Skip to content

Marina Silva: aquela que mudou de lado

06/09/2014

           Já vai acalorada a campanha presidencial com uma disputa aberta entre Dilma Rousseff, atual Presdenta e a pretendente Marina Silva. Trata-se, na verdade, do confronto de dois projetos: a manutenção por parte do PT de um projeto progressista, marcado por fortes políticas públicas que permitiram integrar uma Argentina inteira na sociedade organizada. A prática política, imposta pelas elites, era de os governos fazerem políticas ricas para os ricos e pobres para os pobres. Mas aconteceu uma viragem em nossa história. Alguém do povo chegou ao centro do poder e conferiu outra direção ao Estado. Não se pode negar que o Brasil numa perspectiva geral, especialmente na ótica dos pobres, melhorou muito. Negá-lo é mentir à realidade.

         A este projeto progressista se opõe o que a candidata Marina chama de “nova política”. Quando observada de perto, porém, não passa de um projeto conservador e velho que beneficia os já beneficiados e que alinha o país à macroeconomia voraz que faz com que 1% dos americanos possua o equivalente ao que juntos 99% da população ganha. Esse projeto visa a conter o processo progressista, evidentemente, sem anulá-lo, porque haveria, sem dúvidas, uma rebelião popular.

         As opções do PSB e de Marina Silva representam um retrocesso do que havíamos ganho em 12 anos. A centralidade não será o Estado republicano que coloca a “coisa (res) pública” em primeiro plano, o estado dinamizador de mudanças que beneficiam as grandes maiorias a ponto de ter em 12 anos dimiudo a desigualdade social em 17%. Agora com Marina, o foco é o Estado menor para conceder maior espaço ao mercado, ao livre fluxo de capitais sem lei, reafirmando as teses neoliberais: o aumento do superavit primário, que se faz com corte dos gastos públicos, com arrocho salarial e desemprego para assim controlar a inflação e finalmente impondo a autonomia do Banco Central. Especialmente este último ponto é grave porque um presidente foi eleito também para gerenciar a economia (que é parte da política e não da estatística) e não entregá-la às pressões dos capitais, dos bancos e dos rentistas. Seria um atentado à soberania monetária do pais.

         Este projeto velho, foi aplicado no Brasil pelo governo do PSDB, não deu certo, quebrou a economia da União Européia e lançou o mundo numa crise da qual ninguém sabe como sair. O efeito imediato será, como referimos, o arrocho salarial e o desemprego com o repasse de grandes lucros para os donos do capital financeiro e dos bancos.

         Marina quer governar com os melhores da sociedade e dos partidos, por cima das alianças inevitáveis no nosso presidencialismo de coalização. As alianças se farão, provavelmente, com o PSDB e com o PMDB e terá assim que engulir José Sarney, Renan Calheiros e Fernando Collor que ela tanto abomina. Sem alianças, Marina corre o risco de não ver passar no parlamento, os projetos que propõe, por falta de base de sustentação.

         Quem a escuta e lê seu programa parece que fez um passeio pelo Jardim do Eden: tudo é harmonioso, todos são cooperativos e não há conflitos por choques de interesses. Esquece que vivemos num tipo de sociedade de mercado (e não apenas com mercado) que se caracteriza pela competição feroz e por parca cooperação. Estimo que Marina, religiosa como é, se inspira no sonho do paleo-cristianismo dos Atos dos Apóstolos onde se diz que “a multldão era um só coração e uma só alma;ninguém considerava sua a propriedade que possuía; tudo entre eles era comum”(At 4,32).

         Estas opções mostram claramente que ela mudou de lado. Antes quando estava no PT do qual é uma das fundadoras falava-se na opção pelos pobres, por sua libertação e se denunciavam os faraós de hoje. Construía no canteiro dos explorados e injustiçados. Agora ela constroi no canteiro dos seus opressores: os endinheirados, os bancos, o capital financeiro e especulativo. Leva a eles o tijolo, o cimento e a água. Seus assessores na economia são todo neoliberais. Os seringueiros do Acre rechaçarm o fato de Marina colocar entre as elites a figura de Chico Mendes, pois sabem que foram agentes dessas elites que o assassinaram; por isso, protestaram veementemente e reafirmaram a tradição do PT apoiando a candidata Dilma.

         Minha suspeita é de que Marina persegue o poder e visa a alcançar a presidência, por um projeto pessoal, custe o que custar. Diz-se por ai, que uma profetiza de sua igreja evangélica, a Assembléia de Deus, profetizou que ela, Marina, seria presidenta. E ela crê cegamente nisso como crê no que, diariamente lê na Bíblica, passagens abertas ao acaso, como se aí se revelasse a vontade de Deus para aquele dia. São as patologias de um tipo de compreensão fundamenalista da Bíblia que substitui a inteligência humana e a busca coletiva dos melhores caminhos para o país.

         Sou duro na crítica? Sou. E o sou para alertar os eleitores/as sobre a responsabilidade de eleger uma presidente com tais ideias. Já erramos duas vezes, com Jânio e com Collor. Não nos é mais permitido errar agora em que a humanidade passa por uma grave crise global, social e ambiental e que reverbera em nosso país.

         Não devemos desistir do que deu certo e avançou. Mas devemos cobrar que se inaugure um novo ciclo que aprofunde, enriqueça e inove para além do que já foi incorporado pela população. Creio que o projeto do PT com Dilma, não obstante os erros e as decaídas que aconteceram e que podem e devem ser resgatadas, é ainda o mais adequdo para o povo brasileiro. Por isso apoio Dilma Roussef.

121 Comentários leave one →
  1. Samuel permalink
    06/09/2014 8:11

    Onde está esse Brasil que o PT diz que melhorou? Nos supermercados não está…

  2. Luiz Fortaleza permalink
    06/09/2014 8:20

    engOlir e não engulir…risos.

  3. 06/09/2014 8:36

    Parabens Professor Leonardo Boff pelo brilhante comentario.Dilma referencial maximo de mudançasno programas populares para os despossuidos.Dilma compromisso na continuaçao do desenvolvimento de nosso Pais.Vamos fazer nossa Reforma politica com Dilma!

    • jb.silva64@uol.com.br permalink
      14/03/2016 20:51

      Professor Leonardo Boff, a quem dedico o maior respeito pelos feitos a minha igreja e ao povo brasileiro, porém, lamentavelmente manifestou um posicionamento no mínimo, infeliz. Como lamento ver os líderes da minha Igreja com a obrigação de defender um governo partidário e que já deu provas de que não deu certo no primeiro mandato e agora se desaba num mar de lama de corrupção. Onde está a opção pela justiça e pelos pobres, se na atual realidade política do Pais, o que mais falta é justiça e quem mais paga as contas da “robalheira” são os pobres. Vamos acordar. É preciso que se valorize o que de bom foi feito no governo do PT, porém é também preciso ter coragem de admitir que não deu certo e reconhecer o que está errado. Política sim, partidária não. Esse tipo de liderança não representa minha fé.

  4. simone sarmento lima permalink
    06/09/2014 8:38

    Momento de crise muito grande vivemos. Sei que muita coisa melhorou nesse país, sei disso. Mas não posso ficar no sei disso. Não sou um ser humano de desistir da luta, nunca fui.Mas o tempo vai passando, e as cebolas vão sendo descascadas, os véus caindo, as roupas sujas, lavadas, tudo saindo debaixo do tapete. Só, que as soluções não chegam, são paliativas nesse paíssssssssssssssssssss. A base, a educação, cultura não existemmmmm.
    Não há interesse!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! tanta fala. Que paísss é esse??????? A tristeza é grande… num momento como esse…olhar para um lado, para o outro,e a corda tão distante do poço. Para completar o quadro da insensatez humana, surge a tragédia, que não é grega, no penúltimo ato, um candidato vai ao céu.

  5. Adriano Berao Costa permalink
    06/09/2014 8:54

    É uma visão apocalíptica a sua.
    O aparelhamento do Estado é óbvio pela prática das CORRENTES petistas que estão na institucionalidade.
    Aliás SÓ NA INSTITUCIONALIDADE.
    Maior superávit primário do que o governo atual promoveu nos últimos doze anos impossível.
    Maior taxa de juros do que a empregada, impossível
    CCs arrogantes e aparelhadores, conduta absolutamente contrária a ideia de formação de consciência cidadã autônoma.
    Gestão caquética e beirando a crueldade dos sistemas de saúde, de transporte público, de mobilidade urbana.
    Ausência de políticas urbanas mantendo nossas cidades pocilgas sem saneamento.
    UMA POLÍTICA QUE AGRIDE A NATUREZA COMO TU MESMO IDENTIFICAS NOS TEUS LÚCIDOS E PEDAGÓGICOS ARTIGOS.
    As atuais correntes do PT que estão no poder estão se lixando para a emancipação da classe trabalhadora e para o meio-ambiente.
    A participação popular não se concretizou nestes doze anos.
    A tão sonhada ESFERA PÚBLICA NÃO ESTATAL não se materializa e a máquina do Estado continua sendo ferramenta de cooptação e manutenção de currais eleitorais.
    A institucionalidade sugou a militância que se alimenta no cocho do Estado elitizando e transformando os antes dominados em dominadores.
    A política econômica se resume a desonerações de geladeiras, fogões, automóveis, celulares, tablets e bugigangas que estimulam o consumismo e o endividamento das classes trabalhadoras.
    Elitismo nos financiamentos das instituições financeiras públicas, dando centavos para micro-empresários e bilhões para grupos financeiros endinheirados e que acumulam mais e mais com as facilidades dos financiamentos estatais.
    Sem falar no clientelismo político e no fisiologismo do toma-lá-dá-cá que fazem do governo um Frankstein esquizofrênico e insaciável.
    Sem falar na roubalheira escancarada.
    Leonardo,
    Te respeito e te admiro. Mas te revelas um homem de pouca fé.
    Falta-nos POLÍTICAS PÚBLICAS INCLUSIVAS, FALTA-NOS EMBATES REAIS NA DIREÇÃO DA EMANCIPAÇÃO DOS CIDADÃOS E NÃO SIMULAÇÕES DE PARTICIPAÇÃO POPULAR. ONDE ESTÁ A MILITÂNCIA? EU RESPONDO: NA INSTITUCIONALIDADE E PIOR, MANTENDO-A E APROVEITANDO-SE DELA AO INVÉS DE REVOLUCIONÁ-LA.
    Quanto ao Banco Central…mandemos o Banco Central para a PQP!
    As correntes do PT que estão no poder não mandou ninguém para a PQP. Faltou-lhes coragem e confiança no apoio de quem os elegeu. E pior…NOS TRAÍRAM. Não fizeram aquilo que os núcleos do passado deliberaram à base de debates intermináveis que consumiram vidas, tempo de convivência familiar, amizades e amores.
    O PT foi dominado, domesticado e criminalizou-se.
    Chegou o Apocalipse e é a hora do juízo INICIAL.

    • Nilnar permalink
      09/09/2014 21:12

      Excelente a sua resposta a esse artigo parcial e sem fundamentação, fruto do desespero e da apelação. Parabéns.

    • marly permalink
      25/10/2014 19:25

      Marina fez bem em tomar a decisão de não apoiar Dilma ou o PT. Se tivesse ficado do lado deles estaria cavando a sua cova para uma futura eleição. Pensou certo! Terá chance no futuro! Tem caráter e não mente!

      ADRIANO BERÃO, seu comentário foi excelente. Quisera eu poder me expressar com palavras como as que usou. Bem seleto o seu discurso. Parabéns!

  6. Manoel Mendonça permalink
    06/09/2014 9:36

    O que foi dito
    “Nunca se apurou tanto a corrupção como no meu governo”
    O que não foi dito
    “Nunca houve tantas denúncias de corrupção como no meu governo”

    Marina Silva: aquela que mudou de lado

    • Daniela Faria Cretton permalink
      10/09/2014 13:36

      Que bom que ela mudou de lado, não é? Melhor do que fingir que não sabe de nada…

  7. aristote barbosa neves permalink
    06/09/2014 9:55

    erros decaidas, eufemismo para roubalheira, a delação premiada vai acabar de sepultar esse lixo que se chama PT e seus asseclas vao ter que aturar Marina sim,e ela vai governar com os bons sim que acredito que ainda sao maioria nesse país;,todos juntos
    para um Brasil sem investimento em Cuba sem Pasadena,sem escandolos petroliferos

  8. Inácio permalink
    06/09/2014 9:58

    Boff, Sou um grande admirador seu, mas acredito neste ponto estás equivocado. Não podemos questionar os grandes avanços sociais que o PT trouxe para o Pais, mas perdeu o norte da gestão pelas pressões do poder.
    O Partido foi aprisionado pelo que tem de mais perigoso na política brasileira, os grupos que mercantilizam os pedaços do Estado. O consumo de recursos econômicos e éticos exigidos por tais grupos para sustentar o Partido no poder vem levando a nosso País a grandes riscos, pois estão esfacelando o equilíbrio econômico e a base ética da nossa sociedade. Tal combinação põem em risco a credibilidade das instituições e vem afetando a capacidade de controle das tensões sociais.
    A saída do PT do poder o permitirá revisitar suas bases originais, e reavaliar a posição de excessivo pragmatismo político pela qual optou, causa básica da sua grande deformação. Entendo que a nova política propõe uma reflexão e libertação desse modelo doentio, que abala a estrutura econômica e a base ética da nossa sociedade.

  9. 06/09/2014 9:59

    estao aparecendo os “mobilizados para atacar Marina,mas nos o povo a sustentaremos ateo final e a proposito,quem mudou de lado foi esse traste a seviço da corrupção.

  10. 06/09/2014 10:03

    pretendentA

  11. Reinaldo Domingues da Costa permalink
    06/09/2014 10:08

    Republicou isso em Donalreie comentado:
    Já vai acalorada a campanha presidencial com uma disputa aberta entre Dilma Rousseff, atual Presdenta e a pretendente Marina Silva. Trata-se, na verdade, do confronto de dois projetos: a manutenção por parte do PT de um projeto progressista, marcado por fortes políticas públicas que permitiram integrar uma Argentina inteira na sociedade organizada. A prática política, imposta pelas elites, era de os governos fazerem políticas ricas para os ricos e pobres para os pobres. Mas aconteceu uma viragem em nossa história. Alguém do povo chegou ao centro do poder e conferiu outra direção ao Estado. Não se pode negar que o Brasil numa perspectiva geral, especialmente na ótica dos pobres, melhorou muito. Negá-lo é mentir à realidade.

  12. ALBERTO G CARDOSO permalink
    06/09/2014 10:24

    Leornado; o que eu quero compreender é a união de Lula com meu vasinho altamente corrupto sarneys,, também com os acms, fora os malufandos da vida; Sinto que o PT traiu uma causa pois se uniu aos piores do Brasil o qual eles mesmo e imprensa como jornal em tempo, movimento, até a folha nos passou como verdade sobre o Brasil, me sinto encanado como sociedade por isso hoje defendo a não eleição desta elite política do Brasil pois o barco tá afundando a todo vapor, precisamos de representantes honestos mais justos. Cara não tenho escolha neste mesmismo sujo que se encontra no poder e seus substitutos. ABAIXO A FARSA A ESTÁ ELITE IMUNDA QUE DA COMO EXEMPLO QUE ROUBAR E MATAR DÁ FUTURO NESTE PAÍS.

  13. 06/09/2014 10:25

    Votar na Marina é deveras complicado. Ela é o Plano B de qual partido… foi do PT e defende ideias confusos de outros. Dilma também não é tão progressista. Não vou entrar em detalhes sobre o governo do PT, depois que fez parceria com as velhas “raposas” já não pode falar mal de ninguém. Do PT sumiram os pensadores, ficaram os sindicalistas e outros, No meu entender: de candidatos estamos muito mal… todos fazendo politicagem. Mudam as estratégias: enquanto alguns usam os ignorantes para trabalhar, o PT usa-os para ganhar votos e permanecer no poder. Todo poder socialista é por natureza corrupto. Não faltam exemplos. Infelizmente.

  14. Andre Martins permalink
    06/09/2014 10:30

    Mais uma vez Leonardo Boff, traduziu em palavras o meu sentimento, desta vez em relação ao momento politico. Apesar de votar PT, obviamente reconheço que existem graves mazelas a serem tratadas de forma seria e objetiva, como a corrupção o desperdício e má aplicação do erário publico, o enfrentamento de reformas necessárias tais como educação, politica e tributaria. Porem, como Leonardo Boff, entendo também, que o projeto de governo do PT, em relação aos outros que nos apresentam, é que mais nos privilegia, (a grande maioria pobre deste Pais). Acredito que é mais fácil concertar os aspectos errados do governo que ai esta, do que retrocedermos para politicas neoliberais, que sabidamente, e digo isto com conhecimento de causa, só nos fizeram penar. Quem escreve estas palavras é um homem e profissional de saúde, de 51 anos que ate os 38 anos tinha o sonho de cursar uma universidade, ter uma casa própria e poder criar sua família dignamente, e a partir do governo PT, estes “sonhos” se tornaram projetos hoje em andamento com boa parte já realizados.

  15. 06/09/2014 11:06

    Tenho 51 anos, os planos econômicos de collor para cá, só me fizeram perder. Nem fhc, nem lula, nem dilma respresentaram qualquer melhoria no que me diz respeito (levo uma vida bastante modesta). Todos que sobem no poder, se aproveitam de suas bebesses e deixam cair cá e lá algumas migalhas. Não vejo em marina ou em dilma ou seja lá quem for alguém realmente interessado em regular o sistema, mesmo por que uma andorinha não faz verão. Vi o fhc sucatear o ensino e não vi o pt fazer melhor. Sei que se eu precisar de médico vou morrer na fila de espera. Neste país há uma avidez pelo poder simplesmente porque quem está lá fica acima do bem e do mal.

  16. Marcelo permalink
    06/09/2014 11:07

    Deprimente a defesa feita favorável a colisão com as escórias da política brasileira como Collor, Sarney e Renan. Em nome dessa tal governabilidade a Dilma e o PTse rendeu, se ajoelhoeu as mais sujas negociatas. Esquecendo quem sempre lhe deu sustentabilidade e acreditou em um governo harmonioso para os trabalhadores. Falácia! Não dá mais, ou o PT volta a dialogar com suas bases ou sairão feridos dessa eleição com grande derrota nas urnas.

  17. alair rodrigues filho permalink
    06/09/2014 11:09

    Infelizmente, seja Marina Silva, Dilma ou Aécio que venham a vencer as eleições, o sistema político republicano que vivemos, não permitirá nenhum avanço econômico ou social sem antes que as velhas raposas do PMDB permitam sem que tenhamos o toma lá da cá.

    • Jorge permalink
      23/09/2014 18:06

      V. bateu o prego certo Alair. Independente de Aécio, Marina ou Dilma o que deve ser destruido é o poder, a corrupção devastadora e a mediocridade do PMDB.

  18. Ruy Monteiro permalink
    06/09/2014 11:16

    Estou impressionado pela primeira vez na minha vida: Leonardo Boff com visão turva, opaca e toldada da política brasileira sob o domínio dos PeTralhas, partido ao qual, pelo visto, integra. Como você, um homem que até hoje imaginava decente, tem coragem de defender essa gente que assalta o país há doze anos, sem piedade em nome dos pobres? Estivemos juntos na luta final contra a ditadura, em Petrópolis na década de 80, para ter o desprazer de ler um texto como esse produzido por você, frei? Convenhamos, com todo respeito à sua posição política, esse pensamento pró-PT é um escárnio, menosprezo, desacato ao povo brasileiro. Estou ao lado daqueles que reduzirão o PT e sua camarilha de velhacos, liderados pela dupla de caráter prevaricador Dilma-Lula, a uma lembrança da real expressão substantiva de sua essência à semelhança de Paulo Maluf. Afinal, PT não significa apenas uma sigla, um passado de boas lembranças na luta contra a ditadura, um partido que finalmente alçou ao poder representantes da classe trabalhadora brasileira? O PT significa, hoje, permanente aparelhamento partidário-ideológico do Estado, redução do complexo universo social brasileiro ao ditames dos projetos de poder de seus líderes, conjunto de pessoas que dissimulam e mentem para permanecerem no poder, partido que pratica o que parte do capitalismo da modernidade tem de pior, o novo capitalismo, o de esquerda, ávido no controle das finanças governamentais sob uma rede nacional de corruptos indisfarçáveis, pessoas cínicas de modos excessivamente desembaraçados, imprudentes e que com a maior cara de pau ou cara lisa leviana e diariamente assaltam os cofres públicos do Estado e das empresas públicas brasileiras. Chega, há tanto o que dizer e analisar sobre o que está ocorrendo de pernicioso, funesto, perverso no Brasil sob o controle do PT que as vezes me pego esquecendo que, apesar de vocês, amanhã será outro dia…

    • 09/09/2014 18:57

      Ruy
      Vc parece que somente lê O Globo, A Folha e o Estadão. É o discurso deles. Vá conversar um pouco om os 36 milhões que foram integrados na sociedade? Escute-os e veja se eles pensam assim. A corrupção vem de muito antes e o PT foi o que mais criou instrumentos para denuncia-la e combate-la. Não defendo corruptos Defendo um projeto que dá centralidade ao povo e nao às elites que sempre ocuparam o Estado para se beneficiaram dele. Não esqueça já que vc é historiador, que com Lula se fez pela primeira vez uma revolução democratica e pacificia.Não houve a alternancia do poder mas a alternância de classe social. Esta que sempre esteve fora agora chegou ao centro do poder e beneficiou grande porção de pobres e excluidos. Negar isso é mentir à realidade e se entregar ao moralismo facil.
      lboff

      • Daniela Faria Cretton permalink
        10/09/2014 13:51

        O PT criou instrumentos para denunciar e combater a corrupção? O que eu vi foi a Corte Suprema desse país, infestados de petistas passando por cima da própria lei para tentar livrar a cara desse bando de corruptos, e o Presidente do STF sendo obrigado a se aposentar mais cedo para não amanhecer com a boca cheia de formigas…

      • 21/09/2014 23:30

        Professor Boff, mais do que um salto quantitativo, gostaria de ver milhares, milhões de brasileiros dando um salto qualitativo de vida. Dizer que 32, 34, 36 … milhões de pessoas foram integradas na sociedade, já que antes eram excluídas, sem tocar no formato dessa inclusão, no modo como ela acontece é no mínimo uma visão demasiado simplificada da realidade. Deixe-me apenas lhe dar um pequeno exemplo. Sou estudante de engenharia em uma universidade pública e certa feita dialogando com um professor de uma disciplina: álgebra linear, o mesmo relatou-me um fato: um dia, no transcorrer de sua aula, percebeu que uma aluna não estava entendo o conteúdo ministrado. Sua ação imediata foi indagar a aluna sobre suas dúvidas. Para concluir a discente lhe confessou que simplesmente não conhecia OPERAÇÕES COM FRAÇÕES (conteúdo do ensino fundamental). Faço uma indagação ao mesmo tempo em que reflito: como caminhará esta discente pelo curso de graduação em engenharia sem ter as condições mínimas de compreender os conteúdos? Esse é apenas um pequeno exemplo do que tenho visto na universidade a qual estou vinculado. Números (IBGE, Institutos de pesquisa etc) sem reflexão das nuances a eles relacionadas, sem avaliar a realidade circundante, parece-me maquiagem, marketing político. Que qualidade observamos nestes números?
        Noutro aspecto, embora tenhamos que admitir que os órgãos e autoridades policiais (do ponto de vista investigativo e de liberdade de atuação) e os mecanismos de combate à corrupção foram ampliados durante o governo petista, penso que só por isso não está autorizado o grupo político que comanda o país (e aliados) a dilapidarem a riqueza nacional. O senhor há de convir que durante os doze anos do PT a proporção, a complexidade e a dimensão dos escândalos de corrupção cresceram vertiginosamente. Basta observarmos os montantes envolvidos nos recentes episódios envolvendo a Petrobrás. O governo, para além da criação de instrumentos de combate à corrupção, deve encampar uma postura ética em sua estrutura, porém o que observamos é que a corrupção atinge o alto escalão, que a rigor, tem vinculação direta com a chefe do Poder Executivo. Para não esquecermos do episódio do mensalão petista, sabe professor, aquilo que ficou mais marcante em meu espírito refere-se a duas cenas a seguir descritas: a imagem dos “Josés”, o Genoíno e o Dirceu, posando de guerreiros nacionais, com seus braços estendidos, numa clara inversão de valores; e a outra, a imagem de decepção de um ministro do STF, Joaquim Barbosa, por se sentir impotente diante de uma máquina estatal tão corrupta e forte.
        A meu ver e somente a ele, todos os mecanismos, leis e órgãos criados ou ampliados pelo governo petista parecem apenas simbólicos, para satisfazer a sede popular por justiça e pelo fim da corrupção, mas, em contrapartida, sinto ligeiramente que esses instrumentos se tornam ineficazes quando se dirigem à estrutura estatal vigente, tendo em vista maquinarem com maestria formas cada vez mais criativas e impressionantes de burlá-los e manterem-se no poder. Desculpe minhas colocações, apenas refletem a visão particular de um cidadão brasileiro, jovem, indignado com o status quo das coisas.
        A propósito, admiro-lhe muito e mantenho sempre contato com sua obra.
        Até mais.

  19. Roberto Machado permalink
    06/09/2014 11:48

    Que horror Frei Leonardo ver um homem da sua estatura moral, defendendo um partido que se transformou numa quadrilha de marginais entranhados por toda parte do Estado saqueando Petrobras, Banco do Brasil entre tantos outros patrimônios do povo brasileiro.

  20. Tiago Herrera permalink
    06/09/2014 12:01

    Sr. Boff…O Brasil melhorou muito nos últimos 24 anos. Elegemos um playboy, um sábio,
    Um ignorante e um poste. Por que não uma evangélica ?

  21. 06/09/2014 12:03

    Caro sr. Leonardo Boff,
    Uma pergunta que não quer calar em minha consciência é: Como nod últimos doze anos os banqueiros têm aumentado enormemente sua renda? Eles auferem lucros extraordinários?
    Estou e sempre estarei ao lado da teologia da libertação e daqueles que fizeram o pacto das catacumbas. No entanto, algo mais incisivo é necessário. Não acredito que a sra. Marina esteja preparando algo assim, muito menos o sr. Aecio, também sei que não é fácil tal tarefa. Mas, e mister que sejamos mais audaciosos nesta transformação.

  22. Flávia Biondo da Silva permalink
    06/09/2014 12:07

    Mas, Lula e Dilma (PT) não se aliaram a José Sarnei (PMDB), elite também, entre ouros, todos esses anos. Além do que o programa de governo de Dilma é o progresso pelo progresso, onde o meio ambiente só retrocedeu. Única coisa de bom foi a diminuição da miséria, que Marina irá, com certeza, manter. Nesse processo democrático em que vivemos não temos como fugir da aliança para chegar ao poder, infelizmente. Admiro muitos petistas, mas o poder revela um ser humano dominador e egoísta, que precisa receber limites para rever suas ações, por isso sou contra a releição. Um grande abraço, de uma sempre admiradora, e nem tão profunda conhecedora do assunto, estou lhe instigando para aprender mais.

  23. marivaldo permalink
    06/09/2014 12:17

    Ilustre Leonardo Boff, sou admirador de vossas ponderações e costumo citá-lo,
    quando tenho a oportunidade ímpar de discorrer sobre algum tema!

    Pois bem. Tenho por certo, que o fundamentalismo partidário, perdeu seus efeitos, quando o próprio Partido dos Trabalhadores, mudou sua convicção social e política e seus líderes se envolveram em sucessões intermináveis de escândalos. Não nos esqueçamos da Ação Penal 470!

    Salvo, melhor interpretação de vossa trajetória abraçada ao solidarialismos do ex presidente Lula, o ilustre filósofo contemporâneo, se afastou do Governo, por não concordar com as discrepâncias cometidas por este!

    Não sendo o eminente espadaxim do vernáculo de uma nação o único a mudar de posição ao preterir ter sua imagem arranhada por resquício de corrupção?

    Que mal há, ordenhar todas as manhãs do alimento celestial a nós dados de presente por Deus?

    Perdoe-me, se interpreto erroneamente, mas está tão em voga falarmos contra o preconceito.

    Que está fácil tecer críticas à uma prática religiosa e ao ritual praticado por Marina Silva, que só fazendo uma passagem com o livro de Daniel, vemos tão notório estudioso e conhecedor das escrituras, querer lançar a Marina Silva, nas covas do Leões. …

  24. Loreni Trierweiler. permalink
    06/09/2014 12:19

    Concordo plenamente com esse comentário! Tbm apoio A Presidente Dilma por tudo de bom que tem feito. Os desfeitos obviamente poderá ser corrigido. Com a reeleição dela não me resta dúvida de que vamos viver num país próspero para todos.

  25. Antonio permalink
    06/09/2014 12:27

    Caríssimo Leonardo Boff: Desde muito jovem aprendi admirá-lo. Na década de 1980 ingressava na Pastoral da Juventude e lia seus livros. A igreja muito contribuiu para a tomada de consciência que tenho hoje. Tenho pleno acordo com o que diz sobre a candidatura de Marina Silva. Concordo que ela de fato representa os interesses dos ricos, dos rentistas e, enfim, do capital financeiro. Porém, não seria mais coerente da vossa parte fazer também uma crítica aos governos de Lula e Dilma? Embora se deva reconhecer a existência de programas sociais, os quais tiveram impactos nada desprezíveis na vida de milhões de pessoas, após 12 anos de governo do PT, a grande propriedade está intacta, o lucro dos bancos permanecem crescendo, e os banqueiros continuam recebendo quase 50% do Orçamento da União só de amortização e juros da “Dívida Pública”. Em outras palavras, o que é progressivo no governo do PT, acaba servindo para a manutenção – em médio e longo prazo – do sistema de reprodução do capital. Não estaria na hora de construir de fato uma alternativa dos de baixo. Ao defender o governo de Dilma, no âmbito das eleições, para evitar um retrocesso, o senhor não estaria incorrendo em omissão, ao não denunciar também o atual governo? As eleições acabam ali e nós vamos passar os 4 anos tendo que fazer greves para evitar privatizações, os indígenas terão que pagar com a vida, como vem ocorrendo, para garantir suas terras e os setores populares levar muita cacetada de policiais para garantir direitos.

  26. 06/09/2014 12:41

    Prezado Leonardo Boff,
    Confio na lisura das suas intenções e reconheço a inteligencia e coração que você dedica ao ser humano. Por isso mesmo gostaria de lhe fazer uma pergunta:
    Não consigo deixar de ver argumentos válidos e sérios (e, claro, também abomináveis e levianos) tanto de um lado quanto de outro. Diante disso te pergunto:
    Para avançar temos a única opção de posicionar-nos de um lado e atacar o outro? É esse o único jeito para progredir? Temos que fechar um olho e meio para o que vemos do lado de cá e botar a lupa no que enxergamos do lado de lá para garantir votos para algum progresso social? A metade do mundo que opta pelo capitalismo está errada e a outra certa, ou o contrário? É a isso que se reduzem nossas opções? Fico com a sensação de que queremos sacrificar a cabeça (caput) para salvar o estômago. Não estaríamos pobres demais em nossa criatividade? A nossa fragilidade econômica atual corre o risco de expulsar novamente – em poucos dias – essa mesma Argentina que vimos ser incluída às custas de um sacrifício da verdade. Não estou profetizando, mas apenas vendo que o olho e meio que fechamos pode ter deixado de ver o que é preciso para evitar esse risco e outras distorções. E se for assim, pergunto: valeu a pena fechar um olho e meio para não ver a verdade do lado de cá? Não caberia pelo menos negar-nos a participar dessa pobre dualidade e promover a criatividade que abre espaços para o inesperado? O inesperado cujos efeitos – a história nos mostra uma infinidade deles – vão muito além da pobreza dos discursos político-partidários que mentem por princípio para fechar um olho e meio em troca do meio aberto?

    • 09/09/2014 18:49

      Marco,
      No quadro atual do Brasil e do mundo acho que Dilma é ainda a melhor opção para o povo brasieliro, apesar dos erros e falhas que devemos tratar politicamente e não moralisticamente.
      lboff

  27. 06/09/2014 12:48

    Importante ressaltar quanto ao meu comentário anterior que não me refiro a uma retirada da política. Atuando na política também é perfeitamente possível evitar a pobreza da dualidade.

  28. Tarcísio Vasconcelos permalink
    06/09/2014 12:56

    O homem que um dia foi padre apóia a corrupção, a mentira e a incoerência. Apóia um modelo baseado na institucionalização da esmola que tem como pano de fundo a construção de um projeto de poder e não de governo.

  29. esequias souza permalink
    06/09/2014 13:01

    Sr Boff, em q pese meu respeito, o sr sr está errado a respeito de Marina. Dilma é boa, sem dúvida, mas Marina é também mantém um projeto próximo ao do PT (legítimo, sem bandidos) e é muito boa, veja a história dela, e não seja injusto, não lhe é o feitio

  30. Alline permalink
    06/09/2014 14:49

    Realmente críticas muito duras e por vezes colocadas como se Marina tivesse um histórico político de péssima qualidade. Se ela é tão neoliberal assim, por que os neoliberais tem tanta raiva dela, especialmente por sua política ambientalista que freia seus principais interesses? O PT e Dilma são colocados com seus pontos positivos, e anulados seus pontos negativos. Por que não colocar os dois lados de ambos os candidatos? Marina também parece ser desmerecida só porque professa uma fé evangélica, mas ela por sinal nem se utiliza de um discurso religioso para ganhar fama.

  31. 06/09/2014 14:52

    Nunca, ou quase nunca pensei em discordar do que fala Boff, no entanto, engolir o projeto de Poder do PT não dá… A proposta de autonomia do Banco Central é sim uma bola fora e talvez coloque muita coisa a perder, mas votar em Aécio, filhote do FHC também não rola, tenho medo dele vender minha casa própria, conquistada com muito esforço.. Ele pode querer privatizar … Enfim, estamos em muito maus lençóis…Sem saída… É como me sinto…

  32. Paulo Anton permalink
    06/09/2014 14:53

    Deus que me perdoe: mas, um “sujo” falando mal de um “mal lavado” é uma piada de muito mau gosto, pois não existe ex-PT. Uma vez, dessa corja, jamais você será igual, o que pode ser bom pessoalmente, mas péssimo para a sociedade.

  33. teresinha F. Oliveira permalink
    06/09/2014 15:36

    Fico muito feliz e aliviada com todos estes esclarecimentos seus, Leonardo. Muito obrigada, mais uma vez!

  34. paulocesaraujo permalink
    06/09/2014 15:50

    Oportuno e esclarecedor artigo que joga luz, que orinenta e chama atenção que essa Marina que vem aí, não é a ambientalista defensora da sustentabilidade, da inclusão social, da partilha, mas a Marina, que coloca os lucros dos bancos, do capital acima dos interesses das pessoas.

  35. Alaide Maria Miranda Saldanha permalink
    06/09/2014 16:36

    De fato , o governo do PT melhorou a vida dos Pobres ao tempo em que fortaleceu dez vezes mais a corrupção. Melhorou e muito a vida de alguns tantos ricos corruptos. Não tem justificativa.

  36. Miryam permalink
    06/09/2014 16:59

    Querido Boff, deixo aqui meu comentário do pensamento que tive quando ouvi pela primeira vez as declarações de Marina nesta nova era, pós Eduardo Campos, me lembrei do meu temo de UNE e UEE quando decidimos fazer uma gestão por proporcionalidade, participei naquele momento do remendo que foi feito nas coordenações, não conseguimos caminhar pois nada passava nas reuniões, naquele tempo não tinha problema errar tanto, mas para garantir um Pais é outra coisa, não podemos ser amadores. Este é um ponto dentre tantos outros que acredito a cada hora mais que Marina ganhando passaremos por momentos complicadíssimos. Espero não ter que presenciar tal situação. Com a certeza de dias ainda melhores poderem ser desenhados em nossa história. Paz e Bem.

  37. Vinicius Alves permalink
    06/09/2014 17:33

    Li muitas de suas obras, douto Leonardo Boff,e o respeito sobremaneira,mas seu artigo, parece exalar uma boa dose de pensamento católico, eivado de convicções políticas e teológicas pessoais.

  38. Mauricio permalink
    06/09/2014 19:41

    Um governo que não tem mais ética comprovadamente, que a marca é a corrupção a todo momento e que ainda se diz que os recursos são prioritariamente para o povo!!
    Como se explica então mais um escândalo divulgado, referente ao caso Petrobras com “Bolsa-Petrobras” para os apoiadores do Governo!
    Dar para acreditar mais nessa gestão?!
    Estamos num estado de direito, democracia!!
    Parece que esse partido gestor é a perfeição, indelével!!

  39. 06/09/2014 19:47

    A Marina é a menos pior de todos, apesar da dificuldade de trabalhar com todos os lados

  40. Rodolfo permalink
    06/09/2014 20:46

    Leonardo boa noite,
    você comenta só a parte social, que é muito importante mas não é tudo, mas não fala da parte econômica, que também deve ser levada em conta. Porque você não comenta que muitas das empresas publicas estão sendo gerenciadas por pessoas incapazes, que não pensam na parte técnica e se pensam, se deixam levar por pessoas que só querem seus ganhos financeiros.

  41. Maxwel Medeiros permalink
    06/09/2014 23:00

    Vc tocou no meu receio maior que e a autonomia do Banco Central. Atualmete os banqueiros tem facilidades, haja vista os lucros das instituições financeiras, muito em cima dos altos juros em cima dos empréstimos concedidos a população brasileira, juros estes q dizimam as famílias brasileiras.

    Obrigado em nos alertar sobre esse perigo.

  42. Veronica Miranda permalink
    06/09/2014 23:11

    A marina sempre teve programas vagos e colocados em um plano um pouco ideal. Sempre me ficou a impressão de que ela não tinha muito definido o que queria como plano de governo. Sempre atrelada a outros partidos, diferentes de suas idéias ecológicas iniciais. Na última eleição em 2010 ela já tinha aproximação com os Estados Unidos. Nunca houve simpatia e nem referência em sua campanha à integração latino-americana. Atualmente creio que apareceu uma oportunidade real de ela se eleger, através da direita que está jogando suas cartas nessa possibilidade e é nisso que ela está apostando. Acho que ela pensa de alguma forma em virar o jogo depois de eleita ou pelo menos parte do jogo, já que ela é conservadora em muitos aspectos. Mas não existe nenhum candidato ou candidata passível de ganhar as eleições que não o seja. A dificuldade é virar esse jogo. É suma ingenuidade acreditar que isso é possível através das candidaturas atuais. A situação do país, apesar da estatística dos beneficiados com programas sociais é crítica politicamente falando e vai entrar em um ciclo econômico muito complicado. Não creio que haverá mudanças estruturais necessárias considerando as candidatura, portanto, estou apostando sinceramente em uma reforma política a partir da sociedade civil, possivelmente aos trancos e barrancos. Sinceramente, não vale a pena entrar em uma briga por qualquer candidatura. É melhor guardar energias para o bom combate das forças sociais não alinhadas que será muito necessário. Nenhuma mudança fundamental poderá ser feita sem a força e apoio da população. E quem a escuta?

  43. 07/09/2014 1:26

    Palavras de um ex-diretor (sério) da Petrobras:

    “Eu conheço a senhora Rousseff há pelo menos 14 anos. Ela se notabiliza por procurar um culpado sempre que aparece um problema. Essa é a competência dela. Ela deve ter visto que havia algum problema e chutou na canela do Nestor (Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional). Como presidente do conselho, ela dizer que o resumo executivo era falho é uma piada.”

    (Publicada na matéria: “Governo Lula permitia que partidos indicassem dirigentes para obter ‘ajuda’… do Jornal Estadão”)

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,governo-lula-permitia-que-partidos-indicassem-dirigentes-para-obter-ajuda-afirma-sauer,1554266

    Como as coisas se encaixam…
    1 – O país entra em recessão técnica em 2014 = Segundo a Dilma a culpa é da economia internacional (detalhe…de 37 países o Brasil só ficou na frentre da Croácia que está em guerra);
    2 – Finalmente vai trocar o ministro da fazenda = Depois de pedirem a cabeça dele mais de 30 vezes e ela insistir que ela é quem decidia, agora com a possibilidade de perder as eleições tenta transferir a responsabilidade que é dela.
    3 – Não compareceu à entrevista do Jornal da Globo = seria muito difícil reconhecer os erros e responder as perguntas abaixo:

    *** A senhora prometeu investir R$ 34 bilhões em saneamento básico e abastecimento de água até o fim do mandato. No fim do ano passado, tinha investido menos da metade, segundo o Ministério das Cidades. O que deu errado?

    *** Em 2002, o então candidato Lula prometeu erradicar o analfabetismo, mas não conseguiu. Em 2010, foi a vez da senhora, em campanha, fazer a mesma promessa. Mas foi durante o seu mandato que o índice aumentou pela primeira vez, depois de 15 anos. Por quê?

    Na sexta-feira, dia 05/09, saiu o resultado do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) o triste é que as metas são lamentavelmente ridículas:

    => Até o 5° Ano = 4,9
    => Do 6 ao 9° Ano = 4,4
    => Ensino Médio = 3,9

    Mas para piorar a situação só a meta Até o 5° ano foi atingida… seria cômico, se não fosse trágico. Não tem mais o que dizer…

    #Dilma é uma incompetente..

  44. 07/09/2014 2:54

    Noto agora que fui descuidado com a formulação e que posso ter dado a entender o que não queria dizer. SE PUDEREM APAGAR OS MEUS DOIS COMENTÁRIOS ACIMA, eu agradeço.
    Publicarei abaixo uma versão melhorada!
    Obrigado

  45. 07/09/2014 3:41

    Prezado Leonardo Boff,
    Confio plenamente nas suas intenções e reconheço a inteligencia e o coração que você dedica ao ser humano e à natureza. Por isso mesmo gostaria de compartilhar contigo que não consigo deixar de ver argumentos válidos e sérios (e, claro, também abomináveis e levianos) vindos tanto da esquerda quanto da direita. E diante disso te pergunto:

    A única opção de que dispomos para avançar socialmente é a de posicionar-nos de um lado e atacar o outro? É esse o único jeito para progredir socialmente? Temos que fechar um olho e meio para o que vemos do lado de cá e botar a lupa no que enxergamos do lado de lá para garantir votos que permitam algum progresso social? A metade do mundo que opta pelo capitalismo está errada e a outra certa, ou o contrário? É a isso que se reduzem nossas opções? Fico com a sensação de que queremos algo equivalente ao sacrificar a cabeça (caput) para salvar o estômago; ou o contrário…

    Não caberia ativar um pouco mais a nossa criatividade? A evidente fragilidade econômica atual corre o risco de expulsar novamente – em poucos dias – essa mesma Argentina (como você a descreve) que vimos ser incluída às custas do que eu percebo e descrevi acima como resultante de um sacrifício da verdade. Não estou profetizando nada, mas apenas vendo que o olho e meio que fechamos pode ter deixado de ver o que era preciso para evitar esse risco e outras distorções que inevitavelmente resultam em novo infortúnio para os recém “favorecidos”. Não serão justamente eles os que novamente verão evaporar as migalhas recém conquistadas na próxima curva das estatísticas? E se for assim, pergunto: valeu a pena fechar um olho e meio para não ver toda a verdade? Não estaríamos contribuindo involuntariamente com a cultura da troca gradual e sutil da verdade pela mentira, do certo pelo errado, e o bem pelo mal? Não estaríamos nos iludindo em função do autoritarismo centralizador que tudo quer resolver por meio de um voto a cada quatro anos?

    Importante ressaltar que não me refiro a uma retirada da política-partidária. Mas a seguinte pergunta me parece inevitável: Não caberia pelo menos negar-nos a participar dessa pobre dualidade e promover a criatividade que realmente seja capaz de abrir novos espaços reais para o inesperado? Refiro-me ao inesperado que resulta de suor e lágrimas e cujos efeitos – quando aparecem (e a história nos apresenta uma infinidade deles) – nos permitem saltos que vão muito além da pobreza dos discursos político-partidários que mentem por princípio para não terem que abrir mais do que meio olho?

  46. 07/09/2014 3:53

    Acho perfeitamente possível, na verdade necessário, participar da política sem projeto de poder. A “continuação da guerra com outros meios” – como nos acostumamos a definir a política – é o caminho certo para abrir mão da verdade.

  47. PEDRO MELO permalink
    07/09/2014 5:07

    Vc é a favor corrupção,? Marina quando estava do seu lado era boa agora não. Votei sempre no PT, mas nunca no Maluf, Color . PT nunca mas.

  48. 07/09/2014 5:12

    Fico muito triste pelo seu texto, Leonardo Boff. Se ele fosse apenas uma expressão do seu idealismo e seu contraponto a politicas que você acredita que não são as melhores para o país, tudo bem, está no seu total direito. Mas você não está “sendo muito crítico,” está reforçando uma campanha difamatória e mentirosa – e você sabe disso. Comparar Marina a Collor? Dizer que ela vai se entregar aos bancos? Entendo que você tenha uma grande amizade com o Lula e gosta de agrada-lo, mas sinceramente é lamentável você estar fazendo isso com uma pessoa que você conhece e sabe que tem uma enorme estima por você. É muito cruel vindo de sua parte. Perdoe-me se eu que estou sendo duro… Gostaria de acreditar que seu texto não é manipulativo e preferiria crer que “todo ponto de vista é a vista de um ponto.” Mas nesse caso, está difícil. Um abraço, Guilherme Syrkis

    • veronica miranda permalink
      10/09/2014 10:26

      Caro Guilherme Syrkis confesso que fiquei também estupefata com essa ruptura abrupta de Leonardo Boff com Marina Silva, pelo menos para as pessoas que acompanham de longe e de forma pública essas relações. Não fiquei estupefata com Marina silva e nem estou estupefata com Dilma. O estranho é pensar que nessa conjuntura política e econômica algum(a) candidata(o) vai conseguir fazer realmente o que quer. Com a situação política que estamos vivendo e sem apoio da população ou sociedade civil ela pode se entregar sim aos banqueiros e cia ltda e a Dilma também se ganhar vai continuar com algumas relações horrorosas e se entregar também a coroação do capital financeiro. E essa é a ordem natural das coisas, se essa cisão que ocorre agora entre Estado e população não começar a ser resolvida, se o sistema político não for reformado com ampla participação da população não há solução para essas parcerias mais que nojentas. O problema é quem tem estômago para aguentar isso. Se Marina não apoia reforma política e outras estruturais não tem alternativa: ou se entrega ou lhe cortam a cabeça. Ela vai ver isso na prática. Faça campanha por Marina se quiser, mas não tenha ilusões a esse respeito. Eu também não estou satisfeita com a situação do país e sei que continuarei muito tempo insatisfeita com qualquer eleição porque nenhum presidente ou presidente conseguirá virar esse jogo político sem a população ou sociedade civil e pelas campanhas eles não querem, querem continuar no mesmo. Leonardo Boff está temeroso de fato, eu imagino, não só com um impeachment mas com um golpe e ele tem suas razões. Provavelmente, ele considere que Dilma tem mais apoio e base partidária, apesar do esfacelamento, para aguentar as pressões que virão de todos os lados que se anunciam. Guilherme vamos sonhar, sou a favor do sonho e utopia, mas vamos ter também os pés no chão. Por uma reforma política ampla e irrestrita e que as outras as acompanhem. Gostaria muito que nós e essas duas mulheres batalhadoras se encontrassem mais adiante em outro patamar, que não fosse a guerra, para fazermos tudo que temos de construir nesse país.

  49. Antonio Richard permalink
    07/09/2014 7:26

    Brilhante Prof. Leonardo! Sua escrita é maravilhosa e seus argumentos são perfeitos! Apoio a Dilma e sou contra a ideologia veiculada pelas mídias (que está interiorizada na população) de “não importa o candidato, PT nunca mais”. Me entristeço! Pois percebo que o brasileiro não tem formação política (fruto de uma história de exploração e colonização), mas repete (reproduz) TUDO o que a mídia, a igreja e outras instituições de poder apresentam mantendo o rico no estado de rico e o pobre cada vez mais pobre. Falta crítica ao povo, senso para perceber as estratégias políticas que manipulam suas consciências e visão para compreender e aceitar com humildade que realmente o Brasil melhorou (para os mais pobres). Abraço Leonardo!🙂

  50. EUNICE MARQUES DA SILVA. permalink
    07/09/2014 8:17

    SÓ VAI DAR DILMA NA CABEÇA DOA A QUEM DOER,PRESIDENTE DA POBREZA. CASA PARA TODOS.FOME ZERO.

  51. 07/09/2014 8:38

    Engraçado! Você fala como se Lula, o PT e Dilma não tivessem conferido inúmeros benefícios aos banqueiros e industriais deste país. Sua análise é rasa, caro Boff! E parece que eles conseguiram te enganar também com esta história de “inclusão de uma Argentina inteira”.

  52. 07/09/2014 8:39

    por que o senhor então não vai morar em cuba ou rusia

  53. Eudo permalink
    07/09/2014 14:13

    Leonardo.
    O que vc diz sobre alternância de poder? Você acha correto o projeto do PT de ficar no poder por 30 anos?
    Você acha corretas as alianças do PT com Maluf, reconhecidamente um corrupto e com Collor a quem tanto o PT combateu, o qual vc mesmo estigmatiza ao comparar Marina com ele?
    Você acha corretos os meios utilizados pelo PT para governar e se manter no poder?
    O PT se aliou a todos aqueles que tanto combateu.
    Se vc afirma que a situação atual é boa. Como explicar os rombos na PETROBRAS. O nosso maior patrimônio. Vc sabe quanto é a dívida da PETROBRAS?
    VC está afirmando que é temeroso votar em Marina. Quando Lula foi eleito também afirmaram que era perigoso elege-lo. Não estão repetindo com Marina o mesmo que fizeram com Lula?
    Lula quer voltar ao poder em 2018. Na verdade ele queria voltar agora. Porém não conseguiram tirar Dilma. Porque ele queria isso? Será que é porque ele acha que Dilma não tem competência para governar o país ou é porque tomou gosto pelo poder?
    Como vc explica o mensalão do qual Lula afirma nada ter visto ou ouvido? Seria ele tão incompetente a ponto de não ver o que se passava em baixo do seu nariz?
    A política do PT é a política da perpetuação no poder assim como ocorre em Cuba. Vc isso a melhor opcão maus democratica ou vc nao esta nem ai para a democracia?
    Vc acha correta a política de dar bolsas aos pobres ao invés de dar melhores salários e empregos?
    Você acha que a saúde e educação estão bem conduzidas? Vc já precisou ir ao sistema público de saúde?
    Vc acha justo o salário pago aos nossos professores?

  54. Carlos Igor permalink
    07/09/2014 16:49

    O grande engano de Leonardo Boff…
    Vou tentar ser simples pra ver se até o nobre Leonardo Boff consegue entender…
    Num cenário em que a inflação gira em torno de 6,5% a.a. o trabalhador precisa (para ter ganho real) ter um reajuste salarial acima disso. Digamos que seja reajustado em 8% (ganho real de 1,5%) até aqui tudo bem…
    Mas onde a conta não fecha…
    Como uma empresa pode conceder um aumento de 8% se ela não consegue crescer nem 2%? E um muitos casos têm encolhido…
    Simplesmente fica insustentável – e isso que o nobre Leonardo Boff não consegue entender.
    Nos governos FHC, Lula e Dilma (no início de mandato) só foram possíveis os aumentos na renda do trabalhador, pois o país estava crescendo. O atual não consegue ou não tem capacidade suficiente para fazer o país crescer.
    Simples assim…

  55. Manoel Barbosa Jr permalink
    07/09/2014 19:52

    Leonardo Boff: Aquele que mudou de lado ???

    • 12/09/2014 14:00

      Nossa, nem tenho o que dizer, a contradição entre o que Boff diz em seus textos e o que diz neste vídeo é inacreditável….Quase chego a duvidar que seja mesmo o Leonardo Boff quem está escrevendo estes textos….Lamentável!

  56. carlos abrantes permalink
    07/09/2014 22:36

    Gostei do texto mas, ressaltaria que mudar de lado, nem sempre é um erro, o Senhor também mudou de lado!!!

  57. Francisco Gomes permalink
    08/09/2014 0:27

    Entendo que nosso povo vem dia a dia tendo maior percepção de se papel na história, basta lembrar os últimos resultados eleitorais onde os “ibops” têm, após cada pleito, de pedir desculpas à população e seus financiadores…”

  58. Paulo Leão permalink
    08/09/2014 0:46

    Este texto do Boff contém vários equívocos do ponto de vista econômico, e tudo isso apenas para sustentar uma preferência pessoal do autor, sem nenhuma sustentação lógica, o que é uma pena…

    • Adriano Berao Costa permalink
      09/09/2014 19:00

      Concordo Paulo. É um texto eleitoral. Boff tem o direito mas é muito parcial. Se possível leia meu comentário. É o primeiro. Abraço!

  59. 08/09/2014 11:07

    Prezado Leonardo Boff, o senhor como sociólogo é um grande teólogo. apoiar o PT, mostra que o senhor ainda está no século passado, acreditando e passando à frente mentiras, e sofismas da esquerda mais retrógrada que existe, fugindo da realidade. Talvez, se o senhor tivesse a boa vontade de buscar os que realmente deixaram a pobreza através do trabalho duro do dia a dia, suas ideias se atualizassem. Eu sou negro, vim de família pobre, e venci trabalhando. Nunca precisei de cotas, ajudas ou qualquer outra esmola do estado.

    • Antonio Richard permalink
      10/09/2014 22:10

      O Estado não fornece “esmolas” sr. Carlos. O que o Estado fornece é a garantia de direitos assegurados na Constituição Federal do Brasil. O senhor ao reafirmar o “trabalho duro” (experiência pessoal) está reproduzindo uma ideologia que naturaliza a desigualdade como algo normal e não como fato de uma contradição inerente ao sistema capitalista. O Capitalismo se sustenta na contradição, ou seja, por meio da desigualdade social em que alguns poucos mandam e o restante se submete acreditando que é normal sofrer e ser humilhado. O que na verdade o sr. traz como argumentação contra a esquerda é justamente um discurso neoliberal que está articulado a uma lógica perversa de naturalizar a desigualdade e fazer as pessoas negarem os seus PRÓPRIOS direitos.

  60. Luiz Antônio Bersch permalink
    08/09/2014 11:46

    Por mais que o acompanhe e admire, caríssimo Leonardo, ainda não me convenci. Gostaria muito que o sr. tivesse toda a razão. Mas será que o sr. não se esqueceu que Lula surfava nas ondas do capital especulativo ? dos banqueiros ? Não fez muita água essa canoa ? E será que toda essa macro corrupção em que o PT foi envolvido é mera invenção de uma mídia que estaria na oposição de quaisquer projetos progressistas que viessem a beneficiar, sobretudo os mais pobres ? Será que a essa altura a nossa Petrobrás já não deveria estar ” repartindo o bolo ” entre todos ? em vez de leva-la à beira de um perigoso sucateamento com desvio de grandes fortunas. Não enxergar no PT um projeto de poder a qualquer custo parece um perigoso engano.

  61. Bento Feitosa permalink
    08/09/2014 12:03

    Dois anos oitenta prá cá, passei admirar a Teologia a Libertação, tão combatida por parte da sociedade. O lulismo realmente fizeram alguma coisa pelos os desprotegidos. O que eu fico apensar, será que valeu apenas, com tanta corrupção e descasos que trouxeram para a sociedade. Olhando para economia e como consumido, percebo que fiquei mais pobre, olha que eu estou inclusivo entre aqueles que ganham mais de dois mil reais, imagine para aqueles que só recebe o bolsa família.

  62. 08/09/2014 14:56

    Marina a Velha Política Fantasiada de Novidade.

    A candidata Marina Silva se apresenta como uma alternativa à política polarizada do país mas no fundo representa mais da mesma contradição de sempre. Apesar de passar a imagem de guardiã da moral, a candidata se vê envolvida com a corrupção de seu partido que foi denunciado pela prática criminosa de caixa dois para comprar o maldito jatinho no qual o então candidato Eduardo Campos veio a falecer.

    Se é que as pesquisas eleitorais no Brasil valem alguma coisa, Marina conseguiu conquistar uma quantidade expressiva de votos. Contudo, a impressão que fica é que essa aceitação de seu pela exploração de uma oportuna fatalidade e não por apresentar uma esperança de melhoria para situação brasileira atual. É natural que ser humano se compadeça com a trágica morte de uma figura pública e o partido de Marina soube explorar muito bem esse sentimento. No entanto, estamos escolhendo a pessoa que ditará o futuro do nosso país e tal escolha tem que ser feita com base na proposta que tal pessoa representa e não por compadecimento.

    A realidade é que de fato a proposta de Marina não nos oferece nada mais do que incoerência e incerteza. A nova-velha proposta publicada não apresenta nada de diferente e, pior do que isso, simplesmente mostra o que se pretende fazer mas não explica como. Sabemos que em época de campanha política promessas são feitas aos montes mas, ao fazer tais promessas, a própria Marina parece já saber que viabilizar a realização de tais ambições será muito difícil ou, na maioria dos casos, impossível.

    O Brasil apresenta problemas crônicos: A violência se espalha de forma generalizada; Crianças ainda passam fome e sofrem com uma educação sucateada; Pessoas morrem esperando atendimento nos corredores dos hospitais que não tem condições de atender a demanda por uma saúde pública digna. Tais mazelas podem ser percebidas na pele do cidadão brasileiro, porém o programa de governo apresentada por Marina tem como eixo a questão ambiental. A conclusão é que o programa parece ter sido feito por pessoas distantes da realidade brasileira. O brasileiro que sofre com o medo das balas perdidas e que vê seus filhos analfabetos e sem perspectiva de futuro ou que está doente dependendo do SUS diria que o desenvolvimento sustentável não é um problema central para o cidadão trabalhador brasileiro.

    Ainda no aspecto ambiental, a proposta de Marina deixa clara outra contradição ao chamar para ser seu vice o deputado Beto Albuquerque que é fortemente ligado ao agronegócio e extremamente avesso à preservação do verde. Outra feia contradição foi o caso dos tweeters do pastor Malafaia que demonstrou uma falta de força moral por parte da candidata e nos leva a questionar se é esse tipo de pessoa que desejamos colocar na presidência. O que é certo é que não podemos eleger uma marionete que será controlada por quem gritar mais alto.

    A sensação de incerteza vem do fato de que Marina passa uma imagem de fraqueza política quando fala algo mas age de forma oposta ao que disse. A candidata Marina parece ainda não ter se decidido em suas convicções mas toda essa contradição já me fez decidir – Não voto em Marina.

  63. Jucelino Oliveira permalink
    08/09/2014 15:02

    Leonardo Boff compreendo a sua preocupação e até concordo em partes com seu pensamento, porém eu fui petista até a eleição de Lula em 2002, quando ele mudando o discurso socialista, para um mais capitalista, conseguiu se eleger. Com isso ele foi acusado de traidor, de neoliberal, se aliou a Sarney, Collor, Maluf, Rennan Calheiros entre outros, eu passei a não mais votar em ninguém.
    Acredito que precisamos de uma renovação no modo de fazer política e acho que a Marina é a que melhor se encaixa, concordo que nesse período o pt fez uma politica de valorizar as camadas mais pobres do país e isso foi bom, só que tenho que concordar com os tucanos, quando dizem que o pt colheu os frutos plantados por FHC, as privatizações favoreceram o governo petista, em termos de arrecadação de impostos, além de fazerem a economia ter força, o tripé macroeconômico estabelecido no governo de FHC, foi sem dúvida, um dos fatores para Lula ter mantido a economia em crescimento, e conseguir fazer o bolsa família, além de uma valorização do salário mínimo.
    Hoje com Dilma estamos diante de um perigoso cenário econômico, devido aos erros da “presidenta” economista, ela cometeu erros graves, como mudar o tripé macro-econômico acreditando somente que o petróleo iria segurar a economia, sem fazer a reforma tributária, e outras medidas mais ousadas. Viu assim, patinar os números e usou a petrobras para segurar o desastre que estava por vir, foi assim que a empresa foi massacrada, com o peso de carregar o país nas costas.
    O grande erro de Dilma, foi ouvir pouco as críticas, além do exagerado pensamento feminista, afinal, exigir ser chamada pelo termo “presidenta” demostra uma postura de feminista arrogante e mimada.
    Dilma tem feito discursos confusos, o que parece ser um sinal de desgaste emocional e insegurança, o que poderia, se reeleita, acabar em renuncia, ai teríamos nada menos que Michel Temer como presidente.
    Eu que já fui de esquerda, hoje não acredito, nem na esquerda, nem na direita, pelo fato de serem feitas pelo ser humano.
    Os bons podem ser de direita ou de esquerda, como vejo também os maus, que do mesmo modo, pode ser direita ou esquerda, assim, não adianta mudar o regime político, sem mudar o ser humano.
    O capitalismo não proíbe que se ensine os seres humanos a serem bons (na conduta) e quando o ser humano é bom de verdade, ele não vai querer ter mais do que o necessário para viver, assim basta que os bons se juntem e e façam que os bons valores humanos cheguem para as famílias, para isso é necessário muito trabalho e dedicação daqueles que querem realmente construir o reino de Deus no coração da humanidade.
    Eu acredito no espiritismo, e digo isso para não ser confundido com um evangélico que apoia Marina pela religião.

  64. zeni rodrigues permalink
    08/09/2014 18:49

    Leonardo Boff isso mesmo, por isso DILMA Nela.

  65. 09/09/2014 0:15

    Sempre leio seus textos até o final, mas desisti de ler… acho que você perdeu o melhor da história, como diz meu filho “já era”…

  66. 09/09/2014 3:13

    Caro Frei Leonardo Boff: Não podemos negar sua contribuição intelectual nas áreas da sociologia, teologia e outras humanidades para o Brasil e mundo.
    Peço no entanto vossa atenção a este comentário que farei deste texto em apreço, e de antemão declaro que o faço isto me atendo apenas às palavras ditas neste sobre política, Marina Silva, Brasil e etc. O título do artigo chama atenção por isso prende a primeira vista o leitor pressupõe que a essa mudança de lado seja positiva, mas ao ler o texto a idéia é desconstruída e Marina para colocada na vala rasa dos traidores por ter mudado de opinião. Seguem as suposições e indagações…

    1. V Sª já mudou de opinião por diversas vezes, certo? De partido? Já rompeu com idéias pré-concebidas correto? Por que Marina não tem este direito, uma vez que possa ter sido iluminada pelo entendimento de que o discurso de ideologia esquerdista, socialista, marxista possa ser vazio em si mesmo, nos moldes e práxis da experiência brasileira e internacional?

    2. No texto a palavra “fortes políticas públicas” e “projeto progressista” utilizada por V. Sª poderia ser substituída por POPULISMO?

    3. V. Sª discorda que a população/proletariado é utilizado(a) como massa de manobra (uma vez que ignora, possui baixa educação, sendo o oprimido – conforme FREIRE)?

    4. A ideologia e discurso de disputa entre classes (classe baixa vs classe média; pobre vs rico) pregada por V. Sª não seria um artifício para manipular estas massas, uma vez que a simbiose é constante entre classes, ou seja, o pobre pode ser rico se progredir e prosperar mudando de classe?

    5. V. Sª discorda que um brasileiro que venha progredir economicamente, financeiramente, intelectualmente e socialmente sairá da classe baixa para a classe média e será extorquido pela política de juros, impostos, consumismo praticada pelo governo do PT?

    5. Quando nas mútuas relações entre PSDB E PSB, “presidencialismo de coalizão”, V.Sª concorda que o PT praticou nos últimos anos o CLIENTELISMO na esfera de sua política partidária, comprando apoio político partidário pelo mensalão, impedindo abertura de novos partidos (A REDE de Marina)?

    6. Qual o posicionamento de V. Sª quando fala de “elites” com relação ao PT, do governo e seu apoio à lucratividade histórica dos bancos (banqueiros), aos esc nesta última década?

  67. Rodrigo permalink
    09/09/2014 9:08

    Parei de ler quando diz que a Marina vai se aliar ao PMDB de José Sarney, Renan Calheiros e Fernando Collor , os mesmos que são os maiores aliados do PT ( Dilma ) e estão envolvidos diretamente nos mensalões !!!

  68. Geraldo Edson permalink
    09/09/2014 9:29

    Que pena que voce faz questão de esquecer que os grandes apoiadores do PT nos últimos doze anos tem sido exatamente aqueles da oligarquia e do coronelismo mais arraigados ,José Sarney ,Collor,Renam Calheiros e outros mais da mesma laia. Não tem como negar que o Sarney se tornou o grande amigo pessoal do Lula… E o que dizer agora do mensalaõ da Petrobras ? Por que será que fundadores históricos do PT tem saido do partido nos últimos tempos ? Porque será que o governo petista dá apoio total aos grandes ditadores das Americas ?

  69. 09/09/2014 13:55

    De pleno acordo! Os apdeptos de Marina Silva, em São Paulo, são de uma esquerda tão ortodoxa e extremista, que os levam a uma hegenoneidade, que sequer disfarçam seus preconceitos de toda a ordem. Incompetentes e como crianças mimadas querem o primado de sua abelha rainha, deixando as operárias para qualquer opção, ainda que fora do pseudo partido. Um plano mirabólico sem dobradiças e articulação, sem maturidade para alianças e coligações, caem no erro, e nesse erro faltalmente cairemos todos que por falta de opção para dizer não à reeleições e ao comunistmo à la China, e não à Renovada Pontência, que se quer formar com a Rússia, Koréia, China, Cuba, Venezuela e Brasil… Lamentamos que não seja ainda agora a implementação da sustentabilidade e ecologia, mas que somente a Força do Bem que vem se colocando é que dará os rumos para o reavivamento da natureza.

  70. Ana Carolina permalink
    09/09/2014 22:55

    Prezado Boff,
    Continuo sem entender este seu posicionamento contra a Marina, sem nenhuma fundamentação, baseado em preconceitos e suposições. Não acredito que ela queira a presidência por um projeto pessoal, e de qualquer maneira, muito menos porque ela está seguindo previsões de uma pastora.
    Se ela quisesse ser presidente de qualquer maneira por que não se candidatou no lugar de Eduardo Campos? O partido sabia que ela tinha mais chances de ser eleita do que o Eduardo Campos.
    Também tem a questão da Rede Sustentabilidade não ter conseguido aprovação para participar destas eleições. Foi muito estranho, e não acredito que não conseguiram assinaturas suficientes, pois outros partidos novos com muito menos apoio popular conseguiram ser aprovados. A Rede não conseguiu porque “forças maiores” não permitiram, é evidente. E quem disse isto foi o Frei Betto em uma palestra na Feira do Livro de minha cidade antes de ter acontecido da Rede realmente não ter conseguido a aprovação.
    O que levou a Marina a se candidatar agora foi uma fatalidade!
    O Sr, sabe bem a história da Marina, e sabe que ela é coerente em suas atitudes, não consigo entender este seu ponto de vista.
    Meu voto é da Marina, porém de qualquer maneira, para mim o mal maior foi afastado…..o que eu particularmente não queria de jeito nenhum é que o Aécio fosse eleito, isto sim seria um retrocesso…
    Ressalvo que não sou evangélica, sou católica, e não vejo todo este fanatismo religioso que o Sr. diz na candidata Marina Silva…
    Há muitas contradições e equívocos em seus dois textos sobre Marina Silva….

    • Ana Carolina permalink
      09/09/2014 22:59

      Retificando, foi uma profetiza, não pastora..

  71. Claudia Silva permalink
    09/09/2014 23:40

    Incrível ler um texto tão sem embasamento, tão cheio de amargura, de afirmações preconceituosas, nitidamente manipulador, tão desprovido de análises isentas, porém recheado de inverdades e que tem o único objetivo de fazer parecer, aos seus leitores, que sua preferência pessoal é a mais correta. Ao contrário de fazê-los chegar às suas próprias conclusões, diante da exposição de fatos concretos, não de suposições.
    Incrível vê-lo defender alianças a José Sarney, Renan Calheiros e Fernando Collor, como se benéficas e inevitáveis fossem! É claro que são evitáveis! Incrível tudo isso vir de uma pessoa que, supostamente, tem uma mente aberta, racional. De uma pessoa, até agora, considerada por mim como portadora de uma inteligência ímpar e de uma bagagem intelectual invejável…
    Mais incrível ainda é ler as respostas mais estapafúrdias possíveis aos comentários, vindas de uma pessoa com tamanha envergadura intelectual.
    Leonardo Boff, é você mesmo, ou fizeram uma lavagem cerebral em você? Não acreditei quando li respostas suas, do tipo: ” ‘Fulano, vc parece que só lê isso, aquilo, ou aquilo outro” (retórica tão comum a uma militância petista desmiolada e sem conteúdo), Ou então: “Malafaia deu três tuitaços tremendos, ameaçando Marina que diria coisas que jamais seriam mais fortes em sua vida. Acho que Marina ficou assustada, pois nos pontos em que Malafaia criticava ela recuou em todos” (comentário lido por mim em sua postagem anterior, onde transcreve a entrevista concedida ao Portal VIOMUNDO, intitulada “Com Marina: os pobres perderam uma aliada e os ricos ganharam uma legitimadora”). “Acho que Marina ficou assustada”. “Acho”, meu caro Leonardo? Como assim, “acho”? Não é hora de fazer suposições, não é hora de leviandades, não é hora de brincar com o eleitor, muito menos com seu leitor. O momento é sério.
    Enfim, decepção é pouco para definir e você, para mim, começa a fazer parte desse sentimento, junto ao Partido dos Trabalhadores.
    Não sou eleitora da Marina, mas não gosto de atitudes como a que está nos mostrando em suas últimas postagens.

  72. Laudelino da costa Palmeira permalink
    10/09/2014 11:12

    Parabéns, pelo texto, nos últimos 12 anos aconteceram mudanças nunca vista neste país, existe erros e falhas, sim, mas as mudanças estão transformando a vida do povo, através do Luz para todos, Minha Casa minha vida, Escolas Técnicas, Faculdades e Programas de Inclusão.
    Muitos falam de Dilma, mas precisamos questionar, onde estão os programas sociais dos outros governos da turma do atraso, não podemos voltar ao passado, porque sabemos que houve na vida da população.
    Só quem está com um projeto bom e que está dando certo, é que pode avançar mais
    Laudelino Costa Palmeira

  73. 10/09/2014 12:15

    Não entendo como alguém poderia querer perpetuar a roubalheira que se estabeleceu no Brasil do PT. É como se devêssemos ser coniventes com a política do “rouba, mas faz”. Por favor brasileiros, abramos os olhos para ver que sim, é possível governar sem segundas intenções. #SouMarina40.

  74. Lucy Rosane O. V,.Raposo permalink
    10/09/2014 13:50

    Todo ponto de vista é a vista de um ponto. (Leonardo Boff).

    Caro teólogo Leonardo Boff,
    Tendo como base a sua frase, quero manifestar o meu ponto de vista e contrapor-me ao seu. Aliás, aspecto extremamente natural e saudável em uma democracia. Se Marina mudou de lado, o senhor mudou de ideia. Em 2010, gravou depoimento favorável e louvável a candidatura de Marina Silva. Entendo isso também como natural. Há momentos que precisamos rever alguns conceitos, preconceitos, práticas e escolhas. Foi exatamente, o que fez Marina e outros companheiros do PT quando deixaram o partido. Não concordaram com as práticas políticas adotadas pelo PT para se manter no poder.
    O movimento de Marina é um exercício político legítimo, em direção a mudança da cultura política em nosso país que aponta para a necessidade imprescindível de fortalecimento da Democracia Participativa. A meu ver, a única forma capaz de forçar a mudança de postura dos políticos, da democracia representativa no Brasil. Aliás, todas as grandes mudanças ocorridas nesse pais foram reflexo da força da voz e ação do povo nas ruas.
    Quanto à governabilidade penso que o Congresso saberá sim, ouvir a voz das ruas, como o fez, após as manifestações de junho de 2013. Assim, quando for convocado a aprovar as leis que beneficiam o povo brasileiro o fará, porque sabe que o mandato tem prazo de validade e a consciência política do nosso povo está mudando. Isto é bem diferente, de ter uma base aliada para se eleger, não comprometida com as prioridades e os princípios éticos que proporcionam os avanços sociais e econômicos em nosso país. Pelo contrário faz o governante refém quando exige todas as formas de benesses do poder e no poder.
    Não há como desconsiderar, caro Leonardo, vivemos uma grave e longa crise ética na cultura política, de ausência de referências para os jovens e crianças. Há que se indignar sim, mas com a cultura da corrupção instalada nas instituições que desanimam o nosso povo, matam a esperança e rouba-lhe o direito de ter direitos.
    Em relação à opção religiosa de Marina, é sempre bom trazer a memória o texto constitucional, em seu art 5º, inciso VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença..,. E também, no inciso VIII, deste mesmo artigo: ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política… Não devemos confundir o privado com o público. Não vi jornalistas perguntando aos outros candidatos, quais são suas opções religiosas e que critérios subjetivos adotam para tomar decisões. Me parece que em relação a candidata Marina é puro preconceito. Devemos sim, acompanhar a trajetória pública, política da candidata Marina Silva, comparar aos outros e emitir nosso juízo de valor, em liberdade.
    Reconheço que o Brasil avançou nesses últimos anos nas políticas sociais, entretanto, existe um câncer em nossa política, chamada corrupção e não vejo outra forma de combatê-lo, em todos os níveis da federação, sem o controle e acompanhamento social, de toda a sociedade mobilizada. isto é Democracia Participativa que não exclui a Democracia Representativa, apenas busca a sua regulação.
    Desejo sinceramente que o PT, também mude de ideia e volte aos princípios e práticas de consulta as bases, para que volte a ser o Partido, de fato, dos Trabalhadores que busca a emancipação das pessoas, que combata as desigualdades sociais, sem abrir mão dos princípios éticos que orientaram o PT quando de sua fundação.
    Este é apenas o meu ponto de vista nesse momento e o faço porque o respeito e porque Marina Silva provocou, de fato, o debate democrático nesse processo eleitoral.
    Lucy Rosane

  75. Karina permalink
    10/09/2014 14:02

    Leio a Bíblia, ela me traz conhecimento e segurança emocional!!!

    Compartilhando um artigo espetacular de William Douglas sobre fé e tolerância!

    Patologias

    Li a seguinte manifestação do Leonardo Boff: “Diz-se por aí, que uma profetiza de sua igreja evangélica, a Assembleia de Deus, profetizou que ela, Marina, seria presidenta. E ela crê cegamente nisso como crê no que, diariamente lê na Bíblia, passagens abertas ao acaso, como se aí se revelasse a vontade de Deus para aquele dia. São as patologias de um tipo de compreensão fundamentalista da Bíblia que substitui a inteligência humana e a busca coletiva dos melhores caminhos para o país.”
    (https://leonardoboff.wordpress.com/2014/09/06/marina-silva-aquela-que-mudou-de-lado/, acesso em 09/8/2014, 10h)

    Não sei se Marina disse isso ou se Boff disse que ela disse. Quanto ao voto, não é tema desse artigo. Cada um que vote em quem achar melhor. A questão aqui é como um cidadão deve lidar com a fé alheia.
    Eu leio a Bíblia, diariamente, como qualquer cristão, evangélico ou católico, deveria fazer. Tenho o direito humano de crer que a Bíblia é a Palavra de Deus e ser respeitado “apesar” disso. Creio que qualquer trecho dela, mesmo aberta ao acaso, revela a vontade de Deus para todo e qualquer dia. A interpretação também é livre. Assim, se alguém calhar de ler sobre o suicídio de Judas não deve entender que isso é uma orientação para aquele dia.
    Não aceito, como professor de direito constitucional, que alguém, muito menos um teólogo que tem uma história tão interessante, chame minha prática e a de dezenas de milhões de cristãos, de uma “patologia”. Não bastasse isso, disse que uma compreensão “fundamentalista da Bíblia substitui a inteligência humana e a busca coletiva dos melhores caminhos para o país”.
    A definição do que é “fundamentalista” é subjetiva. É um “fundamentalismo” dizer que a interpretação que não o agrada é a de um “fundamentalista”. Isso ocorre, pois o crítico assume a perigosa tarefa de censor. E, por viés autoritário, de entender que é melhor intérprete que o outro. Isso é arrogante, antidemocrático e até mesmo mal educado.
    A única patologia que vejo é desrespeitar a liberdade religiosa e de opinião, previstas na Constituição da República e em todas as cartas de direitos humanos reconhecidas pela Humanidade. Chamar a fé do outro de “patologia” é trabalhar pelo preconceito e discriminação, algo lamentável numa democracia, ainda mais quando parte de alguém com tantos anos de estudo. Não gostei também de ser chamado de “burro”, já que ler a Bíblia é visto como “substituir a inteligência”.
    Quanto à busca coletiva dos melhores caminhos para o país, posso dizer que esses os evangélicos (segundo ele, “fundamentalistas”) são responsáveis por enorme auxílio a toxicômanos (com índice de recuperação de mais de 70%). Eles e os católicos visitam as penitenciárias, ajudam órfãos, alimentam famintos, providenciam roupa e abrigo para desvalidos, criam escolas, dão bolsas de estudo, etc. Eu, por exemplo, por ler a Bíblia, me tornei – apesar de branco e de olhos azuis – membro do movimento negro e defensor das cotas nas universidades, ministro aulas gratuitas, faço doação de livros, ajudo orfanatos católicos, espíritas e evangélicos (fome não tem religião, anoto) etc. Então, me perdoe, mas meu compromisso com “melhores caminhos para o país” veio justamente da leitura diária da Bíblia.
    Vale registrar que em outro momento (ainda em julho do corrente ano) o mesmo Boff admitiu que esses leitores “patológicos” da Bíblia ajudam os necessitados. Indagado sobre a postura do Papa frente ao avanço das igrejas evangélicas, após dizer que Francisco não é proselitista, mas que tem interesse em servir à humanidade, disse o seguinte: “É aquilo que nós chamamos de ‘ecumenismo de missão’. Estamos divididos, é um fato histórico, mas não é uma divisão dolorosa. Porque cada um tem seus antros, profetas e mestres. Mas como nós juntos nos reconhecemos nas diferenças e como juntos vamos apoiar os sem terras, os sem tetos, os marginalizados, as prostitutas. Esse serviço nós podemos fazer juntos.” (Entrevista à Sul21, http://www.sul21.com.br/jornal/leonardo-boff-dentro-do-sistema-capitalista-nao-ha-salvacao/- acesso 09/8/14, 1030h).

    Leonardo Boff sabe que aqueles – aos quais acusa de não terem “inteligência”, nem interesse em buscar por “melhores caminhos para o país” – ajudam bastante aos necessitados. Então como pode, de uma hora para outra, nos chamar de “patológicos” e, na prática, de burros? Pior, parece se esquecer de quantos católicos são leitores, diários, das Escrituras. Quanto a acreditar ou não em profecias, isto é mais um assunto onde cabe respeitar a fé de cada um. E, anoto: entre aqueles que acreditam nas profecias, alguns católicos carismáticos aí incluídos, há sempre o cuidado de distinguir a legitimidade do profeta. É, porém, e me perdoem ser repetitivo, um direito humano que esperamos seja respeitado por todos.
    Lamento muito a fé de milhões de católicos e evangélicos tenha sido tratada como “patologia” e “substituição de inteligência”. Isto me lembra o que disse Freud: “Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo.” Estou certo que ao falar de Marina, Leonardo disse mais sobre Leonardo.

    William Douglas – Professor Universitário, Juiz Federal/RJ, Escritor, Mestre em Direito – Pós-graduado em Políticas Públicas e Governo (EPPG/UFRJ) e um “patológico” leitor cotidiano da Bíblia!

    • Ana Carolina permalink
      12/09/2014 8:55

      Me identifiquei com seu texto! Também me considero uma “patológica” leitora cotidiana da Bíblia!

    • Cláudia Magalhães Barreto permalink
      12/09/2014 15:36

      Excelente texto! Parabéns ao professor de direito constitucional! Deu uma aula de tolerância e democracia!

    • William Lane permalink
      15/09/2014 8:10

      Nessas manifestações de Boff sobre Marina, não vejo mais o teólogo, pastor, profeta. Vejo o militante do PT. Boff tem a sensibilidade e a implicância de ver em Marina uma busca da presidência “custe o que custar”, mas não vê que o PT pretende manter-se na presidência também a qualquer custo.
      A Teologia da Libertação não resolve uma das “patologias” mais perniciosas do ser humano – como o oprimido quando no poder se torna cruel opressor. Quando a teologia se faz poder, é capaz de um absolutismo divinamente respaldado extremamente opressor. O absolutismo não é defeito só de camadas conservadoras da sociedade, pelo contrário, progressistas também tendem a absolutismos, ainda que adotem discursos de tolerância.
      A maneira com o Dilma/PT ataca seus adversários e pessoas que discordam de suas políticas é uma forma de tortura psicológica para intimidar as pessoas que pensam diferente e reprimir o discurso contraditório. O PT não aceita que outro partido chegue a presidência da República. Isso é a negação da democracia, portanto um absolutismo.

  76. 10/09/2014 14:16

    Acredito ser bom ouvir o as críticas com mais atenção que os elogios, por isso posto aqui texto da Empiricus:

    “Dez mentiras do governo Dilma

    Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário. Se George Orwell estivesse por ai, seria prontamente acusado de terrorismo eleitoral.

    Enquanto insistirem em falar mentiras sobre os “neoliberais”, cumprirei o compromisso de falar verdades sobre o governo.

    Há dois elementos constrangedores envolvendo o governo Dilma: a incompetência e a desonestidade intelectual – essa última conhecida popularmente como hábito da mentira.

    Inventam o que querem para evitarem a mudança de endereço. Abaixo listo as dez mentiras que mais me incomodam, cujas implicações ao seu patrimônio podem ser substanciais.

    Restrinjo-me a questões de economia e finanças. Não imagino que a mitomania limite-se a essa área, mas prefiro manter-me no escopo, por uma questão de pertinência desta newsletter.

    Ao não reconhecer os erros, mantém-se a rota errada da política econômica. Bateremos de frente com uma crise financeira em 2015.

    1. “A crise vem de fora.”

    Esse é o discurso oficial para justificar a recessão técnica em curso no Brasil. O que os dados podem nos dizer sobre isso? Comecemos do mais simples: o crescimento econômico do Governo Dilma será, na média, dois pontos percentuais menor àquele apresentado pela América Latina. Nos governos Lula e FHC, avançamos na mesma velocidade dos vizinhos.

    Indo além, há de se lembrar que a economia mundial cresceu 3,9% em 2011, 3% ao ano entre 2012 e 2013, e deve emplacar mais 3,6% em 2014. Nada mal.

    Comparando com o pessoal mais aqui ao lado especificamente, Chile, Colômbia e Peru, exatamente aqueles que adotaram políticas econômicas ortodoxas e perseguiram uma agenda de reformas na América Latina, cresceram 4,1%, 4,0% e 5,6% ao ano, entre 2008 e 2013.

    Enquanto isso, a evolução média do PIB brasileiro na administração Dilma deve ser de 1,7% ao ano.

    A retórica oficial, desprovida de qualquer embasamento empírico, continua ser de que a crise vem de fora. Aquela marolinha identificada pelo presidente Lula, lá em 2008, seis anos atrás, ainda deixando suas mazelas.

    2. “A política neoliberal vai aumentar o desemprego.”

    Não há como desafiar o óbvio de que o produto agregado (PIB) depende dos fatores de produção, capital e trabalho. Ora, com o PIB desabando por conta da política econômica heterodoxa, cedo ou tarde bateremos no emprego.

    Podemos não conseguir precisar qual a exata função de produção, ou seja, de como o PIB se relaciona com o nível de emprego, mas não há como contestar a existência de relação entre as variáveis.

    O crescimento econômico da era Dilma é o menor desde Floriano Peixoto, governo terminado em 1894, subsequente à crise do encilhamento. Há uma transmissão óbvia desse comportamento para o emprego.

    Os dados do Caged de maio apontaram a menor geração de postos de trabalho desde 1992. Em sequência, junho foi o pior desde 1998. E julho, o pior desde 1999.

    Quem vai gerar desemprego é a nova matriz econômica – não o fez ainda simplesmente porque essa é a última variável a reagir (e a única que ainda não foi destruída).

    3. “A oposição quer acabar com o reajuste do salário mínimo.”

    Essa é uma mentira escabrosa por vários motivos. O primeiro é trivial: os dois candidatos da oposição já se comprometeram, em dezenas de oportunidades, em manter a política de reajuste de salário mínimo.

    Ademais, quando Dilma se coloca como a protetora do salário mínimo, está simplesmente contrariando as estatísticas. O aumento real do salário mínimo foi de 4,7% ao ano entre 1994 e 2002, de 5,5% ao ano entre 2003 e 2010, e de 3,5% ao ano entre 2011 e 2013.

    Ou seja, o reajuste do mínimo na era Dilma é inferior àquele implementado por Lula e também ao observado no período FHC. Ainda assim, Dilma se coloca como o bastião em favor do salário mínimo.

    4. “A política neoliberal proposta pela oposição vai promover arrocho salarial.”

    Esse ponto, obviamente, guarda relação com o anterior. Destaquei-o mesmo assim porque denota a doença de ilusão monetária ou uma tentativa descarada de enganar a população.

    Arrocho salarial já vem sendo promovido pela atual política econômica, por meio da disparada da inflação. O salário nominal, o quanto o sujeito recebe em reais no final do mês, não interessa per se. O relevante é como e quanto esse numerário pode ser transformado em poder de compra – isso, evidentemente, tem sido maltratado pela leniência no combate à inflação.

    Precisamos dar profundidade mínima ao debate. Se você consegue aumentos sistemáticos de salário acima da produtividade do trabalhador, a contrapartida óbvia no longo prazo é a inflação, que acaba reduzindo o próprio salário real.

    O que os “neoliberais” querem é perseguir aumentos de produtividade maiores e duradouros. Isso permitiria dar incrementos de salário substanciais, sem impactar a inflação.

    Caso contrário, aumentos do salário nominal serão corroídos pela inflação.

    5. “Programa de Marina reduz a pó política industrial.”

    A presidente Dilma realmente não precisa ter essa preocupação, pois ela mesma já fez o serviço. O Plano Brasil Maior, lançado em 2010 com metas para 2014, não conseguiu entregar sequer um de seus vários objetivos.

    Dilma oferece simplesmente o maior processo de desindustrialização da história brasileira, fazendo o presidente da Fiesp afirmar categoricamente que somente louco investe hoje no Brasil.

    Seria pertinente preocupar-se com a própria política industrial antes de amedrontar-se com o programa alheio.

    Quem defende uma política de campeões nacionais, em que se escolhem a priori os vencedores da prática concorrencial desafiando a lógica de mercado, não entende absolutamente nada de empreendedorismo e política industrial.

    O maior elogio que Marina poderia receber à sua política industrial é a desconfiança de Dilma.

    6. “A política monetária foi exitosa.”

    A frase foi proferida por Alexandre Tombini, presidente do Banco Central, em seminário nos EUA sobre política monetária. A inflação brasileira tem sistematicamente namorado o teto da meta, de 6,50% em 12 meses, ignorando o princípio básico de um sistema de metas, em que o centro do intervalo deve ser perseguido. A banda de tolerância de dois pontos existe apenas para abarcar choques exógenos.

    A rigor, a inflação em 12 meses está até acima do teto. O IPCA de agosto aponta variação de 6,51% em 12 meses, estourando o limite superior do intervalo.

    Transformamos o teto no nosso objetivo e represamos cerca de dois pontos de inflação através do controle de preços de combustíveis, energia e câmbio.

    Esse é o tipo de êxito que esperamos da política econômica?

    7. “Precisamos de um pouco mais de inflação para não perder empregos.”

    Para ser justo, a frase, ao menos que seja de meu conhecimento, não foi dita ipsis verbis por nenhum membro do Governo. Entretanto, a julgar pelas decisões e diretrizes de política monetária, parece permanecer o racional da administração petista.

    O velho trade-off entre inflação e crescimento, em pleno século XXI?

    Bom, antes de entrar no debate acadêmico, pondero que poderia até ser verdade se houvesse, de fato, crescimento. Conforme supracitado, não é o caso.

    Ignorando esse fato e fingindo que vivemos crescimento econômico pujante, a questão sobre o trade-off entre inflação e crescimento parece apoiar-se numa discussão tacanha sobre a Curva de Phillips.

    O debate até faria sentido se estivéssemos nos idos de 1970. Dai em diante, Friedman, Phelps e outros destruíram o argumento de mais inflação, mais emprego.

    A partir da síntese de 1976, naquilo que ficou batizado de crítica de Lucas, com trabalhos posteriores sobretudo de Kydland e Prescott, a fronteira do conhecimento passou a incorporar a ideia de que o trade-off entre inflação e desemprego existe apenas a curtíssimo prazo.

    Ao trabalhar com uma inflação sistematicamente mais alta, rapidamente voltamos a um novo equilíbrio, com nível de preços maior e o mesmo nível de emprego original.

    E, sim, o espaço aqui está aberto para o pessoal da Unicamp rebater o argumento de Lucas (professor Belluzzo incluindo, sem nenhum tipo de enfrentamento aqui; convite educada e genuinamente a um derbi das ideias). Criticam-nos por ouvir apenas a oposição e ignoram que eles declinam nosso convites – só pode haver vozes governistas e/ou heterodoxas em nossos eventos se elas aceitarem participar, certo? Lembre-se: fizemos o convite ao competente Nelson Barbosa, que, infelizmente, não pode comparecer por incompatibilidade de agenda.

    8. “As contas públicas estão absolutamente organizadas. O superávit primário, embora menor do que em 2008, é um dos maiores do mundo. Dizer que há uma desorganização fiscal é um absurdo.”

    A preciosidade foi dita pelo ministro Guido Mantega em entrevista ao jornal Valor. O superávit primário do setor público não é somente menor àquele de 2008. No primeiro semestre, foi o menor da história, em R$ 29,4 bilhões.

    Nos últimos 12 meses, a variável marca 1,4% do PIB, sendo metade derivado de receitas extraordinárias, como Refis e leilão de libra. E se considerarmos o atraso em pagamentos em subsídios, precatórios e repasses aos bancos públicos para benefícios sociais, provavelmente não passamos de 0,5% do PIB.

    O déficit nominal bate 4% do PIB, flertando com aumento de dívida, maiores impostos e/ou mais inflação à frente. Essa é a herança que a “absoluta organização das contas públicas está nos deixando.”

    9. “Nunca foi feito tanto pelo pobre neste país.”

    Intuitivamente, você já poderia desconfiar da afirmação quando pensa na inflação, que é um fenômeno essencialmente ruim para as classes mais baixas. Os abastados têm um estoque de riqueza aplicada em ativos que remuneram acima da inflação. Logo, estão em grande parte protegidos. A inflação é um instrumento clássico de concentração de riqueza.

    Mas há de ser além da simples intuição, evidentemente. Aqui, a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) de 2012, última disponível, é emblemática.

    A constatação principal é de que, depois de 10 anos ininterruptos de melhora, a desigualdade de renda para de evoluir em 2012. O coeficiente de Gini, medida clássica de equidade, para de cair e as curvas de Lorenz de 2011 e 2012 são sobrepostas.

    Em adição, a relação existente entre a renda apropriada pelo 1% mais rico da população e os 50% mais pobres aumenta de 0,66 para 0,69. Ou seja, o resultado é simples: quebramos uma sequência de 10 anos de avanço da distribuição de renda no Brasil.

    A política econômica heterodoxa não cresce o bolo e também não o distribui de forma mais equitativa.

    10. “A oposição faz terrorismo eleitoral.”

    Se você compactua com um dos nove pontos anteriores, você é um terrorista eleitoral, egoísta e interessado apenas em si mesmo. Provavelmente, é financiado por um dos candidatos de oposição.

    Enquanto isso, a situação acusa a candidata oposicionista de homofóbica e de semelhanças com Fernando Collor. Sim, ele mesmo, parte da base de apoio da….situação.

    Seríamos nós, analistas e economistas, os terroristas?”

    Empiricus

  77. Rodrigo soares permalink
    10/09/2014 18:44

    Nada mais natural do que uma pessoal como Leonardo Boff, defender crianças e os menos Favorecidos.

  78. Marcelo Brito permalink
    11/09/2014 0:14

    Quem alcançou um pouco mais de lucidez perceptiva há de convir que sem uma reforma politica capaz de remover esse arcaico modelo político brasuca. melhor é não votar em ninguém. Meu voto tem mais valor do que toda essa ilusão. Guadalo-ei para quem merecedor.

  79. 11/09/2014 13:29

    “Minha suspeita é de que Marina persegue o poder e visa a alcançar a presidência, por um projeto pessoal, custe o que custar.”

    Caro senhor Boff, confesso que fico bem feliz em ler que pelo menos o senhor escreve “suspeitar” ao invés de fazer uma declaração leviana como essa, afinal, não há sequer um único indício que Marina, se é que almeja alcançar a presidência da república unicamente como uma meta pessoal, o faça “a qualquer custo”. Já o representante mor do partido que o senhor tanto defende – o excelentíssimo senhor Luiz Inácio, se aliou a todo e qualquer tipo de escória para chegar – e se manter – no poder. Aliás, seu texto todo, se o senhor analisar bem, é um rosário desfiado de incoerências. Fosse eu terapeuta, diria que o senhor está projetando na candidata Maria Silva tudo aquilo que os candidatos do seu partido fazem e fizeram.

    Mas sabe qual a parte mais irônica de tudo isso? O senhor pode falar o que quiser. Nos últimos anos a educação nesse país está tão ruim, mas tão ruim, que 90% dos seus leitores mal conseguirão entender aquilo que o senhor escreve. “Visa”? “Visa”? O senhor acha mesmo que as pessoas que saíram da escola nos últimos anos fazem ideia do que significa “visa”? Hahaha. Faça-me o favor…

  80. Dayane Lima permalink
    11/09/2014 14:06

    Creio que se Marina for uma mulher de Deus esse país já pode ter alguma esperança, pois mais vale a direção de Deus do que um monte de “intelectuais” que vão ao congresso para aumentar sua fortuna! Desculpa mas todos esses “avanços” nada quer dizer quando vemos pessoas morrendo em filas de hospitais públicos, gasolina uma das mais caras do mundo, falta de água num país que mais tem reservas de água, comida cada vez mais caro, transporte público um lixo, educação aliás que educação??????? Greves e mais greves… De policiais, profissionais na área de saúde, professores! Onde o aumento do salário é RIDÍCULO comparado ao aumento salários dos POLÍTICOS… Então poderia escrever linhas e linhas aqui pra você pra mostrar que a Dilma em seus anos de trabalho como presidente não fez quase nada, porque a raíz da situação está podre e caótica!!! PRECISAMOS DE EDUCAÇÃO para que presídios parem de lotar!!!!!

  81. Cássio Sartori permalink
    12/09/2014 1:38

    Prezado Sr Leonardo Boff.

    Como muitos outros que comentaram seu texto fiquei estupefato pela forma preconceituosa e leviana com que vem tratando a candidatura da antiga seringueira Marina Silva. Como pode o Sr, grande defensor da biosfera, da noosfera, da nossa unificação como um grande organismo vivo, ser contra a única pessoa no momento político que traz um discurso de união, de cooperação de respeito a natureza?? Este teu texto, não apresenta a mesma intensidade, verdade, e ressonância de outros tantos artigos e livros que publicastes. Pareceu outro qualquer escrevendo o mesmo de sempre. No momento atual, em que o nosso planeta gaia precisa mais do que nunca de alguém que conheça e entenda o quanto precisamos da natureza para nos mantermos vivos, a candidata Marina Silva é a que apresenta a maior afinidade com nosso precioso e sagrado meio natural e por isso Tenho fé que ela conseguirá dirigir nosso país a uma nova forma de organização.

  82. samuel permalink
    14/09/2014 1:41

    É uma pena que nesta fase da vida acabou se perdendo. Lamentável ouvir isso do senhor.

  83. João Melo permalink
    15/09/2014 0:08

    Projeto progressista ?? Muita cara de pau escrever isso…
    Estamos seguindo o mesmo caminho “progressista” da Argentina e da Venezuela para acabarmos como Cuba.

  84. Fernando permalink
    15/09/2014 15:05

    Sempre votei no PT e estou profumdamente decepcionado com o governo de Dilma bem como pela corrupção envovendo o muitas pessoas do PT, inclusive o alto escalão. O senmtimento que tenho é de traição. o PT traiu os petistas que apoiram o PT pelas sua essência partidária, plas sua filosoifia partidária.

    Ainda no governo Lula, as decepções se iniciaram. É duro para alguém que sempre apoiou o Lula, perceber que mais cedo ou mais tarde a agua suja vai bater no Lula, e não demora.

    Marina mudou de lado justamente quando veridficou no lixo que o PT havia se transformado. Na ocasião foi criticada pelo PT, e foi a coisa mais correta que fez. Para mim, ela ter saido do PT, mesmo com perdas naquele momento, foi a melhor coisa que ela fez.

    O PT acabou no Brasil. A única coisa que pode sergurar a eleição da Dilma são os usuraios do bolsa-familia e os petistas que não admitem que “não deu certo”.

  85. Robson Ventura permalink
    15/09/2014 20:26

    Coletivo Formiga

    Verdadeiramente, a catarse democrática que foi canalizada e transbordou através das redes sociais, encontra agora o seu clímax na campanha eleitoral 2014, essa construção de identidade nacional, que se iniciou provavelmente de forma imperceptível nos primórdios da colonização, avança nos dias atuais de forma extraordinária devido ao gigantesco amadurecimento democrático, que é proporcionado pela utilização das redes para tratamento das questões sociais. As linhas de comunicação que estavam interrompidas foram e vem sendo reconectadas, amplificadas e diversificadas, e esse movimento espontâneo de reconexão vem proporcionando o crescimento e aperfeiçoamento do nível de interatividade exato necessário à organicidade coletiva.

    Assim como começa a acontecer conosco, já outras inúmeras espécies que habitam conosco o planeta Terra, desenvolvem um tipo de organização grupal, onde a ação individual é motivada exclusivamente pelo proposito comum, ao contrário do que acontece nos modelos mecanicistas, onde o individuo é um mero cumpridor das tarefas que recebe dos superiores hierárquicos, a abordagem organicista observada nessas comunidades, reconhece o individuo como o único gestor de sua própria ação, e essa ação individual por sua vez é a possuidora dos genes que regularão a toda ação coletiva, de forma que será legitimada segundo a comunidade, dignidade e excelência do que se propõe na ação e que se demonstre capaz em atender às condições necessárias à vida.

    Mas como subsistirão sob esse novo paradigma as estruturas que se baseiam no controle hierárquico verticalizado, que são motivados por propósitos iníquos comprovadamente ineficazes para a integração orgânica? Certamente haverá resistência por parte de alguns e despojamento por parte de outros, Fritjof Capra (1982) nos apresenta uma situação semelhante: *A nova concepção do universo físico não foi facilmente aceita, em absoluto, pelos cientistas do começo do século. A exploração do mundo atômico e subatômico colocou-os em contato com uma estranha e inesperada realidade que parecia desafiar qualquer descrição coerente. Em seu esforço de apreensão dessa nova realidade, os cientistas tornaram-se irremediavelmente conscientes de que seus conceitos básicos, sua linguagem e todo o seu modo de pensar eram inadequados para descrever fenômenos atômicos. Seus problemas não eram meramente intelectuais; remontavam ao significado de uma intensa crise emocional e, poderíamos dizer, até mesmo existencial. Foi preciso muito tempo para que superassem essa crise, mas, no final, foram recompensados por profundos insights sobre a natureza da matéria e sua relação com a mente humana*.

    Assim como aconteceu nos pontos de mutação passados será agora, cada ação iniciativa individual acumula pequenas fagulhas e a cada dia, mais cidadãos se tornam plenos e convergem, e já agora são percebidos os primeiros lampejos de um grande organismo que deflagra suas primeiras sinapses.

    Nessa campanha eleitoral, vamos eleger Marina Silva presidente e substituir definitivamente o controle coercitivo dos sistemas verticais, pela autonomia do individuo, vamos perceber ainda mais o impacto que cada uma de nossas ações tem para a construção, reforma e manutenção da paz comum, mediante o resultado de sua eficácia, vamos ainda mais, e com toda a força e desprendimento, usar as atuais estruturas organizativas, mesmo cientes do seu irreversível estado de obsolescência, para incentivar a proliferação de uma democracia de alta intensidade que transformará nosso organismo social ao nível de autogestão que tem um único indivíduo para consigo mesmo.

    Robson Ventura
    Ativista Autoral

    Boff, esqueça o PT e volte pra Jesus Cristo, Ele sim, está transformando nosso planeta ¬¬

  86. Laurence permalink
    15/09/2014 21:53

    que isso…que conclusões confusas e fundamentos ambíguos…u can do better Leo. manda algo menos dicotômico e esclarece pontos fortes e fracos nos 2 lados please…

  87. 19/09/2014 22:36

    Sr , Boff sou um admirador seu,pois vivi minha juventude no auge da Teologia da Libertação.Gostaria de fazer algumas colocações,a alternância no poder é uma das bases da democracia,pois como sabe o Sr.ocorre um comprometimento entre os poderes que prejudica a imparcialidade em algumas situações!! Este partido Pt,se diz o dono da verdade,quem discorda de suas idéias é taxado de “elite”,contrário aos pobres,,ou seja há uma dificuldade em conviver com a oposição,além do que os Sr. Lula que se diz defensor da classe trabalhadora,dos oprimidos,da igualdade,contra as elites,ao adoecer foi se tratar no hospital da elite,que ele tanto critica!!! Fizeram boas coisas,mas sabe muito bem o Sr.,e diz isto que ninguém tem a verdade absoluta,cada um vê uma parte dela.A estabilidade econômica atual foi devido a um plano real criticado ferozmente pelo partido que se encontra no poder,e colhe frutos dele;as agências reguladoras,criadas pelo governo anterior ao atual partido,foram loteadas e transformadas em “cabide” político,perdendo sua independência tão necessária,como bem sabe o Sr.;o escândalo do mensalão que lesou a nação em muitos milhões de reais,o Sr.Lula disse que “Não sabia de nada”,,,,alegaram perseguição política,,,o Genuíno alegou não ter R$600,000 para pagar a multa,mas comprou uma casa no Distrito federal por um valor considerável,,,um grupo que se diz contra os exploradores,que criticava Maluf,Sarney,Renan Calheiros,hoje está abraçado a eles,para “matar” qualquer oposição…..e se dizem ilibados!!!!! Perdão Sr.Boff,mas sabes bem que a política brasileira está decpcionante,juntamente com este grupo que tu defende.Onde está a aprovação da emenda 29 em favor da saúde,o programa de combate ao tabagismo,recebe uma migalha de medicação,e a um ano no programa a resposta que temos da supervisão regional é que vem uma ” miséria ” de medicação,e enquanto isto morrem pessoas de câncer causado pelo hábito de fumar!!! Este seu grupo criou o “minha casa,minha vida”,ótimo,pois da moradia digna.O Sr,que defende o meio ambiente,este grupo só fala em aumento de automóveis nas ruas,com aumento da poluição,estímulo ao sedentarismo causador de tantos males,e de congestionamentos pois não temos infraestrutura para acolher este aumento vertiginoso!! Sou médico de família na zona rural de Santa Catarina,onde poucos médicos se fixam,e sofremos com o descaso do governo federal que manda para nosso estado per capita menos que os outros estados da região!!! Luiz Eduardo
    médico de família e comunidade e na saúde pública a 23 anos!!

  88. Felipebbs permalink
    21/09/2014 12:45

    Foi a Marina que mudou de lado, ou o senhor? Conheço o seu trabalho há anos. Também sou formado em teologia, e sempre o admirei. Nunca imaginei que um dia, o senhor também fosse se vender. Que decepção.

    • 06/10/2014 14:03

      Felipebbs,
      admira-me que um teólogo use essa linguagem do mercado capistalista: que alguem se vende…Onde fica a consciência e a liberdade de expressão e de opinião. Conheço a Marina há 30 anos desde o Acre onde trabalhei por 10 anos todos os janeiros/fevereiros e julho junto com meu irmão Frei Clodovis. Não é por nada que afirmei o que afirmei.
      lboff

  89. Ana Paula Crisóstomo permalink
    21/09/2014 23:27

    É a primeira vez que leio alguma coisa desse tal de Boff, e…putz…que texto ridículo! Chateada por ter perdido meu tempo com essa porcaria. Sem mais!

  90. 22/09/2014 7:42

    Até tú Boff?

  91. Nanci Garcia da Silva permalink
    27/09/2014 15:44

    Será que Boff sente inveja porque a discípula (Marina) superou seu mestre (assim Boff se considera)? Ele continua cego em relação ao PT e Dilma assim como o foi e é em relação às práticas criminosas de pedofilia dentro da sua Igreja, já que nunca sequer as mencionou. Nem as denunciou. Bem talvez não tenham acontecido? Afinal pedofilia só existe em filmes de Hollywood do tipo Law in Order Special Victim Unit! Seus companheiros Frei Beto e Frei Davi das Cotas Raciais tb são democratas socialistas cegos, surdos e mudos: Assassinato de Celso Daniel, Mensalão, Pasadena, Petrobrás, toma-lá-dá-cá no presidencialismo de coalizão, entre outros episódios. Eles não enxergam nada. Os citados podem falar o que quiser pois já vai longe o tempo em que eu – e muitas outras pessoas – carregavam banquinhos para eles subir! Votem em quem lhes interessar, mas respeitem o meu voto – Marina Silva! E não me tratem como imbecil! Já fui filiada do PT e sei a imundície que dele se esprai, infelizmente!

    • 05/10/2014 12:56

      Nanci,por favor, escrevi inumeros artigos sobre a questão da pedofilia e as consequências que a Igreja deveria tirar disso. Basta vc ler os artigos publicados aqui no blog ou no meu site.
      lboff

  92. Marcos permalink
    01/10/2014 23:46

    Boff, ja li algumas de suas obras, o admirava e comentava sobre voce com pessoas proximas. Mas francamente essas suas ideias sao pra la de conservadoras, tal qual as da direita. VErgonha de um dia ter amirado vc e sua obra. Começando a concordar com Bento…infelizmente.

  93. 06/12/2015 3:18

    Críticas tão duras a ponto de serem injustas. O sr. estava dominado pelo fanatismo ideológico quando escreveu o texto. Assista, por favor, a peça publicitária da campanha de Dilma que dizia que Marina iria tirar comida da mesa do pobre entregando o Brasil aos banqueiros. Veja qual foi o lucro dos bancos em 2015 e compare com os demais dados da economia brasileira (inflação, desemprego, PIB). Diga-me quem entregou o Brasil aos bancos e quem fez sumir a comida dos pobres!

  94. 21/02/2016 13:10

    O Sr. Leonardo Boff nunca poderia ter escrito este artigo. Serve apenas ao espírito de cisão que afasta e separa os que poderiam juntar-se para trazer nova vida em lugar da velha agressividade mortífera. Que pena! Quero tentar esquecer!

Trackbacks

  1. Leonardo Boff: Depois de Jânio e Collor, agora Marina? | Joao Carlos online
  2. Marina foi cooptada pelos grupos da velha política | MANHAS & MANHÃS
  3. Marina, a que mudou de lado | Matemática em Sobral
  4. Liberdade religiosa: Patologia? | Seropédica Online - Tudo o que rola em Seropédica Passa Aqui
  5. Liberdade religiosa: Patologia? | O Evangelho Para Todos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: