Skip to content

O desafio de encontrar um saída para a crise atual

16/05/2015

A crise política e econômica atual cria a oportunidade de fazermos realmente mudanças profundas como a reforma política, tributária e agrária. Para termos a embocadura correta, importa considerar alguns pontos prévios.

Em primeiro lugar, cabe situar nossa crise dentro da crise maior da humanidade como um todo. Não vê-la dentro deste embricamento é estar fora do atual curso da história. Pensar a crise brasileira fora da crise mundial não é pensar a crise brasileira. Somos momento de um todo maior. No nosso caso, não escapa ao olhar cupisoso dos países centrais e das grandes corporações qual será o destino da 7ª economia mundial onde se concentra o principal da economia do futuro de base ecológica: a abundância de água doce, as grandes florestas úmidas, a imensa biodiversidade e os 600 milhões de hectares agricultáveis. Não é do interesse da estratégia imperial que haja no Atlântico Sul uma nação continental como o Brasi que não se alinhe aos interesss globais e, ao invés, procure um caminho soberano rumo ao seu próprio desenvolviemento. A estratégia é desestabilizar seu governo, enfraquecer o estado e difamar a política.

Em segundo lugar, a atual crise brasileria tem um transfundo histórico que jamais pode ser esquecido, atestado por nossos historiadores maiores: nunca houve uma forma de governo que desse atenção adequada às grandes maiorias, descendentes de escravos, de indígenas e de populações empobrecidas. Eram vistos como jecas-tatus e joãos-ninguém. O Estado, apropiado desde o início de nossa história pelas classes proprietárias, não se apetrechou para atender às suas demandas.

Em terceiro lugar, há que se reconhecer que, como fruto de uma penosa e sangrenta história de lutas e superação de obstáculos de toda ordem, se constituíu uma outra base social para o poder político que agora ocupa o Estado e seus aparelhos. De um Estado elitista e neoliberal se transitou para um Estado republicano e social que, no meio dos maiores constrangimentos e concessões às forças dominantes nacionais e internacionais, conseguiu colocar no centro quem estava sempre na mrgem. É de magnitude histórica inegável, o fato de o Governo do PT ter tirado da miséria 36 milhões de pessoas e dar-lhe acesso aos bens fundamentais da vida. O que querem os humildes da Terra? Ver garantido o acesso aos bens mínimos que lhes possam fazer viver. A isso servem a Bolsa Família, Minha Casa Minha vida, Luz para todos e outras políticas sociais e culturais sem as quais os pobres jamais poderiam chegar a ser advogados, médicos, engenheiros, pedagogos etc.

Qualifiquem como quiserem estas medidas, mas elas foram boas para a imensa maioria do povo brasileiro. Não é a primeira missão ética do Estado de direito a de garantir a vida de seus cidadãos? Por que os governos anteriores, de séculos, não tomaram essas iniciativas antes? Foi preciso esperar um presidente-operário para fazer tudo isso? O PT e seus aliados conseguiram essa façanha histórica, não sem fortes oposições por parte daqueles que outrora desprezaram, “os considerados zeros econômicos”, como o mostraram Darcy Ribeiro, Capistrano de Abreu, José Honório Rodrigues Raymundo Faoro e ultimamente Luiz Gonzaga de Souza Lima e hoje continuam ainda a desprezá-los.

Alguns extratos das altas classes privilegiadas têm vergonha deles e os odeiam. Há ódio de classe sim, neste pais, além da indignação e da raiva compreensíveis, provocadas pelos escândalos de corrupção havidos no governo hegemonizado pelo PT. As elites velhistas com seus meios de comunicação altamente marcados pela ideologia reacionária e de direita, apoiados pela velha oligarquia, diferente da moderna mais aberta e nacionalista, que em parte apoia o projeto do PT, nunca aceitaram um governo de cariz popular. Fazem de tudo para inviabilizá-lo e para isso se servam de distorções, difamações e mentiras, sem qualquer pudor.

Duas estratégias foram desenhadas pela direita para conseguir voltar ao poder central que perdeu pelo voto democrático mas que ainda não se conformou, apesar de a maioria dos eleitores terem rejeitado o seu projeto de governo.

A primeira é manter na sociedade uma situação de permanente crise política para com isso impedir que a Presidenta Dilma governe. Para isso se orquestram passeatas pelas ruas, que mais se prece a um convescote que a uma manifestaçãp, os panelaços com panelas cheias pois nunca souberam o que é uma panela vazia, ou então, de forma deseducada e grosseira vaiar sistematicamente a Presidenta em suas aparições públicas.

A segunda consiste num processo de desmontagem do governo do PT, caluniando-o como incompetente e ineficaz e desconstruir a liderança do ex-presidente Lula com difamações, distorções e mentiras diretas, que quando desmascaradas, não são desmentidas. Com isso se pretende impedir sua candidatura em 2018 e sua reeleição.

Esse tipo de procedimento apenas revela que democracia que ainda temos, de baixíssima intensidade. Os atos recentes, provocadores e cheios de espírito de vingança dos presidentes das duas casas, ambos do PMDB, confirmam o que o sociólogo da UNB, Pedro Demo, escreveu em sua Introdução à sociologia (2002):”Nossa democracia é encenação nacional de hipocrisia refinada, repleta de leis “bonitas”, mas feitas sempre, em última instância, pela elite dominante para que a ela sirva do começo até o fim. Políitico é gente que se caracteriza por ganhar bem, trabalhar pouco, fazer negociatas, empregar parentes e apaniquados, enriquecer-se às custas dos cofres públicos e entrar no mercado por cima…Se ligássemos democracia com justiça social, nossa democracia seria sua própria negação”(p.330.333).

Não sairemos desta crise nem desfaremos os conchavos revanchistas e golpistas sem uma reforma políica, tributária e agrária. Caso contrário a democracia continuará reduzida, manca e caolha. Voltaremos ao tema.

13 Comentários leave one →
  1. 16/05/2015 9:00

    Obrigada por tantos esclarecimentos, seus textos é fonte de inspiração e acima de tudo muito aprendizado. Esse governo em que votei, fez e fará toda diferença em nosso país, e o seu maior legado, é mostrar para essa elite que quando se tem o minimo de vontade e coragem se governa pra quem de fato precisa. Não recebo bolsa família, não dependo de nenhum programa de governo, mas milhares de pessoas dependem, e graças a essas mudanças, que esta parcela da sociedade está conseguindo seus espaços de igual pra igual. Temos muitas coisas a melhorar, reforma politica, tributária…. mas o passo principal já foi dado. Cabe a sociedade também fazer a sua parte, começando a ter informações de verdade, pesquisando, lendo…e não se espelhar em fofocas de mídia.

    • 17/05/2015 6:58

      Adenise, vc entendeu bem a mensagem trazida pelo PT, hoje tão desprezado, mas não pelos pobres.Parabéns.Lboff

  2. 16/05/2015 9:38

    Muito bom e certo é por ai reforma política em todos os alicerces da política para que tenhamos uma Democracia voltada para todos!!!!

  3. 16/05/2015 9:50

    Republicou isso em Jrmessi's Blog.

  4. 16/05/2015 10:06

    Como podemos abrir os olhos de quem não quer ver???

  5. Aecio permalink
    16/05/2015 21:39

    Ótimo texto! Só lamento o PT não ter feito estas reformas quando tinha economia no ápice, maioria no Senado e na câmera! Perdemos o trem….

  6. Fernanda Souza-favor me apresentar sempre com este nome permalink
    17/05/2015 9:35

    “… manter na sociedade uma situação de permanente crise política para com isso impedir que a Presidenta Dilma governe. Para isso se orquestram passeatas pelas ruas, que mais se prece a um convescote que a uma manifestaçãp, os panelaços com panelas cheias pois nunca souberam o que é uma panela vazia, ou então, de forma deseducada e grosseira vaiar sistematicamente a Presidenta em suas aparições públicas.” Muito apropriada sua fala, sr. Boff ,o que esse pessoal faz só atrapalha o Brasil; porque não deixam a presidenta governar em paz? Ao invés de todos em conjunto se unirem para fazermos um país melhor e ainda podermos nos salvar perdem um precioso tempo só reclamando(muitos de barriga bem cheia), e atrapalhando os caminhos da democracia ficam no passado rancorosos porque perderam a eleição, causando enormes prejuízos àqueles que realmente amam o Brasil e que querem um país para todos .Que lástima!!! Quanta ignorância e alma pequena!
    Se grande parte da sociedade continuar sempre desinformada da verdade real dos fatos, nada de bom virá pelo horizonte. Os verdadeiros intelectuais e outros mais que possam auxiliar devem se colocar a campo a fim de, numa grande empreitada esclarecer o povo do que realmente está por traz de todas essas mentiras e calúnias que se fazem contra tantas pessoas que estão inocentes. O problema é que foram tantas as mentiras e repetidas ardilosamente tantas vezes revelando mentalidades tão perversas ,que
    torna deveras difícil essa empreitada. Em tempo: total apoio ao que Adenise Farias diz acima.
    Que Deus proteja nosso belo Brasil daqueles que só pensam no próprio umbigo, e que já se sabe são sempre os mesmos, e que só querem o continuísmo da Casa Grande.
    Mas ainda bem que existem pessoas esclarecidas como o senhor.
    Grande abraço e muita luz no seu caminho!

    • 17/05/2015 14:22

      Fernanda,como gostaria que mais pessoas pensassem como ve mais no Brasil que nos interesses mesquinhos dos partidos.
      lboff

  7. José Wilson permalink
    17/05/2015 10:33

    complementando comentário anterior

  8. Ruth Sá permalink
    22/05/2015 14:24

    Gostaria de saber sua opinião sobre o que diz o Frei Betto sobre as políticas de inclusão do PT, que estimularam o consumo, mas não garantiram o bem-estar: saneamento básico, moradia decente (fora da favela), transporte público bom e de qualidade (em vez de carro parado na porta).

  9. Pedro Augusto Sobrinho permalink
    25/05/2015 12:59

    Penso que a Rede Globo conseguiu ao longo dos anos, aprisionar muitas mentes, milhões, com sua programação travestida de moralista e “avançada”. O que ela veicula, principalmente na área do jornalismo, é apresentado ao público com a conotação de verdade absoluta, incontestável; sente-se isso em conversas nas ruas, quando se nos apresentam conceitos totalmente fantasiosos – porque não dizer, mentirosos, como se fossem verdades, que quando contestamos ou questionamos, somos ridicularizados e taxados de retrógrados com veemência! E quando indagamos sobre suas fontes, lá vem
    a sentença “cruel”: “você não vê televisão?” A meu ver, tem muita, muita gente envene –
    nada; Eles conseguiram quase que sedimentar esse tipo de “cultura” nas pessoas! Pessoas como o Sr. nos mostram com clareza e lucidez o caminho a seguir. Como seria
    possível ouví-lo aqui em São Luís? (Pedro Augusto Sobrinho)

  10. 01/06/2015 19:25

    Quando o ex-presidente apela para a luta fraticida, gerando o ódio entre classes, aliás, como bem o fez a douta Marilene Chaui ao afirmar que tem ódio da classe média… quando isto acontece aí pode… aí o ataque gratuito pode e é aceito calado.
    Vamos lutar sim, juntos sim, para que vença a verdade e os ladrões (de todos lados sejam presos) e o estado brasileiro fique livre desta corja que não cansa de chupar suas veias.
    Não dá para tapar o sol com a peneira… ou ao menos não dá para fazê-lo sem ficar minimanente vermelho e constrangido. O pt atual (suas lideranças) tem que sairem de cena para que volte a ter algum brilho. O povo é inculto mas não é bobo e a verdade tarda, mas não falta…
    Quem viver verá

  11. francisco alberto cerqueira de oliveira permalink
    12/04/2016 15:34

    Caro Leonardo, acredito sinceramente nas suas palavras, entretanto quero fazer uma ressalva: o processo de corrupção que o partido dos trabalhadores submeteu a Petrobras foi lancinante, inclusive desmoralizando-a internacionalmente. Tudo que fazemos ou consumimos depende de um amplo abastecimento de energia, alias o grau de desenvolvimento de um povo se mede pelo consumo de energia per capita, não obstante o presidente Lula corrompeu de maneira avassaladora a nossa empresa símbolo, foram tantos os desmandos que ao serem mostrados em publico desmoralizou o PT. Bem, e agora o que será dos pobres sem voz que os defenda, pois se aqueles que tanto confiaram perderam-se em praticas que tanto condenaram!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: