Skip to content

Rose Mrie Muraro: a saga de uma mulher impossível

22/06/2014

No dia 21 de junho concluíu sua peregrinação terrestre no Rio de Janeiro uma das mulheres brasileiras mais significativas do século XX: Rose Marie Muraro (1930-2014). Nasceu quase cega. Mas fez desta deficiência o grande desafio de sua vida. Cedo intiuíu que só o impossível abre o novo; só o impossível cria. É o que diz no seu livro Memórias de uma mulher impossível (1999,35). Com parquíssima visão formou-se em física e economia. Mas logo descobriu sua vocação intelectual: de ser uma pensadora da condição humana especialmente da condição feminina. Foi ela que no final dos anos 60 do século passado, suscitou a polêmica questão de gênero. Não se limitou à questão das relações desiguais de poder entre homens e mulheres mas denunciou relações de opressão na cultura, nas ciências, nas correntes filosóficas, nas instituições, no Estado e no sistema econômico. Enfim deu-se conta de que no patriarcado de séculos reside a raíz principal deste sistema que desumaniza mulheres e também homens.

Realizou em si mesma um impressionante processo de libertação, narrado no livro Os seis meses em que fui homem (1990,6ª edição). Mas a obra quiçá mais importante de Rose Marie Muraro tenha sido Sexualidade da Mulher Brasileira: corpo e classe social no Brasil (1996). Trata-se de uma pesquisa de campo em vários Estados da federação, analisando como é vivenciada a sexualidade, tomando em conta a situação de classe das mulheres, coisa ausente nos pais fundadores do discurso psicanalítico. Neste campo Rose inovou, criando uma grelha teórica que nos faz entender a vivência da sexualidade e do corpo consoante as classes sociais. Que tipo de processo de individuação pode realizar uma mulher famélica que para não deixar o filhinho morrer, dá o sangue de seu próprio seio? Trabalhei com Rose por 17 anos como editores da Editora Vozes: ela responsável pela parte científica e eu pela parte religiosa. Mesmo sob severo controle dos órgãos de repressão millitar, Rose tinha a coragem de publicar os então autores malditos como Darcy Ribeiro, Fernando Henrique Cardoso Paulo Freire os cadernos do CEBRAP e outros. Depois de anos de longa discussão e estudo em conjunto reunimos nossas convergências num livro que considero seminal Feminino & Masculino: uma nova consciência para o encontro das diferenças (Record 2010). Destaco apenas uma frase dela:”educar um homem é educar um indivíduo, mas educar uma mulher é educar uma sociedade”.

Sem deixar nunca de lado a questão do feminino (no homem e na mulher) voltou-se cedo aos desafios da ciência e da técnica moderna. Já em 1969 lançava Autonomação e o futuro do homem e previa a precarização do mundo do trabalho.

A crise econômico-financeira de 2008 levou-a colocar a questão do capital/dinheiro com o livro Reinventando o capital/dinheiro (Idéias e Letras 2012), onde enfatiza a relevância das moedas sociais e complementares e as redes de trocas solidárias que permitem aos mais pobres garantirem sua subsistência à revelia da economia capitalista dominante.

Outra obra importante, realmente rica em conhecimentos, dados e reflexões culturais se intitula Os avanços tecnológicos e o futuro da humanidade: querendo ser Deus? (Vozes 2009). Neste texto ela se confronta com a ponta da ciência, com a nanotecnologia, a robótica, a engenharia genética e a biologia sintética. Vê vantagens nessas frentes, pois não é obscurantista. Mas pelo fato de vivermos dentro de uma sociedade que de tudo faz mercadoria, inclusive a vida, percebia o grave risco de os cientistas presumirem poderes divinos e usarem os conhecimentos para redesenharem a espécie humana. Daí o sub-título: Querendo ser Deus? Essa é a ingênua ilusão dos cientistas. O que nos salvará não é essa nova Revolução Tecnológica mas, como diz Rose, é a “Revolução da Sustentabilidade, a única que poderá salvar a espécie humana da destruição…pois a continuarmos como está, não estaremos em um jogo ganha-perde e sim no terrrivel jogo perde-perde que significará a destruição de nossa espécie, na qual todos perderemos”(Reinventando o Capital/dinheiro, 238).

Rose possuía um sentimento do mundo agudíssimo: sofria com os dramas globais e celebrava os poucos avanços. Nos últimos tempos Rose via nuvens sombrias sobre todo o planeta, pondo em risco o nosso futuro. Morreu preocupada com as buscas de alternativas salvadoras. Mulher de profunda fé e espiritualidade, sonhava com as capacidades humanas de transformar a tragédia anunciada numa crise purificadora rumo a uma sociedade que se reconcilie com a natureza e a Mãe Terra. Conclui seu livro Os avanços tecnológicos com esta sábia frase:”quando desistirmos de ser deuses poderemos ser plenamente humanos, o que ainda não sabemos o que é, mas que intuímos desde sempre”(p. 354).
Proclamada a 30 de dezembro de 2005 oficialmente pelo Presidente, Patrona do Feminismo Brasileiro e com a criação da Fundação Cultural Rose Marie Muraro em 2009 deixará um legado de fecundo humanismo para as futuras gerações. Rose Marie Muraro mostrou em sua saga pessoal que o impossível não é um limite mas um desafio. Ela se inscreve na linhagem das grandes mulheres arquetípicas que ajudam a humanidade a preservar viva a lamparina sagrada do cuidado por tudo o que existe e vive. Nesse afã ela se tornou imorredoura.

Leonardo Boff trabalhou na Ediora Vozes por 17 anos junto com Rose Marie Muraro

32 Comentários leave one →
  1. 22/06/2014 10:05

    Espero que surja outras Rose Marie,para continuar o combate,creio que nunca termina.

  2. 22/06/2014 10:43

    Bom dia estudo história no CEUNSP/ITU, estou fazendo um TCC sobre as mulheres e a perseguição a elas na história,o trabalho sera divido em 3 partes violência,religião e sociedades ai cairá sociedades matriarcais e patriarcais onde irei problematizar e citar a brilhante autora Rose Marie que faz uma introdução histórica sobre o assunto em um livro “O Martelo das Bruxas”.portanto bem oportuno este seu artigo Senhor L.Boff,tenho seu livro “A águia e a galinha” me é sempre útil .

  3. 22/06/2014 13:40

    Republicou isso em frubi12.

  4. 22/06/2014 13:53

    Siga na Luz Irmã querida.

  5. Maria Aparecida G. Skorupski permalink
    22/06/2014 14:53

    São estas pessoas especiais que transformam o mundo.

  6. Rogério Gomes da Silva permalink
    22/06/2014 16:31

    Boff, boa tarde, que maravilha mais uma Mulher. Leonardo Boff, lei Dialos com o anjo de Gitta Malazs e nos diga algumacoisa (tambem são mulheres); sou rogerio amigo do Airton do Pirambu Fortaleza Ceara Brasil, meu telefone 85 9920.6655 (Tim). grato pela atenção.

  7. ANA CAROLINA permalink
    22/06/2014 16:58

    Grande Rose Marie Muraro! Que todos nós consigamos compreender como ela que “só o impossível abre o novo; só o impossível cria”, para nunca nos acomodarmos com nossas dificuldades pessoais e de toda humanidade!

  8. Jussiara Moreira permalink
    22/06/2014 17:10

    Cada ser deixa o que é evidente em si, e Rose Mrie deixa em cada um de nós a reflexão de que não há o impossível, mas sim a vontade de criar recriar nossas vidas, pois enquanto seres da terra o que somos, apenas humanos ou temos um pouco de Deus?

  9. 22/06/2014 17:14

    Importante demais o que escreveu sobre Rose Marie Muraro! Obrigada por mais essa contribuição que nos ajuda a compreender melhor tantas coisas! Um grande abraço!

  10. marizete ribeiro permalink
    22/06/2014 17:51

    Grande perda, grande mulher, grande escritora, leio-a e a admiro desde minha adolescencia

  11. 22/06/2014 19:36

    Rose Marie Muraro deixara uma imensa lacuna de exemplo de fe ,e coragem na luta por consciencia ecologica,espiritual e emancipaçao feminista.

  12. 23/06/2014 0:17

    Bela homenagem!!! Belo legado

  13. Ignez permalink
    23/06/2014 0:29

    Grande brasileira, grande mulher, grande ser humano! Sua própria vida e sua obra despertarão muitas consciências e muitos serão sacudidos na busca do humano que ela tanto prezava.

  14. 23/06/2014 0:57

    Republicou isso em arquimãee comentado:
    Uma grande mulher!
    Texto de Leonardo Boff sobre Rose Marie Muraro, patrona do feminismo brasileiro.

  15. Alfredo dos Santos Junior permalink
    23/06/2014 1:10

    Que o Senhor a receba em seu Reino e não nos deixe no desamparo, enviando outras mestras da coragem, como Rose Marie.

  16. Elisabete Duque Sobrinha permalink
    23/06/2014 6:31

    Leonardo Boff, Bom dia !
    O Sr. e a Rose Muraro são pessoas que admiro e respeito.Os seus textos me orientam e me fortalecem sempre. Essa parceria literária denota lucidez e intelectualidade.
    Tenho um grande desejo de algum dia ter a honra de conhecê-los pessoalmente e bater um dedo de prosa.
    Sou aqui das Gerais, Terras das montanhas, das nascentes, águas cristalinas…flores e muitas cores !
    Uai, sô ! Sô Minera !
    Elisabete

  17. Waldir A. Augusti permalink
    23/06/2014 8:52

    Uma guerreira aguerrida e solicita. Sua trajetória jamais será esquecida. Obrigado Rose Marie. E até qualquer dia…

  18. 23/06/2014 10:44

    Republicou isso em BLOG do SAMPAIO.

  19. 23/06/2014 10:59

    Imaginei que estavam para sair, palavras bacanas em relação à ela, Frei.
    Fizemos em nossa WEB TV, uma homenagem para a Rose Marie, com vídeos, biografia, textos, obra e fotos. Depois passe lá para dar uma olhada. Fizemos uma boa pesquisa sobre ela.
    Na verdade, eu não a conhecia até saber de seu falecimento e começar o trabalho.
    Confesso que foi amor à primeira vista.
    Bem, tomei a liberdade de colocar seu texto no videofólio dela … caso haja alguma objeção, por favor, entre em contato conosco, Frei.

    Um grande abraço para o senhor, fica com Deus.

    Paul Sampaio – Diretor da TV Humana – link da matéria – http://tvhumana.com/2014/06/22/rose-marie-o-nascimento-da-mulher-livre/

  20. 23/06/2014 13:30

    Há pessoas que o mundo não é digno delas, e mesmo assim elas se fazem dignas no mundo!

  21. ana catarina permalink
    23/06/2014 19:58

    Louvável a grande trajetória desta grande mulher.E obrigada por nos fazer conhecê-la.

  22. José permalink
    23/06/2014 23:03

    Fenomenal. Quando se ouve o ser dito na escritura mistica/mítica do pensador L. Boff sou arrebatado para uma outra dimensão. Marie não “morreu” ela se tornou encantada.

  23. 24/06/2014 13:28

    ótimo saber do trabalho desta notável mulher.

  24. Tereza permalink
    25/06/2014 6:26

    Profundo depoimento de Leonardo Boff.
    Rose Marie Muraro, , Admirável, Guerreira. Grande Mulher!
    Deixou para nós um rico legado não somente de conhecimento, mas principalmente de atitude, de Vida.
    Os meus mais profundos sentimentos.

  25. 25/06/2014 20:30

    L U T O
    Morreu uma das mulheres mais inteligente e culta do Brasil.
    Que Deus a tenha em bom lugar.
    odécio

Trackbacks

  1. Rose Marie Muraro: a saga de uma mulher impossível : Blog – Cidadão do Mundo
  2. Rose Marie - o nascimento da mulher livre - TV Humana
  3. Rose Marie Muraro: La saga de una mujer imposible | Evangelizadoras de los apóstoles
  4. DIA INTERNACIONAL DA MULHER – Se não for eu, quem? Se não for agora, quando? | LBS Advogados
  5. Rose Marie – o nascimento da mulher livre – Doc Humana
  6. Rose Marie – o nascimento da mulher livre – Escola Humana
  7. Rose Marie – o nascimento da mulher livre – Bauru TV

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: