Skip to content

Ainda há lugar para a esperança e a auto-estima no PT

08/01/2015

A inauguração do segundo mandato da Presidenta Dilma e ouvindo discursos de alguns ministros, permitiu a muitos cidadãos a voltar a ter esperança contra a onda de pessimismo induzido durante a campanha eleitoral. Refiro-me aqui aos discursos da Presidenta Rousseff, do ministro do MDA, Patrus Ananias, do ex-secretário da presidência, o ministro Gilberto Carvalho e de seu sucessor, o ministro Miguel Rossetto.

Ai apareceram os ideais originários da revolução política, democrática e pacífica que o PT trouxe à história brasilera. Digam o que quiserem, o fato é que o sujeito do poder político e de Estado já não é mais a tradicional classe dominante, aqueles que detinham os meios do poder, do ter, do saber e do comunicar. Por mais que inventassem estratégias de manutenção de seus status, usando meios dos mais torpes como a edição da obscena revista VEJA, na véspera das eleições, não conseguiram convencer os eleitores. Eles intuíram que o projeto político hegemonizado pelo PT lhes era mais adequado para o seu bem estar e para continuar a invenção de outro tipo de Brasil.

Agora, após de decênios de maturação, vindo dos fundos da escravidão, das grandes periferias empobrecidas, do mundo dos ignorados, com a colaboracão de aliados de outras classes sociais, se formou um novo poder de cunho popular e republicano que permitiu conquistar democraticamente a direção do Estado.

Já me antecipo aos críticos que falam e tresfalam do mensalão e da corrupção de alguns altos escalões da Petrobrás. Importa reconhecer seus erros e crimes, investigá-los e exigir sua condenação como continuamente o diz a Presidenta Dilma e os melhores líderes do PT. Mas não será esse ínfimo número de corruptos que poderá anular o projeto transformador de mais de um milhão de filiados ao PT.

Há os que querem se engessar na crítica desse desvio como quem insistisse em permanecer ainda na fase anal de seu processo de individuação, como diria Freud. Nunca há somente sombras. Sempre há também luzes. Elas coexistem dialeticamente. Mas enfatizar apenas as sombras é cair no moralismo imobilizador como se só com a moral se pudesse resolver todos os problemas de um país. Há uma indignação farisaica porque se basta a si mesma e quando apresenta uma alternativa, esta é pior do que aquela que criticam.

O que vimos e ouvimos dos ministros referidos foi a luz que precisava novamente ser testemunhada. Duvido, sinceramente, que alguém possa apontar qualquer deslize de conduta da Presidenta, do ministro Patrus Ananias, do ministro Miguel Rossetto e de Gilberto Carvalho entre outros. Este último ficou no palácio do Planalto por doze anos. Ao entrar na sala de trabalho, concentrou-se e pediu a Deus, em quem crê com uma fé feita experiência vital: “Meu Deus, peço-Vos apenas duas coisas: que nunca traia minha opção pelos pobres e que jamais seja refém dos ritos do poder”.

Quem o conhece sabe de sua fidelidade à essa opção, de sua transparência e simplicidade, aliada à coragem de enfrentar os poderosos e descontruir distorções de alguns grandes meios de comunicação, pois jamais aceitam que, um dia, foram apeados do poder. Esses perdedores mas poderosos não temem um povo mantido na ignorância. Mas têm pavor de um povo que pensa e que sabe discernir onde estão os faraós atuais que, por séculos, os mantiveram no cativeiro do trabalho explorado e desumanizador.

A Presidenta Dilma revela um entranhado amor aos pobres e aos invisíveis e é de uma retidão ética inatacável. Bastam estas palavras de sua fala para mostrar a linha social que traçou:”Nenhum direito a menos, nenhum passo atrás”.
Ao ouvir os ministros Carvalho, Rossetto e Ananias parecia-me escutar os sonhos originários que deram origem a essa verdadeira revolução de cunho popular que ocorreu há doze anos: a de conferir centralidade aos pobres, fazer políticas sociais para os que nunca puderam sair da fome, que não tinham acesso à casa, à terra, à saúde, à luz elétrica e ao crédito, sem falar do ensino técnico e superior que foi amplamente possibilitado àqueles desprovidos de meios.

Dizia a mim para mim mesmo: aqui está o que propúnhamos desde os anos 60 do século passado nas bases, nos lixões (trabalhei 15 anos no de Petrópolis), aos sem-terra, aos sem-teto, aos afrodescendentes, aos indígenas e às mulheres. Aí estava a verdadeira prática de libertação, para muitos derivada da fé no Cristo libertador e que deu origem, como momento segundo, à teologia da libertação.

Se a oposição diz que foi derrotada por uma quadrilha de ladrões, devemos resgatar o sentido de quadrilha: somos, como dizia o ex-ministro Carvalho, da quadrilha do bem, dos que se colocam do lado dos pobres porque não somos ladrões mas zelosos servidores públicos.

Não obstante os muitos percalços, as palavras deles nos confirmaram que o rumo não fora perdido. Os mesmos sonhos que nos levaram a trabalhar e a aprender com o povo aí era reafirmado. Muitos sofreram, participando um pouco de sua paixão que tem estações como aquelas do Filho do Homem.

Somos por um democracia social sem fim, representativa e participativa,como enfatizou fortemente o ministro Rossetto, cujo centro é a vida de todos e da Mãe Terra sofrida e ferida. A Presidenta e esses ministros nos suscitaram a esperança de que ainda é possível dar forma política a esse sonho e nos trouxeram a alegria de que eles nos dão o exemplo e vão à frente animando os desalentados.

51 Comentários leave one →
  1. Lício Jônatas permalink
    08/01/2015 0:58

    Bom me desculpe, mas ter nesse governo é muita ingenuidade! as mudanças sociais que o PT poderiam conseguir já se estancaram, é como um parafuso que não enrosca mais. Será que não lembra do que em contrapartida temos Kátia Abreu, Levy, Barbosa, Kassab e muitos outros que são do que mais atrasado tem no Brasil! Dilma num dia corta direito trabalhista e previdenciário dos/as trabalhadores/as, noutro faz discurso bonito. Temo que analisar a prática, pois é que determina a validade do discurso.

  2. Joao Resende permalink
    08/01/2015 2:29

    Excrescencia* eu quis dizer…

  3. 08/01/2015 3:45

    Sem sobra de duvidas a atuação da Presidente Dilma é inquestionável

  4. 08/01/2015 4:00

    Republicou isso em Rede Almeidense.

  5. 08/01/2015 5:17

    Boff, precisamos cultivar a honestidade em todas as esferas sociais, é o futuro ideal da humanidade. O PT aliou-se com o pior tipo de base e os tratou da forma mais fisiologica possível por 12 anos, o cancer da corrupção só vai cessar de aumentar com a troca do grupo político. A troca no poder também vai gerar mudanças, mudanças necessárias e certamente nos pontos falhos do atual governo, é a vantagem da renovação.

    O país exige isso e o povo fiscaliza com muito mais vigor do que nunca. Sinceramente, quem ainda apoia o PT apoia a continuação da política fisiologica ou apoia um plano ideologico de governo com diretrizes ocultas, que não representam o interesse do Brasileiro e sim de um grupo político, quem sabe até mundial.

    Precisamos de mudança. É isso que o povo brasileiro quer, e mostrou com Marina e Aécio. Sei o que pensas porque leio suas postagens, mas não sei quais suas intenções. Mas de antemão digo, nunca é tarde pra mudar. Pense no que o povo realmente quer.

    Não conquistaremos liberdade nos unindo a derrotados, e sim nos fortalecendo e crescendo como país. Dizem que os velhos são como copos cheio, o que tentamos colocar dentro transborda. Não seja um velho!

  6. 08/01/2015 7:02

    E’ sempre bom essa renovação da Esperança!

  7. 08/01/2015 7:31

    Cara Boff! tenha acompanhado sua trajetória desde meus tempos (bons tempos, vale lembrar) de seminário, das comunidade eclesiais de Base, da Teologia da Libertação, lembro que foi muito comentado na época em que a colocaram vossa pessoa em silêncio (pelo menos tentaram) e até comemoramos quando “deixaste a batina”.
    Agora não é exagero pensar que o PT ainda tem condições de oferecer esperança ao povo brasileiro? Não é uma crítica ao vosso artigo, pois não me sinto em condições para tanto, mas é realmente uma dúvida, uma questionamento de alguém que acreditou na estrela vermelha.
    Digo isso porque não consegui entender as contradições desse Governo Dilma em coisas prática, por exemplo nas questões da Reforma Agraria, como o Senhor acredita que uma tal Ministra que diz não haver latifúndio no Brasil, vai contribuir em uma projeto de terra para todos?
    Abraços e sou um daqueles que vossa pessoa contribuiu na formação intelectual com suas ideias revolucionárias na época de seminário.

  8. Marco Mitidieri - Indigenista/ Sul do Amazonas permalink
    08/01/2015 7:37

    Prezado Leonardo, gostaria de estar cheio de esperanças para o novo mandato, mas ele não será só do PT. Infelizmente, estou pessimista nas áreas em que trabalho, com os povos indígenas e na proteção do meio ambiente. Não é culpa de Dilma ou PT e sim de toda a conjuntura, mas quando a presidenta fala “nenhum direito a menos, nenhum passo atrás” sinto que ela não pode garantir isso com o tipo de governo que tem feito. Trabalhadores no poder sim! Mas a revolução ainda não esta consolidada (longe disso…)

  9. Amauri do Amaral Campos permalink
    08/01/2015 7:53

    Pelo jeito que fala o padre até parece que o povo que mantém o PT no poder é esclarecido e consciente, e que Gilberto Carvalho é um homem de Deus, bom… se o padre se considera um homem de Deus, quem dirá o ex-secretário que como todo o partido se utiliza não só de Deus como do povo humilde e necessitado para a manutenção do seu projeto de poder, que pelo discurso está vivendo um momento em que não há mais povo escravizado, periferias empobrecidas, não há mais o mundo dos ignorados, por obra e graça de uma política que caracteriza como torpe e obscena a divulgação de fatos, ou não é fato que Governo tinha conhecimento do que estava ocorrendo na Petrobras, que é uma pequena parte da ação nefasta do partido, que só vamos ter plena dimensão depois de termos acesso à caixa preta de outros órgãos governamentais, como os Bancos, os Correios, os Ministérios. Eu gostaria de estar sentindo o “bem estar” advindo da construção desse novo Brasil desenhado pela visão ideológica do padre, e não como ator direto, indivíduo obrigado a entrar com o ânus. Não há somente sombras no PT, já nos adversários a escuridão é total. Gostaria de ter a esperança do padre, mas sei o quanto é difícil vencer a soberba e admitir que foi e está sendo usado por uma ideologia que obriga a defender qualquer tipo de desvio de conduta, como as que vejo aqui, no microcosmo do meu pequeno município.

    • 10/01/2015 18:17

      Amauri, eu que tive que enfrentar a Inquisição do Vaticano para manter minha liberdade de idéias,me recusoa aceitar “que estou sendo usado por uma ideologia que obriga a defender qualquer tipo de desvio de conduta”.Não me rebaixo a tanto com os meus 76 anos e 50 de vida intelectual livre. lboff

      • roberto prado permalink
        27/03/2016 12:51

        Então prove.

      • Amaurih permalink
        28/03/2016 7:30

        Em algum momento chegou a conceber que a sua liberdade de ideias estivesse equivocada? E que a Igreja estivesse certa na condução de tal “inquisição” e justa na sua decisão? Pelo que vejo pelas suas ideias, sou obrigado a crer nisso. Então repito é mais difícil ainda vencer uma soberba de 76 anos e 50 de vida intelectual “livre”.

      • 29/03/2016 2:15

        Amaurih, vc não é obrigado a me seguir nem a me ler. Seria melhor vc poupar os sus “bofes” e dar-me um pouco de paz. Siga o seu caminho e se não o tem,construa-o caminhando. lboff

      • Amaurih permalink
        29/03/2016 7:13

        Obrigado, senhor, não sou obrigado, só que pensei que o senhor quisesse um debate aberto, não imaginei que estivesse na rede escrevendo só para os seus. É que talvez no alto dos seus tantos anos de vida intelectual livre, esteja preferindo o massageamento dos elogios e não a contestação de suas ideias “livres”. Mas eu estou construindo o meu caminho e meu caminho é feito não só dos elogios dos meus, mas do exercício da verdade mesmo que ela me contrarie. O senhor, professor, faz parte do caminho de muita gente, e me preocupa o destino de todos, não só dos meus.

  10. JOÃO BRITO permalink
    08/01/2015 7:53

    Leonardo Boff, você me suscita a esperança. É inspirador vê-lo empunhar a bandeira, correr contra o vento e, mostrar-nos o caminho.

  11. Gilson Alves Barbosa permalink
    08/01/2015 7:56

    Política é a arte do possível. Esperemos que Dilma consiga manter sua essência, a crença na justiça social e na liberdade e prossiga o processo civilizatório iniciado a 12 anos, para que de fato a igualdade, o respeito, a tolerância, o direito a saúde e educação universal, etc. se estabeleçam como valores e direitos perpétuos dessa nação chamada Brasil.

  12. adenir permalink
    08/01/2015 8:03

    TRABALHADORES DO BRASIL ! Rugia Vargas e crianças ficavam sem pais, família sem Olga Benário e o resto e povão engolindo ordens do DIP e do Salário Mínimo. São ORDENS E PROGRESSOS das lideranças trabalhistas que deixam o AMOR POR PRINCÍPIO de Augusto Comte de lado e se apegam ao poder de imposições como o decreto de tratar a
    CHEFA por PRESIDENTA. Coisa sem nexo e bom senso que LA PRESIDENTE Cristina Kitchner da Argentina não se aventurou, mas que os TRABALHADORES do PT teimam em
    impor como APELIDO. A legenda do PT é majoritária pela imposição partidária que nas palavras da guru Marilena Chaui QUEM NÃO TRATA COM PARTIDOS ESTÁ FADADO A MARIONETE… e a CIDADANIA GLOBAL E MUNDIAL brasileira vai para escanteio e linha de fundo. Claro que pobres e trabalhadores são dignos de respeito e honra, mas sem demagogias e imposições. Sem muitos trabalhos para o PAPA FRANCISCO que já anda SOBRECARREGADO com problemas multiplicados em todo mundo derivados da insensatez, estupidez e maldade humana. Um MOVIMENTO DE TRABALHADORES E CIDADÃOS BRASILEIROS em prol da dignidade e respeito aos necessitados do Brasil e do mundo seria POLITICAMENTE CORRETO, ESPERANÇOSO e da mais alta ESTIMA.

  13. Leonardo Rabelais permalink
    08/01/2015 8:47

    Com todo respeito pelo Senhor. com seus ideais religiosos, no qual eu admiro-o muito, mas em relação a sua posição política fiquei muito decepcionado. Estamos num momento político extremamente delicado com tanta corrupção e falta de amor ao próximo por parte de uma grande maioria desses políticos que você confia. A minha decepção é que pela clareza dos seus pensamentos, ainda não percebeu que eles querem é o poder absoluto, o grande alvo dessas pessoas, que não sabem o que significa amor ao próximo. Um abraço afetuoso e que Deus nos traga paz ao nosso querido povo brasileiro.

  14. Adimar permalink
    08/01/2015 10:30

    Alternância de poder é saudável a democracia, votei PT, Lula, mas é notório meu caro Boff o desgaste que divide as opiniões, acontecerá também com PT, a nação vem acompanhando as críticas e o direito ao contraditório, viva a veja, viva a oposição sempre causando equilíbrio á democracia . nossas opiniões Boff, não podem ser meramente eleitoreira, Viva o bem que o PT, fez e Viva o bem que poderá vir por outros partidos e bases. Deixemos os tronos democráticos com prazo de validade, afinal somos finitos e o cemitério nos ensina muito. Queremos sempre um novo Brasil isso é libertação. Democracia não se faz com um partido isso é prisão Boff e não o que por toda a vida pagou caro por libertação

    • Evanilto permalink
      10/01/2015 7:28

      a essencia que envelheceu o pt …pobreza do pensamento unico…

  15. 08/01/2015 10:46

    Como sempre. Maravilhosa análise. Ainda bem que ainda temos algumas mentes lúcidas neste país…

  16. Antonio permalink
    08/01/2015 10:52

    Caríssimo Leonardo Boff: Sua crença no governo Dilma e no PT, apesar de todas as medidas econômicas e a escalação de um ministério anti-social, poderá levá-lo a ser visto como o “Profeta do auto-engano.

  17. paulocesaraujo permalink
    08/01/2015 11:59

    Muito bom, estou alinhado com esse pensamento, caminhemos…

  18. Zemauro permalink
    08/01/2015 12:01

    É alentador ver alguem da estirpe de Leonardo boff, discorrer sobre como as possibilidades de continuidade do governo para o povo, governo iniciado em 2003 com presidente, e continuado pela Presidenta, em seu primeiro mandato, e que com certeza será muito melhor duque o passado, e é com essa convicção que invoco os companheiros e companheiras, que juntemo-nos todos, em defesa da governabilidade, e da Presidenta DILMA, sem que com isso deixemos de ser critico e vigilante das ações de governo, Brasil Pátria Educadora…

  19. paulocesaraujo permalink
    08/01/2015 12:01

    Republicou isso em minhas mensagense comentado:
    Estou alinhado com esse pensamento.

  20. Zemauro permalink
    08/01/2015 12:09

    É alentador ver alguém da estirpe de Leonardo boff, discorrer sobre como as reais possibilidades de continuidade do governo para o povo, governo iniciado em 2003 com o presidente LULA, e continuado pela Presidenta DILAMA , em seu primeiro mandato, e que com certeza será muito melhor esse duque o passado, e é com essa convicção que invoco os companheiros e companheiras, que juntemo-nos todos, em defesa da governabilidade, e da Presidenta DILMA, sem que com isso deixemos de ser critico e vigilante das ações de governo, Brasil Pátria Educadora…

  21. Elizabeth permalink
    08/01/2015 13:18

    Com todo respeito e admiração que tenho a vossa pessoa!! Nem sei se o senhor lerá ou mesmo receberá este e-mail porém não posso deixar de ficar bastante assustada de como o senhor defende tanto um grupo de pessoas que representa o PT , claro que não é sua totalidade e nem sua maioria num grupo de mais de um milhão!!! Mais o q me deixa estarrecida é dizer que os líderes não sabiam, não tinham conhecimento de nenhuma das falcatrua e roubos divulgados pela mídia!!!! Como não saber???? Como não ter conhecimento por mais frustro q fosse dos acontecimentos. Será q dar essa “mesada” ao povo carente resolve mesmo p problema da pobreza em q vive grande parte do povo!! Será q é isso mesmo o olhar e o cuidar desse povo????? Principalmente o cuidar???? Cuidar é isso mesmo!!???! Eu não posso acreditar e não acredito q seja!!!!! Sou médica e ontem mesmo o ministério da saúde e ANS publicaram uma resolução para diminuir o número de nascimentos por cesariana e aumentar o número de partos normais na rede privada de assistência à saúde que como sabemos atende uma demanda q o governo não daria conta de atender não fosse a ajuda dos planos e seguradoras de saúde!! Será q é isso mesmo??? Num país onde a mortalidade materna é altíssima e em algumas regiões se assemelha a índices de regiões paupérrimas da África!!!! Num país onde ainda se morre de sífilis congênita!!!! Será que a prioridade é essa ou a prioridade é capacitar junto às sociedades de ginecologia e obstetrícia os médicos e remunerar melhor para q fossem atendidas com dignidade essas mulheres!!!! Me parece se repetir as vias de erros!!! Se tenta solucionar questões deixando a educação para um segundo plano!!! Uma outra hora!!! Não me parece justo distribuir bolsas ($$$) para o misérias é pobre ser a solução p problema nenhum!!! As vezes quando damos um passo atrás nossa visão se torna mais nítida e conseguimos ter segurança e tranquilidade p darmos inúmeros passos à frente!!!!

    Enviado do meu iPhone

    >

  22. Evanilto permalink
    08/01/2015 13:47

    Peça….Deus me castigue… pequei….Que eu não apele nunca mais pelo use seu santo nome em vão“ Meu Deus, peço-Vos apenas duas coisas: que nunca traia minha opção pelos pobres e que jamais seja refém dos ritos do poder”.

  23. Danilo Alves permalink
    08/01/2015 15:11

    Belo Texto do L.Boff. Somos uma democracia não aceita pelos “tradicionais”. Hoje boa parte dos petistas são uma classe Orgânica, isso é uma pena, mas devemos sempre acreditar na essência petista.

  24. 08/01/2015 15:47

    TENHO MUITO ESTIMA A SEUS TEXTOS E PRINCIPALMENTE Á SENSIBILIDADE QUE DEMONSTRA AOS MAIS PEQUENINOS. É PRECISO QUE O PT (QUE ACREDITAMOS AINDA)MUDE SUA POSTURA DE ARROGÂNCIA E CONTRADIÇÕES. ARROGÂNCIAS QUANDO EM MUITAS CIDADES PEQUENAS MANISFESTAM COMPORTAMENTOS IGUAIS AOS QUE BUSCAVA COMBATER DURANTE A SUA HISTÓRIA DE CONSTRUÇÃO “DE UM PAIS DECENTE”. A OUTRA QUESTÃO QUE CHAMO A REFLETIR SÃOS AS CONTRADIÇÕES QUANDO TRAZ NOS SLOGAN A ‘EDUCAÇÃO ” E PROPÕEM UM PISO SALARIAL VERGONHOSO E HUMILHANTE NO VALOR DE R$ 1.976,00 QUE COMPARANDO COM O QUE RECEBEMOS EM 40:00 EM MG ESTÁ MUITO DEFASADO…..PRECISA O PT PENSAR SAUDOSAMENTE NO TEMPO EM QUE ERA…..PARA FAZER SER

  25. Manoel Mendonça permalink
    08/01/2015 16:16

    A grande onda não é a do pessimismo, é da corrupção.

  26. Fatima Freitas. permalink
    08/01/2015 17:26

    Sabemos que é muito difícil fazer uma gestão que mexa nas estruturas arcaicas das instituições públicas e do poder político onde poucos têm compromisso social. Qual o nosso diferencial na educação, na saúde, no transporte público…. ou estamos reproduzindo as mesmas coisas dos partidos conservadores? Temos que fazer a diferença no nosso Brasil. Amo nosso partido PT mas precisamos fazer a diferença!!!

  27. 08/01/2015 18:11

    Outra forma positiva de utilizar a palavra quadrilha, conforme fez o poeta Drummond..

    Carlos amava Dora que amava Lia que amava Léa que amava Paulo que amava Juca que amava Dora que amava
    Carlos amava Dora que amava Rita que amava Dito que amava Rita que amava Dito que amava Rita que amava
    Carlos amava Dora que amava Pedro que amava tanto que amava a filha que amava Carlos que amava Dora que amava toda a quadrilha.

  28. Marc Pilgrim permalink
    08/01/2015 19:48

    A Servidão Moderna

    • Amauri do Amaral Campos permalink
      09/01/2015 11:12

      Perdi 57m28s, para assistir esse delírio, esperando que no final fosse ter uma alternativa viável para resolver todas as distorções colocadas durante o resto do filme, para resolver o problema da “servidão moderna”, para resolver o problema de alguns que se servem da humanidade, é só ninguém mais servir a ninguém ou a nada. O chamado para “destruir o sistema” me lembra o ataque à redação da Charlie, não vejo diferença… Só alguém muito alienado pode pensar um mundo em que ninguém serve, nem se serve, só alguém com problemas de relacionamento social pode crer que a anarquia ou o caos pode resolver qualquer problema, acredito que a humanidade tenha condições de melhorar as condições de vida, só sei que não com anarquia ou com o caos.

  29. 08/01/2015 19:56

    Eu tenho fé quando leio algo com tanta lucidez ,obrigada.

  30. tony permalink
    08/01/2015 22:11

    Esperança do que vc ta louco ou ta morando em outro planeta

  31. José Humberto Coutinho permalink
    08/01/2015 22:16

    É um orgulho e uma felicidade termos em nosso país uma pessoa com visão, conhecimento e lucidez como Leonardo Boff. Esse seu comentário precisa ser apreciado pela maioria dos brasileiros e de muitos estrangeiros, pois, esse é o novo rumo do planeta, tendo o Brasil como ponto de partida. Enfrentaremos barreiras, calúnias, difamações, atitudes violentas e muitos outros percalços, entretanto, a marcha da grande transformação é irreversível. Obrigado, Leonardo Boff e obrigado a todos os engajados nessa causa.

    • 09/01/2015 0:18

      Jose Humberto, agradeço suas palavras que estimulam entre tantas que me acusam de coisas, diria, até absurdas como o de ser comunista, traidor da fé e outras. Mas há que levar tudo com certa leveza e paciência. Quando a ofensa é ostensiva e gratuita há sempre um lugar para ela: o lixo. lbof

      • oscilange permalink
        10/01/2015 12:24

        Então sr Leonardo, discorra pra nós sobre o que o senhor pensa acerca do comunismo, pois muitas vezes os seus escritos totalmente utópicos em relação ao PT me faz pensar isso. Uma coisa é acreditar em algo e ter uma ideologia outra diferente é tapar os olhos e não perceber os defeitos desse governo que se inicia…com respeito fica a dica.

  32. 08/01/2015 22:34

    Auto-estima e esperança, somente para quem é petista ou recebe algum tipo de favore$ do partidão. Alias, professor Boff o que mais falta no pt é ética política e mais respeito com os cidadãos brasileiros. Onde anda nosso amigo frei Betto, ainda esta vivo… me mande notícias dele. Obrigado.

  33. Joao Resende permalink
    09/01/2015 1:23

    Quer dizer que temos CENSURA neste blog – que vergonha! Caso eu tivesse sido ofensivo no meu comentario (o primeiro deste post), ou utilizado palavras de baixo calao, seria ate admissivel que me deletassem, mas nao houve nada disso! Logo voce, Leonardo, que foi vitima desse tipo de acao por parte do Vaticano, CENSURANDO OPINIOES! Sinceramente…

  34. cristina coluccini permalink
    09/01/2015 7:37

    Juro, que a minha luta diária é ser sensível ao sofrimento do OUTRO, no entanto me consome ver a corrupção desenfreada! Juro, que o meu desejo é de acreditar em suas palavras L.Boff, mas as ocorrências a que temos vivenciado, me paralisa! Não posso e não devo fechar meus olhos para a realidade: da fome, da discriminação, das pessoas que morrem em filas e filas….das esperanças que não se vê mais nos olhos dos oprimidos! Qual é a verdade? Em quem acreditar? Minha ESPERANÇA é que o TER não massacre o SER, que TER o poder nas mãos não corrompa o SER. Como escreveu Erich Fromm: TER ou SER? Que suas palavras possam continuar sendo bálsamo…

  35. 09/01/2015 10:13

    Republicou isso em Hebert Lima.

  36. Afonso Sobrinho permalink
    09/01/2015 11:28

    Caro L. Boff, o PT para chegar ao poder cometeu um pecado mortal, traiu seu próprio DNA. Pelo fato de ser o único partido que nasceu diretamente da luta dos trabalhadores não poderia jamais se aliar ao capital, isso aconteceu com o arranjo que foi a construção do “Lulinha Paz e Amor”, um personagem que surfou na onda do grande líder classista, aquele que batia de frente, que usava sempre de sarcasmo e ironia para dizer o que ninguém mais poderia, (como que tinha mais de trezentos picaretas no Congresso Nacional), minha ficha demorou a cair, não entendi o motivo de sua primeira viajem ser para os EUA em visita ao Bush, muito menos de colocar o Banco Central aos cuidados do Henrique Meireles, um alto-executivo aposentado do Banco de Boston, nosso maior credor, até ver o Lula mentindo em rede nacional, dizendo que tinha pago a Dívida Externa, quando na verdade o que ele fez foi tirar a dívida da mão do FMI e entregar diretamente na mão dos banqueiros, logo em seguida o abandono de uma das bandeiras mais significativas do PT, que era a “Auditoria Cidadã da Dívida, que foi uma proposta tirada de um plebiscito no ano de 2000, prevista na Constituição Federal, em contraposição a manutenção da política de superávit primário, um verdeiro tiro no pé, que resultou na saída de vários quadros históricos do PT para criação do PSOL, depois assistimos o PT já completamente fisiológico, assumir a cartilha do PSDB, para compra de votos no Congresso o que resultou naquilo que se convencionou chamar de “Mensalão”, sinto muito que esse campo majoritário, burra e arrogantemente, tenha arrastado o PT para esse buraco da desmoralização e do escarnio público, rasgando toda seu legado de luta em defesa da ética, do qual, acho muitíssimo difícil que consiga sair, nesta última eleição, votei na Dilma de nariz tapado, apenas para me posicionar contra o PSDB, que seria na minha opinião um retrocesso arrasador, mas agora ao ver que o Governo recomeça com a mesma política de loteamento dos 39 ministérios entre os partidos, (que só querem roubar) sem levar em conta critérios de competência, mantendo essa máquina pesadíssima e onerosa, me resta a tristeza por não crer que nós, o povo em geral, consigamos fôlego para mais uma vez ocuparmos as ruas, pois não consigo ver em nenhuma parte, lideranças como o senho, defender propostas de libertação, como a defesa de uma reforma política que proponha a diminuição dos privilégios nos três poderes, ou mesmo fazendo uma intervenção mais didática, que politize os leitores e aumente o nível do debate. Respeito muito sua trajetória, mas me desculpe, não estou conseguindo ver coerência com seu posicionamento atual…

    • 10/01/2015 17:59

      Afonso, sendo realistas,ninguém hoje pode se colocar fora da macroeconomia neoliberal ou capitalista. O que se pode fazer é diminuir-lhe a perversidade e abrir brechas para politicas sociais. Mas poucos economistas incorporam o limite fisico da Terra que não aguenta mais tanta exploração e que dificulta o projeto capitalista de reporduzir-se. Um projeto de crescimento ilimitado não é suportável por um planeta limitado. lboff

  37. Jucelino permalink
    09/01/2015 12:31

    Sr Leonardo Boff, pelo que vemos até agora a Dilma está fazendo tudo que disse que não faria, e pior, que acusou os adversários nas eleições como sendo errado de se fazer.

    Como podemos acreditar nesse governo que só pensa em se manter no poder custe o que custar?

    Você apoia essas mentiras eleitoreiras?

    Parece que você está cego com o discurso ideológico de Dilma, afienal os fins não justificam os meios, mas os meios demonstram o fim!

    Como disse aqui antes da eleição temos tudo pra ter um novo presidente, mais conhecido como Michel Temer
    Seria melhor que Marina estivesse no poder agora, pelo bem do país.

  38. virginia permalink
    09/01/2015 16:28

    Cada vez mais!!!! tenho muita admiraçao, pela Presidenta Dilma!!!!!!Uma Mulher Honesta que gosta de seres humanos!!! independente de Classe Social!!!!Parabéns Dilma!!!!!Eu oro pra Deus todos os dias, para proteje-la para poder contruir um país, mais solidário junto com as pessoas de bem!!!

  39. Adriano Berao Costa permalink
    10/01/2015 15:41

    Olá Leonardo,

    Mudei o disco.
    Tenho debatido com o Magioli.
    Para ele minhas palavras soam como uma “cantilena”.
    O método da “cantilena” parece tê-lo contaminado, afinal pela terceira vez me contrapôs com o argumento de que os reajustes do salário mínimo, elevando-o a patamares nunca antes alcançados neste país, são a grande obra da coalizão que vem governando o Brasil há 13 anos. E mais, referencia-o ao dólar, moeda, como já afirmei, calibrada pela energia, pelo suor e pelo sangue de uma MAIORIA oprimida por necessidades impostas – psíquica e corporalmente – por mercados que não consideram o indivíduo e o planeta.

    Caro Leonardo,
    O texto do Santayana me agradou mas, ao mesmo tempo, ensejou-me a seguinte reflexão, na qual incluo a minha visão sobre o salário mínimo, cujo patamar alcançado é uma das grandes conquistas do governo.

    Sinceramente, sem desmerecer a política de distribuição de renda do governo, não estou preocupado com este salário mínimo de 788 Reais por sabê-lo inconstitucional e muito aquém dos 2.975,55 (valores de dezembro) do DIEESE, Departamento Intersindical de Economia e Estatística.
    Estou preocupado, isto sim, com nossas gerações atuais e futuras.
    É da “natureza” do dinheiro – ingrediente do Capital – circular. Não por engano os economistas referem-se a ele como “corrente”, no sentido de percurso, via, força de movimento. E não considero que ele – o Dinheiro – possua ideologia e tão pouco se submeta a qualquer uma neste seu movimento. É inútil controlar seu fluxo.
    As ideologias têm a ver, isto sim, com a velocidade deste sistema, com sua direção, sentido e objetivos. É ai que minha “cantilena” serve de alerta e crítica.
    Um salário mínimo de 788 Reais subverte o significado de “corrente” e, como no português esta palavra tem dois sentidos, acaba por aprisionar toda a Nação num calabouço de migalhas.

    Leonardo, menos de 5% do dinheiro dos capitais envolvidos em empreendimentos públicos e privados refere-se à remuneração da Força de Trabalho. Isto, Magioli, é a contabilização de uma brutal concentração de renda pública e privada e o capital se estatiza e se oligopoliza, via de regra associados, na exploração, na corrupção e na acumulação. Tu sabes disso. Nós sabemos.
    É preciso fazer o dinheiro circular entre a população de forma caudalosa e não a conta-gotas, as tais migalhas a que me refiro na minha “cantilena”.
    Nós estamos fazendo com o fluxo do dinheiro o mesmo que fizemos com nossos arroios nas nossas cidades: transformando-os em valões assoreados e cheio de ligações clandestinas, quando não represados para fins privados ou de políticas de drenagem equivocadas.
    Tu podes dar vales, tickets, pensões, benefícios assistenciais ou qualquer outro crédito direto ou indireto e na verdade estarás dando continuidade e alimentando, com precisão cada vez mais cirúrgica, o processo de concentração e acumulação de capitais.
    As pessoas precisam se alimentar, vestir-se, estudar, trabalhar, ter moradia, circular, cuidarem de si próprias e dos seus, se sentirem seguras e saudáveis e se divertir. Viver! Isto é fato.
    Mas afinal, quantos e quais grupos de alimentação existem no país? Quantos e quais fabricantes de tratores, de lápis, de bacias de plástico?

    Este é o nosso inimigo, Leonardo: a concentração que induz à acumulação e a concentração com exclusão!

    Quantos e quais fabricantes de automóveis?
    Quantos e quais fabricantes de remédios? De brinquedos?

    “Cantilena”?

    Quantos e quais fabricantes de smarthphones? De telhas? De canos? Fios elétricos?
    Quantas franquias nacionais estão entre as 50 maiores do mundo?
    Quantas famílias ou grupo de famílias ou bairros de produção rural ou cooperativas populares ou agro-indústrias populares?

    “Cantilena”?

    Quantos fabricantes de aviões?
    Quantos desenvolvedores e fabricantes de células fotovoltáicas?
    Quantos e quais fabricantes de ferro e aço? De plástico? De fibra de carbono?
    Quantas construtoras e não empreiteiras mancomunadas com os eventualistas do poder?
    Quantos filósofos, cientistas sociais, dentistas e psicanalistas?
    Quantos arquitetos, urbanistas, geólogos, biólogos e engenheiros ambientais?

    O PAÍS SE ENTOPE DE QUINQUILHARIAS E TECNOLOGIAS IMPORTADAS E ENGASGA-SE COM SUA CRIATIVIDADE, INICIATIVA E INSIGHTS. A INDÚSTRIA SUCUMBE, OS EMPREGOS EVAPORAM-SE, OS SERVIÇOS SE DESQUALIFICAM E A AGRO-INDÚSTRIA SE OLIGOPOLIZA E FICAMOS REFÉNS DE COMODITIES.
    ATÉ QUANDO VAMOS NOS AUTOFAGIR EM DÉFICITS PÚBLICOS E ALIMENTAR OS PARASITAS INTERNOS E EXTERNOS COM SUPERÁVITS PRIMÁRIOS?

    Agora estamos em meio a um Ajuste Fiscal, leia-se o PAGAMENTO DAS ELEIÇÕES. E esta conta não aparecerá na prestação de contas à Justiça Eleitoral. E veja, não é uma conta partidária de Caixa2, é uma conta POLÍTICA e perversa.

    Para não ser tão do contra e cético, ressalvo a indústria virtual e de turismo que me parecem uma exceção. Alimento esperança nestes setores. Limpos, podem ser uma saída ambiental, afinal ao que TUDO está submetido e condicionado, embora eu considere que os caminhos para a inovação estejam despavimentados.

    Não adianta…é da minha natureza…voltei ao campo da crítica!

    Mas nossa problemática urbana é tão complexa no que diz respeito à habitação, circulação, saneamento básico e qualidade das nossas obras de engenharia que não há como detalhar aqui políticas públicas corretas. Soluções mesmo.
    Pelo mesmo motivo não falo da saúde e da segurança, envolvendo a prevenção, o sistema prisional e as ações de segurança pública.
    Quanto à educação me parece haver um esforço com cursos técnicos, acesso às universidades e à pós-graduações e mestrados. Mas o ensino infantil e fundamental são o caos o que acaba por não alicerçar as medidas tomadas nesta área.

    Amigo Leonardo,
    Aquela força toda descrita no texto do Santayana, muito bem descrita, servirá apenas para bater palmas e nos ufanarmos? O cenário me lembra “NOVENTA MILHÕES EM AÇÃO”.
    É neste sentido que afirmo que a nossa “sociedade” está maquiada e sonolenta, apaziguada por um consumo inconsequente e gerador de desperdício. Um mínimo de carência material faz surgir em cérebros ocos saudades de regimes autoritários que ofereciam pequenas doses de conforto e ascensão social em troca de silêncio, ordem, obediência e conformidade. A repressão fez escola. Estética midiática e torpor ideológico. Hipocrisia pura!
    É neste sentido que considero os pensadores e tomadores de decisão do PT não producentes e desfocados de princípios populares e de base.
    Se o sistema político é indutor de “coalizões” frankstenianas e se for isto que nos leva à excrescências programáticas, que se mude o sistema e não nos escondamos atrás de índices e porcentagens que na verdade mascaram a incapacidade ou a falta de coragem de formularmos políticas genuinamente populares e distributivas. Esta, afinal, considero a função primordial da política parlamentar, jurídica e administrativa, cujo caldo cultural deve ser o sistema participativo universal, sincera e honestamente convocado e com poder deliberativo dentro do que Tarso Genro define como Esfera Pública Não-Estatal.

    Leonardo,
    Doei mais de 35 anos para levar ao poder uma ideia generosa e revolucionária porque, desde que me reconheço como um ser político, sonho com outro mundo e acredito que outro mundo é possível.
    Mas eu quero ver este outro mundo. Quero que meus filhos vejam este outro mundo. Quero que meus netos, meus amigos reais e virtuais, vejam este outro mundo e mais, quero estar com eles neste outro mundo. E aí os números falam!
    Nossa esperança precisa estar grávida!
    É neste sentido que considero a militância sequestrada e com Síndrome de Estocolmo.
    Não é possível que lutamos tanto a custa de vidas e de amores apenas para trocarmos as moscas. O trabalho é gigantesco e o tempo, apesar de uma mera convenção humana, urge!
    Mas vejo o sol se por e estou certo de que a noite não será longa e que não será este o último Por-de-Sol dos séculos. Reafirmo: O PAÍS ESTÁ MAQUIADO E SONOLENTO. A MILITÂNCIA DO PT (DO PT) FOI SEQUESTRADA E ESTABELECEU-SE UMA SÍNDROME DE ESTOCOLMO COLETIVA..

    E volto a citar Lênin:
    – “É preciso sonhar…mas com a condição de crer em nossos sonhos…de confrontar nossos sonhos com a realidade…de realizar ESCRUPULOSAMENTE nossa fantasia.”

    …e o Manifesto:
    “O livre desenvolvimento de cada um como condição para o desenvolvimento de todos.”

    …e contesto, de minha lavra:
    Nem tudo o que é sólido se desmancha no ar.
    No máximo se dissolve no todo.
    E somos todos um.

    Por fim, o Mestre Jesus:
    “NA CASA DE MEU PAI HÁ MUITAS MORADAS…
    …EU VIM PARA QUE TIVÉSSEIS VIDA E VIDA EM ABUNDÂNCIA.”

    E 2000 anos se passaram…

  40. Fernando permalink
    18/01/2015 14:40

    Professor Boff,

    Não costumo ler com perfeita frequência suas colunas, mas lendo essa, especificamente, entendo porque tantos dos meus contatos compartilham seus textos elogiando sua clareza de pensamento.

    Me preocupo, no entanto, com a continuidade do projeto social, ao qual o senhor garante a presidente Dilma continua fiel. Não há dúvidas de que esse projeto, iniciado em 2003 com o ex-presidente Lula, foi providencial para aqueles que sempre foram excluídos. Nas palavras do senhor, esses que puderam “sair da fome, que não tinham acesso à casa, à terra, à saúde, à luz elétrica e ao crédito, sem falar do ensino técnico e superior que foi amplamente possibilitado àqueles desprovidos de meio”.

    O senhor fala em equilíbrio, mas será que há possibilidade de equilíbrio entre o mundo ecológico, racional, humano (o mundo do superhomem de Nietzsche) que almejamos versus o mundo capitalista que observamos hoje?

    Sem dúvida a bandeira que a presidente Dilma segura é a desse projeto social que, como o senhor mesmo referiu-se nos comentários acima, “diminui a perversidade e abre brechas para políticas sociais nesse mundo neoliberal ou capitalista”. Mas será que esse projeto social contém a ideologia necessária para os próximos passos? Passos esses em que as pessoas não se contentarão com as benesses duma vida confortável de classe média ou de não-pobreza, mas criarão consciência da necessidade de uma profunda conexão com a humanidade e com o planeta em que vivemos. Será que esse projeto social contempla isso?

    Professor, gostaria muito de ler em uma coluna sua opinião sobre o assunto, que embora ideológico e distante, é necessário e importantíssimo, pois a ideologia é a estrela no horizonte pela qual nos guiamos. E infelizmente, ao meu ver, o projeto social que vimos render tantos frutos positivos nos últimos anos me parece esgotado para conduzir-nos ao futuro que queremos.

    Um grande abraço!

  41. ADRIANO BERAO COSTA permalink
    14/03/2015 17:05

    ESTÉTICA MIDIÁTICA E TORPOR IDEOLÓGICO…
    …E 13 ANOS SE PASSARAM

    Tenho debatido com Marco Magioli e com Leonardo Boff sobre a conjuntura política.
    Para eles minhas palavras soam como uma “cantilena”.
    Porém, o método da “cantilena” parece tê-los contaminado, afinal por várias vezes me respondem com o argumento de que os reajustes do salário mínimo, elevando-o a patamares nunca antes alcançados neste país, são a grande obra da coalizão que vem governando o Brasil há 13 anos. E mais, o referenciam ao dólar, moeda calibrada pela energia, pelo suor e pelo sangue de uma MAIORIA oprimida por necessidades impostas – psíquica e corporalmente – por mercados que não consideram o indivíduo e o planeta.
    Sinceramente não estou preocupado com este salário mínimo de 788 Reais por sabê-lo inconstitucional e muito aquém dos 2.975,55 (valores de dezembro) do DIEESE, Departamento Intersindical de Economia e Estatística.
    Estou preocupado, isto sim, com nossas gerações atuais e futuras.

    É da “natureza” do dinheiro – ingrediente do Capital – circular. Não por engano os economistas referem-se a ele como “corrente”, no sentido de percurso, via, força de movimento. E não considero que ele – o Dinheiro – possua ideologia e tão pouco se submeta a qualquer uma neste seu movimento. É inútil controlar seu fluxo.
    As ideologias têm a ver, isto sim, com a velocidade deste sistema, com sua direção, sentido e objetivos. É ai que minha “cantilena” serve de alerta e crítica.
    Um salário mínimo de 788 Reais subverte o significado de “corrente” e, como no português esta palavra tem dois sentidos, acaba por aprisionar toda a Nação num calabouço de migalhas.
    Menos de 5% do dinheiro dos capitais envolvidos em empreendimentos públicos e privados destina-se à remuneração da Força de Trabalho.
    Isto é a contabilização de uma brutal concentração de renda pública e privada e o capital se estatiza e se oligopoliza, via de regra associados, na exploração, na corrupção e na acumulação. Pensadores, legisladores e operadores políticos de esquerda sabem disso.
    É preciso fazer o dinheiro circular entre a população de forma caudalosa e não a conta-gotas, distribuindo migalhas.
    Nós estamos fazendo com o fluxo do dinheiro o mesmo que fizemos com nossos arroios nas nossas cidades, transformando-os em valões assoreados e cheio de ligações clandestinas, quando não, represados para fins privados ou de políticas de drenagem equivocadas.
    Tu podes dar vales, tickets, pensões, benefícios assistenciais ou qualquer outro crédito direto ou indireto e na verdade estarás dando continuidade e alimentando, com precisão cada vez mais cirúrgica, o processo de concentração e acumulação de capitais.
    As pessoas precisam se alimentar, vestir-se, estudar, trabalhar, ter moradia, circular, cuidarem de si próprias e dos seus, se sentirem seguras e saudáveis e se divertir. Viver! Isto é fato.
    Mas afinal, quantos e quais grupos de alimentação existem no país? Quantos e quais fabricantes de tratores, de lápis, de bacias de plástico?

    Este é o nosso inimigo: a concentração que induz à acumulação e à exclusão!

    Quantos e quais fabricantes de automóveis?
    Quantos e quais fabricantes de remédios? De brinquedos?
    Quantos e quais fabricantes de smarthphones? De telhas? De canos? Fios elétricos?
    Quantas franquias nacionais estão entre as 50 maiores do mundo?
    Quantas famílias ou grupo de famílias ou bairros de produção rural ou cooperativas populares ou agro-indústrias populares operam no país?
    Quantos fabricantes de aviões?
    Quantos desenvolvedores e fabricantes de células fotovoltáicas?
    Quantos e quais fabricantes de cimento e aço? De plástico? De fibra de carbono?
    Quantas construtoras e não empreiteiras mancomunadas com os eventualistas do poder?
    Quantos filósofos, cientistas sociais, dentistas e psicanalistas?
    Quantos arquitetos, urbanistas, geólogos, biólogos e engenheiros ambientais?
    Quem olha para a indústria virtual, do turismo e do entretenimento? Atividadeslimpas que podem ser uma saída ambiental, afinal ao que TUDO está submetido e condicionado, embora eu considere que os caminhos para a inovação estejam despavimentados.
    Quais destes setores e segmentos produtivos e genuinamente nacionais recebem apoio dos órgãos de financiamento e fomento públicos e que realmente necessitam e não se prestam ao pagamento de propinas ou não são exigidos burocraticamente em garantias discriminatórias?

    O PAÍS SE ENTOPE DE QUINQUILHARIAS E TECNOLOGIAS IMPORTADAS E ENGASGA-SE COM SUA CRIATIVIDADE, INICIATIVA E INSIGHTS. A INDÚSTRIA SUCUMBE, OS EMPREGOS EVAPORAM-SE, OS SERVIÇOS SE DESQUALIFICAM E A AGRO-INDÚSTRIA SE OLIGOPOLIZA E FICAMOS REFÉNS DE COMMODITIES.
    ATÉ QUANDO VAMOS NOS AUTOFAGIR EM DÉFICITS PÚBLICOS E ALIMENTAR OS PARASITAS INTERNOS E EXTERNOS COM SUPERÁVITS PRIMÁRIOS?

    Agora estamos em meio a um Ajuste Fiscal, leia-se o PAGAMENTO DAS ELEIÇÕES. E esta conta não aparecerá na prestação de contas à Justiça Eleitoral. E vejam, não é uma conta partidária de Caixa2, é uma conta POLÍTICA e perversa.
    Nossas áreas urbanas, no que diz respeito à habitação, circulação, saneamento básico e qualidade de obras de engenharia são o quadro do caos e da falta de qualidade mínima. Pelo mesmo motivo falo da saúde e da segurança, envolvendo a prevenção, o sistema prisional e as ações de segurança pública.
    Quanto à educação me parece haver um esforço com cursos técnicos, acesso às universidades e à pós-graduações e mestrados. Mas o ensino infantil e fundamental são o caos, o que acaba por não alicerçar as medidas tomadas nesta área.
    É neste sentido que afirmo: nossa “sociedade” está maquiada e sonolenta, apaziguada por um consumo inconsequente e gerador de desperdício. Ao mesmo tempo, um mínimo de carência material faz surgir em cérebros ocos saudades de regimes autoritários que ofereciam pequenas doses de conforto e ascensão social em troca de silêncio, ordem, obediência e conformidade. A repressão fez escola.

    Por tudo isso considero os pensadores e tomadores de decisão do governo não producentes e desfocados de princípios populares e de base.
    Se o sistema político é indutor de “coalizões” frankstenianas e se for isto que nos leva à excrescências programáticas, que se mude o sistema e não nos escondamos atrás de índices e porcentagens que na verdade mascaram a incapacidade ou a falta de coragem de formularmos políticas genuinamente populares e distributivas. Esta, afinal, considero a função primordial da política parlamentar, jurídica e administrativa, cujo caldo cultural deve ser o sistema participativo universal, sincera e honestamente convocado e com poder deliberativo, escopo de uma Esfera Pública Não-Estatal.

    Doei mais de 35 anos da minha vida para levar ao poder uma ideia generosa e revolucionária porque, desde que me reconheço como um ser político, sonho com outro mundo e acredito que outro mundo é possível.
    Mas eu quero ver este outro mundo. Quero que meus filhos vejam este outro mundo. Quero que meus netos, meus amigos reais e virtuais, vejam este outro mundo e mais, quero estar com eles neste outro mundo.
    Nossa esperança precisa estar grávida!
    Neste sentido considero a militância de esquerda sequestrada e possuída por uma variação da Síndrome de Estocolmo.
    Não é possível que lutamos tanto a custa de vidas e de amores apenas para trocarmos as moscas.

    Mas vejo o sol se por e estou certo de que a noite não será longa e que não será este o último Por-de-Sol dos séculos.
    Reafirmo: O PAÍS ESTÁ MAQUIADO E SONOLENTO. A MILITÂNCIA DE ESQUERDA FOI SEQUESTRADA E ESTABELECEU-SE UMA SÍNDROME DE ESTOCOLMO COLETIVA..

    Cito Lênin:
    – “É preciso sonhar…mas com a condição de crer em nossos sonhos…de confrontar nossos sonhos com a realidade…de realizar ESCRUPULOSAMENTE nossa fantasia.”

    …e contesto, de minha lavra:

    Nem tudo o que é sólido se desmancha no ar. No máximo se dissolve no todo. E somos todos um.

    Por fim, o Mestre Jesus:

    “…EU VIM PARA QUE TIVÉSSEIS VIDA E VIDA EM ABUNDÂNCIA.”

    E 2014 anos se passaram…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: