Skip to content

2016:o ano em que se tentou matar a esperança do povo brasileiro

30/12/2016

         A situação social, política e econômica do Brasil mereceria uma reflexão severa sobre a tentativa perversa de matar a esperança do povo brasileiro, promovida por uma corja (esse é o nome) de políticos, em sua grande maioria corruptos ou acusados de tal, que, de forma desavergonhada, se pôs a serviço dos verdadeiros forjadores do golpe perpretado contra a Presidenta Diloma Rousseff: a velha oligarquia do dinheiro e do privilégio que jamais aceitou que alguém do andar de baixo chegasse a ser Presidente do Brasil e fizesse a inclusão social de milhões dos filhos e filhas da pobreza.

         Obviamente há politicos valorosos e éticos, bem como empresários da nova geração, progressitas que pensam no Brasil e em seu povo. Mas estes não conseguiram ainda acumular força suficiente para dar outro rumo à politica e um sentido social ao Estado vigente, de cariz neoliberal e patrimonialista.

         Ao se referir à corrupção todos pensam logo no Lava Jato e na Petrobrás. Mas esquecem ou lhes é negada, intencionalmente pela mídia conservadora e legitimadora do establishment, a outra corrupção, muito pior, revelada exatamente no dia de Natal que junto com o nascimento de Cristo se narra a matança de meninos inocentes pelo rei Herodes, hoje atualizado pelos corruptos que delapidam o país (O Estado de São Paulo 25/12/2016).

         Wagner Rosário, secretário do Ministério da Transparência, nos revela que nos últimos treze anos esquemas de corrupção, de fraudes e desvios de recursos da União, repassados aos Estados, municípios e ONGs e direcionados a pequenos municípios com baixo Indice de Desenvolvimento Humano podem superar um milhão de vezes o rombo na Petrobrás descoberto na Lava Jato. São 4 bilhões mas camuflados que podem se transformar, num estudo econométrico, em um trilhão de reais. As áreas mais afetadas são a saúde (merenda) e a educação (abandono das escolas).

       Diz o Secretário: “A gente chama isso de assassinato da esperança. Quando você retira merenda de uma criança, você tira a possibilidade de crescimento daquele município a médio e a longo prazo. É uma geração inteira que você está matando”.

         A nação precisa saber desta matança e não se deixar mentir por aqueles que ocultam, controlam e distorcem as informações porque são anti-sistêmicas.

         Mas não se pode viver só de desgraças que macularam grande parte do ano de 2016. Voltemo-nos para aquilo que nos permite viver e sonhar: a esperança.

         Para entender a esperança precisamos ultrapassar o modo comum de vermos a realidade. Pensamos que a realidade é o que está aí, dado e feito. Esquecemos que o dado é sempre feito e não é todo o real. O real é maior. Pertence ao real também o potencial, o que ainda não é e que pode vir a ser. Esse lado potencial se expressa pela utopia, pelos sonhos, pelas projeções de um mundo melhor. É o campo onde floresce a esperança. Ter esperança é crer que esse potencial pode se transformar em real, não automaticamente, mas pela prática humana. Portanto, a utopia que alimenta a esperança não se antagoniza com a realidade. Ela revela seu lado potencial, o abscôndito que quer vir para fora e fazer história.

         Faço meu o lema do grande cientista e físico quântico Carl Friedrich von Weizsäcker cuja sociedade fundada por ele me honrou em final de novembro em Berlim com um prêmio pelo intento de unir o grito da Terra com o grito do pobre:”não anuncio otimismo, mas esperança”.

         Esperança é um bem escasso hoje no mundo inteiro e especialmente no Brasil. Os que mudaram ilegitimamente os rumos do país, impondo um ultraliberalismo, estão assassinando a esperança do povo brasileiro. As medidas tomadas só penalizam as grandes maiorias que veem as conquistas sociais históricas sendo literalmente desmontadas.

         Aqui nos socorre o filósofo alemão (Ernst Bloch) que introduziu o “princípio esperança”. Esta, a esperança, é mais que uma virtude entre outras. É um motor que temos dentro de nós que alimenta todas as demais virtudes e que nos lança para frente, suscitando novos sonhos de uma sociedade melhor.

        Esta esperança vai fornecer as energias para a população afetada poder resisitir, sair às ruas, protestar e exigir mudanças que façam bem ao país, a começar pelos que mais precisam.

         Como a maioria é cristã valem as palavras do sábio Riobaldo de Guimarães Rosa:”Com Deus existindo, tudo dá esperança, o mundo se resolve…Tendo Deus é menos grave se descuidar um pouquinho, pois no fim, dá certo. Mas se não tem Deus, então, a gente não tem licença para coisa nenhuma”.

         Ter fé é ter saudades de Deus. Ter esperança é saber que Ele está ao nosso lado, ainda que invisível, fazendo-nos esperar contra toda a esperança.

Leonardo Boff é articulista do JB online e escreveu Teologia da libertação e do cativeiro, Vozes 2014.
Anúncios
14 Comentários leave one →
  1. Waldyr Ferreira Junior permalink
    30/12/2016 17:42

    Nós estamos à mercê destes políticos corruptos,de esquerda ou de direita. Quando estão no poder só sabem roubar e dar esmolas aos mais necessitados, quando estão na oposição, se julgam donos dá Verdade e defensores dá ética na política e contra à corrupção. Todos farinha do mesmo saco, ninguém aguenta mais esses vagabundos que só roubam o povo.Tem que fechar esse congresso nacional e prender todos que se aproveitam dá falta de educação e cultura do nosso país.

  2. 30/12/2016 17:45

    Republicou isso em Zefacilitador.

  3. Waldyr Ferreira Junior permalink
    30/12/2016 17:47

    Chega salvadores dá pátria, queremos políticos sérios e comprometidos com o povo.Vamos renovar a política nacional,sem esses vagabundos que sugam nossos bolsos

  4. 30/12/2016 17:47

    Republicou isso em Paulosisinno's Bloge comentado:
    “2016:o ano em que se tentou matar a esperança do povo brasileiro” – Leonardo Boff​

  5. 30/12/2016 17:58

    Assim é. País sem pudor! Retrospectiva 2016: 12 momentos inesquecíveis em que a mídia garantiu que o impeachment salvaria o Brasil
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2016/12/30/assim-e-pais-sem-pudor-retrospectiva-2016-12-momentos-inesqueciveis-em-que-a-midia-garantiu-que-o-impeachment-salvaria-o-brasil-blog-dos-servidores-da-previdencia-social/

    “O ano de 2016 se aproxima do fim e é importante lembrar do papel da imprensa no golpe e na subsequente draga econômica e institucional em que nos metemos.

    Cheios de amor e de esperança, querendo agradar seus patrões a todo custo, jornalistas fizeram previsões furadas e propaganda, baseados no mais puro wishful thinking e, eventualmente, canalhice.

    A ideia era vender a ideia de o golpe não era golpe e que a destituição de Dilma “ia tirar o Brasil do buraco”, tese consagrada por Eliane Cantanhêde, uma espécie de porta voz terceirizada de Temer.

    Em abril, numa entrevista a uma rádio, ela disse seguinte: “Conversei com o Michel Temer nessa semana. Ele está muito seguro e muito sereno. Fala que está pronto para assumir a responsabilidade, que é tirar o país do buraco. O Michel Temer, por ter mais gás, parece ter chances de conseguir”.

    Confira uma seleção de 12 promessas que a mídia fez e os midiotas acreditaram. …”

  6. 30/12/2016 17:59

    Impossível qualquer contato com um boçal!
    Impossível qualquer contato com um boçalnaro; pior ainda!
    Impossível qualquer contato com um anti-petista!
    Impossível qualquer contato com um coxinha trouxinha golpista! Impossível qualquer contato com os idiotas idiotizados, manipulados até se tornarem marionetes. Títeres nas mãos dos titeriteiros profissionais, no cerne dos golpistas, na mídia corrupta e vendida, permeando todos os rincões da nossa extinta democracia.

    Leões de chácara do bordel onde se dá o bacanal e a orgia com o cu do povo! Bacanal Brazil! Bordel Brazil!

    E lá se vai nosso Brasil descendo a ladeira, e lá se vai o ânus da nação, esculachado, esculhambado, arregaçado.

    E TODO MUNDO QUIETINHO!
    É COMO DAR REMÉDIO A UM MORTO!

    Parece não haver limite…

    “Assim é. País sem pudor! TRISTE RESENHA, ESCULACHO TOTAL … E VOCÊ AÍ, QUIETINHO!”
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2016/12/30/assim-e-pais-sem-pudor-triste-resenha-esculacho-total-e-voce-ai-quietinho/

  7. 30/12/2016 18:00

    Impossível qualquer contato com um boçal!
    Impossível qualquer contato com um boçalnaro; pior ainda!
    Impossível qualquer contato com um anti-petista!
    Impossível qualquer contato com um coxinha trouxinha golpista! Impossível qualquer contato com os idiotas idiotizados, manipulados até se tornarem marionetes. Títeres nas mãos dos titeriteiros profissionais, no cerne dos golpistas, na mídia corrupta e vendida, permeando todos os rincões da nossa extinta democracia.

    Leões de chácara do bordel onde se dá o bacanal e a orgia com o cu do povo! Bacanal Brazil! Bordel Brazil!

    E lá se vai nosso Brasil descendo a ladeira, e lá se vai o ânus da nação, esculachado, esculhambado, arregaçado.

    E TODO MUNDO QUIETINHO!
    É COMO DAR REMÉDIO A UM MORTO!

    Parece não haver limite…

    “…SE EU FOSSE VOCÊ, PROCURARIA ENTENDER UM POUQUINHO MAIS! EU LI O ARTIGO PUBLICADO NO SÍTIO DO LUIS NASSIF E ENTENDI MELHOR ALGUMAS COISAS… O jogo das elites para implantar o ‘capitalismo de desastre’ no Brasil…”
    AMOR, COMPAIXÃO, SOLIDARIEDADE.
    Abraço e FELICIDADE. SEMPRE.

    “CORRUPTOS, MAS ÍNTEGROS”: Nassif explica o jogo das elites e dos EUA para implantar o “capitalismo de desastre” no Brasil
    >> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/12/29/corruptos-mas-integros-nassif-explica-o-jogo-das-elites-e-dos-eua-para-implantar-o-capitalismo-de-desastre-no-brasil/

  8. 30/12/2016 18:24

    Reverendo Boff.

    Eu admiro muito seus escritos e sua pessoa e suas falas. Gostaria de saber se o senhor virá algum dia em Florianópolis ou redondezas para uma palestra ou algo do tipo, quero ainda ver uma palestra tua pessoalmente.

    Em Cristo, Bruno.

  9. helio antonio de azevedo permalink
    30/12/2016 18:36

    Que otimo que alguem aida pensa com razao..

  10. Edgar Rocha permalink
    31/12/2016 1:15

    Reitero todo o meu respeito a alguém que por toda a vida pensou nos mais pobres, dedicou-e a ensinar os meandros da bondade e da resistência. Leio seus livros há algum tempo, sr. Boff. Em muita conta dedico a formação de meus pontos de vistas ao senhor. O ano de 2017, com toda certeza, necessitará cada vez mais da transmissão de teu aprendizado. Hoje mesmo, dois clientes que aqui estiveram, ao mencionar a crise e a atual situação, tiveram de levar em conta também as informações pelo senhor oferecidas quanto a enorme corrupção sistêmica que compromete o futuro de toda uma geração. Nossa percepção – a minha e a deles – não é diferente da vossa no tocante ao enorme descaso quanto à educação. Um dado interessante que me acrescentaram e sobre o qual eu também atesto é a assustadora inserção do crime organizado no sistema escolar, com a estarrecedora informação (ainda carente de maiores levantamentos) de que diretorias de escolas têm recebido ordens, deliberações e intervenção direta de chefes do crime quanto a gestão de suas escolas. Em alguns estabelecimentos de ensino, traficante decide o que fazer até em obras de manutenção, ampliação e utilização de recursos para tal. Quem me falou, trabalha na área de construção civil e presta serviços de reformas em escolas, tendo presenciado tais interferências. De minha parte, atesto que numa escola próxima de minha casa, por vezes a quadra escolar é fechada para que um certo cidadão possa treinar seus cachorros em paz, cancelando aulas de educação física, só pra ficar num exemplo. Há outros que se eu disser, me estenderei demais. Escolas viraram biqueiras, são vítimas e reprodutoras “pedagógicas” da lógica do poder paralelo. Educam para ele e com ele. Haveria necessidade de que especialistas em educação pudessem esmiuçar o discurso pedagógico para se entender com clareza a real contribuição dada pela deseducação promovida pelo próprio Estado, bem como as estratégias de disseminação de valores que endossem a lógica social nas periferias. Se me permite um exemplo disto, me lembro, quando lecionava (mal e porcamente, graças a minha formação deficitária, o que me levou a afastar-me voluntariamente do magistério, simplesmente por ter sido engolido pela minha ingenuidade e por desespero de não saber o que fazer e como questionar certas condutas), me lembro de certos discursos aparentemente “revolucionários” mas que não passavam de mera retórica para se disseminar o caos social em que estamos atualmente. Professores argumentavam que, aquele aluno que mais se mostrava desrespeitoso, violento, autoritário, mimado, superprotegido pelos pais e, por estas coisas, absolutamente sem limites éticos, deveria ser visto como alguém de espírito livre e independente, que deveria ser elevado à condição de liderança sobre os demais – simples mortais – que se mostrassem temerosos de um enfrentamento direto. Parece lindo, não? Para mim era angustiante. E hoje eu sei a que se destinava esta prática e que tipo de ideologia de pretendia reproduzir. Tudo isto foi nos já distantes anos 90. O processo de disseminação do mal denunciado por Hannah Arendt ainda encontrava resistência. Agora que ele se concretiza e nos deixa claro o quanto a sociedade foi lograda, é preciso detectar este discurso, seus novos meandros e desconstruir a máquina de tolerância à corrupção e ao fascismo atuais.
    Mudando um pouco de assunto e voltando ao tema central de seu texto, creio que tenha aprendido a escutar melhor meu coração (como agradeço por não ter sido instrumento do processo acima na condição de educador). Sofri uma profunda depressão por ter desistido de lecionar e por ter falhado em minha educação superior. Garanto que este momento, ao menos, tenha sido superado e reavaliado. Contudo, ainda conservo, apesar de ter lido este teu texto recente, uma enorme desconfiança quanto ao princípio da esperança. Mas, não só por este: a felicidade também, creio eu, precisa ser melhor compreendida e talvez mereça nos dias atuais uma bela crítica filosófica. Já andei lendo algumas.
    Não me considero um provocador, nem desafiador em relação a ninguém. Por favor, não me tome por oportunista, personalista ou egocêntrico por discordar tão teimosamente de suas convicções. Estou em busca, mas ciente que eu e tantos outros (o senhor, claro), olhamos para o mesmo horizonte e usamos do mesmo veículo para seguir adiante. Também estamos na mesma seara.
    Meus sinceros respeitos.

  11. Jorge Conrado permalink
    31/12/2016 10:22

    Corja e súcia,me lembro muito bem destas palavras que eram ditas pelo avô.

    Você escreveu:

    corja (esse é o nome) de políticos, em sua grande maioria corruptos ou acusados de tal, que, de forma desavergonhada, se pôs a serviço dos verdadeiros forjadores do golpe perpretado contra a Presidenta Diloma Rousseff: a velha oligarquia do dinheiro e do privilégio que jamais aceitou que alguém do andar de baixo chegasse a ser Presidente do Brasil e fizesse a inclusão social de milhões dos filhos e filhas da pobreza.

    O que você me diz da corja petista: Lula,Dilma, Palocci, Dirceu, André Vargas, Mantega, Genoíno, Cândido Vaccarezza (ex petista), Humberto Costa, Gleisi Hoffmann, Paulo Bernardo, Delcídio Amaral, Sílvio José Pereira, João Paulo Cunha, João Vaccari Neto, João Magno, José Mentor, Delúbio Soares, José Nobre Guimarães, Luiz Gushiken, Lindbergh Farias, Marco Maia, etc. Estes caras por exemplo são exemplos de benfeitores. O que me diz do lulaque enquanto o povo brasileiro esta na sua luta diária pela sobrevivência andava com sua amante Rose a tiracolo. O que me diz dos filhos do lula que receberam milhões da Cervejaria Itaipava e da OI. O que me diz de uma ex presidente que comprou uma refinaria fajuta e tentou blindar o lula. O que me diz do dinheiro do BNDES para financiar ditadores.

    Se o homem faz de si mesmo um verme, ele não deve se queixar quando é pisado.
    Immanuel Kant

    O Brasil pode até não ter furações, terremotos e vulcões; mas tem PT, PSDB, PMDB… que arrasam mais que todos esses desastres naturais juntos.
    Bruno Azuos

  12. 02/01/2017 9:54

    Highly energetic blog, I enjoyed that a lot. Will there be a part 2? http://laceydentist.blogspot.com/

  13. 11/02/2017 2:52

    I always used to study paragraph in news papers but now
    as I am a user of internet thus from now I am using net for posts, thanks to web.

Trackbacks

  1. O ano em que se tentou matar a esperança - Patria Latina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: