Skip to content

Qual destino para o Brasil: recolonização ou projeto próprio?

26/09/2015

        Há uma indagação que se faz no Brasil mas também no exterior que se expressa por esta pergunta: qual o destino da sétima economia mundial e qual o futuro de sua incomensurável riqueza de bens naturais?

Analistas dos cenários mundiais do talante de Noam Chomsky ou de Jacques Attali nos advertem: a potência imperial norte-americana segue esse motto, elaborado nos salões dos estrategistas do Pentâgono:”um só mundo e um só império”. Não se toleram países, em qualquer parte do planeta, que possam pôr em xeque seus interesses globais e sua hegemonia universal. Curiosamente, o Papa Francisco em sua encíclicla “sobre o cuidado da Casa Comum”, como que revidando o Pentágono propõe:”um só mundo e um só projeto coletivo”.

No Brasil esse debate se dá principalmente no campo da macroeconomia: o Brasil se alinhará às estratégias político-sociais-economico-ideológicas impostas pelo Império e com isso terá vantagens significativas em todos os campos, mas aceitando ser sócio menor e agregado (opção dos neoliberais e dos conservadores) ou o Brasil procurará um caminho próprio, consciente de suas vantagens ecológicas, do peso de seu mercado interno com uma população de mais de duzentos milhões de pessoas e da criatividade de seu povo. Aprende a resistir às pressões que vêm de cima, a lidar inteligentemente com as tensões, a praticar uma política do ganha-ganha (o que supõe fazer conceções) e assim a manter o caminho aberto para um projeto nacional próprio que contará para o devenir da nossa e da futura civilização (opção do PT, das esquerdas e dos movimentos sociais).

Isso deve ficar claro: há um propósito dos países centrais que dispõem de várias formas de poder, especialmente, a militar (podem matar a todos) de recolonizar toda a América Latina para ser um reserva de bens e serviços naturais (água potável, milhões de hectares férteis, grãos de todo tipo, imensa biodiversidade, grandes florestas úmidas, reservas minerais incomensuráveis etc). Ela deve servir principalmente os países ricos, já que em seus territórios quase se esgotaram tais “bondades da natureza” como dizem os povos originários. E vão precisar delas para manterem seu nível de vida.

Estimamos que dentro de um futuro não muito distante, a economia mundial será de base ecológica. Finalmente não nos alimentamos de computadores e de máquimas, mas de água, de grãos e de tudo o que a vida humana e a comunidade de vida demandam. Daí a importância de manter a América Latina, especialmente, o Brasil no estágio o mais natural possível, não favorecendo a industrializção nem algum valor agregado a suas commodities.

Seu lugar deve ser aquele que foi pensado desde o início da colonização:  o de ser uma grande empresa colonial que sustenta o projeto dos povos opulentos do Norte para continurem sua dominação que vem desde o século XVI quando se iniciaram as grandes navegações de conquista de territórios pelo mundo afora. Analiticamente, esse processo foi denunciado por Caio Prado Jr, por Darcy Ribeiro e, ultimamente, com grande força teórica, por Luiz Gonzaga de Souza Lima com seu livro ainda não devidamente acolhido A refundação do Brasil: rumo à sociedade biocentrada (RiMa, São Bernardo 2011).

Em razão desta estratégia global, as políticas ambientais dominantes reduzem o sentido da biodiversidade e da natureza a um valor econômico. A tão propalada “economia verdade” serve a este propósito econômico e menos à preservação e ao resgate de áreas devastadas. Mesmo quando isso ocorre, se destina à macroeconomia de acumulação e não à busca de um outro tipo de relação para com a natureza.

O que cabe constatar é o fato de que o Brasil não está só. As experiências recentes dos movimentos populares socioambientais se recusam a assumir simplesmente a dominação da razão econômica, instrumental e utilitarista que tudo uniformiza. Por todas as partes estão irrompendo outras modalidades de habitar a Casa Comum a partir de identidades culturais diferentes. Os conhecimentos tradicionais, oprimidos e marginalizados pelo pensamento único técnico-científico, estão ganhando força na medida em que mostram que podemos nos relacionar com a natureza e cuidar da Mãe Terra de uma forma mais benevolente e cuidadosa. Exemplo disso é o “bien vivier y convivir” dos andinos, paradigma de um modo de produção de vida em harmonia com o Todo, com os seres humanos entre si e com a natureza circundante.

Aqui funciona a racionalidade cordial e sensível que enriquece e, ao mesmo tempo, impõe limites à voracidade da fria razão instrumenal-analítica que, deixada em seu livre curso, pode pôr em risco nosso projeto civilizatório. Trata-se de uma nova compreensão do mundo e da missão do ser humano dentro dele, como seu guardador e cuidador. Oxalá este seja o caminho a ser trilhado pela humanidade e pelo Brasil.

25 Comentários leave one →
  1. Paulo permalink
    27/09/2015 1:10

    Desculpe-me, mas não consigo ser otimista. O que eu vejo são mais e mais pessoas pensando apenas no presente, o quanto e como podem lucrar. O objetivo máximo do American way of life está alicerçado nas mentes desses que acreditam no materialismo como razão de ser e viver.

  2. André de Barros Pinto permalink
    27/09/2015 1:46

    Estimado Leonardo,

    Fui participe de primeiras horas e filas do PT, e me sinto a vontade para dizer que o lado podre contaminou o todo e ainda são poucos os que se salvam. Vários bons dos que sobram irão sair do partido em breve, o resto afundará com a o todo podre e serão condenados à prisão ou ao ostracismo por seus erros. Ou você acredita que não erraram? Tenho certeza que o PT jamais se reerguerá como partido depois de toda essa lambança praticada nos ultimos anos de roubo e incompetência. Os grandes projetos ficarão, não tem como voltar atrás. Não há como defender o PT, pelo que fez de bem e mal ao país. Jogaram tudo a perder.

    Gostaria de perguntar para quê, para quem, em nome de quem, qual projeto estava sendo montado? Até o momento não sabemos bem qual o objetivo final de tanta roubalheira. É tanto dinheiro que dá para pensar besteira.

    Está na hora de desembarcar do PT, não das idéias e ideáis do partido. A inconpetencia e o cinismosão tantos, que trouxe clareza e união a uma oposição mais medíocre ainda. Não entendo porque você coloca, a todo momento, a culpa no Império. Porquê? Pela primerira vez o Império não ajudou a criar tamanho desastre na vida social brasileira. Me desculpa mas o desastre criado foi caseiro, amador, burro e não tem desculpa. A culpa é única e exclusivamente de nosso povo, em vários sentidos.

    A sua frase analisada fora do contexto – “Aprende a resistir às pressões que vêm de cima, a lidar inteligentemente com as tensões, a praticar uma política do ganha-ganha (o que supõe fazer conceções) e assim a manter o caminho aberto para um projeto nacional próprio que contará para o devenir da nossa e da futura civilização (opção do PT, das esquerdas e dos movimentos sociais).” – se encaixa perfeitamente com a política sórdida de alianças com PMDB, PP, PPP, PPPPPPdo B.

    Moro nos EUA há 15 anos aprendi a admirar a seriedade, o trabalho duro, honesto (não chega a 100% de honesto seguramente, mas com proporções infinitamente menores que nossos compatriotas) desse país e realmente o tenho como segunda pátria. Me sinto ofendido quando vejo insinuações infundadas de pessoas que adimiro, pela inteligência, pelas causas corretas que defendem, colocar a culpa em outros e citar teorias conspiratórias contra o Brasil e orquestradas no Império. Infelizmente seu texto está corretíssimo em vários pontos, e erradíssimo no endereço, o CEP é outro, não é o do ZIP que está errado. Vamos fazer mea culpa primeiro. Abração

    • 27/09/2015 16:18

      André de Barros pinto, como é que você escreve tanta besteira e burrice! Talvez o grande burro é você. Escreva coisas melhores que agrade o leitor no facebook. Lula é o cara e você nunca será o cara.

    • mariorealdiretor permalink
      01/10/2015 17:37

      Concordo com o Sr André, especialmente na parte em que afirmar que neste caso a lambança não foi gestada nos EUA e sim foi criação cabocla, fruto de uns espertalhões e outros quetais…. sem qualquer estímulo do Tio Sam.
      Quando a agressão gratuita do Sr Ernani.
      Gratuita porque este é um forum aberto, em que nunca vi ou li que o seu mentor, o Frei Leonardo se insurgisse contra os comentários que discordem de sua visão ou propossta (desde que sua pessoa não fosse atacada pessoalmente) assim, o ataque é simplório e meio infantil.
      Volto ao tema do Lulla ser o “cara”….
      O lulla não é o cara, ele é um dos causadores deste descontrole econômico-financeiro do país, com repercussões que já sugerem que teremos mais uma década perdida…
      Ele que apresentou a Dilma ao país.
      Ele é o irresponsável único que colocou uma pessoa incompetente no governo da 7a economia do país….
      Lembrando que não existe almoço grátis…. alguém tem que pagar a conta e o que temos hoje é um absoluto descontrole público por usura e má gestão, aliada a incompetência entre outros pepinos ideológicos, como fazer os Correios trabalharem de graça para distribuir panfletos do PT em MG.
      Um dia a verdade será revelada, os documentos aparecerão e o retrato do lulla será desvendado em sua íntegra. Dos males o menor, sofrermos agora com o desfacelamento do PT idealizado e puro, mas abrindo-se espaço para novamente começar, sem salvadores da pátria ou pai dos pobres e sim com suor e suor, gestão e racionalidade.

  3. Roberto Machado permalink
    27/09/2015 12:15

    É uma desperdício Frei Leonardo Boff essa sua devoção ao PT, sua síndrome de lealdade não deveria fazer parte da sua bela história…

    • 28/09/2015 11:26

      Roberto, a mim não interessa o PT mas a causa que representa, de incluir milhões que estavam fora e diminuir um pouco a desigualdade que a nossa maior chaga. Ninguem fez isso antes. Assumo a causa que é global e não o partido que é parte. Quem assumir esse desafio ético-politico eu apoio. Sempre distingui partido da causa e nisso continuo coerente até hoje. Por isso é errôneo dizer que tenho devoção ao PT. Essa eu reservo só a Deus e aos pobres, seus representantes. lboff

      • Roberto Machado permalink
        29/09/2015 0:22

        Representava Frei Leonardo Boff! Lula teve dois ciclos desde sua ascensão ao poder: esperança e decepção. Ao assumir pela primeira vez a presidência da República, Lula trazia consigo a expectativa de como um simples brasileiro comandaria a Nação. Recordo que me emocionei com suas palavras no dia da posse… Havia muita esperança e seus primeiros anos de governo foram arrebatadores, com a economia em franca expansão e aumento substancial dos beneficiários do Bolsa Família e outros tantos ganhos sociais. A partir da metade da sua primeira gestão, começou a prática da mesma corrupção de Sarney, Collor e FHC. Desgraçadamente Lula arremessou ladeira abaixo a causa do PT e se igualou àqueles que tanto fez oposição… Não é errôneo dizer sobre sua veneração ao partido percebe-se claramente em suas palavras, eu sinto esta extensão…

      • 29/09/2015 22:44

        Grande mestre! Também só não digo que te adoro, porque adoração só a Deus. Mas te admiro e respeito demais!

  4. Maurício permalink
    27/09/2015 13:13

    Prezado Boff, admiro muito o seu trabalho e seus textos. Moro no estado do Acre, na Amazônia brasileira, e devido a isso também não consigo ser otimista. As temporadas de queimadas consumindo a floresta estão cada vez maiores. Aqui em Rio Branco, ficamos 2 meses (julho a setembro) debaixo de uma névoa espessa, formada pelas queimadas próximas e distantes. Nesse período, fui a Rondônia (Guajará) e as queimadas estão ininterruptas num raio de 500km. As pessoas queimam sem motivo, outras com motivo, unanimidade mesmo, somente as árvores queimando. Gostaria de ressaltar a importância da televisão, a qual incentiva uma forma de vida higienista, urbana e capitalista ao extremo, levando as pessoas a identificar as culturas tradicionais como “atraso”. Isto ainda é realidade no Brasil. Vejo as pessoas aqui do Acre desprezando as alternativas de desenvolvimento e enaltecendo cegamente a tecnologia, o consumismo e a cidade grande, em todas as classes sociais. Festas do peão multiplicam-se nas cidades mais remotas do estado, símbolo maior de um desejo pelo “desenvolvimento” defendido nos EUA. Saudações!

  5. 27/09/2015 15:33

    Por favor, fique aí nos Estados Unidos e não volte mais. Certamente será uma benção para você e para nós também! Sua visão está completamente contaminada pela visão da imprensa golpista e reacionária. Procure mais informações e procure saber o que significou os anos de Governo do PT para a população pobre e miserável. Perceba de que partido são os processados na Lava Jato, entenda porque Furnas não é investigada. Veja em que Governos começou a ocorrerem as investigações contra a corrupção. Depois olhe aí para a estátua da liberdade, agradeça a ela que você não precisa mais se comprometer com a construção do seu próprio país, você não precisa sujar o pé de barro, nem calejar suas mãos, por este povo em que você não se reconhece. Sou brasileira, sou petista e lhe digo que o PT fez e faz mais mea culpa em 12 anos de Governo do que a elite brasileira fez em mais de 500 anos de dominação.

    • mariorealdiretor permalink
      01/10/2015 17:43

      Discordo, o Sr André declarou-se PETISTA da primeira hora…. O PT desta última hora ao quebrar o país, jogou no lixo os avanços… pois ao invés de promover o cidadão, de educá-lo, de sanear sua vida promovendo a saúde, o fez foi gastar, comprar e consumir. A liberdade implica em ouvir tudo e não negar a verdade. Calejar as mãos é nobre, mas um médico não tem as mãos calejadas e tu vais precisar dele naquela hora… Assim, discurso fácil e feito para a patuleia aplaudir não resolve. Temos que ter o trabalhador e temos que ter o médico… É a parábola dos talentos… na vida real.

      • Gabriel Alves permalink
        03/12/2015 16:29

        o médico pode não ter as mãos calejadas, mas lhe garanto que se ele não tiver, ele teve calos nos dedos de tanto estudar! Hoje estamos na situação de farinha do mesmo saco, com pressões, sim, internacionais e internas, com uma elite que ganha com o subdesenvolvimento do país e luta para mantê-lo, em um ciclo que se repete a séculos. O que devemos fazer é lutar pela educação independente de qualquer partido que esteja no poder, sua obrigação deve ser garantir a melhor educação possível! Grandes sociedades se constroem com o esforço individual de cada cidadão. Sejamos empíricos e conscientes, determinando nossos passos de forma inteligente, sustentável, execrando nossa potência ao mundo e tornando-o melhor. Chamo todos a essa luta individual e coletiva. Melhorem-se, e em subsequência estarão melhorando sua sociedade… Vamos utilizar dos adventos da modernidade para nos dar bons rumos modernos, a classe intelectual já é capaz de mudar este país, de forma muito melhor do que a feita pelos jacobinos! “Medievos”.

  6. 27/09/2015 16:29

    Republicou isso em coração filosofante.

  7. monica paiva permalink
    27/09/2015 18:19

    Leonardo Boff. O Brasil está em crise. Mas temos esperança de que tudo se modificará. Por enquanto tudo se concentra na grande quantidade de desonestos no Brasil. Meu pai sempre nos ensinou que a grande sabedoria do cristao é a a caridade e a honestidade. Revendo a biblioteca de meu pai encontrei o livro o sacramento da vida e a vida dos sacramentos. Que beleza . Me lembrei do papai na hora. Era outro Brasil em 1975..
    com carinho MOnica

  8. 27/09/2015 18:42

    Sr.Andre de Barros Pinto . Achei mais correto o seu comentário que a posição do Sr Leonardo ,que tanto culpar os impérios e não fazer a lição de casa como se deve !

  9. Enzo permalink
    27/09/2015 21:31

    Prezado Boff,
    A sua sugestão é a de que o povo brasileiro reinvente a roda e o fogo? Ou se feche ainda mais e supere a Coreia do Norte? Criando um Comunismo-socialismo que dê certo? Tenho certeza que o senhor não ignora que se leva quase um ano para se registrar a patente de um produto no Brasil. Melhor do que ser sócio do capital mundial é não ser sócio de ninguém, ou melhor se alinhar com os páreas mundiais como a Rússia ou Iran. Melhor vamos virar a China da América Latina e pagar um salário mínimo de 50 reais. Livre iniciativa e propriedade particular é realmente uma panaceia né? O bom mesmo é permitir que o Estado explore os nossos recursos naturais e a mão de obra pagando o que ele quiser, afinal de contas o bem maior de um povo reside no crescimento do país e a sua completa anulação como pessoa.
    Vamos criar novas empresas estatais e estatizar as privadas para a exploração dos nossos recursos naturais, para vendermos para… nós mesmos! Afinal somos contra qualquer relação com o “Capitalismo Imperialista”. Ademais o PT, os partidos e pensadores socialistas precisam de recursos ‘legalmente” captados dessas empresas a fim de se perpetuarem no poder, mesmo com o uso de informações inverídicas, para ser polido. Tudo a fim de manter o projeto nacional, pensado exclusivamente por eles, claro, os demais partidos, empresas, intelectuais e pessoas (eles acham que detêm o monopólio sobre intelectuais e povo) não têm condições de pensar em outras possibilidades de projetos nacionais!
    Para esclarecer é bom que o senhor saiba que, de acordo com a Constituição, esses grandes recursos naturais são de propriedade da União, e o Governo Central é quem deve emitir outorga para a sua exploração. É esse mesmo governo que no ato licitatório indica o tamanho do investimento a ser feito, podendo uma empresa pequena ou uma empresa de capital de nível multinacional participar, depende de como ele queira. Mas porque será que o Governo do PT nunca fomentou essas prospecções? Esses bens naturais poderiam estar sendo explorados há muito, inclusive por empresas de pequeno e médio porte. Não é o “Capital Imperialista” quem decide quando e como fazer isso.
    Porque será que somos um dos maiores países produtores de comanditeis? Principalmente na produção de minério e produtos agrícolas? Simplesmente porque esses produtos são destinados ao “Capitalismo Imperialista” e seus associados. E porque são completamente privados.
    Ademais, apesar do discurso esquizofrênico, que ora diz que a preservação da biodiversidade dos países periféricos é para a reserva estratégica das economias centrais, da qual o Brasil não faz parte, apesar de ser a sétima economia mundial. Ora indica que os “movimentos populares socioambientais” não querem explorar essas riquezas sendo seu “guardador e cuidador”. De acordo com esse discurso da plena negação da existência de um Mercado e dos conhecidos métodos da produção de bens e valores, as quais o senhor chama de puramente “instrumentais e utilitarista”, deveríamos regredir ao período do escambo! Negar que nos encontramos no século XXI e da existência do resto do planeta e indicar uma nova relação das pessoas com o trabalho, livre iniciativa e produtos intelectuais. Isso é coisa de capitalista e não serve ao povo brasileiro, de acordo com o seu pensamento. O senhor poderia ser mais explícito, sugerindo que regridamos todos às condições pré-colombianas e deixássemos que o PT e os demais pensadores iluminados e alinhados indicassem nossos caminhos, o que devamos almejar e pretender como futuro. Deveríamos ser tutelados por esse Estado criado por meio do Projeto Nacional imaginado por vocês.
    Mas devo dizer ao senhor, ao PT e aos demais socialistas: muito obrigado! Eu, como tantos outros, almejo algo diferente para mim e para o país. E o que penso nem resvala em seu “projeto nacional”. Revisite e revise a história mundial recente e perceba o ambiente onde o país está inserido, e apesar da existência de um enorme contingente de pessoas simples que ainda acreditam nessa falácia seu projeto de poder não será perpetuado.

    • 28/09/2015 11:09

      Enzo, seu texto é confuso e a gente não sabe direito o que vc quer. Eu penso que o Brasil tem todas as condições de ser um pais onde o povo escolhe o seu caminho, cria a sua propria pisada e não fica pisando a pisada dos outros comos fomos obrigados a fazer desde a colônia. Não seja ingênuo. Se vc le analistas mundiais, mesmo dos USA e Europa se dará conta de que há sim uma estratégia global para controlar os bens e serviços escaços da natureza, pois dela dependemos todos para viver, não de máquinas e tecnologia.E o Brasil está na mira dos que tem o poder de controla a historia atual e a controlam em seu beneficio mesmo à custa de nosso sacrifico. lboff

  10. Aristóteles Barros da Silva permalink
    27/09/2015 22:09

    Caro Professor Leonardo Boff: comungo com seu pensamento e acrescento que, enquanto estivermos sob a batuta dessa síndrome de vira-latas, estaremos sempre à mercê desses Imperialistas, vigiados por seus vassalos bajuladores. Aqui na América do Sul ou em qualquer canto do Mundo.

  11. adenir permalink
    28/09/2015 11:07

    PROJETO PRONOMINAL BRASILEIRO NUM MUNDO SEM SUBMUNDO
    A INTERDEPENDÊNCIA, a ciência e consciência que divisões e aflições são detalhes e partes da vida humana vão clareando o viver em nossa República que enfatiza a ORDEM E PROGRESSO e deixa o AMOR como detalhe e suporte. O resto é SINCRETISMO na Baía de TODOS OS SANTOS aguardando o Papa Francisco em 2017 em Aparecida do Norte para aumentar o GAP e COMPLEXOS entre católicos e protestantes. Mas, EU-TU-ELE-NÓS-VÓS ELES continuamos singulares e plurais. Sujeitos, objetos e PROJETOS em andamento de uma História que caminha dia a dia para um TEMPO OPORTUNO em preparação pelo Painho que cria e recria todas as coisas. No fundo do poço e do quadro rola o filme que conhecemos desde os tempos antigos O SANGUE DE TEU IRMÃO CLAMA…é jogo com sentimentos, mas sem muitas emoções e momentos lindos.

  12. 28/09/2015 17:52

    NÃO A RECOLONIZAÇÃO!  

  13. 30/11/2015 17:38

    Republicou isso em andocitando.

Trackbacks

  1. Zé Dirceu | Leonardo Boff: Qual destino para o Brasil: recolonização ou projeto próprio?
  2. Qual destino para o Brasil: recolonização ou projeto próprio? | Leonardo Boff | andradereginaldo
  3. Qual destino para o Brasil: recolonização ou projeto próprio? | anecumeno

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: