Skip to content

Fim de uma era, uma nova civilização ou o fim do mundo?

27/12/2014

Há vozes de personalidades de grande respeito que advertem que estamos já dentro de uma Terceira Guerra Mundial. A mais autorizada é a do Papa Francisco. No dia 13 de setembro deste ano, ao visitar um cemitério de soldados italianos mortos em Radipuglia perto da Eslovênia disse:”a Terceira Guerra Mundial pode ter começado, lutada aos poucos com crimes, massacres e destruições”. O ex-chanceler alemão Helmut Schmidt em 19/12/2014 com 93 anos adverte acerca de uma possível Terceira Guerra Mundial, por causa da Ucrânia. Culpa a arrogância e os militares burocratas da União Européia, submetidos às políticas belicosas dos USA.

George W. Bush chamou a guerra ao terror, depois dos atentados contra as Torres Gêmea, de “World War III”. Eliot Cohen, conhecido diretor de Estudos Estragégicos da Johns Hopkins University, confirma Bush bem como Michael Leeden, historiador, filósofo neoconservador e antigo consultor do Conselho de Segurança dos USA que prefere falar na Quarta Guerra Mundial, entendendo a Guerra-Fria com suas guerras regionais como já a Terceira Guerra Mundial. Recentemente (22/12/2014) conhecido sociólogo e analista da situação do mundo Boaventura de Souza Santos escreveu um documentado artigo sobre a Terceira Guerra Mundial (Boletim Carta Maior de 22/12/2014). E outras vozes autorizadas se fazem ouvir aqui e acolá.

A mim me convence mais a análise, diria profética, pois está se realizando como previu, de Jacques Attali em seu conhecido livro “Uma breve história do futuro” (Novo Século, SP 2008). Foi assessor de François Mitterand e atualmente preside a Comissão dos “freios ao crescimento”. Trabalha com uma equipe multidisciplinar de grande qualidade. Ele prevê três cenários:

(1) o superimpério composto pelos USA e seus aliados. Sua força reside em poder destruir toda a humanidade. Mas está em decadência devido à crise sistêmica da ordem capitalista. Rege-se pela ideologia do Pentágo do”full spectrum dominance”(dominação do espectro total) em todo os campos, militar, ideológico, político, econômico e cultural. Considera-se a nação indispensável, a única que tem interesses globais e se dá o direito de intervir, em qualquer parte do mundo, caso sejam postos em risco. Mas foi ultrapassado economicamente pela China e tem dificuldades de submeter todos à lógica imperial.

(2) O superconflito: com a decadência lenta do império, dá-se uma balcanização do mundo, como se constata atualmente com conflitos regionais no norte da Africa, no Oriente Médio, na Africa e na Ucrânia. Esses conflitos podem conhecer um crescendo com a utilização de armas de destruição em massa (vide Síria, Iraque), depois de pequenas armas nucleares (existem hoje milhares no formato de uma mala de executivo) que destroem pouco mas deixam regiões inteiras por muitos anos inabitáveis devido à alta radioatividade. Pode-se chegar a um ponto com a utilização generalizada de armas nucleares, químicas e biológica em que a humanidade se dá conta de que pode se auto-destruir.

E então surge (3) o cenário final: a superdemocracia. Para não se destruir a si mesma e grande parte da biosfera, a humanidade elabora um contrato social mundial, com instâncias plurais de governabilidade planetária. Com os bens e serviços naturais escassos devemos garantir a sobrevivência da espécie humana e de toda a comunidade de vida que também é criada e mantida pela Terra-Gaia.

Se essa fase não surgir, poderá ocorrer o fim da espécie humana e grande parte da biosfera. Por culpa de nosso paradigma civilizatório racionalista. Expressou-o bem o economista e humanista Luiz Gonzaga Belluzzo, recentemente:

“O sonho ocidental de construir o hábitat humano somente à base da razão, repudiando a tradição e rejeitando toda a transcendência, chegou a um impasse. A razão ocidental não consegue realizar concomitantemente os valores dos direitos humanos universais, as ambições do progresso da técnica e as promessas do bem-estar para todos e para cada um”(Carta Capital 21/12/2014). Em sua irracionalidade, este tipo de razão, construi os meios de dar-se um fim a si mesma.

O processo de evolução deverá possivelmente esperar alguns milhares ou milhões de anos até que surja um ser suficientemente complexo, capaz de suportar o espírito que, primeiro, está no universo e somente depois em nós.

Mas pode também irromper uma nova era que conjuga a razão sensível (do amor e do cuidado) com a razão instrumental-analítica (a tecnociência). Emergirá, enfim, o que Teilhard de Chardin chamava ainda em 1933 na China a noosfera: as mentes e os corações unidos na solidariedade, no amor e no cuidado com a Casa Comum, a Terra.

Escreveu Attali:”quero acreditar, enfim, que o horror do futuro predito acima, contribuirá para torná-lo impossível; então se desenhará a promessa de uma Terra hospitaleira para todos os viajantes da vida (op.cit. p. 219).

E no final nos deixa a nós brasileiros esse desafio:”Se há um país que se assemelha ao que poderia tornar-se o mundo, no bem e no mal, esse país é o Brasil”(p. 231).

33 Comentários leave one →
  1. Manoel Mendonça permalink
    27/12/2014 4:40

    O ser humano não tem um predador natural para manter sua população em equilíbrio com a natureza, o que garante cada vez mais a necessidade de espaço e consumo. O resultado é previsível: A auto destruição por falta de espaço; por mais rígido que seja o controle, tudo que poderá ser feito será um adiamento.

  2. 27/12/2014 7:28

    A transcendência é racional!! A benevolência é racional! A manutenção de tradições pelo simples critério de sua antiguidade ou linhagem não é racional!!

  3. 27/12/2014 8:09

    Nesse momento critico da humanidade, Dilma Rousseff nomeia como ministro um ser humano que nao acredita no aquecimento global. Ainda me é incompreensivel como alguém com o seu conhecimento e consciência apoia e vota em Dilma Rousseff. Enfim… Sigamos!

  4. 27/12/2014 8:19

    Em carta intitulada “A trapaça ambiental”, o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) respondeu ao artigo do coordenador do ISA, Márcio Santilli. O deputado define a teoria do aquecimento global como incompatível com o conhecimento contemporâneo. Ministro de Ciência Tecnologia e Inovaçao do governo Dilma Rousseff. http://www.ihu.unisinos.br/noticias/34408-aldo-rebelo-nega-aquecimento-global-

  5. Felipe permalink
    27/12/2014 8:21

    “E no final nos deixa a nós brasileiros esse desafio:’Se há um país que se assemelha ao que poderia tornar-se o mundo, no bem e no mal, esse país é o Brasil”(p. 231).”‘ – Isso é a mais pura verdade, já prevista no livro “Brasil, coração do mundo – Pátria do Evangelho”, onde é relatada a função do Brasil em futuro próximo.

  6. EASA permalink
    27/12/2014 9:41

    Attali tem que conhecer o Uruguai!

  7. 27/12/2014 9:51

    Republicou isso em Paulosisinno's Bloge comentado:
    Compartilhando mais um texto para reflexão do Mestre Leonardo Boff: Fim de uma era, uma nova civilização ou o fim do mundo?

  8. 27/12/2014 10:10

    O Brasil deveria ser o primeiro a ser reconstruído. As pessoas do bem tem que assumir o poder, e isso é urgente!

  9. 27/12/2014 10:12

    Será que aqueles que têm fé e Amor não podem reverter essa situação? Essa é minha grande esperança!

  10. 27/12/2014 11:27

    MIENTRAS EL MUNDO POR INFLUJO DEL “DIOS DINERO” SIGA ATADO A LA “CIVILIZACIÓN DEL AUTOMÓVIL” Y EL HIPER CONSUMISMO (DE LOS QUE PUEDEN CONSUMIR…) ES MUY DIFÍCIL QUE EL AMOR Y POR LO TANTO LA JUSTICIA, PUEDAN FLUIR…

  11. Artur Kenji permalink
    27/12/2014 14:05

  12. marypen211 permalink
    27/12/2014 14:43

    en Englais, por favor?

  13. 27/12/2014 15:43

    Caro Boff, por que Atalli diz isso sobre o Brasil? Abs fraternos!🙂
    Fernanda

  14. 27/12/2014 16:14

    Muito pertinente a reflexão de nosso teólogo Mor. Acredito que 2015 vai definitivamente ser um marco definidor de muitas situações ainda em suspenso entre as nações superpotentes e as em busca de maior autonomia e presença mundial.

    Mas acredito piamente na fase de declínio de Superpoderes do “Tio SAM”. Experimentei um dos grandes períodos da economia americana (administração Clinton – Al Gore 1994-1997) e de fato, qdo recebo hoje por amigo de Chicago a notícia da ação de um policial que não prendeu uma mulher negra no Sul Negro, por ter furtado uma caixa de ovos no supermercado, (não era no Brasil que este tipo de coisa acontecia ?0, Eu penso que de fato “alguma coisa está fora da ordem” in USA..

  15. Lucas permalink
    27/12/2014 16:42

    Paz e bem ao senhor! Admiramos muito teu trabalho, tua escrita, teu modo de ser tão franciscano, simples e cuidadoso. Ouvimos várias histórias sobre o senhor, entre elas as da época em que era ainda um frade estudante. O senhor nos inspira, nos ajuda, embora não nos conheçamos. Se for possivel gostaríamos de um contato com o senhor, poderia ser apenas email. De qualquer forma obrigado, teu livro “Saber Cuidar” está sendo muito útil para nossas reflexões.

    Um feliz ano novo para o senhor e a toda tua família.
    Abraço fraterno. Postulantes da Província da Imaculada Conceição do Brasil.

  16. 27/12/2014 17:37

    Prezado irmao Leonardo,

    Voce tem toda a razao. Vivendo na Alemanha posso afirmar a clareza da sua visao. A perversidade desta razao de ganancia absoluta está a um passo do desastre de uma destruicao como nao houve antes. A Russia esteve quase submissa a esta forca espoliadora durante o governo anterior, quando sua populacao chegou à miséria ao ponto de viver de troca de objetos e alimentos nas ruas, enquanto as riquezas fugiam para o ocidente, principalmente para a Inglaterra e EUA. Putin, com defeitos que possa ter ou nao, ainda tem sido o mais sensato político na questao internacional, propondo-se a dialogar, o que os políticos do ocidente rejeitam completamente. Mas na Alemanha a populacao já percebeu isto. Os movimentos de todos os tipos surgem, por intelectuais, jornalistas que sao perdem os empregos por nao escreverem o que querem que digam. Por isto a internet pulula de comentários de pessoas das mais simples aos mais instruidos. Há quem tente também manpular. Mas a clareza que todos tem especialmente na Alemanha é enorme, porque a cooperacao (palavra fundamental) com a Russia crescia enquanto o império se via endividado em seu consumismo e armamentismo desenfreado. Por isto foi planejada outra guerra fria, Implantou-se na Ucrania um governo fascista derubando outro que fora eleito pelo voto, colocando-se no novo governo um partido (sao dois ou tres partidos) que usa como simbolo a suástica, o partido Svoboda. Nada disso importa. A questao é ameacar a Russia e exclui–la do comércio com a Europa Ociedental. Nao se viu no Brasil o que se viu aqui na internet, como foram feitos os protestos do Maidam. A polícia passiva e os “demonstrantes pela liberdade” agindo como bandidos, treinados, armados, violentos, militarizados. Por trás deles, servicos secretos dos EUA, especialmente. Uma barbárie. Nao se via um policial levantar sequer um cacetete, ordem do governo Jaruzelsky para que nao o chamassem de tiranos e anti democráticos contra os manifestantes. A imprensa no ocidente distorcendo a verdade, mentindo e editando videos enganoso que eram desmentidos por outros independentes postados na internet. Deu luz a protestos que comecaram por Alemnaha em cartas e respostas aos jornais em comentários de leitores. Primeira decisao do novo governo postico da Ucrania foi proibir a lingua russa no pais, falada por 30% da populacao! Mas sao 70% no Dombas, onde há os separatistas, em Donetzk e regiao. Vendo-se ameacada a Russia reagiu e anexa a Criméia, que sempre foi sua, mas cedida por Krushov em 1956 à Ucrania, que fazia entao parte da URSS. Ponto estratégico para defesa do enorme país, que resolveu nao entregar suas riquezas de graca e nao dexiar a populacao na miséria às custas disso preferindo comercializar com Europa e nao com USA. Atados e avassalados os governos europeus seguem as ordens do patrao do outro lado do ocidente e da ilha ao lado, in do contra uma vontade esmagadora da populacao. Nenhum alemao deseja guerra conra ninguém a nao ser algum louco ou políticos hipócritas, insanos, despersonaizados ou spicopatas, doentes da alma. Mas a populacao alarmada para o risco está desperta. A inclusao da Ucrania na OTAN pode claramente ser o início da guerra, na qual da Alemanha nao sobrará nada. Teria sido mesmo para este fim a idéia do plano Marshal, para que se tivesse um aliado e campo de batalha no futuro, como vinganca pela Guerra Mundial II? Coloca-se fogo no mundo, resultando em Alkaedas e Estados Islamicos. Fala-se em combater o terror confundindo-se causa e efeito. Quem é o verdadeiro terrorista do mundo? E afinal, critica-se tanto os pobres cubanos que foram isolados por um boicote desumano e monstruoso e vivem ainda de trocas de bugigangas nas ruas, de galinhas e pombas nos telhados. Regozija-se sobre a possivel chegada do capitalismo consumista à Ilha do Caribe. Mas na Russia nao fazia diferenca tudo isso, contanto que vendessem seu petróleo e gás quase de graca e o dinheiro ficasse lá somente nas maos de alguns oligarcas..? Ou somos muito burros, ou me parece que temos que tratar a verdaeira doenca e nao fingir que ela é outra coisa e está só na casa dos outros. Afinal, vi até um rabino ortodoxo de Israel em um site alemao acusando os ingleses de serem os maiores genocidas do planeta. Será que ele está errado?

  17. 27/12/2014 19:10

    tudo que esta sendo cumprido acredito ser de acordo com a biblia principalmente na questão dos governos ,de os estados unidos não ser mais essa potência mundial que um dia foi ,cumprindo a profecia do profeta daniel

  18. Aristóteles permalink
    28/12/2014 8:59

    Excelente, como sempre, artigo do Professor Boff. Obrigado!

  19. 28/12/2014 10:07

    Espero que o DEUS em quem eu acredito seja também acreditado por uma quantidade suficiente de ALMAS, CAPAZ DE REDIMIR ESTE MONSTRUOSO FIM.

  20. Leomar Ripppel permalink
    28/12/2014 14:04

    Olá Leonardo Boff, este texto faz-me lembrar um pouco de Zygmunt Bauman sobre uma nova democracia mundial e da obra de Bruno Latou “Jamais Fomos Modernos”, criticando a racionalidade moderna. Abraços

  21. 28/12/2014 16:59

    Gosto muito da maneira como aborda a temática ética. É claro e de fácil entendimento.

  22. 28/12/2014 20:20

    Republicou isso em bule13verdee comentado:

    O terrorismo foi criado, desenvolvido e mantido e pelos EUA.

  23. Enio R. Mueller permalink
    29/12/2014 8:07

    Caro Leonardo, sensível de direto ao ponto, como sempre, crescendo cada vez mais na nossa admiração. Deus te abençoe.

  24. Iolanda Muniz permalink
    29/12/2014 14:51

    A esperança é que, no meio do caminho, tudo pode mudar. Vai depender do homem.

  25. 30/12/2014 19:48

    A vaidade entre as nacoes, o poderio,cada um querendo dominar a humanidade. Falta Deus nos coracoes dos povos.
    Montes Claros-mg

  26. 30/12/2014 20:52

    UMA NOVA HUMANIDADE ESTÁ EM PLENO PARTO
    Não nos enganemos, estamos entrando numa nova era linda, onde deixaremos os trabalhos repetitivas para as máquinas cibernéticas e construir um novo mundo mais humano e evoluído.
    Haverá sim, como foi dito no artigo de Leonardo Boff, a união da razão instrumental com um espírito mais transcendental, onde daremos prioridade à vida humana e planetária.
    Cuidaremos não só da objetividade, mas também da subjetividade. Não cairemos como disse OSHO, que o Oriente errou muito por desprezar o mundo objetivo; enquanto o Ocidente privilegiou muito o objetivo. Ficaremos, pois, no caminho do meio, como disse Buda: Nem muito à Terra; nem muito ao Mar.
    odecio mendes rocha

  27. Luiz permalink
    02/01/2015 20:06

    Primeiramente, esse artigo me lembrou o livro A Conspiração Aquariana. Segundo, uma vez eu ouvi não sei aonde exatamente que se existisse um país que possuísse a alegria de despírito do Brasil e a infra-estrutura e administração da Suécia seria o país do futuro.

  28. 03/01/2015 21:08

    Republicou isso em Diálogos Essenciaise comentado:
    “Reblog” de texto de Leonardo Boff.
    Paulo Martins – dialogosessenciais.com

  29. 04/01/2015 1:05

    Prezado Leonardo,

    o mundo está se globalizando e se banalizando cada vez mais, acredito numa democracia universal envolvendo a todos no planeta, como já está acontecendo com a internet que não possui um controle central e expande-se, tornando o conhecimento acessível ás pessoas, não importando onde estejam.

    As tecnociências estão substituindo as crenças e seguem precisamente as leis da seleção natural, cujos sistemas mais aptos tendem a sobreviver e proliferar. Veja a quantidade de Apps (aplicativos nos sistemas Android e iOS). São milhões deles e todos estão numa convivência pacífica e diria até, produtiva, nos auxiliam em todas as situações.

    As agências espaciais NASA, ESO, India e China, estão numa corrida acelerada para levar o homem novamente à lua, depois Marte, luas de saturno e Júpiter e aos confins do Cosmos.

    Até 2020 teremos nosso espaço aéreo e terrestre repleto com milhões de Drones (robôs autônomos), que estão deixando de ser brinquedos militares para se tornar nossos brinquedinhos particulares para todo tipo de uso.

    Provavelmente nos próximos 10 a 15 anos, teremos dado origem a um novo ser cibernético que será onisciente, onipresente e poderá superar sozinho a inteligência de todos os cérebros do planeta, esse novo ser nos dará as respostas para muitas dúvidas, pois terá capacidade de processamento quântico e poderá acessar toda o conhecimento humano instantaneamente. O prelúdio desse ser foi o projeto do computador Watson da IBM que mesmo estando off-line (fora da internet), conseguiu em 2011 derrotar os maiores ganhadores do programa americano de perguntas e respostas (Jeopardy). Esse computador usa inteligência artificial sendo capaz de acessar uma massa de dados em linguagem natural, isto é, pode acessar qualquer base de dados não estruturada e obter as respostas a partir delas, melhor do que um ser humano. E o mais incrível de tudo é que o Watson não é um Hardware, ele pode usar qualquer dispositivo que processe dados, sendo assim, ele é um Software. Vide mais informações aqui: http://www-03.ibm.com/systems/br/power/advantages/watson/

    O maior problema da humanidade hoje não são as guerras e sim a disparidade de conhecimento entre as nações, com um planeta hipertecnológico, nações como o Brasil que investem apenas em commodities (exploração de produtos de baixo valor agregado: grãos, petróleo, etc), terá enormes dificuldades em crescer e se sustentar nessa nova era onde a tecnologia domina e sempre ganha. Como já dizia Carl Sagan, este é o nosso futuro: Somos Errantes: http://youtu.be/IS5mBrwlin0

    Abs.

Trackbacks

  1. Fim de uma era, uma nova civilização ou o fim do mundo? « Associação Rumos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: