, que gostaria de manter a Senzala sempre submissa e silenciosa. Dificilmente, se tolera que através do PT os lascados e invisíveis começaram a discutir política e a sonhar com  a reinvenção de um Brasil diferente. Tolera-se um pobre ignorante e mantido politicamente na ignorância. Tem-se verdadeiro pavor de um pobre que pensa e que fala. Pois, Lula e outros líderes populares  ou convertidos à causa popular como João Pedro Stedile, começaram a falar e a implementar políticas sociais que permitiram uma Argentina inteira ser inserida na sociedade dos cidadãos.

Essa causa não pode estar sob juízo. Ela representa o sonho maior dos que foram sempre destituídos. A Justiça precisa tomar a sério esse anseio a preço de se desmoralizar, consagrando um status quo que nos faz passar internacionalmente vergonha. Justiça é sempre a justa medida, o equilíbrio entre o mais e o menos, a virtude que perpassa todas as virtudes (“a luminossísima estrela matutina” de Aristóteles). Estimo que o STF não conseguiu manter a justa medida. Ele deve honrar essa justiça-mor que encerra todas as virtudes da polis, da sociedade organizada. Então, sim, se fará justiça neste país.

* Leonardo Boff, teólogo e filósofo, é professor aposentado de ética da Uerj.

Anúncios
86 Comentários leave one →
  1. 04/10/2012 20:20

    O STF realmente me deixou acreditando que existe um golpe em curso no país!

    Curtir

    • Mario M permalink
      09/10/2012 19:48

      Que audácia, nao é Roberto ?
      Além de condenar nossos heróis por desviar milhóes do dinheiro público, esquecendo que foi por uma causa justa, ainda o fazem em rede televisiva atrapalhando nossos planos futuros.
      Poderiam fazer em voto secreto e em sigilo, nao é Boff ?
      Por que ainda há pessoas que pensam a partir de seus próprios pés e nao dos nossos, nao é companheiros ?

      Curtir

      • 24/10/2012 0:18

        Não Mário! “Os heróis” não são nem julgados!!! E quando condenados em várias instancias anteriores ao supremo, que lhes dá direito de recurso, não sai uma noticiazinhinha em noticiário, especialmente de horário nobre. Nem em jornais de grande circulação. Reparou? É isso que causa estranheza. Em você não, né? “Nossos pés? Nossos de quem, companheiro?”

        Curtir

    • walter josé de matosinhos permalink
      24/10/2012 8:40

      O fato de um político ser originário da base popular não o autoriza a subverter o cargo que eventualmente ocupe na república para roubar o dinheiro do povo.

      Curtir

    • 25/10/2012 9:14

      Aprendi a admirar Leonardo Boff nestas últimas quatro décadas pela sua postura ética, revolucionária e futurista. Mas, no seu artigo “A espetacularização e a ideologização do Judiciário”, ele aproveitou algumas falhas de alguns Ministros do STF para desqualificar o Judiciário. Pra mim o Frei Leonardo jogou na lata do lixo alguns princípios básicos da ética pregada ao longo de sua vida. Acho lamentável quando se defende uma ideologia condenando os princípios mais elementares que rege uma nação e os seus cidadãos que é a Lei. Não interessa ser o PT, PMDB, PSDB, PP, PR ….. o metalúrgico, o empresário, o banqueiro, o padre, o pastor. Ninguém está acima da Lei.
      Estou escrevendo este texto para expressar a minha decepção, não para contestar o respeitável professor de ética Leonardo Boff. Pois quando se trata de ideologia a coisa fica complicada.

      Curtir

  2. Marcia Bernal permalink
    04/10/2012 20:27

    É impressionante a cegueira no país. De onde acham que vem as maiorias nas câmaras municipais e estaduais? De onde vem o silêncio das práticas de venda de votos, de projetos de leis em todas as instâncias ? Aonde estão estes imorais paladinos da justiça?Es tes ímpios, que parecem urubus na carniça, se estivessem realmente interessados em acabar com mecanismos de corrupção , estariam lutando para acabar com reeleções, de vereadores e deputados.Com esta máquina de corrupção legal que são estes mandatos que se tornam praticamente vitálicios em todo o país.Estariam colaborando para uma reforma eleitoral.O cinismo e a hipocrisia continuam fazendo parte do nosso dia a dia.

    Márcia.bernal1@gmail.com

    Curtir

    • André permalink
      11/10/2012 22:36

      Concordo contigo Marcia, se entendi seu discurso. O importante agora é levar o julgamento até o fim com a punição de quem cometeu o crime. Cadeia. A exploração que a oposição irá fazer do caso não me interessa, principalmente a mim, cidadão comum. O PT deveria ter iniciado uma mudança, quando assumiu o poder, coerente com sua trajetória. Entretanto, manteve o statu quo. Corrempeu, como fizera os outros, traiu minha confiança como eleitor. Jamais teria elgido bandido pra administrar o país, muito menos se soubesse que o interesse era cometer um golpe contra a democracia. Falta a sentença dos réus, ou vai terminar em ”pizza”? Bandido de colarinho tem que ir pra cadeia como qualquer outro que tenha sido julgado culpado, senão este julgamento vai virar mesmo uma palhaçada de viés ideológico. Falta a sentença e a punição, ainda não inventaram nada melhor. Lamento que ainda falte educação e consciencia ao eleitor para discernir que o Estado não é lugar pra bandido, começando pelas camaras municipais. Se existe hipocrisia, creio que ela não é culpa apenas do eleitor miserável, que vota nestes partidos e ainda consentem que a corrupção seja uma prática corrente entre eles, seja qual for a ideologia, e a falsa moral que eles pregam.

      Curtir

  3. gilmar denck permalink
    04/10/2012 20:28

    engana se meu caro Leonardo, a ideologia implicita que tenta desmitificar. nada mais é que uma contra ideologia, que vem proporcionalmente na razão inversa com a mesma intensidade que a original. Não se trata como voce e os seus tentam apregoar de uma investida contra o popular, mas sim de uma investida de honra e carater que muito falta neste país, originada em grande parte pela falta do debate franco e aberto que ha muito vem propiciando o surgimento de Falsos profetas e falsos lideres e administradores. Não são inocentes os promotores, mas menor são os corruptores e os corruptos da questão em pauta. Fugir dela é atravancar o desenvolvimento da historia em prol de uma ideologia ao qual o senhor, mesmo com toda a bagagem e know how adquirido, não consegue tambem se libertar. Não sou da elite, nem DAS elite, admiro o associativismo e o cooperativismo, mas jamais compactuarei com o errado, por melhor que pareça.

    Curtir

    • Jayra Gondim de Araújo permalink
      05/10/2012 20:26

      Assino em baixo

      Curtir

      • Helio Areas permalink
        12/10/2012 17:53

        Também assino. Precisamos retomar o caminho do respeito ecrã dignidade neste pais.

        Curtir

    • 06/10/2012 11:37

      Bingo!

      Curtir

    • Luiz Freires permalink
      07/10/2012 2:14

      Parabéns, Gilmar. É importante a união de pessoas de ideologias afins, mas antes a clareza de que deste esforço em comum não sairemos dele desfigurados.

      Curtir

    • Erwin permalink
      07/10/2012 6:23

      Belo comentario!

      Curtir

    • Tadeu permalink
      07/10/2012 21:09

      Boa argumentação Sr. Gilmar!!! Pela segunda vez, vemos a elite política recente (Collor) ter seus desmandos expostos, e se possivél punidos.Como são políticos a côr da ideologia respinga em seus atos.Mas o quê está sendo julgado não é o partido e sim a atitude de membros e não membros do partido.Que se não fossem políticos não teriam foro especial; seriam julgados como cidadãos comuns.

      Curtir

    • Sandoval Cuervo permalink
      07/10/2012 23:12

      Impressionante a vitimizaçao que se vem fazendo desses “pobrezinhos” políticos que, ao chegarem ao poder, usaram-se dos mesmíssimos expedientes por eles atacados tão duramente em um passado não muito distante. A isso se dá alarmes de golpe branco. Nada mais absurdo. Deixar essa corja impune, porque tinham (será mesmo que tinham?) boas intenções é cair num relativismo muito subjetivo. Sem falar que de boas intenções o inferno já tá abarrotado! Paciência, foram pegos! Aceitem as consequências. E o melhor disso tudo é a impressão de que as coisas daqui pra fente andarão de maneira diferente, seja qual ideologia estiver comandando a chave do cofre. Parabéns STF, pena que nenhum vai ver o sol nascer quadrado…

      Curtir

    • bruno permalink
      10/10/2012 6:11

      Gilmar, vc esta de parabéns pelo comentario. Não se trata de luta de classes, trata-se de um julgamento criminoso. A perspectiva ideológica do autor não pode ser negligenciada. O mesmo deveria ter esta auto critica…

      Curtir

  4. 04/10/2012 20:36

    Leonardo Boff mais uma vez sua sabedoria e ponderações conscientes e sem as exarcebadas paixões… o caso “Mensalão” nada é mais a impressa tranvestida de partido de oposição, colocando a “faca no pescoço” dos nosso “supremos” juízes como advertiu Levandowski. Se utilizasse a justa medida, o dignissímo Barbosa já teria julgado a tempos o “Mensalão do PSDB”… Ah o caso vai preescrever… ele tá interessado mesmo é estar nos holofotes e ser paparicado pela mídia nativa e elite desse Brasil. Nunca vi na história desse país uma Jutiça tão hipócrita e cinica como essa… Uma vergonha…

    Curtir

    • 07/10/2012 20:54

      Há um exagero exacerbado como se a corrupção nunca existisse nesse País.Leonardo Boff
      como sempre de consciência política apurada nos setores de raízes populares.
      Heloise Maria de Riquet Correia

      Curtir

      • Mario M permalink
        09/10/2012 19:59

        Um verdadeiro crime, nao é Heloise … só pode ser coisa das elite!

        Curtir

    • Elaine permalink
      20/10/2012 20:25

      caro Mario Moura… obrigada por fazer com que eu não me sinta só nesse mar de hipocrisia… muito embora continue sentindo que nosso pensar não ecoa como deveria… como dizem por aí: “a parada é sinistra” !!!! porque as pessoas não conseguem enxergar os verdadeiros interesses desses “justiceiros de historias em quadrinhos?” estou muito mal com tudo isso…a desconstrução de um sonho….

      Curtir

  5. Maria Aparecida Pedro permalink
    04/10/2012 20:40

    Sou advogada e quero parabenizar pelop texto.

    Curtir

  6. Norberto permalink
    04/10/2012 20:49

    Professor, é lamentável a falta ainda de maturidade de nossos líderes. O que estamos vendo no STF, com todo respeito, jamais pensei acontecer. Mas, vamos lá, como o sr. mesmo disse o Brasil é complexo e imaturo. Só o tempo e a ação das pessoas de bem e grandes líderes como o Lula e agora a Dilma mudarão isso..

    Curtir

  7. 04/10/2012 20:50

    Ótimo texto!

    Curtir

  8. Paulo Garcia permalink
    04/10/2012 22:57

    PERFEITO, como Leonardo Boff consegue pinçar aspectos do JULGAMENTO DO MENSALÃO” e com sabedoria e perspicácia, construir um quadro, NOS PERMITINDO visualizar “um outro viés” que não o trivial. Paulo Garcia

    Curtir

  9. 04/10/2012 23:11

    Pro meu coração, o que acabei de ler é “presente de S Francisco”. Excelente!

    Curtir

  10. icleiber permalink
    05/10/2012 1:33

    o intuito é fazer o povo desacreditar na política e sim acreditar na politicagem !!
    fazer com que todos pensem que são todos iguais !!

    Curtir

  11. Alcidark permalink
    05/10/2012 2:48

    Seria sensato e pertinente professor, que os “iluminados” do STF levassem em consideração a teoria da tridimensionalidade do direito postulada por Miguel Reale, e não, tão somente, ao antecipado julgamento da mídia elitista desse País. Essa postura do STF, infelizmente, nos remete a refletir quem de fato está sendo julgado, se os agentes do mensalão, ou a moralidade do STF?
    Quem leu seu livro ETHOS MUNDIAL, com certeza compreende o que estou falando.

    Curtir

  12. Tiago Silva permalink
    05/10/2012 10:35

    – Transferir para outro grupo político e ideológico o estigma próprio daqueles que sempre comandaram o poder em todos os rincões da República.

    – Pode-se aproveitar o ensejo para educar os brasileiros, rememorando os atos de corrupção sobre o dinheiro público, praticados no Brasil desde épocas passadas.

    – Temos o impostômetro, que mede os impostos pagos, exceto o sonegado (diga-se de passagem, também um ato de corrupção), por que não o calendário da corrupção?

    – “Eles vigiaram cada passo do adversário, armaram arapucas, criaram contratempos, no caminho que já conheciam”.

    Curtir

  13. IOLANDA MARIA DOS SANTOS SA permalink
    05/10/2012 10:40

    Maravilhoso, no teor na clareza e tudo que nós e nossa sociedade carece.

    Curtir

  14. 05/10/2012 14:52

    Parabéns querido irmão Leonardo por esse sábio e crítico artigo. Permiti-me reproduzí-lo em meu blog http://www.domomb.blogspot.com.br Abraços, Dom Orvandil

    Curtir

    • 05/10/2012 16:47

      Dom Orvandil
      Obrigado por suas palavras. Sou a favor da democratização de todo o saber. Pode divulgar este e outros textos meus
      Abraço Lboff

      Curtir

      • Gleyber Ferreira e Silva Carneiro permalink
        05/10/2012 23:31

        Leonardo Boff, respeito e admiro sua posição a favor das ideologias de esquerda, concordo que a mídia e a oposição do PT aproveitam do fato do mensalão para atacar o partido. Mas o PT deu munição, se quando assumiu o poder os atuais réus tivessem mantido uma conduta ética e de fidelidade aos princípios do PT nada disso estaria acontecendo. Se a postura dos ministro está sendo “preconceituosa” e de perseguição, porque o Lula não está no banco dos réus? O Lula foi um ídolo pra mim, hoje me sinto traído. Para mim, assim como vários outros líderes de esquerda o Lula quando assumiu o poder traiu as próprias convicções que ele pregou na vinda inteira. Você apoia a atitude do PT de realizar a transposição do rio São Francisco e a construção da usina do Belo Monte na marra? É esse o partido do “povão” que desrespeita os direitos dos povos indígenas e comunidades ribeirinhas do rio Xingú? Até a OEA teve que intervir na questão dos direitos humanos da região. Você apoia o aperto de mão do Lula a um político como o Maluf? Você acha mesmo que o Lula não sabia de nada do mensalão? Você esteve em Betim apoiando a candidata do PT Maria do Carmo, você sabia que a política ambiental dela foi um fracasso: projetos importantes do antecessor dela foram parados; Agenda 21 não está mais funcionando; funcionários renomados na área ambiental deixaram a prefeitura; problemas gravíssimos no CODEMA/BETIM; um importante remanescente do rio Betim foi desmatado para dar lugar às quadras, mesmo inaugurando a menos de 100m um outro parque com várias quadras, toda vez que passo em frente a esse remanescente as quadras estão vazias, desperdício de dinheiro público e biodiversidade. Sinceramente, as pessoas mais simples precisam ser valorizadas, estimuladas, capacitadas e NÃO acoitadas. Elas são vítimas sim, mas podem dar a volta por cima se enxergarem o próprio potencial interior. O Lula saiu do governo com uma aprovação de mais de 80%, inclusive da classe média, não concordo com a sua argumentação que estão sendo preconceituosos com ele. O próprio Lula manchou toda a história e bibliografia dele quando assumiu o poder. Se a verdadeira essência da esquerda está sendo atacada e fracassada a culpa não é da elite brasileira e sim do próprio Lula, do PT e dos atuais réus do mensalão. Eu sou um ativista apaixonado pelas causas ambientais, sempre tive você como uma referência, mas já estou começando a refletir se vale a pena lhe seguir.

        Curtir

  15. 05/10/2012 18:05

    Me desculpem, mas acho que o golpe já estava a caminho e agora sim está se desfazendo! Habilidade política e esperteza o Lula sempre teve de sobra, isso é inegável. Como também é inegável o projeto de poder que o PT arquitetou! Nunca antes nesse País se viu tamanha corrupção!

    Curtir

    • 23/10/2012 0:41

      José, onde você viveu nestes últimos 30 anos? Nunca se viu tanta corrupção? Meu caro, esse jeito de fazer política não foi criado agora. Os mensaleiros do PT e aliados são tão culpados quanto a corja que hoje os pune. Justiça seria feita se TODOS, independente do lado que se situam na política brasileira, fossem punidos exemplarmente. Por hora me sinto frustado como quem vê apenas parte do “bando” sendo linchado.

      Curtir

  16. 05/10/2012 20:49

    Caro Boff,

    Sem rancor, considero equivocada, por simplista e excessivamente ideologizada, a sua opinião sobre o julgamento. Não há dúvida que há uma pressão forte de setores conservadores, inclusive da mídia, para condenar o PT. Acredito, porém, que o que está em julgamento, do ponto de vista político, é a prática de um partido que, a partir de um certo momento, abandonou a trincheira da luta pela moralidade, e passou a agir como os tais partidos da elite. Ao fazer isso, arriscou-se a perder sua credibilidade e sair da condição de pedra para a de vidraça. Mas foi além de utilizar-se das velhas práticas de financiamento de campanha: fez alianças com os mesmos partidos elitistas dos quais agora os militantes tentam separar o PT. O PT se misturou com o joio, e agora está pagando um preço alto por isso. Não adianta alegar que errou menos dos que os que sempre exploraram o povo. Para que estes estivessem também no banco dos réus, seria preciso que o PT tivesse se mantido na cobrança de comportamentos éticos e denunciando os corruptos. Quanto ao mensalão do PSDB, deve também ser objeto de julgamento, mas quem é o PT agora pra cobrar isso? Do ponto de vista objetivo, as acusações contra os tucanos só vieram à tona porque se descobriu o mensalão do PT. Sobre o STF, são muito evidentes os votos ‘ideologizados’, mas há lá um leque de ministros que me parecem bastante técnicos. E a espetacularização até que existe, mas vem no roldão de uma cultura que se pretende transparente, e da qual faz parte o blg em que o você escreve.

    Curtir

    • Pedro Chqltein permalink
      10/10/2012 5:39

      Caro Nelson, se forem julgados com o mesmo rigor draconiano e durante algum período eleitoral o mensalão do PSDB e o do DEM… E tantos outros… Aí seu comentário fará sentido. Enquanto restar estes pesos diferentes para medir o PT segue o argumento de Boff como o mais sensato.

      Curtir

      • Mario M permalink
        12/10/2012 13:07

        Alguem estaria a raciocinar que a oposição , há dez anos fora do poder, com 20% do congresso e tendo nomeado apenas 20% dos ministros do STF, tem o poder para decidir quais processos devem ser julgados e quem deve ser condenado ?
        Caros filosofos, qualquer imbecil sabe que esses argumentos nào passam de ladainhas orquestradas pelas táticas sovieticas ou maquiavelicas do PT.
        Então Lula, Dirceu, Mercadante e outros agora deram essa ordem para a massa de manobra: Repitam dia e noite que o mensalão tem DNA tucano ! … que os juizes estão roubando o jogo para “”as elite.
        Ora senhores, por que não tiram o olho do umbigo, despertam dessa abdução luilista e ajudam o Brasil ? … Por que não somam suas inteligências para uma civilização mais sensatamas e param de insistir em um poder hegemônico, burro e anacrônico “das esquerdas”. (isso não existe mais)
        Parem senhores, de tentar reconstruir o muro de Berlim. Parem de defender o roubo de dinheiro público como justo, se para instrumentalizar o fanatismo de massas em benefio de seus mesquinhos ideais – já doentios quando fora do tempo e da realidade fatica superveniente.
        Acordem senhores ! nosso sonhode juventude (e era um sonho) acabou!
        Deixem o Brasil amadurecer. Os fantasmas que os senhores aludem, não existem.

        Curtir

  17. Carlos Peres permalink
    06/10/2012 9:20

    O Texto de Leonardo Boff está mais para discurso de Dalai Lama, mas, porém, todavia, contudo, entretanto. O STF está lá para julgar, absolver ou condenar não existe meio termo.E quem acha que os ministros não deveriam votar contra quem os colocou lá no mínimo está pensando em corrupção.

    Curtir

  18. Luiz Antonio permalink
    06/10/2012 9:25

    “[…] por detrás de todo conhecimento e de toda prática humana age uma ideologia latente. Resumidamente, podemos dizer que a ideologia é o discurso do interesse. E todo conhecimento, mesmo o que pretende ser o mais objetivo possível, vem impregnado de interesses.”
    Vejo uma característica elementar do marxismo nesse trecho. Vamos por nomes aos bois!

    por detrás da “Teologia da Libertação” age uma ideologia latente. Resumidamente, podemos dizer que a “Teologia da Libertação” é o discurso do interesse. E toda a “Teologia da Libertação”, mesmo o que pretende ser a mais objetiva possível, vem impregnada de interesses.

    Perfeito!!! É isso mesmo.

    Curtir

    • 07/10/2012 16:19

      Luiz Antonio,
      Vc não leu direito a parta em que falo da ideologia. Ela está prsente sempre, e vc não está isento dela, ao escrever o que escreveu. Eu digo no texto que cabe sempre perguntar: quais são os intersses legítimos que se escondem na ideologia e fazem que ela seja aceitável,quais ela esconde porque são maus e por isso deve ser desmascarada? Veja o que faz a propaganda: ela exalta todos os lados positivos dos produtos e esconde seus defeitos….é a ideologia de lucro a qualquer custo. Mas tudo isso está em qualquer manual de sociologia no capitulo que trata das ideologias. Não preciso repetir o óbvio.
      abraço
      lboff

      Curtir

  19. 06/10/2012 11:28

    Bem L. Boff simplifiquemos as coisas então: DOMINGÃO… Mensalão… reflexões:

    “Eu penso assim: Se eles sabiam, então foram sacanas não merecem o meu voto. Se eles não sabiam, então devem ser muito incompetentes como políticos e TAMBÉM não merecem meu voto… E considero de extremo MAL GOSTO eles “tirarem onda” da população brasileira, NÃO ASSUMINDO o que fizeram ou deixaram outros fazerem. OS RESPONSÁVEIS ERAM ELES, então que assumam.”

    Curtir

    • 11/10/2012 18:07

      Wesley Conde
      Assino embaixo.
      O maior cabo eleitoral do PT (Partidos dos Trapaceiros), é o o Leonardo Boff. Ele disse -se que o Brasil vai muito bem por causa de LULA. As interpretações dele é pequena e vil.
      O milagre brasileiro, como ele esteve a me falar, deve-se ao atraso tecnológico, diante do centro europeu-norte-americano. A nossa tecnologia é ainda artesanal.
      O milagre chinês expirou. Esperamos o estouro de sua bolha especulativa em breve. Depois, a bola da vez é a latinoamérica.
      odeciomendesrocha

      Curtir

      • 12/10/2012 1:09

        Mendes Rocha
        Vc não sabe respeitr as pessoas e sus opiniões, nem se dá ao respeito. Pessoas que se comportam assim mrecem um “silencio obserquioso”.
        lboff

        Curtir

  20. O País das maravilhas. permalink
    06/10/2012 14:16

    O que se tentam provar é que a corrupção teve início em 2003. Mas e os corruptos que venderam as estatais por valores que até hoje não se tem notícias, e muito menos a quem pertencem? Já citei em outro comentário que GRAÇAS A DEUS A CORRUPÇÃO PASSOU A EXISTIR EM 2003 porque antes desta data o Brasil era o PAÍS DAS MARAVILHAS.

    Curtir

  21. Renato Garrido permalink
    06/10/2012 14:19

    Faço de minhas palavras as de Gleyber Ferreira.

    Curtir

  22. Wildemir Silvano Vilarinho permalink
    06/10/2012 17:20

    Prof. Leonardo Boff.

    Quanta clareza e equilíbrio contem o seu texto e quão irrefutáveis são os argumentos nele apresentados que nos conduz à certeza de que o STF abstem de sua primordial função de guardiã da nossa Constituição para criminosamente ferí-la em seus maiores fundamentos: a condenação mediante a existência de prova legal. A maioria dos ministros do STF está fundamentando suas condenações apenas na presunção de participação ou culpa. Isto abre um precedente perigosíssimo para a nossa tão tenra democracia. Cadê a OAB nacional que está silente ante à tantas aberrações jurídicas cometidas ?

    Curtir

  23. Darcy Brega permalink
    07/10/2012 10:12

    Querido Professor Leonardo, postei a crítica que segue adiante há alguns dias e, não sei por qual razão, a mesma não foi publicada. Como eu gostaria de conhecer seu pensamento sobre o que escrevi, tomo a liberdade de enviar novamente. Com admiração, Darcy
    __________

    ,

    Estranho o seu pronunciamento sobre a “espetacularização do julgamento transmitido pela TV” (…) a “ineludível feira das vaidades e o vezo ideológico que perpassa a maioria dos discursos” no caso da Ação Penal 470. Ora, não foi assim também, ou pior, com o então presidente Fernando Affonso Collor de Mello? Como a mídia brasileira agiu naquela época? Como partidos políticos – como o PT – se comportaram? A Igreja, os cara-pintadas, eu….. No caso de Collor este mesmo STF que agora condena os envolvidos na Ação Penal 470 posteriormente absolveu o senhor Collor de Mello …E o que todos nós fizemos em relação à absolvição do presidente Collor? Por acaso o Senhor se manifestou àquela época? E agora, o que o Senhor nos diz sobre a “espetacularização do julgamento “político” transmitido pela TV, rádios, jornais, “revistas vejas” (…) e sobre a ineludível feira das vaidades e vezo ideológico que perpassou a maioria dos discursos dos políticos então aliados do presidente Collor? Se o senhor quiser se lembrar veja em http://pt.wikipedia.org/wiki/Fernando_Collor_de_Mello.

    Mais adiante o senhor diz que “tem-se a impressão de que as lideranças do PT e até ministros não faziam outra coisa que arquitetar roubos e aliciamento de deputados, em vez de se ocuparem com os problemas de um país tão complexo como o Brasil”. Mas quem tem esta impressão; o Senhor? Eu não tenho…tenho a impressão de que, como no caso PSDB, de seus aliados e do senhor Sérgio Motta, ‘havia (há?) um núcleo’ ocupado em desenhar e executar planos de manutenção do poder político por diversos meios e, para tanto, havia (há?) necessidade de financiamento. Ora, em ambos os casos o agente financeiro mais próximo e mais próspero é – se sempre foi – o Tesouro Nacional. Pergunto ao seu maravilhoso coração se o Senhor tomou conhecimento e, se tomou, o que fez diante da agoniante denúncia feita pelo brilhante jornalista Aloysio Biondi em seu “O Brasil Privatizado” publicado em 2000 pela Fundação Perseu Abramo. Deixo adiante a história completa para consulta, caso necessário: http://www.fpabramo.org.br/blog/um-balanco-do-desmonte-do-estado-baixe-gratuitamente-o-brasil-privatizado-1-e-2

    E o que mais me espanta é o Senhor falar em “preconceito contra políticos vindos do campo popular”, cujo objetivo seria “aniquilar toda a possível credibilidade do PT, como partido que vem de fora da tradição elitista de nossa política; procura-se indiretamente atingir seu líder carismático maior, Lula, sobrevivente da grande tribulação do povo brasileiro e o primeiro presidente operário, com uma inteligência assombrosa e habilidade política inegável”. Os incontáveis intelectuais – ricos ou não – que ajudaram a fundar e a manter o PT até hoje vieram de fora da tradição elitista de nossa política? Ora professor Leonardo, as estatísticas demonstram exatamente o contrário: a “elite(sic)” econômica e, consequentemente, política, do nosso País está felicíssima com os dois governos Lula e como o início do governo Dilma: os banqueiros (Setor Financeiro), os ruralistas (agroindústria) e os industriais (a grande indústria; não as pequenas e médias) e os [grandes] comerciários nunca ganharam tanto dinheiro como ganharam nesses últimos doze anos. Os resultados estão aí para todo mundo ver, o mundo está vendo. Essas elites não só apoiam como ajudaram a fazer com que isso acontecesse; ou não?

    A propósito dos recentes ataques aos meios de comunicação, com palavras de ordem como “massacre midiático” ou “por uma imprensa livre”, ambas se referindo principalmente ao mensalão e às eleições em São Paulo; a propósito dessas coisas todas é que fico a imaginar o querem dizer com “imprensa livre”!? O que é isto? É claro que não existe imprensa ou mídia despojadas de interesses, o Senhor bem disse, sejam eles econômicos, ideológicos, políticos, religiosos ….. Sempre há interesses em jogo… E o patrulhamento? A Globo, a Revista Veja etc. (Carta Capital não; Mino Carta apoia Lula) agora são os maiores alvos do falatório, como se alguém fosse “obrigado” a ler Reinaldo Azevedo ou se empastelar com a “Carminha e o Tufão”. Caramba, precisamos deixar essas fantasias e crescer para baixarmos falatório sobre uma Educação Universalizada e de ótima Qualidade para todos e todas. Sobre um sistema de saúde e não sobre os ministérios das doenças dominados pelas indústrias de seguros, farmacêuticas etc. etc. O que o Senhor acha disto? Ninguém gritará pela liberdade de cada um ser o que quiser ser? Ler o que quiser ler? Votar em quem quiser votar? Amar a quem quiser amar? Orar pelo deus que quiser orar? Será que ninguém percebeu ainda que não existe a tão proclamada liberdade fora do “Eu”? Eu Sou Livre, não a imprensa! Eu Sou Livre, não os partidos políticos! Eu Sou e serei Livre ou não há e nunca haverá “Liberdade” em qualquer lugar ou situação que seja. E essa LIBERDADE maiúscula só pode ser alcançada pelos homens e mulheres EDUCADOS!!! Torço pela Liberdade de cada um/a de seus Leitores/as. Bem, que deixemos os Ministros do STF julgarem com “Liberdade” (ideológica, política etc.), inclusive e sobretudo o Ministro Dias Toffoli que o Senhor não cita em seu artigo.

    Que Deus, Budas e Bodisatvas estejam conosco. O Senhor é um verdadeiro Bodisatva, muito obrigado pels sua Existência.

    Curtir

    • 07/10/2012 16:12

      Darcy,
      Eu havia dado uma reposta,mas houve um apagao por aqui e perdi varios textos.
      Em parte concorto com vc mas penseo que é notório o mal-estar das classes tradicionais dirigentes, seja intelectuais seja econômicas em aceitar o Presidente Lula e o PT. Mas como estamos na democracia, isso é válido e compreensível. O que não é válido é a imprensa censuar o povo e não lhe passar as informações corretas ou esconder sistematicamente informações sobre o ex-Presidente Lula e o PT. Veja o que faz a Veja: é algo criminoso e absolutamente irresponsável. Melhor que meus argumentos, leia o artigo de Tarso Genro, jusrista reconhecido, sobre o que diz da politização da Ação Penal 470, publicado aqui no meu blog.
      um abraço
      lboff

      Curtir

      • Darcy Brega permalink
        12/10/2012 10:59

        Querido Professor Leonardo, li todas os artigos recomendados. Infelizmente não vi nada de novo em relação a uma análise “mais imparcial” sobre esse processo todo. Me permita fazer algumas considerações marginais para buscarmos um diferente olhar …

        Tenho estudado a obra do filósofo Ken Wilber há mais de 10 anos, paralelamente ao estudo sobre Budismo acompanhado de práticas de meditação e yoga. Wilber trabalha, entre dezenas de centenas de outras áreas de conhecimento, com a Psicologia do Desenvolvimento (ex: Espiral Dinâmica). Uma das questões extremamente problemáticas para Wilber (e para o próprio budismo nos EUA) são estados patológicos gerados, entre outros fatores, pelo narcisismo exacerbado (nível verde patológico) e pela desconsideração de um trabalho sistemático, profundo e competente com as “sombras” (freudianas e junguianas), Os especialistas nessas áreas certamente reconhecem os sintomas desses problemas em casos individuais e coletivos. Veja, por exemplo, o cientista político Fábio Wanderley Reis, professor emérito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)” fala sobre esse processo:
        (…) “De que forma as condenações atingem o PT?

        É algo claramente negativo e que leva a uma leitura importante de sua história: o mensalão só foi possível em decorrência de uma espécie de desvio ideológico, a arrogância produzida por certa autoimagem ideologicamente condicionada, que levou à desqualificação dos outros participantes do jogo parlamentar, considerados burgueses, e à ideia de que o melhor a se fazer era comprar sua lealdade. É um cinismo autorizado, um maquiavelismo de araque, em função de objetivos considerados maiores, com a ideia de que os fins justificam os meios.
        (…)
        http://www.ihu.unisinos.br/noticias/514440-mensalao-foi-possivel-por-um-desvio-ideologico

        Também é possível identificar “sinais” dessa espécie de desordem psicológica e incoerência explícita nas manifestações dos próprios envolvidos e de inúmeras lideranças importantes. É como se essas pessoas soubessem o que de fato ocorreu e buscam proteção na crença de que “os outros são os verdadeiros culpados”, “os outros começaram primeiro, foram os inventores da trama que acabou envolvendo seus principais líderes”, “a mídia transformou a consciência de sete ministros indicados pelo próprio Partido para que atendessem o clamor público”, “os líderes petistas foram condenados sem provas, mas sobre a condenação de seus aliados há um silêncio sombrio”… e por aí vai!!
        Portanto, se o senhor conseguisse analisar toda a situação com um mínimo distanciamento crítico (o budismo dispõe de poderosos métodos para se fazer isto), e se conhecesse – e sei que você conhece – as teorias de Freud e Jung sobre “sombras”, poderia entender o que estou tentando argumentar. A carta lida hoje pelo José Genoíno e as manifestações de José Dirceu levam a crer que eles “passaram a acreditar na versão que seus advogados construíram”. E enquanto essa grande “sombra” não for reconhecida e assumida pelos envolvidos e pelo Partido dos Trabalhadores haverá muito sofrimento. Um tratamento exemplar para esse tipo de ruptura psicológica foi dado pelo próprio presidente Lula em 2005 e ninguém no PT admite relembrá-lá, nem seu próprio autor:
        “declaração do Presidente Lula em reunião ministerial em 12 de agosto de 2005:…”Eu me sinto traído por práticas inaceitáveis. Indignado pelas revelações que chocam o país, e sobre as quais eu não tinha qualquer conhecimento” … “Não tenho nenhuma vergonha de dizer que nós temos de pedir desculpas. O PT tem de pedir desculpas. O governo, onde errou, precisa pedir desculpas”…

        Professor…eu votei muitas e muitas vezes no PT, votei agora no Haddad e votarei nele no segundo turno. Eu não sinto prazer em ver a dor alheia… Quando o País sofre eu sofro junto, uma dor profunda de “avô”!!! Também não tenho a menor intenção de ter razão. Teria sido muito melhor se todos os juízes tivessem votado pela absolvição dos envolvidos. Afinal, o STF não absolveu o Presidente Collor? E então, o que aconteceu com o País? …. Torço muito para que o Senhor, seus leitores e leitoras e muitas pessoas que amo não sofram um sofrimento injusto. Espero que tenha sido feita JUSTIÇA e que o processo continue com o PSDB, CPMI Carlinho Cachoeira e todos os demais casos de suspeita de corrupção.
        Um forte e carinhoso abraço!

        Curtir

      • 13/10/2012 8:50

        Darcy,
        Respeito seus pontos de vista, pois a matéria é polêmica. Como cidadão lamento a politização que se fez do “mensalão” levada a efeito pelo proprio STF. Fez coincidir a condenação da alta dirigência do PT com a semana da eleição. Isso não é acaso, pois peca contra a insenção e independência de todo juiz, muito mais da suprema corte. É legal porque dentro das leis; é moral porque feito por pessoas conscidntes e livre; mas é anti-ético porque desrespeitou o principio da insenção e da independência, sem falar, de coisa mais grave, do princípio da presunção de inocência. Não se pode condenar por indicios sem as provas nos autos. O Ministro Lewanddoswki não errou ao assinalar esse fato e absolver o Genoino. Mas certo tipo de midia que vive combatendo o PT se sentiu atendida em suas pressões.
        Abraço
        lboff

        Curtir

      • Darcy Brega permalink
        12/10/2012 11:03

        Apenas para complementar minha citação sobre Ken Wilber:
        Buddhismo Boomeritis
        Ken Wilber

        http://www.integralworld.net/pt/budismo-pt.html
        ______________

        Buddhismo Boomeritis: Termo quase intraduzível criado por Ken Wilber para denotar a “doença” da “perversa idéia-replicadora-verde” (Mean Green-Meme, um pensamento característico do padrão de consciência ou ONDA denominada “verde”, transmitido de forma insalubre e infecciosa entre um grupo de seres humanos), “infectando” a geração pós-moderna e “espalhando-se” por toda uma cultura. Ken Wilber, escritor, filósofo e teórico de Psicologia Integral e autor do sistema “todos os níveis, todos os quadrantes” de descrição das experiências conscienciais. [Buddhismo Boomeritis é o mais sério–e perturbador– tópico que uma pessoa pode imaginar. Mas, em minha opinião, se você está interessado em entender este tópico, o único modo para fazer isso é ler o romance “Boomeritis” primeiro, ou então o assunto central aqui realmente não será compreendido. Para esses que assim fizeram, o ensaio abaixo representa algumas reflexões sobre o que eu acredito ser a única grande ameaça ao Buddhadharma no Ocidente. Um dos dois ou três professores buddhistas americanos mais populares, depois de ler Boomeritis, enviou-me um e-mail e disse: “Hum, penso que tenho esta doença.” Eu acredito que a grande flexibilidade e não-apego que o treinamento budista instila nas pessoas serão fortes o bastante para permitir que o boomeritis seja superado, mas se isso acontecerá ou não ainda está para ser testemunhado.–kw]

        Curtir

      • Darcy Brega permalink
        18/10/2012 11:22

        Caro Professor Leonardo,
        Agradeço pela oportunidade de conversar com o Senhor sobre um assunto tão polêmico. O Senhor deve ter suas razões que, infelizmente, pela minha reduzida experiência e pouca capacidade de olhar mais distante e mais profundamente, não alcanço. O que me resta é torcer para que o Senhor esteja correto, no caminho certo para que o País possa viver em Paz. Afinal, um homem como o Senhor que enfrentou a “nova inquisição dos Cardeais” com coragem, fé e determinação na defesa de uma das obras mais lindas já feitas pelos Humanos – a “Teologia da Libertação” -, não poderia estar tão enganado como estou supondo. Deixo adiante, para alegrar o seu lindo coração, uma passagem que retirei de um livro do filósofo Ken Wilber que, creio, pode ser adaptada para as nossas buscas políticas, sociais, ecológicas, humanas.

        Um demorado e carinhoso abraço,

        Darcy Brega

        E Tudo continua por Fazer

        “No final, descobriremos a alegria inerente à própria existência, uma alegria que brota da grande perfeição deste e de todo momento, um todo em si mesmo, uma parte de um todo maior, uma série infinita de todos e partes que fluem em cascatas pela eternidade e voltam, sem carências e desejos, pois estão sempre preenchidos pelo fulgor do agora. A visão integral, servindo ao seu propósito, é finalmente ofuscada pelo esplendor de um Espírito que é óbvio demais para ser visto e está próximo demais para ser tocado. A busca integral finalmente chega ao fim, ao abandonar a sua procura para dissolver-se numa Liberdade radical e numa Plenitude consumada. Renunciamos a uma teoria de tudo para simplesmente ser Tudo, em comunhão com o Todo, em sua consciência infinita que sustenta o Kosmos delicadamente nas mãos. E, então, o verdadeiro Mistério se revela, a face do Espírito sorri secretamente, o sol brilha em nosso próprio coração e a Terra se torna o nosso próprio corpo; as galáxias correm pelas nossas veias, enquanto as estrelas iluminam os neurônios da nossa noite. E nunca mais buscaremos por qualquer teoria que não seja verdadeiramente a nossa própria Face Original.” (Uma Teoria de Tudo, Ken Wilber).

        Curtir

  24. 07/10/2012 19:43

    Leonardo Boff
    A sua paixão pelo LULA vem de longe.
    Até o seu discurso neste artigo é ideológico : Pretende preservar a dignidade de Ex-Presidente Lula.
    “Não é o vinho que está envenenado, mais, sim, a taça (Montesquieu)”. Ou seja, todos aqueles que estão no Planalto são corrompidos pela própria engrenagem política que administra a favor de um Estado que não tem mais nenhuma força diante do Mercado Financeiro Internacional. O atual Estado está moribundo e teremos que mudar urgentemente para um novo que se adeque ao mundo digital em curso.
    Nem LULA, nem outro presidente governará a contento.
    À medida que você levanta esta problemática sobre o”mensalão”, não deixa de fazer política pró-LuLA. Isto que vejo dentro de uma leitura hemenêutica.
    odeciomendesrocha philosopher

    Curtir

    • 07/10/2012 22:20

      Mendes Rocha,
      Vc precisa ser mais fiel ao seu título de philosopher.Eu não estou defendendo o Lula mas a causa que ele suscitou e que permitiu que 40 milhões de excluidos fossem incluidos e pudessem comer e outras coisas que pertencem à cidadania. Seus aliados, nunca fizeram isso antes. Por que? Porque povo não conta. Montou-se um Estado so para eles e não para o povo. Parece que vc não reconhece isso nem valoriza.
      Não é verdade que o Brasil não tem nenhum força diante do Mercado Financeiro Internacional. Tanto tem força que chegoua e emprestar dinheiro para o FMI e o Rei a Espanha veio para pedir que o Brasil ajudasse a salvar o Banco Santander. O premio Nobel de Economia Paul Kruger reconehceu recentemente que o Brasil está comnseguindo uma coisa prodigiosa: manter o crescimento e o emprego, coisa que os Europeus e Norte-americanos não estão conseguindo. A mesma coisa reconheceu o insuspeito Delfim Neto.
      Não faça qualquer tipo de filosofia desgarrada da realidade. Não o faziam assim nem os antigos como Platão e Aristóteles, nem o dificil e tremendamente abstrato I. Kant. Agora tem que se preocupar coma filosofia politica.
      Cordialmente
      lboff

      Curtir

    • Mario M permalink
      09/10/2012 20:13

      Caso perdido Mendes Rocha . É como convencer um talebam de que Bin Laden nao é enviado de alá.

      Curtir

      • 15/10/2012 10:38

        Mário M
        Obrigado pela adesão, amigo. Nós precisamos enfraquecer o maior ideólogo do PT (Partido dos Trapaceiros).
        O milagre brasileiro não se deve ao ex-Presidente LULA, como ele está alardeando para todos. O “milagre” brasileiro deve-se tão somente ao nosso atraso tecnológico em relação ao centro europeu-norte-americano. A nossa é ainda artesanal. Mais os paises emergentes como China, Brasil e Índia em breve estará pululando de microeletrônica. A China em breve haverá um estouro na sua bolha especulativa, com consequências desastrosas para o mundo, como ocorreu em wall street, em 2008.
        Você viu? Ele, Leonardo Boff, está condenando-me ao “SILÊNCIO OBSEQUIOSO”. A mesma pena que lhe foi imposta pelo Vaticano após ele escrever “Igreja, Carisma e Poder” (1985). Aos 74 anos, ele já está com demência senil. Em quatro linhas ocorre 4 erros de Português. Suas mãos parecem trêmulas ao digitar …
        Um abraço
        odeciomendesrocha philosopher
        odeciomendesrocha philosopher

        Curtir

      • 15/10/2012 11:56

        Mendes Rocha
        Quando um filósofo passa para a difamação perdeu o respeito e a credibilidade. Nãa tenho nenhum compromisso em lhe responder. Vc não precisa me seguir para me perseguir. Fique com seus fantasmas (em sentido filosófico).
        lboff

        Curtir

      • 15/10/2012 20:48

        Caro Leonardo Boff
        Os meus fantasmas lhe acordarão de seu sonho dogmático ( em Filosofia).
        Não estou lhe difamando, estou dizendo verdades profundas que vc não entende. Sou marxista dos GRUNDRISSE. Procuro adaptar Marx ao mundo digital. Vc nunca leu nem O Capital de Karl Marx; imagine os “Borrões” que é uma obra (03 vols. em espanhol) desconhecida e mal interpretada pela maioria dos marxistas. Vc precisa lê-lo para não tergiversar muito.
        Já estou acostumado, como pensador, a ser execrado, excluído e a ser um “‘étranger” em meu próprio país.
        Não me sinto perseguido, porque não sou um paranóico – e por detrás de um delírio persecutório existe uma homossexualida reprimida, segundo S. Freud.
        Sei que está perdendo a auto-estima pelo bombardeio de idéias contra o mito que é. Vc foi desnudado, amigo.
        Aceite o desafio de dialogar comigo, que aprenderemos muito um com o outro. Não fuja ao debate.
        Vc não se pertence mais. Vc é de todos nós. Mas não aceitamos que o único mito, ainda vivo, no Brasil, se corrompa, se venda por um prato de lentilha. Vc tem um passado lindo demais …
        Cordialmente,
        odéciomendesrocha philosopher

        Curtir

      • 19/10/2012 8:39

        Mendes Rocha
        Vc mistura louvações com acusações. Estou fora deste tipo de diálogo que nem merece esse nome. Fique com suas “verdades profundas que eu não entendo”. Não perca seu tempo em me escrever pois não me sinto obrigado em responder.
        lboff

        Curtir

      • Mário M. permalink
        15/10/2012 19:57

        Caro Odecio,não sou filosofo mas apenas um cidadão Brasileiro, com mente alerta e visão pragmática de um mundo melhor.
        Gostaria de acreditar que essa demência de LBoff e outros fosse apenas senilidade, mas não. Embora por graça de Deus os jovens não caiam mais nessa doutrinação, o Brasil ainda padece de abrigar milhares de abduzidos lulistas,de 40 a 80 anos, que nada mais enchergam senão a imagem suprema desse falso profeta. A qualquer humano de mínima inteligência, desde que livre da abdução, lula não passa de um canalha hipócrita com domínio da palavra fácil – a qual direciona a cada público ouvinte. Mas esse mito não foi criado apenas por essas capacidades pessoais e sim por uma bem elaborada estratégia maquiavélica de marketing com recursos monetários espetaculares – que hoje, com o julgamento do mensalão, sabemos em parte de onde vem.
        Excetuando esses fanáticos irreversíveis, cabe salientar que os demais votos do PT decorrem de interesses pessoais de um povo pobre mas muito esperto, que finge adorar o mito, mas quer mesmo é a propina indireta que recebe. É o pão e circo onde o palhaço é o próprio rei.
        Deixe estar Odécio, às avessas do fundamentalismo islâmico, esse fundamentalismo caboclo tem seus dias contados. Respeitemos os fanáticos abduzidos, eles não sabem o que fazem; apesar deles, embora agora mais lentamente, o Brasil vai amadurecer e seu povo saberá o que é cidadania : Saúde gratuita e de qualidade para todos, Educação ampla e livre de doutrinas, trabalho honesto, alegria e mobilidade; segurança pela própria conciência e bom exemplo coletivo.
        Abraço, amigo. Não o conheço mas admiro.

        Curtir

      • 19/10/2012 8:46

        Mario,
        Seja um pouco autocritico para não cometer os mesmos erros que critica nos outros. Não sou demente nem senil.Esa não é uma forma de se dirigir ao outro e esperar dele alguma resposta.Leia algum manual de boas maneiras e depois se candidate a interlocutor.
        Lboff

        Curtir

      • Mario M permalink
        23/10/2012 14:57

        Sr Leonardo, lamento não ter sido entendido, recebendo sermão desconecto.
        Lamento que tanto estudo e conhecimento que reconheço em sua pessoa sejam anulados por uma idolatria cega, leiga e obsessiva por um falso messias.
        O senhor, como eu e outros que conhecem pessoalmente, bem sabemos que Lula não passa de um espertalhão que se utiliza de talentos carismáticos para direcionar cordeiros.
        Nào se trata de um Gandi, Madre Tereza ou Betinho, mas sim um sindicalista muito safado do qual nos utilizamos para propósitos ideológicos já vencidos.. Hoje ele comanda um projeto narcisista de poder sem ideologia, seguido por milhares de outros espertalhões interessados e milhões de mentes incultas.
        Sr Leonardo, vergonhoso no julgamento do mensalão é o papel do menino Toffolli, que sem mérito ocupou a cadeira por apoio do próprio mensalão, não se apresentou impedido em julgar seu próprio ex-patrão e absolveu sem argumentos seus ex colegas petistas …. esse sim foi um espetáculo vergonhoso.
        Desculpe se nào fui claro, mas o senhor e seus seguidores se mostram fanáticos fundamentalistas.

        Curtir

  25. MARIO JORGE DE ASSUMPÇÃO permalink
    08/10/2012 9:55

    Comentar o que ? O que diz um defensor de corruptos e corruptores ? Sem comentário.

    Curtir

    • 13/10/2012 8:53

      Mario Jorge,
      Vc não é obrigado a nada. Nem a me ler menos ainda a me comentar. Não perca seu tempo e economize aborrecimentos.Lboff

      Curtir

    • 15/10/2012 10:47

      MARIO JORGE DE ASSUMPÇÃO
      Ele não quer se incomodado na sua torre de marfim. Ele, lBoff, tenta passar para todos os seus tietes que eu não faço Filosofia na sua concretude, mas apenas fantasias delirantes, muito longe da realidade.
      Veja só, ele tem 75.000 leitores graças a minha ajuda intelectual, não cobro nada. Parece, Mário Jorge, que ele não entende nada sobre meus textos.
      Obrigado
      odeciomendesrocha philosopher

      Curtir

      • Elaine permalink
        20/10/2012 21:21

        não o tratarei por “caro” por que não me é caro, Mendes Rocha, como voce mesmo definiu sua “filosofia” “delirante”, “muito longe da realidade”, e acrescentando aqui, pedante, irritante, desrespeitosa, e finalmente, oportunista…. se gosta mesmo de pensar (não é o que parece…) pense em como Leonardo Boff arrasta ávidos 75.000 leitores e seguidores, que o respeitam pelo que é, por suas idéias, sua ética, educação… meu não caro, desista, não perca seu tempo, é possível que nem sua família ou amigos consigam ler, ou entender seus textos. Pare de pegar carona no blog de pessoas sérias. Imagino como os filósofos e pensadores do passado devem estar se revirando no túmulo de tanta revolta de um pseudo filósofo agir com tamanho desrespeito e arrogancia.
        A propósito antes que diga “quem é essa pessoa, que ousa me dirigir a palavra”, eu te poupo do trabalho de fazê-la, não sou filósofa, nem intelectual como pode ver sou apenas uma pessoa comum, do povo, mas que sabe respeitar e reconhecer pessoas valorosas que contribuem para
        o bem da humanidade com o seu saber, com a sua inteligência e com a sua serenidade.

        Curtir

      • 20/10/2012 22:05

        Elaine,
        Sua argumentação é serena e convincente, colocando os pontos nos is. Efetivamente a filosofia não se combina com a arrogância. Ela vive da tradição de Socrates que dizia:”sei que nada sei”. Quase com ironia completava o filósofo espanhol Miguel de Unamuno:” eu não sei que não sei”. A vida é curta e não podemos empatar tempo com a autoprommoção de si mesmo, mas criando um um sentido que valha a pena para a nossa curta passagem por este pequeno e belo planeta.
        um abraço com fraternura
        lboff

        Curtir

  26. Osmala permalink
    08/10/2012 9:57

    Caro Boff, não acho que Lula seja esse super herói dos fracos e oprimidos que você comenta, enquanto presidente Ele se conchavou e arquitetou todos e tudo em função de seus próprios interesses, hoje Ele tem uma família rica, de forma quase milagrosa, e “garanto” que suas contas em paraísos fiscais estão abarrotadas, em troca de perdões de dívidas do nosso país quanto a devedores no mundo todo e de outras várias trapaças. Eu era Petista, Lulista e acreditava em toda aquela demagogia ideológica, fui ativista, estive no primeiro discurso dele do primeiro mandato, e em frente ao parlatório me senti emocionado, achava que o Brasil iria se desenvolver e alavancar todas as classes, principalmente os trabalhadores, e não extorquir a classe média ainda mais para patrocinar seus “currais eleitorais”, além de criar uma legião de beneficiários do país, gente que hoje não quer trabalhar porque não precisa, o assistencialismo gera mendigos arrogantes e ignorantes, totalmente dominados pelo governo corrupto do PT. Hoje a saúde está sucateada, os planos de saúde particulares caríssimos, e como é que a gente vai resolver isso? Na minha opinião, dinheiro tem, o que falta é moral, é respeito, é dignidade, além de outros bons adjetivos, e como cidadão simples que sou, acho maravilhoso esse show do STF, pois os mensaleiros são bandidos mesmo, e apenas lamento uma coisa, que apesar de condenados, sei que eles não ficarão presos, ou será por pouco tempo, depois disso, sairão com cofres recheados do dinheiro do povo e irão usufruir do produto do roubo sorrindo nas nossas caras!

    Curtir

    • Mario M permalink
      12/10/2012 16:01

      Foi muito preciso Osmala. Alias, os mala ($$$ ) sáo eles.
      Talvez vocë tenha sido claro e obvio demais para que os filosofos famosissimos presentes possam entender.
      Lulistas de todo o Brasil, atenção !
      Por desmandos dos tripulantes a barca furou, a casa caiu, a bolsa de M…. vasou.
      Quem ficar agarrado ao passado vai naufragar, vai se estrepar, vai se lambusar.
      QUEM GANHOU, GANHOU (náo é $$ José Dirceu ?)

      Curtir

  27. 08/10/2012 22:06

    Leonardo Boff – Já nascí filósofo. A Universidade apenas me burilou.
    Você me conhece, sabia? Lembra-se que no ano 2000, quando vc esteve aqui, acompanhado de sua mulher, em Fortaleza, na Ed. Vozes, onde eu e um poeta estivemos debatendo com você à época em que lançou seu livro Ethos Mundial ? Tirei uma foto com você. Esta está em quase todos os meus blogs ao seu lado: www. mendesrochalenitivo.blogspot.com.br, www. pt.netlog.com/odeciomendesrocha and www. facebook.com/odeciomendesrocha, confira amigão.
    Tenho uma especial admiração pelo teólogo e intelectual que é. Já o chamei até de idiota, somente para lhe chamar atenção.
    Te adoro, cara.
    odécio mendes rocha

    Curtir

    • 12/10/2012 1:21

      Mendes Rocha

      Não me adore, por favor. Essa atitude só vale para Deus. Como filósofo vc não pode falar assim sem perder “o cansaço do conceito”(Hegel).
      abraço
      lboff

      Curtir

  28. higner mansur permalink
    08/10/2012 22:50

    Perdoe-me Leonardo Boff, mas sua matéria padece do mesmo preconceito com o qual quer carimbar o STF e o Ministro Celso de Mello.

    Curtir

  29. 08/10/2012 22:55

    Leonardo Boff
    Vc quer passar aos seus leitores que eu não faço filosofia, mas fantasia.
    odeciomendesrocha philosopher

    Curtir

  30. Joaquim permalink
    09/10/2012 14:51

    Boff, fui seu aluno em Petrópolis e continuo aprendendo com você a cada texto que leio.
    Parabéns. Muito oportuno o seu ponto de vista, pois com a mídia comprada que temos, nada mais nos é transmitido a não ser o rancor das elites que sempre quiseram manter o seu status quo.
    Um abraço. Joaquim

    Curtir

  31. 09/10/2012 17:34

    Pelo menos temos o Joaquim Barbosa, que é negro, ao lado dos habitantes da Casa Grande.

    Mas o fato é que uma fruta podre acaba apodrecendo o cesto inteiro na política, principalmente em homens que se dizem de esquerda e que trabalham para o povo (que lá os colocou).

    E fica aquela impressão do “diga-me com quem andas e eu direi quem és” para o Lulalá. E o Lulalá não parece ser tão ingênuo para não saber com quem anda.

    Curtir

  32. Roberta Rangel permalink
    11/10/2012 23:15

    Muito obrigada, Boff. Existe uma questão ainda mais simples, e que deve SEMPRE passar ao largo das ideologias. A presunção da culpa não pode automaticamente tornar-se culpa, Há que se provar para além de QUALQUER dúvida, ou o processo judiciário se torna inútil, um circo, uma palhaçada.

    Curtir

    • jose araujo permalink
      17/10/2012 8:59

      todos são culpados ate,que se prove ao contrario, cabe melhor ao atual estado de direito corruto do brasil, e falando baseado nas sagradas escrituras, dize-me com que andas e eu te direi quem es tu, a carapuça cabe muito bem ao atual PT que compartilha o poder com o PMDB e agora se abraça com MALUF, e ainda fala que e inocente.

      Curtir

  33. ciça permalink
    12/10/2012 4:48

    o nosso maior defeito é, as vezes, atrelado aos fatos presentes, vaticinarmos que o que vai ser colhido pra frente, será a destruição do que foi plantado. O fato é que, o inconsciente coletivo, desprovido de erudição, dá sua resposta nas urnas, de forma, as vezes, inesperada. Penso que onde houver objetivos escusos, eles serão combatidos, em seu devido tempo.

    Curtir

  34. 12/10/2012 13:54

    Caro Leonardo Boff: os ministros do STF não são isentos. Eles têm lado. E o lado deles é o mesmo lado da Casa Grande. Mesmo os que tiveram origem nas Senzalas formaram-se sob a ideologia que domina historicamente a sociedade brasileira. Claro, que exitem posições dignas e respeitosas por parte de alguns desses senhores ministros. Mas a impressão que tenho é que a “vitrine”, a exposição midiática está transformando o dito julgamento numa “arena” de vaidades. Assim como você observo o seguinte: a grande maioria do povo quer e propugna pela justiça, para que os crimes públicos e privados sejam julgado com retidão, mas esse “ritual” e a período em que foi iniciado, com prazo e agenda concomitante com as eleições municipais trazia e trás interesses político claros e evidentes, de que o julgamento dos Culpados perpassem a lógica da condenação desse ou daquele, mas sobretudo se coloca na perspectiva de atingir os fundamentos do Partido do Trabalhadores e seus candidatos. Desde quando existe uma cultura do mensalão na sociedade brasileira? Como a Republica se conduziu ao longo do século vinte? E no período monárquico? Como o Governo FHC anteriormente se “notabilizou” em matéria de “privataria”? Não quero e nem desejo justificar uma coisa pela outra, apenas sabe-se que por força de uma cultura econômico-política, mesmo a maioria das pessoas que atiram pedra, seja na iniciativa pública ou privada praticam na política e no mercado essa cultura do mensalão, na forma de negociatas, comissões e outras modalidades de “negócios” as escuras… Sem se falar que infelizmente, esta cultura atinge a Senzala e a Casa Grande, vício secular que se formo investigar mais a fundo tem sua origem do privado para o público e não o contrário. Sua origem vem da Casa Grande. E por força da ideologia contaminou também a Senzala.

    Curtido por 1 pessoa

  35. Celene Fonseca permalink
    14/10/2012 2:44

    Prezado Leonardo Boff,

    é realmente preocupante toda esta exposição do STF, inclusive a súbita popularidade do ministro Joaquim Barbosa. Acho que este culto é mais um simulacro de antirracismo, fervoroso para hipnotizar as massas. É pura manipulação. É instruída por velhos mensaleiros que fingem indignação para melhor enganar a todos. O governo atual tem o mérito de deixar as investigações seguirem seu curso – algo impensável caso a Casa Grande estivesse no poder.

    Att.,
    Celene Fonseca

    Curtir

  36. Mario M. permalink
    15/10/2012 20:27

    Admiro a democracia deste Blog, censurando comentários sem justificativa. É a mesma democracia apregoada pelo PT.
    Não estou aqui apenas para atrapalhar a conversa. Espero respostas convincentes dos filosofos para que eu possa aprender.

    Curtir

    • Aneir Adriano permalink
      26/11/2012 15:37

      Muitas vezes o que se está em jogo é a necessidade de psicanálise e, não necessariamente, de análise filosófica.

      Curtir

  37. 27/10/2012 21:07

    Profunda sua análise e, sobretudo, muito humana.Sou advogada ,então, não entrarei no mérito, mas a mim me fascinaria mais a empolgação e o determinismo dos legisladores na busca de propiciar o que de humano necessitamos para viver.Respeitosamente, Isabel Pinho

    Curtir

  38. Aneir Adriano permalink
    26/11/2012 15:23

    È muito triste observar o nível de desrespeito e a mínima incapacidade de postura ética de alguns leitores e seus comentários: Leonardo Boff merece todo nosso apreço não só por sua fascinante condição intelectual – um intelectual que em muitas ocasiões chega a ser um poeta – mas, sobretudo, pelo homem de ação e doação.
    Quanto ao artigo, o que me parece de mais importante é a constatação do processo de maturidade democrática que estamos alcançando em nosso país. E que este governo, com todas as suas contradições, tem sido protagonista e inovador ao garantir a autonomia do judiciário, do ministério público, da polícia federal entre outras instituições que até então eram aliadas, aliciadas e cooptadas pelos grupos dominantes.
    Não podemos jogar no lixo e tratar como tal uma história que foi construída a ferro, fogo e afeto. Não podemos tomar a parte pelo todo, pois a luta de emancipação política do Brasil, ainda que parcial, tem sido pintada com lágrimas de sangue e braços de solidariedade. O PT não é e nunca será uma minoria de uma parcela diretória extraviada. Ele é fruto da luta dos movimentos socias; não nasceu em gabinetes. Devemos essa consideração aos milhares de mulheres e homens trabalhadores, de comunidades excluídas e de guetos e espaços marginalizados, do passado e do presente.
    È uma pena que somos um povo que não cuida da sua memória e desmerece a sua própria história…
    coisas da ãnima colonial.

    Não me reconheço como um intelectual especializado, nem tampouco como um filósofo acadêmico. Ainda não me considero um verdadeiro cidadão, pois vejo-me impregnado de conformismo e comodismo.e meus braços não se estenderam suficientemente até o outro.

    Curtir

Trackbacks

  1. Rômulo Gondim – A espetacularização e a ideologização do Judiciário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: