Pular para o conteúdo

Salo Roth: o 11 de setembro, coisa dos USA e da Mossad israelense?

17/09/2011

Observação: Salo Roth é ex-Diretor da Embraer e morou nos USA por 25 anos.Em função de seu trabalho conheceu praticamente todo mundo. A interpretação que oferece se baseia numa argumentação cerrada, embora possa ser vista como expressão do método da conspiração. Mas estimo que vai além desta suspeita. Noam Chomsky, o intelectual mais respeitado e crítico da política exterior norte-americano, numa entrevista no dia 11/09/2011,recolhida no Boletim Carta Maior de 11/09/2011, aceita o testemunho de um conhecido jornalista norte-americano Eric Margolis que comenta: “Washington nunca publicou provas da sua afirmação de que Osama bin Laden esteve por trás dos ataques do 11 de Setembro”, presumivelmente uma razão pela qual “as sondagens mostram que pelo menos um terço dos americanos que responderam acredita que o governo de Estados Unidos e/ou Israel estiveram por trás do 11 de Setembro”.
Não me admiro, pois a lógica imperial de viés capitalista é capaz de tais barbaridades.O imperador romano Nero mandou queimar Roma para culpar os cristãos. Por que o Nero moderno não teria articulado os atentados constra as Torres e o Pentágono para culpar os muçulmanos e mover contra eles “uma guerra infinita”? Mas vale pensar nesta interpretação de uma pessoa gabaritada como Salo Roth: lb
***************************
Apesar de eu respeitar o nobre teólogo Leonardo Boff, creio que ele está bastante equivocado e mal informado ao apontar o dedo de culpa para os árabes como terroristas. A verdade é que não somente as más ações que ele atribui aos americanos são verdadeiras, mas também o próprio episódio das torres. Comentaristas sérios dos EUA como Alex Jones, Ed Griffin, Pat Buchanan e uma enorme lista de outros, já há muito se convenceram e pregam que até o episódio das torres foi planejado, organizado e praticado pelo governo dos EUA ajudado pelo Mossad de Israel para mais uma vez incutir no povo o conceito de que os muçulmanos são o único problema do mundo e que, portanto precisam ser exterminados. A 8 de outubro de 2002 Bin Laden já havia morrido de uma doença incurável que o afligia há anos mas ele foi assassinado de novo agora para não deixar morrer a chama do ódio. Se os americanos o capturaram porque não mostraram o cadáver dele para o mundo ver? Porque fingiram jogá-lo no mar? Logo após a fanfarra sobre sua captura o governo do Paquistão veio a público afirmar que tudo aquilo era mera propaganda e mentira mas a mídia judaica se fez de surda e abafou essas notícias.

O grande pecado do Talibã foi o de se opor ao cultivo da papoula por considerar a atividade imoral. Como acontece com a cocaína na América do Sul, o governo dos EUA, sim, o próprio governo, auferia um lucro de mais ou menos 800 bilhões/ano daquela indústria para cobrir o seu déficit administrativo. Isso não poderia acontecer. Então vamos acabar com o Talibã, pois o que queremos é dinheiro. Moralidade é para os outros e não para nós. Isso está claramente exposto no livro “Crossing the Rubicon” por um ex-oficial da CIA. Tenho um vídeo em casa que documenta a maior operação de tráfico de drogas da história dos EUA conduzida em Arkansas imagina por quem? O Bill Clinton quando era governador daquele estado.

Você seria capaz de encontrar qualquer outro ato de terrorismo do porte das torres gêmeas ou até menor que foi tão bem documentado, não após, mas enquanto acontecia? Isso só é possível quando se planeja tudo com antecedência, se posta toda a parafernália de antenas, transmissores, câmeras etc. com muita estratégia dias antes. Como você explica que um prédio a três quarteirões de distância resolve desabar por si às quatro da tarde? Será que se ofendera? Ou talvez ficou com inveja? Os três prédios desabaram exatamente em cima de sua planta baixa sem qualquer desvio por menor que fosse. Se o impacto dos aviões tivesse algo a ver com o desabamento os seus topos poderiam ter se desintegrado parcialmente, mas jamais afetaria o que se encontra a 40 ou 50 andares por baixo. Querosene de jato não consegue ultrapassar uma temperatura de mais ou menos 850 graus centígrados em condições especiais de laboratório e o aço só começa a se tornar maleável acima de 1.400 graus centígrados. A maior autoridade mundial em estruturas de aço que leciona na Brigham Jung University demonstrou que: 1.. Nunca uma estrutura de aço falhou daquela forma em qualquer incêndio antes; 2. Aquele estilo de desabamento tão uniforme e dentro de alguns segundos só pode ter acontecido com cargas explosivas habilmente posicionadas e comandadas remotamente.. De fato a cobertura, se fosse solta em queda livre de sua altura, levaria exatamente o mesmo tempo para chegar ao solo, ou seja, não houve qualquer resistência de toda aquele estrutura que estava por baixo. Isso só acontece com uma implosão muito bem planejada na qual todos os pavimentos se pulverizam exatamente no mesmo segundo.

Porque você acha que as fitas gravadas com as comunicações aéreas do setor só daquele dia foram jogadas no lixo por “engano” pelo responsável do FAA? Porque será que o entulho dos prédios foi rapidamente “exportado” em navios para a China pela Cia Haliburton do Dick Cheney? Por acaso teria algo a ver com apagar toda e qualquer prova? Porque que o NORAD que é a divisão de caças que defende a costa do Atlântico foi ordenada pelo Dick Cheney a fazer uma missão de treinamento no Alaska dois dias antes e estava visivelmente ausente no seu local natural? Nas torres normalmente trabalhavam uns 6 a 7 mil indivíduos. Na véspera, dia 10, os circuncisos mais chegados foram avisados que no dia seguinte far-se-ia um treinamento de emergência e caso quisessem ficar em casa a sua falta seria abonada, pois a produtividade seria praticamente nula e daí resulta que as vítimas foram só 2.700. Diferença irrisória de aritmética. No dia 13 os maiores jornais como Washington Post,. Los Angeles Times, Wall Street Journal e outros noticiaram ter entrevistado alguns dos terroristas em seus respectivos lugares em várias partes do globo sem qualquer seqüência ao assunto porque essa notícia não seria coerente com a versão do governo. Um comandante da United, ao ouvir a versão oficial de que os terroristas teriam subjugado os comandantes das aeronaves com canivetes de cortar carpete, se esborrachou de rir dizendo que ele conhecia muito bem o comandante desaparecido e que ele jamais se renderia e cederia o comando do seu avião a um indivíduo com tal arma de fogo poderosíssima.

Em novembro de 2011 um site alemão publicou o que realmente havia acontecido nos mínimos detalhes. Você podia escolher o idioma: inglês, alemão, russo e francês. Dias antes um site francês correu mundo com fotos do pentágono, sob o seguinte título: Ache o avião se você for capaz. Você podia correr com o mouse e analisar o prédio sob todos os ângulos e simplesmente não havia qualquer vestígio de pedaços de algum avião. Só os buracos no prédio. Anos depois um filme canadense demonstrou que aquilo só poderia ter sido causado por um UAV com carga explosiva.

Nenhum dos terroristas constava em qualquer uma das listas de passageiros dos três aviões envolvidos. Você já conseguiu embarcar num vôo comercial sem constar da lista de passageiros? Eu não. Só num Paulistinha. Filmagens de amadores no segundo impacto gritavam nas ruas: “These don’t look like normal airplanes!!”. Porque eram teleguiados. Isso foi confirmado anos depois pela ALPA – Air Line Pilots Association. Durante dois dias após o incidente os céus dos EUA ficaram interditados para quaisquer vôos exceto o Air Force One que evacuava parentes da família Bin Laden residentes nos EUA a fim de prevenir qualquer possível represália popular. O filme Fahrenheit 911 elaborou bastante sobre a amizade dos Bin Laden com a família Bush. Ambas são petroleiras aintigas.

Essas táticas americanas já são antigas e muito manjadas. Está bem explicada nos protocolos. Cria-se um incidente no qual se mata uma quantidade de gente, acusa-se o outro lado como o culpado e agora vamos à guerra para nos vingar! O meu sogro que serviu na segunda guerra conta que a todo o momento os aviões americanos bombardeavam áreas civis ou até escolas, hospitais e conventos e acusavam os alemães de te-lo feito na Itália onde ele serviu do lado dos alemães. No Brasil afundaram navios brasileiros para forçar o Getúlio a entrar na guerra mas botando a culpa nos alemães. Então o que realmente houve.

Três aviões foram sorteados para o caso das torres: Um da American, e dois da United. Os dois primeiros que decolaram iam para a Califórnia. Em dado momento, foram avisados de que um ato terrorista está em curso. .Desliguem os seus ttransponders e sigam as instruções que lhes daremos para levá-los a um lugar seguro. Ambos foram guiados por vetoração radar para uma base militar. Cada um transportava cerca de um terço de sua lotação possível. Agora vocês todos embarquem naquele avião da United que os levará aos respectivos destinos sãos e salvos. Esse avião então foi abatido sobre a Pensilvânia sumindo com os passageiros. Ao desligar os transponders, esses primeiros aviões foram substituídos por aviões militares parecidos com os anteriores, teleguiados os quais agora foram comandados para se chocar com as torres. Com o povo de olhos nas torres, agora vamos implodi-las e nada sobrará para identificar pessoas ou aviões. Plano cumprido com sucesso conforme observado do QG do terceiro prédio. Pomos esse abaixo e lá se foi toda e qualquer evidência. O resto a gente agora resolve com mentiras. O Bin Laden é o culpado, Os árabes são demônios, vamos nos vingar começando com o Iraque. La tem petróleo e o Sadam está negociando petróleo com Euros ao invés de dólares. Não pode. E o resto a gente sabe bem. Essa versão foi divulgada pela Alemanha com inúmeros links comprobatórios para cada afirmação. Eu passei vários dias seguindo-os e confirmei os fatos acima. Adivinha porque a Alemanha não quis colaborar na guerra do Iraque?.

Anúncios
20 Comentários leave one →
  1. Lucca permalink
    18/09/2011 12:25

    Nossa… quanta besteira. Por que algumas pessoas têm ódio irracional aos EUA, a ponto de inventar ou acreditar em tanta loucura?

    Curtir

    • 21/09/2011 14:18

      Não acredito que Noam Chomsky, declarado pelo Times como o maior intelectual vivo dos USA e outros tantos jornalistas e pesquisadores norte-americanos sérios que suspeitam que os atentados foram articulados nos USA, tenham odio irracional contra o seu pais.

      Por que os centenas e centenas de israelenses/judeus que trabalhavam no WTC naquele dia não foram trabalhar e nenhum deles está na lista dos mortos? Seguramente a Mossad avisou antes a todos. Nenhum engenheiro explica a forma como as Torres desabaram sem o pressuposto de que em baixo não houvessem explosivos como quando se implodem outros edificios… Há muitas interrogações não respondidas. Por isso se levantam hipóteses que guardam plausibilidade sem precisarem ser expressão de ódio contra ninguem. A verdade tem sua força própria e um dia ela aparecerá….mas tardiamente, quando todos os que sofreram já tiveram morrido.

      Curtir

  2. Robert Almeida permalink
    18/09/2011 14:44

    “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” João: 8:32

    Curtir

  3. 18/09/2011 14:49

    Olha, o texto merece ser lido.

    Curtir

  4. 18/09/2011 14:57

    Caro Mestre, foi perfeita a síntese de Salo Roth, mas não consegui compreender pq ele disse q o sr. ” ao apontar o dedo de culpa para os árabes como terroristas”, seira mau informado e tal… Sinceramente não vi maldade nos seus comentários, mas sim uma opinião equilibrada entre um ou outro culpado… será q entendi errado?
    Desculpe a questão, mas escrevo com sinceridade…

    Curtir

  5. Carlos Eduardo permalink
    19/09/2011 9:58

    Prezado Salo Roth, acho plenamente possível a hipótese apresentada, mas não entendi como funcionou a ocupação dos aviões. Estavam vazios? Os passageiros informados como vítimas dos dois aviões colididos estavam no avião abatido? Então o avião abatido deveria estar cheio?

    Bem, se o senhor pudesse indicar a literatura, sobretudo a publicada na Europa, sobre este assunto, agradeceria muito.

    No mais, penso que a inteligência média do povo brasileiro vai rechaça-lo. Pois, as pessoas daqui gostam de acreditar em estorinhas prontas e com final feliz. Elas não são dadas a tarefa de ver o mundo com seus próprios olhos, preferem terceirizar as interpretações mais difíceis.

    É triste ver as pessoas rejeitar a verdade a frente de seus próprios olhos, preferindo a “verdade” dentro de uma revista ou através de uma janelinha chamada televisão.

    Curtir

    • 20/09/2011 8:36

      Olá Carlos, a síntese de Salo Roth, está bem próxima da verdade… tmb penso como vc, sobre o povo Brasileiro, vi uma frase q descreve exatamente oq escreve…

      ”‎”A vida não imita a arte. Imita um programa ruim de televisão.” Paulo Leminski”

      E sobre as informações q indagou para o autor do artigo, tem um documentário q mostra alguns detalhes importantes sobre esse atentado contra a própria nação praticada pelo bush… se chama farenheight 11/9 de0 Michael Moore… veja;

      http://www.imdb.com/title/tt0361596/

      abraços fraternais a todos…

      Curtir

  6. jorge pieter bertomeu permalink
    20/09/2011 10:40

    Caro Lucca, ingênuos como você, são os que mantém esse estado de coisas absurdas…investigue, analise e não acredite piamente na “Mídia”… revistas semanais tem compromissos cada uma com um grupo de interesses… A revista Veja esbravejava contra kadafi, mostrando um tirano sanguinário e o “povo se rebelando” numa das ultimas edicões nao conseguiu mais sustentar tanta barbarie contra ele suavizando o discurso… na minha opinião sem muito valor, sei que Kadafii era pirado como um general de opereta mas a Líbia tinha o melhor padrão de vida do mundo arabe, com praticamente zero de analfabetismo, saúde com o melhor sistema também…Kadafi ia trocar suas reservas nos bancos internacionais por OURO! seu petroleo é o mais puro que existe e por aí vai…porque ele afinal não caiu ate hoje? porque tem tanta gente lutando lealmente com ele? porque os “rebeldes” sempre estão em cima de camionetes com metralhadoras praticamente todas iguais? cadê as imagens do povo se revoltando??aprenda mais sobre Historia e veja o que os Impérios fizeram através dos tempos com os povos que subjugaram, LEIA MAIS SOBRE HISTÓRIA UNIVERSAL…

    Curtir

    • felippe permalink
      21/09/2011 23:18

      Perfeita articulação.
      Impérios que deixam humanos alienados com mentiras.
      Isso fica claro em alguns comentários expressos no presente artigo.
      Estas verdades estão postas claramente. Qualquer simples atividade racional, é suficiente para revelar os fatos envoltos na atualidade.

      Curtir

  7. Oculto permalink
    20/09/2011 17:16

    Seria bom se um pouco d metodologia cientifica fosse aplicada a estas conclusoes
    Creio que o autor nao gosta muito dos EUA.
    A verdade e que falar sem a responsabilidade de provar cheira a leviandade, ai se da o titulo de comentarista ou critico seja la o que for pra parecer serio e vender ocensacionalismo que se acemelha as praticas criticadas…

    Celso Silva

    Curtir

  8. 21/09/2011 10:10

    Acredito que existe um sentido muito profundo nas palavras do sr. Roth, entretanto, deve-se considerar que as coisas da histórias são dialeticamente construídas, de maneira que os EUA erram e os Árabes Erram, o a espiral do erro cresce até o derramar do cálice da Ira de Deus….algum tempo atraz estava lendo o texto sobre a fala da um protestante americana, filha de Billi Grahan http://migre.me/5KBZW, falando sobre as causa do 11/9 terem sido meramente morais, ali vemos a alienação pena da consciência dos cristãos americanos, que não percebem o que Roth mostra aqui. No Brasil, o problema é o mesmo, os cristãos acham que o problema é o casamento Gay ou a Legalização do aborto, ao invés dos problemas políticos e econômicos que precisam ser tratados. Vota-se em uma Dilma que finge ser católica de ultima hora, ao invés de uma Marina que afirma a verdade de suas idéias…

    http://www.margemdafolha.blogspot.com

    Curtir

  9. felippe permalink
    21/09/2011 23:23

    Impossível achar que os fatos expostos pelos EUA são verídicos..
    Qualquer analise racional de pesquisas e pesquisas realizadas nestes ataques, são suficientes para provar que atras de tudo isso, está o império note americano.

    Curtir

    • Helder permalink
      22/04/2013 12:31

      As informações prestadas acima são praticamente exatas.

      Já há milhares de artigos, entrevistas, matérias, vazamentos (ex-agentes, diretores da CIA, etc) e livros sérios, que mostram o planejamento DO 11/09, todo feito em Israel, com a execução feita pelo Mossad (com algum auxílio da parte da CIA e FBI).

      Não se trata de criticar o império americano absolutamente. Se, parece que há antiamericanismo aí, é por simples ingenuidade. Este hipotético ‘império americano’ é, quase completamente, dominado pela dinastia globalista, seus banqueiros e as corporações mundiais e INTERNACIONAIS.

      Os responsáveis principais, as ordens por trás das outras ordens, vieram de Rockfeller e Rothschild (o verdadeiro dono de Israel). Nomes que quase nunca aparecem, mas é o verdadeiro poder globalista.

      O 11/09 foi somente um ‘aviso’ ao ‘império americano’, tremendamente endividado.

      Os objetivos, muito claros, foram:

      1) enfraquecer a ‘soberania’ do ‘império americano’ (pedra no sapato dos globalistas);

      2) aumentar a tensão com os povos árabes (faz parte da agenda globalista);

      3) fortalecer o governo fasci-comunista mundial (ONU, CFR, RIIA, OMC, BIS, BID, FMI etc), totalmente dominado por 13 famílias dinásticas principais (já há mais de 250 anos financiando guerras e revoluções).

      O que o manipulado ‘governo’ dos EUA fez?

      1) Invadiu o Iraque. Por dois motivos principais: pegar Sadam (pois este trocara o dólar pelo euro); saquear o Museu de Bagdá (duvide disso se preferir não saber das coisas ou o porquê disso).

      2) Invadiu o Afeganistão para garantir o fluxo do tráfico de HEROÍNA (plantações de papoula, refino, produção, transporte etc). O Talibã travava o negócio de 800 bilhões de dólares ao ano. A CIA, é, hoje em dia, um dos principais controladores do tráfico de drogas mundial (podem interceptar qualquer remessa, em segredo e quase sem oposição).
      Tem muitos estudos para corroborar tais fatos que não saem na mídia (que pertence à dinastia globalista, CNN, CBS, ABC, Reuters etc).

      Para quem não sabe OU PREFERIR NÃO SABER, o tráfico de heroína mundial (90% da produção vem do Afeganistão) é controlado pela família Bush (com ajuda dos Clinton) há várias gerações.

      Curtir

  10. Loren Escobar permalink
    22/09/2011 11:17

    me gustaria mucho que tradujeran al español el artículo…. bendiciones

    Curtir

  11. Elma Nery de Lima Romanó permalink
    22/09/2011 11:29

    Caro Frei Leonardo,

    O texto é excelente e merece ser divulgado, pois pelo que percebo vivemos no mundo da fantasia e as pessoas não conseguem visualizar os problemas de uma forma global, mas compartimentada. O fatos ocorreram e a história um dia será recontada e vindo dos Estados Unidos, nada me causa surpresa ou estranheza, pois se acham os donos do mundo, das galáxias e dos outros universos. E em nome da paz, matam seus soldados, os outros países, em nome da paz.Que paz é esta?Quem são eles?Para se julgarem mais poderosos que os países pequenos e ricos em petróleo e água.
    Confirmo para mim mesma, que existe algo de estranho no ar.Parabéns pela postagem.

    Curtir

  12. Pedro Luis Cardoso permalink
    22/09/2011 11:32

    Hitler colocou fogo no parlamento e culpou os comunistas! A lógica é mais que correta é plausível de ser REAL!

    Curtir

  13. Consensus tollit errorem permalink
    10/01/2014 12:51

    É de se lamentar que alguém ainda acredite em teorias de conspiraçao racistas e antissemitas, que afirmam, contra as evidências, que não houve judeus mortos no atentado. Sobre o assunto, um bom artigo:

    http://web.archive.org/web/20050408072925/http://usinfo.state.gov/media/Archive/2005/Jan/14-260933.html

    Abaixo, nomes dos judeus falecidos a 11 de setembro, e que estavam nas torres gêmeas.:

    Gordon M. Aamoth, Jr.
    William F. Abrahamson
    Jack Charles Aron
    Joshua Aron
    John P. Bergin
    Alvin Bergsohn
    Daniel Bergstein
    William Bernstein
    Florence G. Cohen
    Kevin Sanford Cohen
    Caleb Arron Dack
    Carlos S. DaCosta
    Margaret Ruth Echtermann
    John Ernst Eichler
    Eric Adam Eisenberg
    Mark Joseph Ellis
    Valerie Silver Ellis
    Peter Adam Feidelberg
    Alan D. Feinberg
    Kristen Nicole Fiedel
    Samuel Fields
    John R. Fischer
    Lucy A. Fishman
    Brett Owen Freiman
    Peter L. Freund
    Arlene Eva Fried
    Andrew Keith Friedman
    Gregg J. Froehner
    Steven Elliot Furman
    Richard Samuel Federick Gabrielle
    Gary Geidel
    Paul Hamilton Geier
    Julie M. Geis
    Steven Paul Geller
    Howard G. Gelling
    Marina Romanovna Gertsberg
    James G. Geyer
    Brian Fredric Goldberg
    Jeffrey Grant Goldflam
    Michelle Goldstein
    Monica Goldstein
    Steven Goldstein
    Michael Edward Gould
    Elaine Myra Greenberg
    Eileen Marsha Greenstein
    Philip Haentzler
    Nezam A. Hafiz
    Timothy Aaron Haviland
    Jeffrey A. Hersch
    Thomas Hetzel
    Marcia Hoffman
    Stephen G. Hoffman
    Frederick Joseph Hoffmann
    Michele L. Hoffmann
    Judith Florence Hofmiller
    Thomas Warren Hohlweck, Jr.
    Jonathan R. Hohmann
    Aaron Horwitz
    Thomas Edward Hynes
    Walter G. Hynes
    Abraham Nethanel Ilowitz
    Aaron Jeremy Jacobs
    Ariel Louis Jacobs
    Jason Kyle Jacobs
    Michael Grady Jacobs
    Steven A. Jacobson
    Albert Gunnia Joseph
    Guylene Joseph
    Ingeborg Joseph
    Karl Henry Joseph
    Stephen Joseph
    Jane Eileen Josiah
    Sheldon Robert Kanter
    Deborah H. Kaplan
    Alvin Peter Kappelmann, Jr.
    Sarah Khan
    Howard Barry Kirschbaum
    Peter Anton Klein
    Alan David Kleinberg
    Karen Joyce Klitzman
    Ronald Philip Kloepfer
    Gary Edward Koecheler
    Frank J. Koestner
    Amy Hope Lamonsoff
    Joseph Gerard Leavey
    Neil Joseph Leavy
    Leon Lebor
    Alan J. Lederman
    Stephen Paul Lefkowitz
    Edward Joseph Lehman
    Eric Andrew Lehrfeld
    David Leistman
    Matthew Gerard Leonard
    Jeff Leveen
    John Dennis Levi
    Alisha Caren Levin
    Neil David Levin
    Robert Levine
    Robert Michael Levine
    Jerome Robert Lohez
    Marie Lukas
    Michael P. Lunden
    Gary Frederick Lutnick
    William Lutz
    Simon Maddison Noell Maerz
    Daniel L. Maher
    Alfred Russell Maler
    Raymond Meisenheimer
    Stuart Todd Meltzer
    Raymond Joseph Metz III
    Jill Ann Metzler
    David Robert Meyer
    Ronald Keith Milstein
    Nancy Morgenstern
    Richard Todd Myhre
    Robert B. Nagel
    Martin S. Niederer
    Alfonse Joseph Niedermeyer
    Jeffrey Roger Nussbaum
    Michael C. Opperman
    Richard Allen Pearlman
    Mark Rosen
    Brooke David Rosenbaum
    Linda Rosenbaum
    Sheryl Lynn Rosenbaum
    Lloyd Daniel Rosenberg
    Mark Louis Rosenberg
    Andrew Ira Rosenblum
    Joshua M. Rosenblum
    Joshua Alan Rosenthal
    Richard David Rosenthal
    Michael Craig Rothberg
    Donna Marie Rothenberg
    Ronald J. Ruben
    Jude Safi
    Wayne John Saloman
    Nolbert Salomon
    James Kenneth Samuel, Jr.
    John Albert Schardt
    John G. Scharf
    Frederick Claude Scheffold, Jr.
    Angela Susan Scheinberg
    Scott Mitchell Schertzer
    Sean Schielke
    Steven Francis Schlag
    Jon Schlissel
    Karen Helene Schmidt
    Ian Schneider
    Thomas G. Schoales
    Frank G. Schott, Jr.
    Gerard Patrick Schrang
    Jeffrey H. Schreier
    John T. Schroeder
    Susan Lee Schuler
    Edward William Schunk
    Mark E. Schurmeier
    Clarin Shellie Schwartz
    John Burkhart Schwartz
    Mark Schwartz
    Michael Herman Seaman
    Gary Shamay
    Kathryn Anne Shatzoff
    Mark Shulman
    Allan Abraham Shwartzstein
    Johanna Sigmund
    David Silver
    Craig A. Silverstein
    Arthur Simon
    Kenneth Alan Simon
    Michael J. Simon
    Paul Joseph Simon
    Marianne Teresa Simone
    Barry Simowitz
    Leonard J. Snyder, Jr.
    Naomi Leah Solomon
    Eric Thomas Steen
    William R. Steiner
    Alexander Steinman
    Andrew Stern
    Edward W. Straub
    George J. Strauch, Jr.
    Edward T. Strauss
    Steven R. Strauss
    Dorothy Pearl Temple
    Stanley Temple
    Gabriela Waisman
    Jeffrey P. Walz
    Michael T. Weinberg
    Steven Weinberg
    Scott Jeffrey Weingard
    Steven George Weinstein
    Simon Weiser
    David M. Weiss
    David Thomas Weiss
    Mary Catherine Wieman
    Jeffrey David Wiener
    Michael Wittenstein
    Ira Zaslow
    Kenneth Albert Zelman
    Abraham J. Zelmanowitz

    Curtir

  14. 22/08/2017 13:42

    Me diga quem se beneficiou de um crime, que eu lhe direi quem o cometeu. O netanyahoo foi a torcida organizada da invasão o Iraque, Líbia e Síria e “comemorou” o 911. Basta ver como essa gente trata os donos das terras que invadiram……. nem judeus são….. para onde foi o não matarás e não roubarás dos 10 mandamentos?

    Curtir

Trackbacks

  1. Salo Roth: o 11 de setembro, coisa dos #USA e da #Mossad israelense? | Viva la revolución! | Scoop.it

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: