Skip to content

Juan Gelman: uma oração de comover as entranhas

16/01/2014

Aos 83 anos morreu um dos maiores poetas argentinos Juan Gelman que vivia há muitos anos no México.Sofreu todas as tribulações de tantos  sob a terrível ditadura militar argentina. Sequestraram-lhe os filhos Nora Eva e Marcelo Ariel junto com sua nora María Claudia que estava grávida de sete meses. O filho e a nova desapareceram. Durante anos esteve à procura da neta Maria Macarena e no ano 2000 finalmente a identificou no Uruguai.

Sua poesia é de grande leveza, lirismo e especialmente cheia da verdade humana, feita de dores, alegrias, buscas, encontros e muita fé. Para ele o encontro com São João da Cruz e com Santa Tereza d’Avila no exílio  conferiram-lhe uma aura nova à existiencia.

Transcrevo aqui um poemaa “A oração de um desocupado” que eu coloquei no meu livro “O Pai Nosso: a oração da libertação integral” na parte que fala do “Pai Nosso que estais no céu”. É profunda e sentida. Como nos salmos apresenta suas lamúrias diretamente a Deus, como que desafiando-o para que desça e venha ver o que fizeram com sua criatura que passa fome e está absolutamente abandonada. Não entende mais nada, mas grita: “Pai, desce se estás…desce!”

“Pai,

desce dos céus, esqueci

as orações que me ensinou minha avó,

pobrezinha, ela agora repousa,

não tem mais que lavar, limpar, não tem mais que preocupar-se,

andando o dia todo atrás de roupa,

Não tem mais que velar de noite,

penosamente,

rezar, pedir -te coisas, resmugando docemente

Desce dos céus, se estás, desce então

pois morro de fome nesta esquina,

não sei para que serve haver nascido

olho as mãos inchadas,

não tem trabalho, não tem,

desce um pouco, contempla isto que sou, este sapato roto

essa angústia, este estômago vazio,

esta cidade sem pão para meus dentes,

a febre, cavando-me a carne

este dormir assim,

sob a chuva, castigado pelo frio, perseguido.

Te digo que não entendo, Pai, desce!

Toca-me a alma, olha-me o coração,

eu não roubei, nem assassinei, fui criança

e em troca me golpeiam e golpeiam,

te digo que não entendo, Pai, desce,

se estás, pois busco

resignação em mim e não tenho

e vou esconder-me de raiva e afilar-me

para brigar e vou girtar

até estourar o pescoço de sangue,

porque não posso mais, tenho rins

eu sou um homem,

desce! Que fizeram de tua criatura, Pai?

Um animal furioso

que mastiga a pedra da rua?”

Transcrição e tradução de L.Boff

21 Comentários leave one →
  1. 16/01/2014 23:32

    Juan deu uma grande contribuição a literatura America

  2. 17/01/2014 2:09

    comovente…

  3. Manoel Mendonça permalink
    17/01/2014 5:51

    Milhões passaram e passam pelo mesmo problema, outros milhões irão passar. Sua reclamação contra a ausência de um Deus para ver e consertar o que ele considera uma injustiça, é apenas o resultado das suas crenças religiosas. Muitos não querem ou não sabem aceitar a realidade, e buscam resposta a seus problemas nos mitos e seus simbolismos.

  4. Alessandra permalink
    17/01/2014 6:16

    Uma oração triste e atual. Triste também pensar que em geral as pessoas se esquecem de orar assim, com a alma e quando lembram de pedir, repetem algo aprendido e formatado por alguma crença religiosa…
    Hoje creio que a miséria seja ainda mais grave. Perdendo-se a própria independencia de ser/sentir/refletir sem influencia dos modismos, deixamos de ter um olhar humanizado sobre nós mesmos e também sobre os outros… Nos tornamos farrapos humanos em carater, como o da oração acima, mas bem vestidos e com o estomago cheio.
    Gostei da publicação. Adoro suas postsgens. Acompanho pelo face.
    Desejo muita luz e serenidade Leonardo.

  5. ivany soares permalink
    17/01/2014 8:32

    Pai, desce,

    se estás, pois busco

    forte

  6. rose permalink
    17/01/2014 8:33

    Dói meu peito ler essas linha… mas me condeno pela indiferença nas ruas…

  7. 17/01/2014 11:10

    Vendo esta oração fica mais claro a oração de Jesus na Cruz : ” Meu Deus meu Deus,

    porque me abandonaste” Ele clamava por todos os desassistidos da terra.

    Adolf Deny.

  8. 17/01/2014 11:11

    EMOCIONANTE E LINDO. TALVEZ SÓ ENTENDAM OS QUE PASSARAM E SOFRERAM ABANDONOS E PERDAS CRUÉIS. PARABÉNS LEONARDO POR TUDO QUE TENS NOS ENSINADO E MOSTRADO, ATRAVÉS DE TUAS PESQUISAS. NUNCA TINHA OUVIDO FALAR DO JUAN GELMAN. É SIMPLESMENTE COMOVENTE SUA HISTÓRIA E SUA ARTE. QUE DEUS CONTINUE TE ILUMINANDO E ATRAVÉS DE TUA LUZ QUE NOSSOS CORAÇÕES DESPERTEM. UM ABRAÇO FRATERNO.

    Vânia de Farias Castro.

  9. 17/01/2014 11:20

    Khalil Gibran
    “You can muffle the drum, and you can loosen the strings of the lyre, but who shall command the skylark not to sing?”

  10. alexs permalink
    17/01/2014 11:39

    muito profundo so o espirito que sente isso é capaz de escrever desta forma.

  11. 17/01/2014 13:39

    Vimos que homens tentaram calar a sua voz, mais esqueceram que a escrita é impactante, deixa uma marcar para gerações futuras. o seu legado será lembrado sempre na literatura mundial.

  12. 17/01/2014 18:37

    Nem mesmo a perseguição política, prisões e torturas conseguiram matar o lirismo de poetas como Juan Gelman e tantos outros poetas latinos que como ele também sofreram perseguições, prisões, torturas e muitos até assassinados!

  13. 17/01/2014 20:25

    Maravilhado com esta oração !
    Criada por um alma totalmente dilacerada, mas que ao mesmo tempo, mesmo sem entendermos o porquê, demonstrou-se tão implacável confiança na interseção por parte de Deus.

    • 17/01/2014 20:26

      Maravilhado com esta oração !
      Criada por um alma totalmente dilacerada, mas que ao mesmo tempo, mesmo sem entendermos o porquê, demonstrou tão implacável confiança na interseção por parte de Deus.

  14. 17/01/2014 21:45

    De fato a oração comove, chega a doer o fundo no peito. Uma grande perda…

  15. melania permalink
    17/01/2014 23:08

    a sensibilidade poética invade a alma e, me lembra Gil: “Se eu quiser falar com Deus – tenho que me aventurar – tenho que subir aos céus sem cordas para segurar…” Viva Juan que da dor provou em prosa e poesias… metáforas de sobrevivencias…

  16. MARIA VIEIRA FEITOZA permalink
    18/01/2014 11:08

    grande homem nos eixa um legado de coragem e luta .

  17. Yuri Saladino permalink
    18/01/2014 13:27

    Linda Oração Maravilhoso Poema!

  18. 19/01/2014 10:49

    Reblogueó esto en PASO A LA UTOPÍA.

  19. 20/01/2014 16:03

    Esta oração é um grito de socorro … alma plena de fé e esperança !!

Trackbacks

  1. A ORAÇÃO DE UM DESOCUPADO – Toninho Kalunga

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: