Skip to content

A Executiva Nacional do PT e a ausência da consciência ecológica

21/11/2014

No dia 3 de novembro do corrente ano a Executiva Nacional do PT estabeleceu algumas diretrizes tendo em vista o 5º Congresso do Partido dos Trabalhadores. Retomou com razão o ideario que vem desde os anos 1980:”para transformar o Brasil precisa-se combinar ação institucional, mobilização social e revolução cultural”. Acrescentou agora, num contexto mudado, “a reforma política e a democratização da mídia”. Lançou uma consigna clara:”O PT precisa estar à altura dos desafios deste novo período histórico”.

É a partir desta consigna que pretendo trazer alguma contribuição, a meu ver, imprescindível para estar à altura dos desafios deste novo período histórico. Estimo que o “novo período histórico” não se restringe apenas ao Brasil. Significaria um estreitamento da análise como se o Brasil pudesse ser pensado nele mesmo, desvinculado do resto mundo no qual está irrefragavelmente inserido.

Considero acertadas as diretrizes, todas elas fundamentais, especialmente o que se esconde atrás “da revolução cultural” que é a projeção de outro tipo de Brasil, de outros valores e sonhos, a partir das bases populares e englobando generalidade de nosso povo em sua riqueza singular e em toda a produção de sentido, de arte e de beleza.

Mas o grande desafio, aquele que não assumido, invalida todos os acima referidos, é o desafio ecológico, palavra que não ocorre nenhuma vez no texto da Executiva Nacional. Isso é preocupante, pois, nas palavras de Frijhof Capra, tal omissão representa grave analfabetismo ecológico.

A preocupação ecológica, ou o destino da Terra, da natureza e de nossa civilização estão em jogo. Esta preocupação está deixando cada vez mais o campo dos especialistas e entrando na consciência coletiva da humanidade e no Brasil, nos movimentos populares como a CONTAG, a CUT, o MST e outros, além de muitos cientistas e dos movimentos especificamente ecológicos.

Por isso causa espécie que esta consciência não seja compartida pelos membros da Executiva e, diria, em grande parte pelo próprio PT.

Para citar um argumento de autoridade que vem da Carta da Terra que sob a coordenação de Michail Gorbachev (tive a honra de participar do grupo de 23 pessoas) fez entre 1992-2000 uma vasta consulta em grande parte da humanidade de como deveríamos nos comportar para salvar a vida e a espécie humana na Terra. É um dos mais belos e profundos documentos nos inícios do século XXI, imediatamene assumido pela UNESCO e por grandes instituições.

A primeira frase da Carta começa assim:”Estamos diante de um momento crítico na histórida da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro….A escolha é esta: ou formar uma aliança global para cuidar da Terra e uns dos outros ou arriscar a nossa destruição e a destruição da diversidade da vida”(Preêmbulo). Não são ideias apocalípticas, mas advertências fundadas nos dados mais seguros da ciência, seja dos cientistas que nos acompanhavam seja das grandes comunidades científicas dos países centrais.

Não estamos indo ao encontro do aquecimento global. Estamos já dentro dele e de forma cada vez mais acelerada. Já em 2002 a Academia Nacional Norte-americana de Ciências fazia esta comunicação:”O novo paradigma de um aquecimento abrupto está bem estabelecido pela ciência mas esse dado é pouco conhecido e escassamente tomado em conta pela vasta comunidade dos cientistas da natureza, pelos cientistas sociais e ainda pelos que tomam decisões políticas(policymakers: National Academy Press, 2001, p.1))”. O clima pode subir de 4-6 graus Celsius. “Estamos jogando uma roleta russa com o revolver apontando para a geração de nossos filhos e netos” (Andrew C. Revkin, em New York Times, 28 de março 2009). Com esta temperatura dificilmente a vida que conhecemos subsistirá e a humanidade estará sob grande ameaça em sua sobrevivência.

Outros dados poderiam ainda ser citados. Basta uma severa advertência de um nosso cientista Antônio A. Nobre que acaba de publicar um livro sobre O futuro climático da Amazônia (2014) no qual diz:”A agricultura consciente, se soubesse o que a comunidade científica sabe, estaria na rua, com cartazes, exigindo do governo a proteção das florestas e plantando árvores em suas propriedades.”

O PT como partido majoritário que reelegeu para a Presidência Dilma Rousseff não pode se omitir diante deste grave desafio. O Brasil por sua situação ecológica é um dos fatores principais no equilíbrio climático da Terra. Se não cuidarmos, a Terra pode continuar sua trejetória mas sem nós.

Leonardo Boff escreveu A grande transformação na economia, na política e na ecologia, Vozes 2014.

31 Comentários leave one →
  1. augusto campos permalink
    21/11/2014 23:03

    É natural o esquecimento, pois não há uma preocupação com a ecologia, entre os vários índices que esse governo escondeu e proibiu a divulgação antes da eleição está o aumento do desmatamento na Amazônia, o aumento da miséria, uma lamentável posição do PT, esconder dados e não ter o dedevido respeito com a natureza e com o povo brasileiro.

  2. 22/11/2014 2:22

    Caro Leonardo Boff

    Só gostaria de deixar aqui um registro para o Sr., estás esquecendo de um fator, de muita importância que nem de leve citas, que é o dos conflitos armados, deste século e do século passado. Digo isso porque estes conflitos além de serem fatores preponderantes, sim preponderantes, na equação do problema ecológico, não só pelo “sequestro” de recursos que poderiam ser utilizados em projetos importantes na resolução dos problemas ligados à ecologia como também traz o caos e a destruição, não só para seres humanos como para todos seres vivos e meio ambiente deste planeta. Compromete a herança de todos países de alguma maneira afetados por estes conflitos, seja a herança genética dos mesmos assim como a herança ambiental.
    Em algum momento neste blog citei o uso de armas “sujas”, que utilizam urânio empobrecido, que basta o Sr. consultar a wikypedia e o Sr. verificará que este urânio produz uma radiação residual e cumulativa, nociva a qualquer ser vivo e ao meio ambiente.
    Quando falo em “sequestro” de recursos, basta verificar que certo pais só no ano de 2013 destinou um recurso de 973 bilhões de dólares, para guerras ??? O Sr. já pensou no que tal recurso daria para fazer em prol da ecologia ?
    Acho interessante, se fala muito, quando se fala em ecologia, em desmatamentos, exploração industrial predatória e por ai vai, mas sempre se omite o fator conflitos, guerras mesmo. Me causa espécie, no mínimo, é como se tivéssemos um sistema de equações linear em que o número de variáveis não é igual ao número de equações, portanto insolúvel.

    Abraços

    Jose Severiano

  3. SILVIO ORTI permalink
    22/11/2014 4:37

    Esta é mais uma proposta que não se atingira a realidade, assim como aconteceram em todos os demais projetos do PT. Vamos esperar – mesmo porque não há outra solução – para verificar a implantação destas diretrizes e verificar se os pensadores de esquerda saberão compreender quão utópicas são suas propostas.

  4. 22/11/2014 5:10

    Bom dia, Leonardo Boff. O que pensa sobre a escolha de Katia Abreu para comandar a pasta da Agricultura? Seria isso um reflexo dessa “ausência” ecológica no discurso do PT ou apenas mais uma manobra política para agradar a base governista?

    • Julio Ibiapina permalink
      23/11/2014 8:00

      Essa consciência ecológica, que se espera, principalmente pela Dilma e o PT só será possível quando forem ecologicamente alfabetizada.

  5. 22/11/2014 6:25

    Republicou isso em paisagemculturae comentado:
    A natureza pede socorro! Nós estamos destruindo o planeta e com ele toda a vida !

  6. 22/11/2014 7:29

    Querido Leonardo, estou com o um dilema… como assim katia abreu como ministro da agricultura?? me parece um retrocesso sem tamanho!

  7. adenir permalink
    22/11/2014 7:36

    PT NÃO É PARTIDO MAJORITÁRIO NEM NUNCA SERÁ. Aliás se o PT se tornasse um MTU (MOVIMENTO DO TRABALHADOR UNIDO) seria melhor definido e identificado. PT-MDB é
    união da RAÇA-TRAPAÇA com problemas de caráter e caracteres. Mas, o Brasil é MACUNAÍMA onde a DEMAGOGIA faz o teatro das massas, das raças e trapaças. Só que o Brasil não vai pra frente e fica neste circo de cabo de guarda-chuva e quem fica com a água é o Uruguai, Paraguai, Bolívia, Argentina. Povos com mais autenticidade e garra.

  8. Denise Pires permalink
    22/11/2014 7:39

    Querido professor,

    Foram 12 anos de absoluta negligência e omissão com as questões ambientais. Danos irreparáveis foram causados e, não houve oposição . Apenas omissão criminosa. O PT é um modelo de Democracia Representativa da falta de cuidado e zelo com a sustentabilidade de nossa existência e de outras formas de vida. Falta bioinformação e bioformação.

    “Mas o grande desafio, aquele que não assumido, invalida todos os acima referidos, é o desafio ecológico, palavra que não ocorre nenhuma vez no texto da Executiva Nacional. Isso é preocupante, pois, nas palavras de Frijhof Capra, tal omissão representa grave analfabetismo ecológico.”

    O analfabetismo não é só ecológico . É etico, político e cultural. O PT vai ficar por mais 4 anos. Parece-me tarde para alertas… tarde demais…

  9. Reinaldo Domingues da Costa permalink
    22/11/2014 8:22

    Republicou isso em Donalrei.

  10. Graça Ribeiro permalink
    22/11/2014 8:50

    Convidando uma representante do Agronegócio para o Ministério da Agricultura, mostra bem como o novo governo vê a Reforma Agrária. Só falta nomear Jáder Barbalho para o Ministério do Meio Ambiente…

  11. Adriano Berao Costa permalink
    22/11/2014 9:42

    ESTÉTICA E TORPOR

    A chegada do PT ao Governo Federal em 2002 revelou um partido personalista,
    pragmático, populista, aparelhador e fisiológico.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    Causas sociais foram esquecidas e serviram de escada para ambições pessoais.
    Militantes premiados com espaços no governo esqueceram-se de revolucioná-lo
    e cargos continuam servindo para a manutenção de currais eleitorais.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    As políticas públicas continuam sendo decididas em gabinetes e jogadas à
    população como migalhas se comparadas ao volume do orçamento nacional e aos
    financiamentos de bancos públicos para empresas escolhidas por troca
    de favores. O elitismo dos financiamentos dá centavos para pequenos
    empreendedores e bilhões para projetos escolhidos por critérios de
    conveniência política.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    A ideia de participação popular nas decisões de governo foi abandonada
    e hoje é lenda urbana e rural, letra morta no repertório teórico do Partido.
    A política econômica resume-se a desonerações de automóveis, celulares,
    tablets e bugigangas que endividam a população, estimulam o consumismo
    e aumentam os índices de degradação do meio-ambiente.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    A gestão caquética da saúde beira a crueldade e a ausência de políticas
    urbanas mantém nossas cidades pocilgas sem saneamento e com um gigantesco
    déficit habitacional.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    Falar da qualidade do ensino, da segurança pública e das obras de
    infra-estrutura, é repetir argumentos de ineficiência e falta de qualidade.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    Juízes do Supremo Tribunal Federal continuam sendo nomeados pelo executivo,
    emendas parlamentares perpetuam-se, incentivando o clientelismo e os políticos
    carreiristas e o instituto da reeleição completa nossa arcaica cena política. E 12 ANOS SE PASSARAM…
    Em 12 anos a reforma política não aconteceu, a reforma administrativa
    não aconteceu, a reforma agrária não aconteceu, a reforma urbana não
    aconteceu, a reforma do judiciário não aconteceu, a reforma tributária
    não aconteceu e a reforma previdenciária não aconteceu.
    E 12 ANOS SE PASSARAM…
    O toma-lá-dá-cá fizeram do PT um Frankstein esquizofrênico e insaciável.
    O país está maquiado e sonolento.

  12. Manoel Mendonça permalink
    22/11/2014 9:51

    Esperar consciência ecológica na executiva do PT? A consciência do PT só funciona quando é paga, ou que pelo menos possam desviar recursos públicos. Não passam de assaltantes no poder e que só se importam com o momento atual. Vão destruir o Brasil e qualquer outro lugar por onde passem.

  13. Dantton permalink
    22/11/2014 11:27

    É hora da vontade popular se direcionar a o que realmente importa. A questão verdadeiramente premente da atualidade: a crise ecológica que vivemos. Não só pela lógica antropocêntrica de garantirmos a nossa sobrevivência, mas te todos os biomas e todas as criaturas, nossas irmãs, que dividem conosco esse maravilhoso ponto no universo.
    Obrigado pelo texto, Leonardo.

  14. 22/11/2014 13:13

    A prioridade do PT é o poder, doa a quem doer. Para comprar apoio político da bancada ruralista,nomeia até motosserra para cuidar das florestas…

  15. 22/11/2014 14:27

    Republicou isso em Lusotopias.

  16. Mônica permalink
    22/11/2014 20:47

    Isso porque o PT não está interessado em ecologia ou consciência ecológica mas apenas em se manter no poder. Vide sua última tentativa de golpe: os conselhos populares…

  17. Ricardo permalink
    22/11/2014 21:22

    Prezado Professor: Estou desconfiado: Que tipo de acordo coloca a Senadora Kátia Abreu como ministra da agricultura ? O Gambá tomando conta do galinheiro?

  18. francisco lemos barros permalink
    22/11/2014 23:19

    Os derrotados tem que entender que a eleição terminou.vamos para 2018.agora o PT TEM QUE IMPLANTAR O ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NACIONAL.REFORMA POLITICA, REFORMA JUDICIARIA.REFORMA AGRARIA, SO ASSIM CUIDAREMOS DAS NOSSAS AGUAS,NOSSAS FLORESTAS,

  19. 23/11/2014 0:06

    O Boff se tá de brincadeira, todo mundo sabe que o PT só se preocupa com o poder, e não está nem aí pro povo trabalhador e muito menos pra ecologia. E isso quem diz não sou, quem dera fosse, mas são as ações politicas deste partido/governo. O que se pode esperar de um partido/governo cuja cúpula tem parte condenada e cumprindo pena? O Boff, você acha mesmo que este partido/governo vai fazer algo pelo povo trabalhador deste país? Talvez faça para a população carcerária, talvez faça pelos banqueiros, para a classe política corrupta, mas para quem transita no chão da fábrica e produz a riqueza dessa minha terra com sua força de trabalho, eu duvido muito.

    • Adriano Berao Costa permalink
      27/11/2014 23:49

      ESTÉTICA E TORPOR

      A chegada do PT ao Governo Federal em 2002 revelou um partido personalista,
      pragmático, populista, aparelhador e fisiológico.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      Causas sociais foram esquecidas e serviram de escada para ambições pessoais.
      Militantes premiados com espaços no governo esqueceram-se de revolucioná-lo
      e cargos continuam servindo para a manutenção de currais eleitorais.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      As políticas públicas continuam sendo decididas em gabinetes e jogadas à
      população como migalhas se comparadas ao volume do orçamento nacional e aos
      financiamentos de bancos públicos para empresas escolhidas por troca
      de favores. O elitismo dos financiamentos dá centavos para pequenos
      empreendedores e bilhões para projetos escolhidos por critérios de
      conveniência política.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      A ideia de participação popular nas decisões de governo foi abandonada
      e hoje é lenda urbana e rural, letra morta no repertório teórico do Partido.
      A política econômica resume-se a desonerações de automóveis, celulares,
      tablets e bugigangas que endividam a população, estimulam o consumismo
      e aumentam os índices de degradação do meio-ambiente.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      A gestão caquética da saúde beira a crueldade e a ausência de políticas
      urbanas mantém nossas cidades pocilgas sem saneamento e com um gigantesco
      déficit habitacional.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      Falar da qualidade do ensino, da segurança pública e das obras de
      infra-estrutura, é repetir argumentos de ineficiência e falta de qualidade.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      Juízes do Supremo Tribunal Federal continuam sendo nomeados pelo executivo,
      emendas parlamentares perpetuam-se, incentivando o clientelismo e os políticos
      carreiristas e o instituto da reeleição completa nossa arcaica cena política. E 12 ANOS SE PASSARAM…
      Em 12 anos a reforma política não aconteceu, a reforma administrativa
      não aconteceu, a reforma agrária não aconteceu, a reforma urbana não
      aconteceu, a reforma do judiciário não aconteceu, a reforma tributária
      não aconteceu e a reforma previdenciária não aconteceu.
      E 12 ANOS SE PASSARAM…
      O toma-lá-dá-cá fizeram do PT um Frankstein esquizofrênico e insaciável.
      O país está maquiado e sonolento.

  20. 23/11/2014 0:39

    O fato é que os ruralistas deverão ter grande poder no próximo mandato da presidenta mais até que no atual. Votei nela em segundo turno consciente deste inconveniente.

  21. Eduardo Salamuni permalink
    23/11/2014 9:07

    Não há esquecimento da causa ecológica no discurso do PT, há sim um propósito! O PT nunca se preocupou de fato com essa questão e foi por esse motivo que Marina Silva, quando ainda possuía um discurso coerente, se desligou do Governo Lula. O Governo de Dilma Rousseff foi leniente com a destruição da floresta amazônica, não há dúvida, e além disso retalhou o Código Florestal. Agora acena para Kátia Abreu como Ministra da Agricultura, é o cúmulo. Definitivamente o PT e o Meio Ambiente nunca estiveram lado a lado, mesmo isso sendo contraditório para um partido de esquerda.

    Por outro lado, o que esse termo “revolução cultural” quer dizer? Alguma referência maoísta? O que o Brasil precisa é de uma Evolução Cultural! Caríssimo pensador Leonardo Boff, pelo profundo respeito que tenho pela sua rara intelectualidade e cultura, está na hora de fazermos a crítica direta, sem tergiversar, sem rodeios. Votei em Dilma Rousseff e prometi a mim mesmo que no dia seguinte exerceria a crítica que lhe coubesse. Ela como Presidente da República nos deve muitas respostas e precisa nos provar, ainda, que é competente para o cargo.

  22. ALBERTO G CARDOSO permalink
    23/11/2014 19:47

    O inconsciente coletivo dos 10 milhões de pessoas que votaram nos dois partidos políticos altamente corrupto PT e PSDB, podem ter até estudo religião mas lhe faltam consciência, e é neste governo apoiado por grandes empreiteiras, empresários, religiosos e altamente impactante pois um governo que autoriza destruir santuários e consequentemente índios e populações das florestas em geral, querer consciência e querer demais; Foi o governo do PT que trouxe para o PI o eucalipto, a soja transgênica, e não investiu nem um pouco na agro-ecologia por isso a nível federal se cogita na Katia para agricultura, o não importa o nome pois vai ter que rasar na cartilha dos capetalismo.

  23. ALBERTO G CARDOSO permalink
    23/11/2014 19:48

    100 milhões

  24. 23/11/2014 20:30

    Sr. Leonardo Boff, sempre o admirei muito. Só não entendo como o senhor ainda não se deu conta do absurdo total que é o PT.

  25. Arno Emilio Gerstenberger Junior permalink
    24/11/2014 9:18

    Não lembrar das questões ecológicas coloca o PT na contra mão da sua própria história ideológica !

  26. 25/11/2014 2:31

    Republicou isso em Alejandro Valle Baeza.

  27. dalcio willers permalink
    25/11/2014 11:36

    leis duras, corte zero na amazônia e recuperação de matas no resto do Brasil, aumentar multas de trãnsito fazem rapidamente, mas…

Trackbacks

  1. A Executiva Nacional do PT e a ausência da consciência ecológica « Associação Rumos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: