Skip to content

“A Imitação de Cristo”: depois da Bíblia o livro mais lido

04/12/2016

Ao completar mais de 50 anos de labor teológico, pus-me um desafio: retraduzir a “Imitação de Cristo” do latim medieval, arredondar o estilo no sentido de superar o tradicional dualismo da visão clássica e por fim, acrescentar-lhe mais uma parte escrita dentro da moderna cosmologia que procura articular e incluir todas as dimensões, mais adequada ao espírito contemporâneo. Foi uma diligência minuciosa que me custou dois anos de trabalho. Seria o meu canto de cisne da teologia mais sistemática., o meu “nunc dimitis, Domine” bíblico (“agora posso partir, Senhor”).

O autor é o venerável Tomás de Kempis (1380-1471) nascido na Alemanha. Foi durante toda vida mestre espiritual de jovens religiosos dos Cônegos de Santo Agostinho. Produziu uma obra de profunda espiritualidade que alimentou a cristandade até os dias de hoje, sempre lida, meditada e citada por nomes notáveis como Freud, Jung e Heidegger.

Há mais de mil edições da “Imitação de Cristo”,  espalhadas pelo mundo afora, sendo que no British Museum se colecionam mais de mil.

O livro é composto de quatro partes às quais eu ousei acrescentar uma quinta, usando o mesmo estilo do autor. Dei-lhe como título “O seguimento de Jesus pelos caminhos da vida”. O seguimento completa a imitação, de forma que pela imitação se procura alcançar o monte Tabor da alma e pelo seguimento, a planície e o vale onde lutam e labutam os seres humanos.

Tomás de Kempis possuía uma mente livre. Mesmo dentro do espírito da  tendência espiritual mais difundida da época, a assim chamada “Devotio Moderna não se deixou influenciar por nenhuma escola teológica ou tendência mística. Ao contrário, mostra certa distância e também uma velada suspeita de todo saber teológico e teórico e de revelações particulares. O que para ele conta, é a experiência  do encontro com Cristo, com sua cruz, com sua obediência ao Pai, com sua humildade, com sua misericórdia, com o amor incondicional e com sua paixão e cruz corajosamente suportadas. O tema do despojamento de si mesmo e de todos os apegos do ego ganham relevância especial a ponto de ter despertado a atenção dos mais argutos analistas da condição humana.

Em que reside a singularidade da Imitação de Cristo? O caminho da “Imitação de Cristo” sublinha o Cristo da fé e suas virtudes: sua humildade, seu amor aos pobres e pecadores, sua compaixão para com os doentes e discriminados, sua atitude face à condição humana que ele compartilhou conosco. A epístola aos Hebreus diz claramente que ele “passou pelas mesmas provações que nós”(4,15), estava “cercado de fraqueza”(5,2) e “aprendeu a obediência por meio do sofrimento”(5,8).

São Paulo vai mais longe ao nos admoestar para “termos os mesmos sentimentos que Cristo Jesus teve: não se prevaleceu do fato de ser Deus, mas por solidariedade a nós assumiu a condição de servo, apresentando-se como um simples homem e humilhou-se até à  aceitação da morte de cruz”(cf. Flp 2,  5-8), castigo infame para a época. Ele não se “envergonhou de chamar-nos irmãos e irmãs”(Hbr 2,11) e no juizo final refere-se aos pobres e penalizados conclamando-os como  “meus irmãos e irmãs menores”(Mt 25,40).

Estas atitudes são propostas pelo autor aos seus ouvintes para se alcançar um alto nível de vida spiritual. O Cristo fala à subjetividade da pessoa em busca de um caminho  spiritual e a leva a descobrir  todos os meandros da malícia humana mas também toda a grandeza das possibilidades de conquistar alto nível de vida interior.

Tomás de Kempis, melhor que qualquer psicanalista, entende os meandros mais escusos da alma humana, as solicitações do desejo, as angústias que produz mas também aponta caminhos de como enfrentá-las sempre confiados na graça de Deus, na misericórdia de Jesus e no completo despojamento de si mesmo.  Procura consolar o fiel imitador com o exemplo de Cristo e mostra-lhe a alegria inaudita da intimidade com Ele e, por fim, a grandeza da recompensa eterna que lhe está preparada na eternidade.

O livro oferece uma espiritualiidade cristalina como a água da fonte atrás da casa. Orienta e alimenta ainda nos dias atuais a busca humana por um encontro com o Mistério de todas as coisas: o Deus interior e exterior que tudo enche.

Leonardo Boff publicou pela Editora Vozes de Petrópolis, 2016, a “Imitação de Cristo” e o “Seguimento de Jesus”.

Anúncios
18 Comentários leave one →
  1. 04/12/2016 22:11

    Minha alma exulta antes mesmo de ler! Obrigada mestre Leonardo Boff.

  2. 04/12/2016 22:15

    Caro Leonardo… quando estará disponível sua retradução da “Imitação de Cristo”?

  3. 04/12/2016 22:17

    Caro Leonardo, quando estará disponível sua retradução de “A imitação de Cristo”?

    • 05/12/2016 3:10

      Josphe, ela já está disponivel especialmnente nas livrarias da Vozes e outras. O livro saíu há uma semana e quase esgiotou uma edição. Benções para a sua meditação lboff

  4. Mailson Sanguini Vaz permalink
    04/12/2016 22:29

    Que legal! Adoraria receber um exemplar com a sua assinatura Boff. Você é um exemplo de que o Ser humano justifica o sentido de tal grafia. Um fraterno abraço.

  5. 04/12/2016 23:17

    Confesso que os comentários no facebook me arrancaram lagrimas hj. Pq alguém entra num post sobre um livro que é um presente pra todos nós para ofender e disseminar o ódio? Eu que estava tão feliz…me senti tão indignada pq minha admiração pelo senhor…frei Leonardo Boff…é grande e antiga. Deus nos livre da maldade. Deus abençoe a ti caro Frei… que sempre nos deu pérolas para elevar-nos o espirito. Obrigada por tudo.

  6. Antonio Carlos Ribeiro Fester permalink
    05/12/2016 5:36

    Leonardo. Vou ler com a maior atenção e o carinho. Lhe contei, certa feita, que a leitura de Jesus Cristo Libertador suscitou minha total adesão à TL, seguida das leituras de Vida para além da Morte e Experimentar Deus, que você me disse ser seu livro mais importante. Sempre olhei com desconfiança A Imitação de Cristo, que me parece enfatizar o lado masoquista do cristão (viver as chagas de Cristo, açoitar-se, usar cilícios etc), o que foi referendado num livro que muito me marcou, Simone de Beauvoir – A falência de uma cristandade, onde um padre cujo nome ora me escapa, analisou como esta mulher criada em colégio de freiras e leitora da Imitação de Cristo, tornou-se a principal ateia do século XX. Abração.

  7. 05/12/2016 11:08

    Vou comprar amanhã! Na Vozes daqui de Petropolis!!! Volto aqui pra postar um trechinho. Fui chamada de herege junto com o senhor. Que honra! Algumas pessoas fundamentalistas estão orfãs mesmo. . . Se dizem católicas…mas não seguem Jesus…. nem aceitam o Papa Francisco como líder da Igreja e evocam o Ratzinger. Seguir Jesus é para os fortes mesmo. Eu…dizer que eu sigo? Eu tento. Não e simples. O ser humano é acomodado demais. Mas qd leio seus livros sinto um ânimo que me faz sair da zona de conforto. Fico mais perto dos ensinamentos de Jesus. Me sinto num momento muito bom com o senhor como meu professor e o Papa Francisco desafogando meu coração. São tempo maravilhosos e sombrios ao mesmo tempo. Mais uma razão pra lermos sua tradução de Tomás de Kempis. Só o Cristo pra nos fortalecer o espírito e acalmar angústias atualmente. Gostaria de saber se terá algum lançamento no Rio. Gostaria de ter o livro autografado. Abraço querido Leonardo Boff.

    • 13/12/2016 0:41

      O livro vai ser lançado no Rio no ano que vem Já fiz em BH e venderam-se centenas. abraço lboff

  8. getúlio Antonio Bertelli permalink
    05/12/2016 12:10

    Maneira feliz de fazer seu canto de cisne. Eu também estou lendo diariamente um capítulo da Imitação, já faz um ano. Agora vou adquirir a tradução do Leonardo, que suponho será belíssima, enriquecedora, porque adaptada ao nosso tempo e contexto. Seja feliz. Getúlio Antônio Bertelli

  9. Serenito Antonio Moretti permalink
    05/12/2016 14:51

    Leonardo, tem planos para lançar o livro em formato digital?

  10. 05/12/2016 20:56

    Parabéns Leonardo pela tradução, e obrigada por nos proporcionar essa leitura,que estou certa de ser fascinante. Irei adquiri-la em breve. Abraço!

  11. 05/12/2016 22:40

    Possuidora de muitos livros seus, faço questão de enriquecer minha modesta biblioteca com este “Tesouro’ que acaba de lançar. Deus o abençoe. Muito agradecida peço sua benção! Respeitosamente, Marízia Costa Carmo Lippi.

  12. 11/12/2016 22:32

    O senhor já pensou em tirar os comentários de seus textos do facebook? Não sei como se faz …mas muita gente boa vem fazendo. Deixe seus conhecidos e amigos. Nao suporto ver essas ofensas. Jurei não responder à nenhuma provocação quando o assunto são seus livros. Afinal. ..que gente é essa tbm? Fotos do Ratzinger??? Eu acabo me pegando às gargalhadas certas horas. To pensando em devolver a eles a foto de uma bruxa escapando da fogueira. Mas isso seria colocar mais lenha? Kkkkk… Abraço fraterno!!!

  13. Miguel Ángel permalink
    12/12/2016 2:09

    Querido Leonardo, aprovecho la oportunidad para agradecerte desde el corazón, tu trabajo de difusión que indudablemente ilumina nuestra inteligencia y fortalece nuestro espiritu.

    Me alegra particularmente tu trabajo de la Imitación de Cristo, que ya quisiera tener.
    ¿Será posible tenerlo en pdf?

Trackbacks

  1. “A Imitação de Cristo”: depois da Bíblia o livro mais lido | Leonardo Boff | METAMORFASE
  2. “A Imitação de Cristo”: depois da Bíblia o livro mais lido « Associação Rumos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: