Skip to content

Os equívocos do PT e o sonho de Lula

06/02/2016

 Durante quatro a cinco décadas houve vigorosa movimentação das bases populares da sociedade discutindo que “Brasil queremos”, diferente daquele que herdamos. Ele deveria nascer de baixo para cima e de dentro para fora, democrático, participativo e libertário. Mas consideremos um pouco os antecedentes histórico-sociais para entendermos por quê esse projeto não conseguiu prosperar.

É do conhecimento dos historiadores, mas muito pouco da população, como foi cruenta a nossa história tanto na Colônia, na Independência como no reinado de Dom Pedro I, sob a Regência e nos inícios do reinado de Dom Pedro II. As revoltas populares, de mamelucos, negros, colonos e de outros foram exterminadas a ferro e fogo, a maioria fuzilada ou enforcada. Sempre vigorou espantoso divórcio entre o Poder e a Sociedade. Os dois principais partidos, o Conservador e o Liberal, se digladiavam por pífias reformas eleitorais e jurídicas, porém jamais abordaram as questões sociais e econômicas.

O que predominou foi a Política de Conciliação entre os partidos e as oligarquias mas sempre sem o povo. Para o povo não havia conciliação mas submissão. Esta estrutura histórico-social excludente predominou até aos nossos dias.

No entanto, pela primeira vez, uma coligação de forças progressistas e populares, hegemonizadas pelo PT, vindo de baixo, chegou ao poder central. Ninguém pode negar o fato de que se conseguiu a inclusão de milhões que sempre foram postos à margem. Far-se-iam em fim as reformas de base?

Um governo ou governa sustentado por uma sólida base parlamentar ou assentado no poder social dos movimentos populares organizados.

Aqui se impunha uma decisão. Na Bolívia, Evo Morales Ayma buscou apoio na vasta rede de movimentos sociais, de onde ele veio como forte líder. Conseguiu, lutando contra os partidos. Depois de anos, construiu uma base de sustentação popular, de indígenas, de mulheres e de jovens a ponto de dar um rumo social ao Estado e lograr que mais da metade do Senado seja hoje composta por mulheres. Agora os principais partidos o apoiam e a Bolívia goza do maior crescimento econômico do Continente.

Lula abraçou a outra alternativa: optou pelo Parlamento no ilusório pressuposto de que seria o atalho mais curto para as reformas que pretendia. Assumiu o Presidencialismo de Coalizão. Líderes dos movimentos sociais foram chamados a ocupar cargos no governo, enfraquecendo, em parte, a força popular.

Para Lula, mesmo mantendo ligação com os movimentos de onde veio, não via neles o sustentáculo de seu poder, mas a coalizão pluriforme de partidos. Se tivesse observado um pouco a história, teria sabido do risco desta política de Coalização que atualiza a política de Conciliação do passado.

A Coalizão se faz à base de interesses, com negociações, troca de favores e concessão de cargos e de verbas. A maioria dos parlamentares não representa o povo mas os interesses dos grupos que lhes financiam as campanhas. Todos, com raras exceções, falam do bem comum, mas é pura hipocrisia. Na prática tratam da defesa dos bens particulares e corporativos. Crer no atalho foi o sonho de Lula que não pode se realizar.

Por isso, em seus oito anos, não conseguiu fazer passar nenhuma reforma, nem a política, nem a econômica, nem a tributária e muito menos a reforma agrária. Não havia base.

A “Carta aos Brasileiros” que na verdade era uma Carta aos Banqueiros, obrigou Lula a alinhar-se aos ditames da macroeconomia mundial. Ela deixava pouco espaço para as políticas sociais que foram aproveitadas tirando da miséria 36 milhões de pessoas. Nessa economia, o mercado dita as normas e tudo tem seu preço. Assim parte da cúpula do PT, metida nessa Coalizão, perdeu o contato orgânico com as bases, sempre terapêutico contra a corrupção. Boa parte do PT traiu sua bandeira principal que era a ética e a transparência.

E o pior, traiu as esperanças de 500 anos do povo. E nós que tanta confiança depositávamos no novo, com as milhares comunidades de base, as pastorais sociais e os grupos emergentes… Elas aprenderam articular fé e política. A mensagem originária de Jesus de um Reino de justiça a partir dos últimos e da fraternidade viável, apontava de que lado deveríamos estar: dos oprimidos. A política seria uma mediação para alcançar tais bens para todos. Por isso, as centenas de CEBs não entraram no PT; fundaram células dele e grupos, como instrumento para a realização deste sonho.

O partido cometeu um equívoco fatal: aceitou, sem mais, a opção de Lula pelo problemático presidencialismo de coalizão. Deixou de se articular com as bases, de formar politicamente seus membros e de suscitar novas lideranças.

E aí veio a corrupção do “mensalão” sobre o qual se aplicou uma justiça duvidosa que a história um dia tirará ainda a limpo. O “petrolão” pelos números altíssimos da corrupção, inegável, condenável e vergonhosa, desmoralizou parte do PT e parte das lideranças, atingindo o coração do partido.

O PT deve ao povo brasileiro uma autocrítica nunca feita integralmente. Para se transformar numa fênix que ressurge das cinzas, deverá voltar às bases e junto com o povo reaprender a lição de uma nova democracia participativa, popular e justa que poderá resgatar a dívida histórica que os milhões de oprimidos ainda esperam desde a colônia e da escravidão.

Apesar de tudo, e quer queiramos ou não, o PT representa, como disse o ex-presidente uruguaio Mujica, quando esteve entre nós, a alma das grandes maiorias empobrecidas e marginalizadas do Brasil. Essa alma luta por sua libertação e o PT redimido continua sendo seu mais imediato instrumento.

Quem cai sempre pode se levantar. Quem erra sempre pode aprender dos erros. Caso queira permanecer e cumprir sua missão histórica, o PT faria bem em seguir este percurso redentor.

*Leonardo Boff, escreveu: Depois de 500 anos que Brasil queremos, Vozes. Petrópolis 2000.

68 Comentários leave one →
  1. Jarbas permalink
    06/02/2016 6:40

    Com enorme alegria leio este texto que parece retomar o brilhantismo intelectual de Boff! Sou admirador de sua obra e estava muito preocupado com o grau de dissonância cognitiva de seus últimos textos políticos! Bem vindo novamente ao “deserto do real” grande Leonardo Boff!

  2. 06/02/2016 7:45

    É triste, mas temos que procurar outras vias possíveis, pois dsta transformação não se dará, nos próximos 10 anos e enquanto gozarem do poder,PSDB NÃO REPRESENTA UMA VIA, tolo quem pensar nesta saída, cabe procurar mos, grupos alinhados as causas dos mais pobres e oprimidos.

  3. adenir balmant permalink
    06/02/2016 8:05

    LULA ROXO – POESIA DE CARNAVAL

    Lula estava preso na Polícia Federal
    Mas, sua mãe agonizava no hospital
    Lula trata as células roxas no hospital
    Covardes o querem na Polícia Federal.

    Collor tinha aquilo roxo e não titubeou
    Mandou o SNI tomar tenência e acabou.
    Lula e Dilma andam frouxos e devagar
    Sem mandar os Pratos Feitos pra lavar.

    Sem saber nada dos ministérios ratos
    Das coligações golpistas e traidoras
    Da situação real da classe trabalhadora
    E da demagogia popular alienadora.

    Lula assim fica roxo de tanto apanhar
    Falta pouco para cair, sofrer e agonizar
    Com os ataques ferozes da covardia
    Que tramam contra Lula noite e dia.
    (adenir balmant- 2016)

    • José Nilton Teodoro Novaes. permalink
      07/03/2016 10:24

      Ainda assim sou PT, PMDB jamais pois é o partido da elite e da corrupção. Apesar de toda situação criada ainda assim sou PT de coração .Acredito ainda que o Lula vá se safar desta , mas o que é preciso no momento é reforçar o PT , mostrar ao povo brasileiro esperançoso que sonha com dias melhores. Cuidado povo brasileiro pois o PMDB está articulando junto a Eduardo Cunha ( Como pode ainda estar lá no Senado ) a derrubada do governo,se deixarmos isto acontecer iremos chorar lagrimas de Crocodilo por muitos e muitos anos e ficaremos novamente submissos a Elite.

  4. Amaurih permalink
    06/02/2016 8:11

    Mas com quem? Com Dilma no comando da União? Um comando distorcido pela política de coalizão realizada pelo seu antecessor? O seu antecessor que aparelhou o Estado para dar suporte aos seus objetivos? O Partido que se divide em quem defende os dirigentes presos, apesar das comprovações de seus atos ainda não muito bem explicados e esclarecidos? A autocrítica só vai se efetivar quando houver a punição justa de todos os implicados, inclusive no desaparecimento de Celso Daniel, do Toninho do PT e outros não menos importantes, mas que a mídia não se interessou ou (ainda) não associou ao projeto de poder. Isso vai se efetivar?

    • Geraldo Lobo permalink
      09/02/2016 9:11

      O poder de domesticação política que setores do PT ensejaram foi aos poucos se diluindo na realidade dos fatos, dos cargos comissionados e nas boquinhas de primeira e de segunda. Porque não fizeram como o Sarney que possuía em palácio quase que todos em tempo integral, uma equipe de cerca de 150 jornalistas (dos lambe-botas, aos focas, dos experientes aos mais daninhos e primários) enfim, que assim conseguiam domar a imprensa tipo quarto poder, que nunca foi muito de grandes pesquisas e investigações jornalísticas e ficou mesmo que nisso. O m’engana qu’eu gosto nunca chegou a semelhante ápice. E foi aí que madame presidente embicou, na economia brizolista de meios de divulgação emparelhados à entregas honestas de seus labores, que afinal nunca deixara de merecer a estima do grande povo. Em tempo, o Mainardi deu as de vila diogo e foi-se cuidar bem longe, pra não se machucar muito mais do que devia . . . que pena, seria um ótimo baluarte das pesquisinhas dos valores domésticos e adjacências!

    • Herminio Bernasconi permalink
      14/03/2016 9:54

      É pena ,mas o PT não tem mais salvação,foi grande a decepção. Agora é começar tudo de novo ,não perder a Esperança, descobrir novas lideranças.. Hermínio

  5. 06/02/2016 9:38

    Permita-me perguntar: por que, mesmo sem chance de obter aprovação no legislativo o então presidente Lula não encaminhou formalmente ao Congresso as reformas de base necessárias (ou propostas estruturadas de reformas)?

  6. ramos pinto permalink
    06/02/2016 9:44

    ” O “petrolão” pelos números altíssimos da corrupção, inegável, condenável e vergonhosa, desmoralizou parte do PT e parte das lideranças, atingindo o coração do partido.”
    Leonardo Boff

    Não tem como surgir das cinzas quem ainda não passou pelas brasa do inferno.

    • mariorealdiretor permalink
      07/02/2016 7:27

      Perfeito. O PT ainda vai sangrar e queimar bastante, antes de reunir condições de se reerguer (se isso ainda for possível ). Os recentes programas e propagandas que o PT fez demonstram que a ficha ainda não caiu. O atual presidente do partido é um paquiderme que pensa como os comunas dos anos 50. O lulla terá que ceder e confessar suas ações e o fato de ter aceitado os ‘presentes’…. e sair de cena pois acabará seu capital político. Sem o lulla e Cia surgirá o espaço para as outras lideranças que poderão fazer o pt renascer das cinzas.
      Sem isso é com o lulla e Cia na área aí morre e não renasce.

    • 08/02/2016 22:58

      Suas palavras tornaram meu comentário desnecessário. Sem auto-crítica, sem expiação, o PT não é mais nada, apenas um amontoado de desculpas e auto-justificativas fúnebres.

  7. Lílian permalink
    06/02/2016 9:48

    Sábias palavras, como sempre. Gostaria, apenas que a reflexão alcançasse o governo Dilma.

  8. Rosalvo Salgueiro permalink
    06/02/2016 9:53

    Meu querido e admirado irmão de fé lutas e esperanças Leonardo Boff,
    Quero felicita-lo pela coragem de partilhar este diagnóstico.

    Vejo que há uma evolução no seu pensamento e nos argumentos, agora reconhece que o PT está em crise profunda e que a crise que estamos vivendo não é uma “invenção” fantasiosa das elites. Não podemos criticar os adversários pelo fato de atrapalharem nossos projetos, pois é evidente que o farão.

    Os erros estão dentro do Próprio Partido dos Trabalhadores que eu ajudei a fundar e que dele me desiludi já nos anos 90 a partir do governa da Erundina em São Paulo. Por isso optei por ficar com ferramenta dos movimentos populares para atuação direta e a articulação partidária de forma pragmática, procurando afastar-me dos receituários ideológicos.
    Na ICAB, por óbvio, nossa tarefa de reflexão e prática pastoral é ainda mais difícil do que na Igreja Romana.

    Vejo que você têm muita dificuldade em reconhecer que corrupção que se estabeleceu no PT é estrutural e condicionou as relações internas de poder, fazendo apodrecer todo o tecido. é possível que ainda exista uma parte boa do partido, mas esta está apenas na periferia e não tem força orgânica, recoloca-la no centro de comando partidário é uma tarefa hercúlea que penso não merecer tanto dispêndio de energia que certamente fará falta na construção da sociedade justa fraterna e solidária que queremos.

    Devo de público dizer, e não é a primeira vez que o faço, que mesmo com algumas divergências, admiro muito o seu trabalho.
    Que Deus, nos abençoe e nos ajude a todos!

  9. Aguinaldo Martinuci permalink
    06/02/2016 9:56

    Sempre atento e lúcido, Boff aponta um caminho, não sei se possível, porém ideal. Ainda sinto que precisamos de um ponto de equilíbrio, ponto que, no entanto, não é estático.

  10. Rosane Cattozatto permalink
    06/02/2016 10:07

    Obrigada, gostaria de conhecer sua análise da situação paraguaia.

  11. Dam Oliveira permalink
    06/02/2016 10:17

    Muito sensata e séria a análise da situação atual do PT. Consegue evitar as posições simplistas dos críticos de direita e dos apologistas de esquerda.

  12. miltonalves permalink
    06/02/2016 10:29

    Republicou isso em Milton Alves.

  13. 06/02/2016 10:33

    Importante, clara e verdadeira análise histórica da política social e econômica do Brasil. Realmente o PT representou o sonho de grande parte dos brasileiros conscientes da necessidade de transformações políticas, econômicas e sociais. O difícil agora será o partido se levantar moralmente e conseguir a credibilidade e a ética que diziam as lideranças ser a verdade do antigo Pt. Agora, os brasileiros pensam: Se a esperança venceu o medo, a falsidade e a corrupção do partido venceu a esperança. Até quando? Ou será possível o partido formar novas lideranças – excluindo as corruptas atuais – verdadeiramente capazes de retomar o antigo rumo? Ou a história social, política e econômica do Brasil recomeçará do zero? Felizmente para os abusos militares não mais haverá oportunidade, devido às condições internacionais e de uma nova Europa comprometida com a democracia mundial.

  14. zelia torres. permalink
    06/02/2016 11:00

    pela primeira vez vejo um commentario deste senhor objetivo e isento de ideologia partidaria.

  15. Pedro da Silva Feitoza permalink
    06/02/2016 11:34

    Excelente análise. Irretocável! Resta-nos ainda a esperança, esta nunca faltará para quem vive. Obrigado por sua bela contribuição para com a verdade dos fatos, a elucidação nos confere força e assim renovados ficamos prontos para recomeçar.

  16. 06/02/2016 13:02

    O PT tem que mostrar claramente que não mais nos desapontará. Eu e milhóes de outros, acreditamos no PT e foi um baque terrível saber da corrupção de alguns que, na minha opinião, deveriam ter sido imediatamente expulsos do partido. As vezes penso que o melhor seria Lula sair candidato por outro partido, o povo acredita nele como governante.

  17. 06/02/2016 13:10

    Excelente artigo, Leonardo! Grata

  18. Valdir Augusto permalink
    06/02/2016 13:28

    Lúcido, como sempre, as idéias de Boff. Esta foi a trajetória de alguém, em quem o povo buscou o resgate da esperança, más que optou aliar-se a velha elite dominante, com suas visões coronelistas, centralizadoras e corruptas; só podia dar no que deu. Não acredito em uma retomada, infelizmente o PT minou-se, acabou o sonho.

  19. claravix permalink
    06/02/2016 15:22

    Republicou isso em Estética e Arquitetura.

  20. 06/02/2016 15:51

    Lula acredita na conciliação de classes. Lula foi um sindicalista e presidente conciliador.A maioria das lideranças retornadas assumiu um papel conciliador. O poder de influência da mídia alienou politicamente a população e a estupidificou.A nossa história não apenas foi cruenta.Ela É cruenta, aí está ela em movimento com o estado ocupada pelos estamentos mais reacionários e cruéis para com a população da base da pirâmide. O governo sabotado por “aliados” e a oposição espantosamente mafiosa, astuta, hedionda..Lideranças populares, representantes dos trabalhadores, sindicalistas, sendo assassinados como nos tempos do governo Sarney no norte do Brasil.A perseguição policial e jurídica executada, sim, executada porque é um plano, na maior desfaçatez.A reforma eleitoral está escondida. Afinal, temos alguma certeza de que acabamos institucionalmente com o financiamento privado de campanha?Adianta o clamor dos oprimidos para afastar o atual presidente da câmara com a mídia oferecendo-lhe mais espaço para se pronunciar contra o presidente escolhido pelo povo e se declarar vítima de perseguição política enquanto, livre, manobra para safar-se da responsabilidade pelos malfeitos?Os reacionários e conservadores, corruptos manobram com a certeza de que é nas eleições proporcionais ; é dos municípios que sai o consentimento necessário para a realização de seus interesses mesquinhos pela via da política.O PT continua sendo um partido de massas mas urbano das metrópoles. Negligenciamos nas eleições proporcionais.Isso tem que ser feito com a sabedoria dos entendidos.A fome e a ânsia pela libertação da opressão têm pressa, sim, mas, de que valeram, as alianças espúrias, a conquista de secretarias municipais na prática.Inês não é morta mas vai ser duro “refundar” o PT no interior . Já não temos mais diretórios em muitos municípios. A mídia condicionou a classe média a nos odiar.Corremos até risco de morte , sim senhor.Assistindo ao achincalhamento de Lula e família na TV… os sítios de Atibaia, as poses no iate, investimento em apartamentos na praia da elite(“por que um trabalhador não pode ter um na beira da praia?”, diria a voz rouca em cima do palanque…) ficamos constrangidos e lembramos do recato de homens como José Mujica, citado por Leonardo
    , Fidel Castro e tantos…Se sou trabalhador e consegui a minha casa para que preciso de outra?Eu não preciso, não sou um investidor, não pretendo acumular capital e acho até que isso vira cacoete.

    • 14/02/2016 14:03

      Porque muitos querem e até gostam de culpar a mídia e mesmo a operação Lava Jato pela corrupção deslavada de um partido e seus representantes, que em público gostam de falar só de ética? E o imperador dos petistas, que fez para mudar nosso sistema corrupto e incapaz de dar voz ao povo? Reforma política diziam eles antes de chegar ao poder. E agora, José?

  21. Ivo Pruner Junior permalink
    06/02/2016 16:29

    Entendo quando Leonardo Boff precisa buscar lógica a fim de fundamentar as falhas de nossa nação. Justificamos com isso o injustificável se o sonho de Lula e do PT não tivesse se corrompido com o poder e com a estrela do ouro, uma vez que o partido ficou para trás.
    Nossa confiança fica abalada e perdemos ainda mais o rumo quando um homem importante como Boff não diz apenas que a corrupção é a raiz de todos os males.
    Maldito dinheiro, que corrompe a moral e a ética. Malditos políticos fracos de caráter e não conseguem vencer o brilho da estrela chamada dinheiro e poder.
    Boff. Se formos direto ao ponto a solução que temos não é justificar o Lula nem esperar uma remissao do PT. Temos que fazer algo novo. Sim algo que supere nossas expectativas. Porque ela está cada vez mais baixa. Não ajude a abaixa-lá justificando o injustificável. Os integrantes da nossa ex esperança sabiam o que estavam fazendo. Os empresários que nos afundaram, nossa Etica, nossa Moral e nossa Esperança são os mentores desta situação.
    Para mim todas as empresas que roubaram o Brasil devem ser estatizadas na proporção do rombo. É a política deve seguir erguendo a nação com pessoas de bem.
    Mudar este seria o foco. Mudar.

  22. Laura Maria dos Santos permalink
    06/02/2016 17:32

    Leonardo Boof, belas e sinceras palavras. O PT nos deve isto. Sermos redimido de sua equivocada escolha. Ainda há tempo! É preciso querer reconhecer, para continuarmos a trilhar novos caminhos!

  23. Sergio Augusto Haeming permalink
    06/02/2016 18:33

    Penso que o PT poderia ter avançado mais se não estivesse embriagado pelos altos índices de aprovação do governo. Quando tentou reagir, 2013, já não havia mais tempo hábil pra fazer as reformas tão necessárias para efetivar um real desenvolvimento.

  24. Lázaro Pacheco permalink
    06/02/2016 18:50

    E fazer autocrítica é algo que precisa da humildade, a virtude de saber que podemos acertar muito, mas que também somos frágeis e limitados. É preciso entender que o papel de hegemonista não significa o papel de ser super-herói, são duas coisas bem diferentes!

  25. José Teógenes Abreu permalink
    06/02/2016 19:53

    Difícil acreditar nesse “ressurgir das cinzas”, quando se gasta muito tempo em estabelecer comparações com o PSDB,em vez de fazer autocrítica. O PT no poder tornou-se um partido do pensamento único, defenestrando valorosos militantes que não se conformavam com a entrega dos ideais do partido e a desconsideração da voz das bases, em nome de uma tal governabilidade. Coronéis da velha política, em todos os cantos deste país, passaram a ter mais acesso e influência privada no governo que petistas históricos e os movimentos populares. O PT tem uma dívida enorme com o povo brasileiro. Destruiu um capital que nenhuma econometria consegue medir; destruiu os sonhos de toda uma geração.

  26. 06/02/2016 20:48

    Ué,cadê os comentários?

  27. Fernando permalink
    07/02/2016 4:35

    Diz o ditado: A esperança é a ultima que morre. Há tempo de aprender, mas os feridos são capazes de destruir seu orgulho e optar pela humildade de conciliação com o ser, e assim o sendo dar as mãos com o povo que ainda os espera para continuar a caminhada? Não queremos servir de bucha de canhão, queremos ser o esquadro, o martelo, a pena para construir o Brasil que as Divindades esperam que sejamos.

  28. JOSE DAGOSTIN DAGOSTIN permalink
    07/02/2016 7:33

    BOM DIA. PARABÉNS PELO EXCELENTE ARTIGO. É A MAIS PURA REALIDADE. O PT SERIA O DIVISOR DAS ÁGUAS. INFELZSMENTE TORNOU-SE O QUE ESTAMOS VENDO. BALCÃO DE NEGÓCIOS, PARA UM GRUPO MUITO SELETO, MAS QUE AOS POUCOS ESTÃO CAINDO.

    ________________________________

  29. 07/02/2016 15:52

    Republicou isso em Zefacilitador.

  30. João Carlos Alvim permalink
    07/02/2016 17:08

    Concordo inteiramente e vou mais longe: a situação é tal que o PT tem que ser recriado, refundado.. Esta direção deixou-se levar, não importa a razão.Talvez tenha sido a velha ideia jesuítica de que os fins justificam os meios. Sem uma certa ética fica muito difícil . A renovação seria necessária por isto – demonstrar que grande parte dos petistas entendem que sem uma ética verdadeira a liderança vai perdendo força e representatividade. De outro lado, não nos esqueçamos que o PT tem uma história e que continua a ser a esperança de milhões de brasileiros que partilham o seu sonho mas tem o senso crítico necessário para admitir seus imensos erros, mesmo em matéria de gestão, e que a conta está sendo paga por todos os brasileiros.

  31. Moyses de Souza Filho permalink
    07/02/2016 22:08

    É incrível como ainda existem pessoas, como o senhor, que defendem algo ou alguém que visivelmente, assim como os outros representantes da política nacional brasileira não tem o menor compromisso consciente com causa nenhuma que viabilize a valorização do povo. Falar em fênix é, no minimo, induzir os incautos à uma esperança inconsciente, homem de Deus.

  32. Guilherme permalink
    07/02/2016 22:24

    Leonardo Boff é apenas mais brasileiro enganado pelo Lulla que é tão interessado e promover a ascensão da classe menos favorecida como o Eduardo Cunha.

  33. Ivan Bergier permalink
    08/02/2016 9:21

    Quem tirou o país da ditadura foi o PCB que virou MDB, mas com a morte de Ulysses Guimarães, se perdeu em PMDB e PSDB. O PT sempre fora oportunista, como é o próprio Lula e sua gangue. Infelizes os bons petistas que hoje percebem a falácia do discurso “faça o que eu falo, não o que eu faço.” Que sirva de lição, não somente aos petistas, mas a todos com algum ideal de mudança coletiva. Essa mudança virá independente de partidos, todos ruindo nos dias de hoje. Virá do fluxo contínuo de informação e auto-regulação das redes sociais espontâneas.

  34. Aristóteles Barros da Silva permalink
    08/02/2016 13:00

    O PT há muito encontra-se afastado das bases. Esse encontro só existiu na gestão do Lula. Dilma, com todo respeito, não deu a mínima para essa aproximação tão construtiva. Talvez por ter confiado demais em seus assessores, muitos dos quais não disseram a que vieram. Isso mesmo está acontecendo com os Sindicatos. Cito como exemplo, o Sindicato dos Bancários> afastado das bases, apesar dos vários avisos, seus dirigentes continuam na base do “no le me tangere”. Uma pena!

    • mariohoje@@yahoo.com.br permalink
      14/02/2016 12:13

      O sindicato dos bancários do Rio de Janeiro se encontra ocupado por burocratas.

  35. Leo permalink
    08/02/2016 14:05

    Mas acredito que o PR não está aprendendo NADA o seu senador líder do partido foi preso em flagrante negociando a fuga de um preso… Por isso acho que só a queda do partido trará algum aprendizado. … Para o bem ou para o comum.

  36. Antonio Lange permalink
    08/02/2016 16:13

    Esse argumento de que o PT deveria se ancorar nos movimentos populares carece de comprovação. Jango tentou essa saída e acabou em 21 anos de ditadura. A Bolívia também não serve de exemplo, além de ser muito cedo, há uma diferença enorme entre os dois Países.

  37. luis Campinas permalink
    08/02/2016 18:37

    Que ousadia discordar de tão brilhante pessoa como Boff. Mas meus pitacos ousarei dar. Não me parece que a causa principal da crise que passamos tenha se dado por uma opção pelo tal de presidencialismo de coalizão. Não foi nem é Lula ou seu partido que possa definir isso. Eu nunca entendi que assumir o executivo fosse no Brasil algo que pudesse mexer com o institucional. Nessa dimensão que coloco, Lula fez muito e é admirado aqui e no mundo todo por isso. Ora, as comparações com outras nações amigas, como? Fidel disso um dia, tenham paciência aí no Brasil, Lula tem um congresso muito difícil. O máximo que forças progressistas conseguiram no parlamento foi algo em torno de 32 a 33% da Câmara, oras…Ora, os movimentos têm que caminhar e defender seus interesses. O PT sempre defendeu o fim do financiamento empresarial. Como ele foi aprovado? Foi por pressão social? Acho estes temas sempre importantes e creio sim que erros foram cometidos, mas eu perguntaria se por acaso tivéssemos um PGR, e aqui me vem a cabeça ao menos dez nomes de pessoas íntegras, sólidas, convictas que não se curvariam diante do poder econômico e claro da Globo, sequer dos EUA e ela investigasse a fundo a Lista de Furnas por exemplo, já la na sua posse, teríamos Lavajato? Teríamos pedido de impedimento da presidenta? Onde estaria a oposição? O que quero dizer com coisas simples é que o maior erro do executivo foi não saber fazer a disputa institucional. Deixar que passasse em branco o que ocorreu em 2006 onde mais do que levar uma eleição para segundo turno, se alterou o quadro proporcional…Deixar que Gilmar demitisse Paulo Lacerda e deixar que os reacionários indicassem quem pode ou não lhe impor danos pra mim é o grande problema. Se isto não tivesse sido feito, ou não feito, estaríamos conversando de outra maneira.

    • Renata permalink
      10/02/2016 13:14

      Se além dos bilhões e do número de corrompidos a questão dura de engolir é a moral, o que nos leva a exigir do PT autocrítica que mostre a intenção de se redimir – pois como diz o Leonardo Boff, quem cai sempre pode se levantar – façamos o mesmo, para mostrar que temos a intenção de nos redimir da nossa hipocrisia. Não é só com a remissão do PT e dos demais partidos que o país vai melhorar. É com a remissão de todos, revendo nossos valores, nossa visão de mundo, nossa participação como cidadãos, os critérios que usamos para eleger as pessoas, o tempo que dedicamos a estudar nossos candidatos (passei quinze dias pesquisando, nenhum dos meus candidatos foi eleito; claro, escolhi quem tinha boas propostas na minha linha de inclusão e igualdade social, não fosse alto empresário, dono de mídia, lobista de empresa, faltante às sessões, gastão do dinheiro público, muito rico, investigado em processo, etc.). Os políticos do futuro nos espelharão como nos espelham os de hoje. Como não há sentido em milhões de pessoas éticas votarem em um bando de corruptos, que os políticos sejamos nós mesmos por estarmos em outro grau evolutivo em termos éticos e morais.

  38. Ivo Pruner Junior permalink
    09/02/2016 22:08

    Entendo quando Leonardo Boff precisa buscar uma lógica histórica a fim de fundamentar as falhas dos governos de nossa nação. Justificamos com isso o injustificável se o sonho de Lula e do PT não tivesse se corrompido com o poder, com o brilho do ouro, uma vez que o partido ficou para trás ante as notícias e fatos de corrupção, todos os integrantes da tesouraria do partido e os principais integrantes da diretoria.
    Nossa confiança fica abalada e perdemos ainda mais o rumo quando um homem importante como Boff não diz apenas que a corrupção é a raiz de todos os males.
    Maldito dinheiro, que corrompe a moral e a ética. Malditos políticos fracos de caráter e não conseguem vencer o brilho da estrela chamada dinheiro e poder.
    Senhor Boff. Se formos direto ao ponto a solução que temos não é justificar o Lula nem esperar uma remissao do PT. Temos que fazer algo novo. Sim algo que supere os problemas atuais. Não ajude a desanimar justificando o injustificável. Os integrantes da nossa esperança (PT) sabiam o que estavam fazendo. Os empresários que nos afundaram são os mesmos que corrompem a anos nosso governo, nossa Etica, nossa Moral e nossa Esperança estão abaladas.
    Para mim todas essas empresas que roubaram no mensalão, no petrolão deverism ser estatizadas na proporção do rombo. E a política deve seguir erguendo a nação com pessoas de bem.
    Mudar este seria o foco. Não redimir. Acredito que a presença de um partido por mais de 8 anos é muito perigoso para saúde do sistema.

    • luis Campinas permalink
      12/02/2016 19:04

      Pra mim a questão é outra e sempre foi outra. Nunca o mal do Brasil foi a corrupção. Ela é sim consequência não causa! O que no fundo estamos a fazer é disputa, para uns entendam como de classe. Para isso o Estado é o objeto do desejo, para que? Para nós todos e para em quem apostamos para justiça social, soberania, igualdade, justiça e tudo mais. Acontece que toda vez que gente assim como os nossos assumem para isso, acontece o que está acontecendo, não há novidade alguma! O importante aqui é entender que pegamos um Estado privatizado e com instituições na mão deles. O poder econômico só deixou em parte de mandar no executivo no resto…Primeiro que não temos e nunca tivemos poder. Segundo que alguma intervenções feitas foram infeliz por erros. Não se desestabiliza mais via militares. Até porque são nacionalistas em maioria e defendem empresas do Estado e projetos nacionais. Ora, onde então a coisa passou a pegar? No congresso, controlado por eles via financiamento e as instituições e demais poderes. Ou seja, judiciário, MP e PF. Ora, aí essencialmente foi onde a barragem deixou fissuras. Porque é que no judiciário em vez de indicar Lula e Dilma não pegam uma listra tríplice do corpo? Porque no BC, no BB, na Petrobrás, na Caixa, no BNDES, nos ministérios todos, não deixa que os empregados decidam quem deve dirigi-los. Porque o corpo é o pior indicado porque o corpo ama-se mais do que o outro, isso é da natureza. Se existe improbidade para com a democracia, foi o que fizemos ao abdicar da indicação de PGRs. Fizemos mais, ao abdicar deixamos de disputar uma instituição que pela carta de 88, quase tudo pode. Demos o que faltava a ela a direção! O tema central não é corrupção, tornou se porque os governos Lula e Dilma deixaram que indicassem e eles nos carimbaram de ” a quadrilha que se aposou do Planalto”. E aí além deles, nós nos pautamos por eles. É somos corruptos!!!

  39. adriano permalink
    11/02/2016 9:16

    Na linha histórica, o senhor deixou de mencionar as “diretas já”, que de diretas não tiveram nada, pois Tancredo foi eleito indiretamente pelo congresso com a queda da chapa popular Ulysses/Montouro, porém, Tancredo “Never” foi indicação da Ditadura, que juntamente com Sarney, deu ao povo aquilo que eles “queriam”, as eleições diretas, elegendo Fernando Collor no dia 15.3.90, o qual foi cassado pelo lobby das mesmas empreiteiras que hoje operam na Petrobrás, na chamada CPI das Empreiteiras.

  40. 13/02/2016 0:14

    Acredito no Lula, homem extremamente inteligente e com grande capacidade de aglutinação. Achei muito boa a exposição de Frei Leonardo, porem estamos esquecendo um fato importantissimo: Lula tentou chegar a presidência com o PT por duas vezes. O povo preferiu Collor e depois Fernando Henrique, daí houve a nescecidade de fazer coligações que o obrigou a dividir o governo, mesmo assim provou que o sonho é possível. Lula adimitiu que houve erros, Nós eleitores também erramos, elegemos deputados e senadores que não tem nenhum compromisso com as causas sociais. è um processo, estamos no início, houve ganhos sociais, não podemos perder as esperanças, esta crise é uma ótima oportunidade para repensar e buscar com todo ardor o acerto. Parabéns Frei Leonardo, tenho certeza que o senhor jamais desistirá.

  41. Regina permalink
    16/02/2016 0:37

    “obrigou Lula a alinhar-se aos ditames da macroeconomia mundial.” Obrigou???? Equívoco??? Ninguém obriga ninguém a nada, caso contrário, onde estaria o livre arbítrio?? Todos somos responsáveis pelas nossas escolhas, quaisquer que seja elas.
    Não me esqueço nunca das palavras do Frei Hilário, do colégio Santo Antonio em BH. Ele dizia, no início dos anos 90: “Todo poder é corrupto, em maior ou menor grau. O único poder que não foi corrupto foi o de Jesus;”
    O poder realmente “cega” as pessoas e a corrupção acompanha esse caminho. Triste realidade… que Deus tenha piedade de todos nós!

  42. André Lacerda permalink
    16/02/2016 13:17

    Olá Boff. O texto é bom, mas gostaria de fazer algumas observações. Por exemplo, a meu ver, Lula não optou, propriamente, por um atalho, mas sim por uma estratégia após amargar três derrotas seguidas, em que ele tomou as rédeas do partido e fez o que sabia fazer bem, que é a negociação, já que sua experiência social maior teria sido formatada no interior de sindicatos em tempos de hiperinflação. Naquelas décadas, é bom lembrar, os sindicalistas foram, paulatinamente, reduzidos a meros negociadores salariais (não havia espaço para formação ou discussões outras, como política, ética, ideologia, etc.,) e a urgência era acompanhar os malabarismos econômicos que muito mal ocasionaram ao Brasil, com rebatimentos até os dias de hoje, como a enorme desigualdade social. Com efeito, Lula se apresenta com enorme potencial carismático junto às camadas populares, e um negociador de mão cheia, porém, limitado em sua formação política. Quanto à coligação, e fazendo uma analogia, numa chapa sindical é comum haverem diferenças ideológicas entre seus membros, porém, nada se compara à coligação que o PT fez com o PMDB, afinal, numa negociação trabalhador-empregador, o PMDB faria, com certeza, parte da diretoria da EMPRESA, e não da classe trabalhadora. Logo, a coligação não foi entre forças progressistas, mas entre água e óleo, água e prego ou água e qualquer outro contaminante.

  43. 22/02/2016 12:22

    O titulo desta postagem – neste momento – me diz muito!

  44. Luiz Eduardo permalink
    07/03/2016 7:27

    O maior erro do PT é seguir a ideologia marxista que nunca deu certo em nenhum lugar do mundo e olha que não faltaram chances para isso (China, Cuba, URSS, Coréia do Norte, Alemanha Oriental, Venezuela). Será que vocês não entenderam até hoje que as idéias marxistas não funcionam??? Me apontem um só país de sucesso que seguiu essa utopia retrógrada!

    • 11/03/2016 23:56

      O P nunca se entendeu nem foi nem é um partido mrxista.Seria bom vc entrar no Google e ler alguma coisa sobre marxismo. lboff

  45. Rogerio permalink
    07/03/2016 16:58

    Ele diz que o petê representa os pobres e desvalidos mas, coincidentemente, é no governo do petê que os bancos apresentaram os maiores lucros em toda a história do Brasil.
    Se o petê REALMENTE representasse os pobres e oprimidos não seria para os trabalhadores terem os maiores ganhos salariais da história do país e os empresários terem uma redução nos seus lucros?
    A verdade é que o Brasil NUNCA teve um governo que governasse para o país e para a população. Todos os governos, até agora, SEMPRE governaram para o poder econômico e para os interesses políticos partidários.
    O resto é mimimi de quem não quer reconhecer que o petê no poder foi um fracasso retumbante.

  46. Karyna permalink
    07/03/2016 21:48

    A reforma do PT era simplesmente a perpetuação no poder, e nisso se engajou fortemente, seja através do mensalão malsucedido, seja através de programas sociais distribuídos em proporções insustentáveis, seja através do aparelhamento do Estado, das Estatais e Fundos de Pensão, seja pela patrulha ideológica nos meios de comunicação e nas universidades, seja pelo repasse de recursos a sindicatos e organizações sociais… chega! Não dá para enganar tanta gente por tanto tempo… Não existe democracia sem a alternância do Poder.

  47. HENRIQUE FARIA permalink
    08/03/2016 21:05

    QUE O PT RENASÇA COMO A FÊNIX, TUDO BEM! MAS QUE NÃO SEJA DAS CINZAS DE LULA…

  48. MARIA HELENA FERREIRA permalink
    12/03/2016 13:33

    Gostei do texto. Concordo com a opinião respeitosa e construtiva do autor. Cabe a nós mentalizarmos um Caminho para o novo Brasil que está em.construção.

Trackbacks

  1. Boff: PT cometeu equívoco fatal; aceitou a opção de Lula pelo problemático presidencialismo de coalizão e deixou de se articular com as bases | bita brasil
  2. OS EQUÍVOCOS DO PT E O SONHO DE LULA | LIVRE IMPRENSA
  3. Os equívocos do PT e o sonho de Lula « Associação Rumos
  4. Os equívocos do PT e o sonho de Lula | Revista Sina
  5. Os equívocos do PT e o sonho de Lula | Substantivo Plural
  6. Leonardo Boff: PT cometeu equívoco fatal; aceitou o presidencialismo de coalizão e deixou de se articular com as bases - Viomundo - O que você não vê na mídia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: