Skip to content

Golpe parlamentare. Ritorno della religione, della famiglia, di Dio in chiave reazionaria e lotta alla corruzione

25/04/2016

Osservando il comportamento dei parlamentari nei tre giorni di discussione sull’ammissibilità dell’impeachment della Presidentessa Dilma Rousseff, ci sembrava di stare a guardare bambini intenti al gioco in un asilo nido. Grida da tutte le parti. Cori che ripetevano i loro slogans, chi a favore chi contro l’impeachment. Alcuni giravano mascherati con i simboli dei loro programmi. Gente avvolta nella bandiera nazionale come in pieno carnevale. Decorazioni con gli slogans da ripetere all’infinito. Insomma, uno spettacolo indegno di persone ammodo, da cui ci aspetteremmo un minimo di serietà. Sono arrivati a metter su una palla con le scommesse come se si fosse trattato una scommettitoria clandestina o di un’estrazione del totocalcio.

Ma la cosa più stonata è stata la figura del presidente della camera che ha presieduto la sessione, il deputato Edoardo Cunha. Lui è accusato di molti delitti e risulta colpevole presso il Supremo Tribunale Federale: un gangster che giudica una donna onesta che nessuno ha osato accusare di un crimine qualsiasi.

E’ necessario porci delle domande sulla responsabilità del Supremo Tribunale Federale per aver permesso questo atto che ci ha coperti di vergogna a livello nazionale e internazionale al punto che il New York Times del 15 aprile ha scritto: “lei non ha rubato niente però viene giudicata da una quadriglia di ladri”. Che interesse segreto alimenta la Suprema Corte davanti a una simile scandalosa omissione? Rifiutiamo l’idea che sia complice di qualche cospirazione.

Durante la dichiarazione di voto è avvenuto qualcosa assolutamente fuorviante. Si trattava di giudicare se la Presidentessa aveva commesso un crimine di irresponsabilità fiscale insieme con altre oscure manovre amministrative, della finanza, base giuridica per un processo politico di impeachment che implica la destituzione della Presidente dal suo incarico, ottenuto attraverso il voto popolare maggioritario. Gran parte dei deputati non ha nemmeno fatto cenno a questa base giuridica, le famose “pedaladas” fiscali ecc… Invece di attenersi giuridicamente all’eventuale crimine, hanno dato voce alla politicizzazione dell’insoddisfazione generalizzata che corre nella società a motivo della crisi economica, della disoccupazione e della corruzione della Petrobras. Questa insoddisfazione può rappresentare un errore politico della Presidente ma non configura un crimine.

Come in un ritornello, la grande maggioranza si è concentrata sulla corruzione e sugli effetti negativi della crisi. Hanno accusato ipocritamente il governo, quando sappiamo che un grande numero di deputati è invischiato in crimini di corruzione. Buona parte di questi è stata eletta con soldi della corruzione politica, sostenuta dalle imprese. Generalizzando, con le debite eccezioni, i deputati non rappresentano gli interessi collettivi ma quelli delle imprese che gli avevano finanziato la campagna elettorale.

E’ necessario notare un fatto preoccupante: è riemersa come uno spauracchio la vecchia campagna che rafforzò il golpe militare del 1964: le marce della religione, della famiglia, di Dio e contro la corruzione. Decine di parlamentari dei banchi evangelici hanno fatto discorsi di tono chiaramente religioso, invocando il nome di Dio. E tutti hanno votato senza eccezione a favore dell’impeachment. Poche volte è stato offeso fino a questo punto il secondo comandamento di Dio che proibisce di nominare il nome di Dio invano. Gran parte dei parlamentari in forma infantile dedicavano il loro voto alla famiglia, alla moglie, alla nonna, ai figli e ai nipoti, citando il loro nome in una spettacolarizzazione della politica di infima banalità. Al contrario quelli contro l’impeachment ragionavano e tenevano un comportamento accettabile.

E’ stato fatto un giudizio soltanto politico senza basi giuridiche convincenti, il che ferisce il precetto costituzionale. Quello che è avvenuto è stato un golpe parlamentare inaccettabile.

I voti contro l’impeachment non erano sufficienti. Siamo usciti tutti sminuiti come nazione e svergognati dai rappresentanti del popolo, che in verità, non lo rappresentano e nemmeno pretendono cambiare le regole del gioco politico.

Adesso non ci resta altro che aspettare la ragionevolezza del Senato che analizzerà la validità o meno degli argomenti giuridici, base per un giudizio politico su un eventuale crimine di responsabilità, negato da noti giuristi del Paese. Forse non siamo ancora maturi in quanto popolo, per poter realizzare una democrazia degna di questo nome: il trasferimento in politica della sovranità popolare.

*Leonardo Boff, scrittore e columnist del JB on line

Traduzione di Romano Baraglia e Lidia Arato

2 Comentários leave one →
  1. Negreiros, Deuzmar Menezes permalink
    25/04/2016 11:03

    OLHO POR OLHO

    O BRASIL SE ENCONTRA SEQUESTRADO NA PESSOA DA PRESIDENTE DA REPÚBLICA PELOS CORRUPTOS QUE O ELEITORADO BRASILEIRO OS ELEGEU E MANDOU-OS PARA QUE SE INSTALASSEM NO CONGRESSO EM BRASÍLIA.

    INSTADOS NO CONGRESSO NÃO PERMITEM QUE O PAÍS, POR MEIO DE SUA PRESIDENTE, ESBOCE QUALQUER REAÇÃO NO SENTIDO DE VÊ-SE LIVRE DOS MESMOS!! E O VEÍCULO DA GARANTIA DE QUE PODEM FAZER O QUE FAZEM É A IMPRENSA (MÍDIA PLUTOCLEPTOCRÁTICA) DISSEMINANDO DIA E NOITE JUNTO AO POVO DE QUE ELES ESTÃO CERTOS, ERRADO É O SEQUESTRADO!!

    ESTÃO A NOS APRESENTAR INJUSTIÇA COMO SENDO ATO DE JUSTIÇA, ISTO É: COMO JUSTIÇA.

    NÃO TEM COMO INJUSTOS FAZER/PRATICAR JUSTIÇA. TODOS OS QUE SE APRESENTAM COMO OS PALADINOS JUSTICEIROS DO PT E DE SEU GOVERNO SÃO OS MAIS INJUSTOS E CORRUPTOS POLÍTICOS QUE PROLIFERA BRASÍLIA. MAS QUE NOS SÃO APRESENTADOS POR MEIO DA IMPRENSA, DA MÍDIA PLUTOCLEPTOCRÁTICA DOMINANTE, DIA E NOITE, EXAUSTIVAMENTE, COMO JUSTOS PALADINOS FAZENDO JUSTIÇA‼

    JUSTIÇA NÃO É JUSTIÇA QUANDO É PRATICADA POR QUEM TEM SUAS PROPRIEDADES, SUAS FAZENDAS REGADAS PELO SANGUE DE TRABALHADORES ASSASSINADO DENTRO DESSAS FAZENDAS PARA NÃO RECEBEREM SEUS PAGAMENTOS PELO TRABALHO QUE REALIZARAM. POR QUEM ONTEM E HOJE FAZ USO DE TRABALHADORES ESCRAVOS EM SUAS PROPRIEDADES. POR QUEM ELIMINOU SEUS ADVERSÁRIOS SINDICALISTAS PARA HOJE SER DONO ABSOLUTO DE UMA CENTRAL SINDICAL. POR QUEM FAZ APOLOGIA A TORTURA, A TORTURADOR FOMENTANDO O CRIME POLÍTICO. POR QUEM MANDA MATAR A TIROS SEUS ADVERSÁRIOS… POR QUEM TEVE SUAS CAMPANHAS ELEITORAIS FINANCIADAS POR QUEM FINANCIOU AS CAMPANHAS ELEITORAIS DO PT E POR ISSO É CONDENADO. POR QUEM USA O NOME DE “DEUS” PARA PRATICAR PASSIVA E ATIVAMENTE TODO TIPO DE CORRUPÇÃO, DE ROUBALHEIRA, DE CRIMES. TÃO POUCO POR QUEM É CONTAMINADO, CORROMPIDO PELO CARGO QUE OCUPA, PELA FUNÇÃO QUE EXERCE, PELO PODER QUE DETÉM OU NO “PODER” LEGISLATIVO OU NO “PODER” JUDICIÁRIO.

    SE SE TRATA DO OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE COMO ATO DE JUSTIÇA DO CÓDIGO DE HAMURÁBI, PODE SER QUE A TAL “OPOSIÇÃO”, EM TODOS OS SEUS NÍVEIS, AO PT E AO SEU GOVERNO ESTEJA REALMENTE FAZENDO JUSTIÇA, POIS ESTAR ROUBANDO O GOVERNO DE QUEM FOI ELEITO… ACHANDO QUE ESSE GOVERNO ELEITO LHE ROUBOU A ELEIÇÃO. ROUBOU-LHE ANTES O PODER. PORTANTO, ROUBA O QUE DIZ QUE LHE FOI ROUBADO. É O OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE!!

    LEMBREMOS QUE HOJE SE DIZ JUDICIALMENTE QUE O QUE SE PRATICOU CONTRA COLLOR, CONTRA TIRADENTES E MUITOS OUTROS NÃO FOI JUSTIÇA, FOI POLÍTICA. USOU-SE A “LEI” PARA UMA AÇÃO POLÍTICA, PARA AGIR POLITICAMENTE NA CONDENAÇÃO DE UMA PESSOA. POSTERIORMENTE, JUDICIALMENTE INOCENTADOS, ABSOLVIDOS. POLITICAMENTE CONDENADOS, EXECRADOS!!

    HOJE SE DIZ QUE O QUE FOI PRATICADO CONTRA CRISTO NÃO FOI JUSTO, POIS SE TRATOU DE UM ATO POLÍTICO. AMANHÃ ESTARÃO DIZENDO QUE JURIDICAMENTE O QUE SE PRATICOU CONTRA O PT E SEU GOVERNO NÃO FOI JUSTO, FOI UM ATO POLÍTICO. AÍ É TARDE DEMAIS PARA SE CORRIGIR MAIS UMA INJUSTIÇA DOS POLÍTICOS BRASILEIROS NADA HONESTOS, NADA PROBOS, NADA ÉTICOS E DE QUEM LHES PERMITIU COMO GUARDIÃO DA “LEI”, DA “JUSTIÇA”, AGIR COMO TAL!!

    O QUE QUEREM COMO ATO DE JUSTIÇA, O ATO LEGAL, É O ATO DA LEI OU O ATO DA VONTADE DOS POLÍTICOS CORRUPTOS, DESONESTOS, CRIMINOSOS?‼

    SE ASSIM FOR, DEIXEMOS SÓ UM PODER, O POLÍTICO‼ OS OUTROS, MANDEMOS ÀS FAVAS‼‼‼

    A “JUSTIÇA” QUE SE PRATICA NO BRASIL DE MANEIRA DISFARÇADA, CAMUFLADA E, EM ALGUNS MOMENTOS EXPLICITA (CASO COLLOR) E ATÉ AGRESSIVA (MOMENTO ATUAL) FOI E SERÁ SEMPRE A DE UMA ELITE CRIMINOSA DOMINANTE EM BENEFÍCIO DESSA PRÓPRIA ELITE CRIMINOSA DOMINANTE. E, PARA OS OUTROS OS RIGORES DA LEI DESSA ELITE… ISSO É FATO, HISTÓRICO!!

    QUEM QUER QUE SEJA QUE POSSA DE LONGE AMEAÇAR INTERESSES DESSA ELITE…, TORNA-SE PERIGOSO A ELA… DADO A ISSO, CORRE O RISCO DE SER ELIMINADO POR ELA SEM DÓ NEM PIEDADE!!
    zxzxzxzxzxzxzxzxzxzx

    A TAL “LAVA-JATO” JÁ REVELOU QUE BILHÕES ESTÃO CORRENDO PELO RALO DA CORRUPÇÃO. REVELOU, MAS SÓ QUE NADA FEZ PARA QUE ISSO PARASSE. ISSO CONTINUA A CORRER!! ESTA SANGRIA NÃO FOI E NEM SERÁ ESTANCADA. SE FOSSE, ISSO REPRESENTARIA O DOBRO DA DÍVIDA BRASILEIRA. PORTANTO A ECONOMIA DE DUAS VEZES A TAL DÍVIDA BRASILEIRA. PORTANTO É MENTIROSA TODA A PROPAGANDA QUE QUER NOS FAZER CRÊ QUE ESTÃO COMBATENDO A CORRUPÇÃO!!
    zxzxzxzxzxzxzxzxzxzx

    EM TEMPO: A INTOLERÂNCIA QUE SE INSTITUCIONALIZOU NO BRASIL CONTRA QUALQUER PENSAMENTO QUE NÃO O DO PSDB TEM ORIGEM NA SOCIOLOGIA DO SENHOR FHC. É A INTOLERÂNCIA PSDBISTA. ELE GESTOU, ELE PARIU, ELE AMAMENTOU E HOJE SE ENCONTRA BEM CRIADA, MUITO BEM NUTRIDA PARA FAZER ESTE PAÍS CHORAR LÁGRIMAS DE DOR E SANGUE LOGO-LOGO‼

  2. 26/04/2016 22:39

    Infelizmente : “As pessoas estão amando as coisas e usando seus semelhantes”. Marízia Costa Carmo Lippi. DIOCESE DE PETRÓPOLIS-RJ,26/4/16.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: