Skip to content

Para se entender o terrismo contra o Charlie Hebbo de Paris

09/01/2015

        Uma coisa é se indignar, com toda razão, contra o ato terrorisa que dizimou os melhores chargistas franceses. Trata-se de ato abominável e criminoso, impossível de ser apoiado por quem quer que seja.

Outra coisa é procurar analiticamente entender porque tais eventos terroristas acontecem. Eles não caem do céu azul. Atrás deles há um céiu escuro, feito de histórias trágicas, matanças massivas, humilhações e discriminações, quando não, de verdadeiras guerras preventivas que sacrificaram vidas de milhares e milhares de pessoas.

Nisso os USA e em geral o Ocidente são os primeiros. Na França vivem cerca de cinco milhões de muçulmanos, a maioria nas periferias em condições precárias. São altamente discriminados a ponto de surgir uma verdadeira islamofobia.

Logo após o atentado aos escritórios do Charlie Hebdo, uma mesquita foi atacada com tiros, um restaurante muçulmano foi incendiado e uma casa de oração islâmica foi atingida também por tiros.

Que signfica isso? O mesmo espírito que provocou a tragédia contra os chargistas, está igualmente presente nesses franceses que cometeram atos violentos às instituições islâmicas. Se Hannah Arendt estivesse viva, ela que acompanhou todo o julgamento do criminoso nazista Eichmann, faria semelhante comentário, denunciando este espírito vingativo.

Trata-se de superar o espírito de vingança e de renunciar à estratégia de enfrentar a violência com mais violência. Ela cria uma espiral de violência interminável, fazendo vítimas sem conta, a maioria delas inocentes.

Paradigmático foi o atentado terrorista de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos. A reação do Presidente Bush foi declarar a “guerra infinita” contra o terror; instituir o “ato patriótico” que viola direitos fundamentais ao permitir prender, sequestrar e submeter a afogamentos a suspeitos; criar 17 agências de segurança em todo o país e começar a espionar todo mundo no mundo inteiro, além de submeter terroristas e suspeitos em Guantánamo a condições desumanas e a torturas.

O que os USA e aliados ocidentais fizeram no Iraque foi uma guerra preventiva com uma mortandade de civis incontável. Se no Iraque houvesse somente ampla plantação de frutas e cítricos, nada disso ocorreria. Mas lá há muitas reservas de petróleo, sangue do sistema mundial de produção.

Tal violência barbárica, porque destruíu os monumentos de uma das mais antigas civilizações da humanidade, deixou um rastro de raiva, de ódio e de vontade de vingança.

A partir deste transfundo, se entende que o atentado abominável em Paris é resultado desta violência primeira e não causa originária. O efeito deste atentado é instalar o medo em toda a França e em geral na Europa. Esse efeito é visado pelo terrorismo: ocupar as mentes das pessoas e mantê-las reféns do medo.

O significado principal do terroismo não é ocupar territórios, como o fizeram os ocidentais no Afeganistão e no Iraque, mas ocupar as mentes. Essa é sua vitória sinistra.

A profecia do autor intelectual dos atentados de 11 de setembro, o então ainda não assassinado Osama Bin Laden, feita no dia  8 de outubro de 2001, infelizmente, se realizou: “Os EUA nunca mais terão segurança, nunca mais terão paz”.

Ocupar as mentes das pessoas, mantê-las desestabilizadas emocionalmente, obrigá-las a desconfiar de qualquer gesto ou de pessoas estranhas, eis o que o terrorismo almeja e nisso reside sua essência. Para alcançar seu objetivo de dominação das mentes, o terrorismo persegue a seguinte estratégia:

(1) os atos têm de ser  espetaculares, caso contrário, não causam comoção generalizada;

(2) os atos, apesar de odiados, devem provocar admiração pela sagacidade empregada;

(3) os atos devem sugerir que foram minuciosamente preparados;

(4) os atos devem ser imprevistos para darem a impressão de serem incontroláveis;

(5) os atos devem ficar no anonimato dos autores (usar máscaras) porque quanto mais suspeitos, maior o medo;

(6) os atos devem provocar permanente medo;

(7) os atos devem distorcer a percepção da realidade: qualquer coisa diferente pode configurar o terror. Basta ver alguns rolezinhos entrando nos shoppings e já se projeta a imagem de um assaltante potencial.

Formalizemos um conceito do terrorismo: é toda  violência espetacular, praticada com o propósito de ocupar as mentes com  medo e pavor.         

O importante não é a violência em si,  mas seu caráter espetacular, capaz de dominar as mentes de todos. Um dos efeitos mais lamentáveis do terrorismo foi ter suscitado o Estado terrorista que são hoje os EUA. Noam Chomsky cita um funcionário dos órgãos de segurança norte-americano que confessou: “Os USA são um Estado terrorista e nos orgulhamos disso”.

Oxalá não predomine no mundo, especialmente, no Ocidente este espírito. Aí sim, iremos ao encontro do pior. Leonardo

Boff é colunista do JBonline e escreveu: Fundamentalismo, terrorismo, religião e paz,  Vozes,  Petrópolis 2009.

132 Comentários leave one →
  1. Manoel Mendonça permalink
    09/01/2015 12:56

    Não acredito que li isso. Discordo do deboche contra Maomé, mas os assassinatos dos chargistas provocaram as reações em contrário, e isso anula o seu comentário.

  2. Ventura permalink
    09/01/2015 13:01

    Esta é só uma parte da história. Nos países islamicos faz-se um verdadero “genocídio” às mulheres, um “genocidio” a milhares de crianças meninas afastadas das escolas, mata-se gays, aterroriza-se a diferença. Com isto o Ocidente não pode pactuar, em nome de nenhuma cultura.. Neste momento em que há mortes insinuar que a culpa está do lado dos que sofrem e não dos que oprimem não está certo

  3. 09/01/2015 13:02

    Ações como essa são trágicas por si só e, além de gerar essa ocupação permanente na mente das pessoas como profetizou Osama Bin Laden em 2001, reforçam toda uma lógica de um sistema perverso de relações de interesses financeiros e de poder que é a causa obscura por de trás de uma série de lamentáveis acontecimentos que o mascaram e o retro-alimentam…
    Triste tudo isso, mais ainda quando vislumbramos que não precisava de modo algum ser assim… Um pena.
    Oremos e façamos nossa parte.
    Obrigado pela publicação.
    Gilberto

  4. Marlene Lourdes Peixoto permalink
    09/01/2015 13:02

    Sempre muito lúcido e confiável ! Obrigada querido amado Leonardo Boff.

  5. waldilene Xavier pinto permalink
    09/01/2015 13:17

    Gostei do comentario de Boff. Vou continuar a aprofundar esta linha de reflexão. Sinto que é por ai.

  6. Ednildes Sodré Gomes permalink
    09/01/2015 13:34

    Perfeita análise da realidade que nos circunda nas sinistras e macabras relações de poder mundial.

  7. 09/01/2015 13:49

    Caro Boff, isto esta “rolando” a muito tempo. Parabéns pelo artigo. Abraços https://www.youtube.com/watch?v=6t_HN95-Urs

  8. 09/01/2015 13:55

    Se não leu, leia o publicado no emtomdemimimi.blogspot – je suis charlie. Também muito interessante.

  9. Fernando permalink
    09/01/2015 14:20

    Este atentado é altamente oportuno no momento em que a França reconheceu a existência do Estado Palestino, que teceu severas críticas às sanções econômicas impostas pela UE à Rússia e se dispôs a analisar a proposta que Putin fez à Europa de criar um grande bloco Eurasiano de interesses comerciais e políticos, afastando a UE da tutela econômica – que já faliu – dos EUA e concentrando-se no fortalecimento de um bloco ligado por interesses geo-políticos em comum.
    O falso atentado atribuído aos Russos na queda do avião Malaio sobre a Ucrânia no ano passado (que sabe-se com certeza que não foram eles, foram os próprios Ucranianos) rendeu as sanções da UE contra a Rússia. Para acabar com as pretensões de gasodutos Russos passando pela Síria e outros países do oriente médio, criaram o ISIL, mais um monstrengo anglo-sionista, cujos terroristas são treinados na Jordânia por militares americanos e israelenses. Tudo para evitar a auto-determinação e a independência econômica dos países da região. Há também o eterno perigo dos emergentes para atormentar o sonho de uma hegemonia global. Mas para encurralar os emergentes, e neste caso o Brasil está inserido na briga, o grande poder não poupa esforços, sangue nem vítimas para chegar triunfante aos seus intentos.
    Sinceramente, atentados perpetrados por jihadistas de verdade nunca acabam com terroristas vivos, eles fazem questão de se auto-imolarem como oferta de sua crença e atalhar o caminho para o paraíso. Estes “terroristas” falavam Francês perfeitamente, ostentavam equipamento e postura militar incomuns a terroristas e fizeram questão de gritar aos 4 ventos que pertenciam à Al Qaeda. Muito cômodo, não? E não se explodiram, fugiram num Citroen por Paris bem ao gosto dos filmes Hollywoodianos. Horas depois o motorista se entregou porque viu seu nome sendo citado num noticiário de TV, entregou os nomes de outros terroristas e agora há todo um cerco para pegá-los no norte da França onde estão encurralados. Eles serão mortos, é isto o que vai acontecer. É isto o que sempre acontece. Aconteceu com Lee Oswald, aconteceu com os rapazes suspeitos de plantar a bomba na maratona de NY, aconteceu com Bin Laden e acontecerá com todos os arquivos vivos que incomodarem os planos desta máfia anglo-sionista que é quem realmente está por trás destes e de outros atentados. Diante do que vejo acontecer no mundo em nome desta sanha desordenada em busca pelo poder absoluto começo realmente a creditar que haverá uma batalha final naquelas terras. Só que o tal povo escolhido e seus falsos profetas e lacaios terão que colher os frutos das suas sementes encharcadas de sangue jogadas pelo mundo afora em busca de poder.

    • Aderci Lenira Diana permalink
      21/11/2015 20:37

      Lucido, muito lúcido seu texto, Fernando. Parabéns! Dificilmente alguém consegue ler nas entrelinhas das estórias contadas na mídia comprometida, a realidade Histórica.

      • Fernando permalink
        22/11/2015 18:36

        Obrigado pelas palavras, Aderci. Vc levanta uma questão importante no seu comentário: “saber ler nas entrelinhas do que a mídia fala”. Não costumo me informar pela fontes da mídia convencional, principalmente da mídia Brasileira, só se for para ver alguma matéria e o tratamento inescrupuloso dado ao assunto. Nossa mídia é podre porque desrespeita a inteligência e a capacidade perceptiva do povo tratando-o como gado a ser tangido pelos currais da alienação e estupidificação. Não há como acreditar no que a TV ou os jornais falam. Salvam-se alguns blogues mantidos por indivíduos sérios, ligados ao jornalismo ou à atividade acadêmica que trazem em sua biografia o compromisso com a verdade. Muitas vezes para saber algo sobre o Brasil recorro a fontes estrangeiras e são estas mesmas fontes, jornais, canais livres, blogs, que abrangem sem meias palavras temas espinhosos ligados aos problemas internacionais que são, na devida medida, refletidos com características próprias no nosso Brasil. E, acima de tudo, o grande norte da minha bússola é a velha e incompreendida professora da humanidade: a História. História é fundamental para se entender tudo. O mundo não começou há 100 anos muito menos os problemas que enfrentamos nos dias atuais. São as situações criadas lá no passado, que nunca tiveram um final razoável, que deixaram cicatrizes profundas nas culturas e nas sociedades colonizadas, roubadas, violadas e depauperadas ao longo de séculos que deram origem ao espírito de revanche que assola os países colonizados. Os ocidentais, na sua grande maioria extremamente ignorantes de qualquer coisa que não seja sua própria cultura, acham que deve-se passar uma borracha no passado e pronto. Esta seria a (falsa) visão de um Cristianismo de boutique altamente seletivo em sua maneira de perdoar. Mas as coisas não funcionam assim. Qualquer povo oriental, desde os árabes muçulmanos do oriente médio até os tailandeses, chineses, etc, do outro lado do mundo tem suas próprias culturas milenares muito mais embasadas e estabelecidas do que a nossa cultura judaico-cristã ocidental e nessas culturas essa visão simplória e distorcida de uma desculpa esfarrapada dada em nome de um Cristianismo de ocasião simplesmente não fazem sentido. Em geral, os erros cometidos devem ser consertados e o senso de justiça é superior ao do ocidental acostumado com um sistema judiciário que funciona como braço legal de um sistema político-econômico predatório, excludente e altamente desigual. E aí entra a grande máfia sionista que domina a mídia, o sistema financeiro, a indústria bélica, farmacêutica e tudo o mais que possam transformar em dividendos e lucros. Eles tem toda as armas na mão para se informar, mentir, manipular, jogar povos e culturas uns contra os outros porque tiram proveito da ignorância e das mazelas de ambos os lados, se apoderam dos discursos religiosos dos contendores e os distorcem com falsas doutrinas para retroalimentar o ódio que levará esses mesmos contendores à destruição abrindo o caminho para que estes abutres do sionismo internacional cheguem com suas falsas promessas de paz e roubem os espólios do que um dia já foram nações prósperas e sociedades que viviam em paz dentro de seus cânones pré-estabelecidos. Será que o encantamento e a sedução que algumas pessoas tem com tecnologia e riquezas é tão grande que embotaram seu raciocínio lógico e sua capacidade de percepção? Meu Deus! Isto está acontecendo agora, neste exato momento e tem gente que se recusa a enxergar o óbvio que está aí sob os nossos narizes! Ou será que o genocídio Palestino, o genocídio na África sub-saariana, as manipulações midiáticas nos julgamentos de políticos da esquerda no Brasil, os desastres administrativos dos governos de São Paulo e do Paraná, a tragédia dos refugiados do oriente médio só serão verdade para alguns quando vierem oficialmente publicados no facebook ou receberem uma mensagem via whatsapp? É de se pensar…

      • Aderci Lenira Diana permalink
        26/11/2015 0:34

        Pois é, Fernando. Elogiei seu comentário e óbvio na “entrelinha” subestimei sua capacidade (e de outras pessoas) de buscar informações em locais menos viciados. Peço desculpas.
        Mas quando me referi “nas entrelinhas” queria dizer que me admirei de VC tecer considerações sobre o movimento sionista e suas consequências no mundo atual, de maneira tão clara, e me parece que este assunto (sionismo) é um tabu na mídia corriqueira, (óbvio), como se ele não existisse e não estivesse atuando. Como se se falar sobre o sionismo é ser necessariamente nazista. Sobre acontecimentos mundiais dão-se muitas explicações: fala-se em outros movimentos e razões, mas não se comenta das intenções sionistas no mundo e de suas consequências. Pelo menos, não abertamente. E ela, ao lado de outras intenções e de outros “ismos”, existe e é atuante. Ponto. Apenas isso. E continuo admirando sua rara visão de mundo. Parabéns.

  10. Cecilia Molina permalink
    09/01/2015 14:37

    Maravilha de texto, de uma lucidez e clareza. Obrigada Leonardo por nos ajudar a entender essas realidades complexas ….

  11. André permalink
    09/01/2015 14:50

    verdade, e vem a midia mostrar so um lado da historia!

  12. Pedro Guilherme Gurek permalink
    09/01/2015 15:11

    Excelente conceito proposto. No entanto, como definir uma “violência espetacular”?

  13. Artur permalink
    09/01/2015 15:57

    Não respeitam os povos asiáticos, árabes, africanos e nenhum tipo de imigrante é muita xenofobia!!!

  14. 09/01/2015 16:05

    Certo, foi vingança dos radicais islâmicos, que terminam por prejudicar a nação islâmica. Não sou religioso, mas posso imaginar a raiva dos homicidas após o insulto ao Islã, estampado nas charges do judeu Charles, assassinado. Pergunto ao eminente Frei: os islâmicos teriam sido bem sucedidos, processando a vítima pelas charges ofensivas à sua religião? Em qual Tribunal? Claro que não, pois os seus inimigos sionistas dominam os países ocidentais, seus governos e seus tribunais. Então, um grupo radical resolveu fazer justiça com as próprias mãos. Tão terroristas quanto os terroristas EUA e Israel que bombardeia os palestinos indiscriminadamente. Acho que faltou ao texto esta explicação, não como justificação. No mais ele está excelente. Parabéns pela lucidez!

  15. 09/01/2015 16:31

    Republicou isso em luveredas.

  16. Joao Resende permalink
    09/01/2015 16:37

    Voce se esqueceu de citar o Estado de Israel, cuja fundacao, imposta de maneira a meu ver equivocada pelas grandes potencias (numa especie de compensacao pelas atrocidades dos nazistas contra os judeus) desestabilizou de uma vez a regiao. A politica militarista e expansionista de Israel acarretou a criacao e o incremento de varias organizacoes terroristas (rivais entre si), entre elas a Al Queda. Osama Bin Laden declarou varias vezes que lutava pelos palestinos contra o Estado de Israel e os seus apoiadores.

    • Aderci Lenira Diana permalink
      25/11/2015 1:31

      Verdade João Resende. Fala-se de todas as culpas de todos os países, mas não se fala das atrocidades do Estado de Israel para com os palestinos, que há décadas vivem em campos de concentração. Assim como o povo judeu teve o direito de ter um território como nação, justo seria todos os países determinarem e concederem um território para os palestinos. A partir desse acontecimento, creio que poderia haver grande chance de paz no oriente médio.Porém agora com a desestabilização do Iraque, o surgimento de vinganças entre grupos rivais árabes, a interferência inglesa, francesa e americana, e mais os interesses econômicos das petrolíferas, (inclusive na Líbia) podemos esperar que a reorganização do oriente médio fica cada vez mais difícil de ocorrer.

      • andre gialluisi permalink
        25/11/2015 14:05

        Pensando,refletindo sobre o ultimo atentado ocorrido sexta feira dia 13 de novembro,mais um,contra o mundo,pois esses seres, não distinguem nacionalidade, raça,credo,sexo,idade,pois matam,sistematicamente, com a mesma logistica,brancos,negros,cristãos,judeus,até os proprios muçulmanos,mulheres,crianças,jovens, velhos,,TODOS que não comungam com as suas (se é que pode existir) convicções ademais, são contra a arte,em todas as suas manifestações,vide a destruição de museus, esculturas,monumentos como proibem a musica. as danças,os cantos,,,contra TUDO não se pode aceitar que se coloquem ,se denominem muçulmanos ( usam,usurpam,deturpam a religião muçulmana) que nos deram,por exemplo, os belos contos ,musicas,danças dos misticos muçulmanos sufis

        estamos diante de bestas humanas,seres abjetos, que perderam a condição humana se perderam de si mesmos,,pois não mais se vêm,perderam as suas individualidades e lutam fanaticamente inconscientemente ,pela necessidade de agredirem,ferirem muito mais do que alcançarem algum objetivo,uma causa muitos dirão(como ja li ,escutei) que são frutos do capitalismo, ou de politicas colonialistas, midia etc.. ora, a historia está repleta de situações como essas de perseguições e de atrocidades,,contra negros,judeus,indianos etcc. vide o exemplo da africa do sul ,que foi ocupada por seculos por brancos

        sujeitando,violentando,matando os negros com a aquiescencia dos estados unidos,paises europeus ,america do sul…e que tiveram nomes como nelson mandela, desmond tutu(por sinal recomendo seu livro “Deus não é cristão” ,que relata fielmente,ricamente a historia da ocupação da africa do sul, suas lutas e como ,conquistaram o poder) . outro exemplo ,de dominação,escravidão,espoliação foi da presença britanica na india ,perseguindo,torturando massacrando seu povo,privando-os de direitos,tomando suas propriedades que teve como principal insurgente esse homem notavel,santo que foi mohandas gandhi,,,o mahatma(grande alma) que viveu a palavra ,sofreu na carne ,lutando e morrendo por ela mas não odiando o seu inimigo,pregando a não violencia(ahimsa-a base da yoga) levando seu povo a liberdade …a portanto, a historia está cheia de fatos situações tão ou mais significativas contundentes que põe por terra uma JUSTIFICATIVA para essa barbarie(se é que ha barbarie justa) essas carnificinas. esses seres ,em muito se assemelham a ideologia nazista,trocando-se ,apenas, a “eugenia” pela sua “sharia” ou seja, ,radicalistas,fundamentalistas…expansionistas. são intolerantes, não admitem,aceitam o outro. estão muito mais afeitos ao matar do que a bondade de Alá!!!

        Date: Wed, 25 Nov 2015 15:40:42 +0000 To: agialluisi@hotmail.com

  17. Maria Lúcia Outeiro Fernandes permalink
    09/01/2015 16:44

    Excelente reflexão. Muito esclarecedora.

  18. Cesar permalink
    09/01/2015 16:58

    Admiro o escritor Boff, mas neste caso específico, quero dizer que Jesuis Charlie. Não vi muita coerência na argumentação do texto. Abomino o ato terrorista mas … Ai entra o papel dos EUA no fomento do terrorismo. Por que não ressaltar o ato em si, suas razões específicas? O semanário francés não é um estado beligerante, pelo contrário, é contra a guerra, o capitalismo, o fanatismo, sobretudo religioso. Sua arma é a sátira e foi contra estes jornalistas, pessoas inocentes, que os fanáticos atiraram e mataram. Pode recrudesceder o ódio no Ocidente contra os muçulmanos? Claro que é uma possibilidade, pois a extrema direita está crescendo cada vez mais. No entanto, tudo isto não elimina a condenação destes terroristas, inclusive pelos mais de 90% dos muçulmanos que discordam destes métodos.

  19. Nilson Pereira permalink
    09/01/2015 17:04

    Belissima analise de Leonardo como sempre profetico e convincente…

  20. 09/01/2015 17:21

    Muito esclarecedor.

  21. Edméia Quadros permalink
    09/01/2015 17:26

    BELO TEXTO NO SENTIDO DE SER ESCLARECEDOR.

  22. 09/01/2015 17:36

    Nenhum “cérebro” ou filósofo político brasileiro, nem extrangeiro, teve a capacidade analítica e/ou corajosa, como a deste teólogo católico, que em poucas palavras, descreveu exatamente o que gerou este estado crítico, no qual o medo, e a sensação de insegurança, domina a todos os ocidentais, ditos cidadãos evoluídos e viventes na democracia.

  23. 09/01/2015 17:42

    Caro Leonardo Boff! O terrorismo quer isso mesmo: ocupar com medo as nossas mentes, tirar-nos a liberdade de pensar, ou como diria Hanna Ahrendt, a capacidade de pensar.
    Só que este terrorismo a que assistimos em França não se pode “compreender” só com o pano de fundo da discriminação e da pobreza em que vivem grandes minorias, como será o caso do meio islâmico de onde provêm estes terroristas. Se esses terroristas atentassem contra o meio burguês ou “front nacional”, ainda se podia compreender a essa luz. Mas não: estes terroristas que executam frontalmente a equipa de artistas de um jornal (de esquerda, favorável a estrangeiros e minorias!) são os mesmos que perseguem os dissidentes jezides e os cristãos do Iraque, são os mesmos que prendem e tomam de reféns as cerca de 200 meninas na Nigéria, são os mesmos que queimam as bibliotecas no Mali… E fazem tudo isso em nome de Deus (!!!) e em nome da sua religião. Há aqui muito mais do que grito de desesperado. Há sistema por detrás: há uma intolerância organizada a querer destruir todo o que pensa livremente, todo o que ama a diferença e a diversidade!
    Jn

  24. Debora permalink
    09/01/2015 17:55

    Sábias palavras.

  25. Aristóteles permalink
    09/01/2015 18:28

    Na outra encarnação, vou pedir aos espíritos protetores e a Deus, em especial, que não me devolva à Terra como americano do norte. É ruim demais ser odiado pelo resto do mundo! Assim seja!

  26. adriano permalink
    09/01/2015 18:29

    Fantástico texto.

  27. 09/01/2015 18:32

    Republicou isso em MAKEDA.

  28. Paulo Pinheiro permalink
    09/01/2015 18:55

    Sr. Leonardo,

    Os islâmicos praticam a violência desde sempre. Seu raciocínio de que os atos terroristas são consequência – e não causa – da reprovável ação militar dos EUA no Iraque e no Afeganistão se dilui, porque os americanos também alegam que tal ataque foi consequência do 11/09.
    No cerne da violência islâmica está uma coisa só: o fanatismo religioso.
    Eu não defendo preconceito algum, mas considero legítimo que a Europa hoje se proteja com leis imigratórias mais severas. Eu tenho uma filha de 7 anos e não posso nem imaginar como seria pavoroso se um ataque desses tivesse sido na escolinha dela. Acho que julgar daqui, da nossa perspectiva “segura” é um erro. Os europeus construíram suas cidades, conquistaram seu progresso e têm todo direito de colher seus frutos.
    Eu preferiria um mundo sem fronteiras, mas o que ocorreu na França mostra que os choques culturais tornam isso impossível hoje.

    • andre gialluisi permalink
      25/11/2015 14:02

      Pensando,refletindo sobre o ultimo atentado ocorrido sexta feira
      dia 13 de novembro,mais um,contra o mundo,pois esses seres,
      não distinguem nacionalidade, raça,credo,sexo,idade,pois matam,sistematicamente,
      com a mesma logistica,brancos,negros,cristãos,judeus,até os proprios
      muçulmanos,mulheres,crianças,jovens, velhos,,TODOS que não
      comungam com as suas (se é que pode existir) convicções
      ademais, são contra a arte,em todas as suas manifestações,vide a
      destruição de museus, esculturas,monumentos como proibem a musica.
      as danças,os cantos,,,contra TUDO
      não se pode aceitar que se coloquem ,se denominem muçulmanos ( usam,usurpam,deturpam a religião muçulmana)
      que nos deram,por exemplo, os belos contos ,musicas,danças dos misticos muçulmanos sufis
      estamos diante de bestas humanas,seres abjetos, que perderam a condição humana se perderam de si mesmos,,pois não mais se vêm,perderam as suas individualidades e lutam fanaticamente inconscientemente ,pela necessidade de agredirem,ferirem muito mais do que alcançarem algum objetivo,uma causa
      muitos dirão(como ja li ,escutei) que são frutos do capitalismo, ou de politicas colonialistas, midia etc..
      ora, a historia está repleta de situações como essas de perseguições
      e de atrocidades,,contra negros,judeus,indianos etcc.
      vide o exemplo da africa do sul ,que foi ocupada por seculos por brancos
      sujeitando,violentando,matando os negros com a aquiescencia dos estados unidos,paises europeus ,america do sul…e que tiveram nomes como nelson mandela, desmond tutu(por sinal recomendo seu livro “Deus não é cristão” ,que relata fielmente,ricamente a historia da ocupação da africa do sul, suas lutas e como ,conquistaram o poder) .
      outro exemplo ,de dominação,escravidão,espoliação foi da presença britanica na india ,perseguindo,torturando massacrando seu povo,privando-os de direitos,tomando suas propriedades que teve como principal insurgente esse homem notavel,santo que foi mohandas gandhi,,,o mahatma(grande alma) que viveu a palavra ,sofreu na carne ,lutando e morrendo por ela
      mas não odiando o seu inimigo,pregando a não violencia(ahimsa-a base da yoga) levando seu povo a liberdade …a
      portanto, a historia está cheia de fatos situações tão ou mais significativas
      contundentes que põe por terra uma JUSTIFICATIVA para essa barbarie(se é que ha barbarie justa) essas carnificinas.
      esses seres ,em muito se assemelham a ideologia nazista,trocando-se ,apenas, a “eugenia” pela sua “sharia”
      ou seja, ,radicalistas,fundamentalistas…expansionistas. são intolerantes, não admitem,aceitam o outro.
      estão muito mais afeitos ao matar do que a bondade de Alá!!!

  29. João Gutierrez permalink
    09/01/2015 18:56

    Felizmente os terroristas assassinos foram eliminados. O ataque ao Charlie Hebdo nada tem a ver com opressão ou com preconceito, mas trata-se de um primitivismo religioso que não suporta divergências. Foi um ato contra a democracia e contra a liberdade de expressão. Os Estados Unidos são plurais, democráticos, privilegiam o trabalho e ninguém pode negar que as relações são mais justas na América do que nos estados fundamentalistas onde o radicalismo muçulmano apedreja, castra e decapta. Não é hora de acolher ou justificar esses sentimentos perversos que amedrontam o mundo.

    • Clésio permalink
      15/01/2015 9:00

      Concordo. O texto tenta justificar o injustificável. Faz apologia velada ao terrorismo e só mostra um lado do problema. A inteligência e o conhecimento do Leonardo Boff é indiscutível, mas nesse texto especificamente, foi parcial e demasiado ideológico. Em tudo, existem dois lados a serem considerados. “A IGNORÂNCIA É VIZINHA DA MALDADE” (Provérbio Árabe).

    • Agnaldo Sucupira de Souza permalink
      22/11/2015 5:11

      Meu amigo, leia o livro “A Segunda Guerra Fria” e você vai mudar totalmente de opinião. Informações que vazaram do governo americano através do whikleakes mostram claramente a política americana e europeia para todo o mundo. O terrorismo de estado tem órgãos oficiais e agências em outros países para fazer valer a sua política, e o seu maior instrumento é a midia mentirosa, manipuladora e terroristas do ocidente.

  30. Amanda permalink
    09/01/2015 19:21

    Excelente Texto!

  31. 09/01/2015 19:38

    LB

    No pequeno pensamento que publiquei, na verdade me refiro a tudo isto. Maximiza-se a ciência e a tecnologia, em detrimento de valores internos muito mais importantes.
    O que estamos presenciando é a reação (terceira lei de Newton). Quanto ao que você publica em outro artigo, já estamos em guerra sim, só não é declarada.
    E por falar nisso, um pequeno adendo aos motivos da reação.
    Se quiser lhe envio uma entrevista da então “toda poderosa”, Madeleine Albright, a NBC em que face a resposta da mesma a entrevistadora quase caiu dura, quando disse para a ínclita senhora,”mas nós não despejamos toneladas de bombas sujas sobre o Iraque e só no primeiro mes matamos aproximadamente 32000 crianças entre 1 e 11 anos ??? A senhora não tem remorsos ?”, ao que respondeu a cuja, sem nenhum esgar de remorso, “Não, foi um mal necessário”.
    Sem mais palavras…

  32. 09/01/2015 20:09

    Como eu sempre digo. Atos de terror não só praticados pelos chamados “terroristas” !!!!!! Sendo assim,o maior terrorista são os EUA!!!!

  33. Vigilato Cunha permalink
    09/01/2015 20:10

    Concordo. O objetivo é transformar as pessoas em medrosas, inseguras e apavoradas .

  34. 09/01/2015 20:14

    Quando Jesus nos ensinou a dar a outra face para quem nos batesse, não foi para que nos tornássemos bobocas ou despidos de fibra, mas para que não aceitássemos que o agressor ditasse a música e a dança de nossas vidas. Não reagir à violência com violência é um ato de soberania.

  35. 09/01/2015 20:24

    Republicou isso em Não ao Golpe2.

  36. Alexandre permalink
    09/01/2015 20:27

    O apego aos próprios preconceitos disseminou uma postura de ataque ao que se chama (normalmente em tom de deboche) de politicamente correto. Vale tudo nesse esperneio contra o direito das pessoas em exigirem mais respeito. É curioso, inclusive, que seja mais fácil achar adeptos para um abaixo assinado contra o uso de animais em filmes, por exemplo, do que para contestar livros ou reportagens de cunho racista. O atentado de ontem, aos olhos dessa turma, vai servir como justificativa pra qualificar de fanatismo e/ou censura qualquer reação contra o preconceito, venha ele estampado numa charge ou num decreto. O fato, porém, é que as mudanças seguem acontecendo e colocando em xeque-mate o humor que se baseia em desprezo por outras culturas, outras etnias e, mesmo, outras orientações sexuais. A velha guarda se ressente das mudanças, o humorista Renato Aragão deu recente entrevista em que lamenta que não se possa mais fazer de forma descuidada piadas com “feios, negros e gays”. A ignorância generalizada (a mesma que forma multidões de leitores crédulos de todas as “Vejas” do planeta) acredita na balela de que o Islã é o mundo das trevas. Não é. Nunca foi. Os assassinatos de ontem vão fortalecer a ideia geral de que a civilização burguesa cristã é a vítima numa luta sem tréguas contra o obscurantismo de quem é diferente. Vivemos numa sociedade que se acostumou a achar que os negros acham divertido serem chamados de pelé, carvão, negão, neguinho, tiziu. Achamos que um gay não deve se importar em ver sua sexualidade estereotipada em horário nobre nos programas de humor, como as famosas “bichinhas” do Costinha. Achamos normal ridicularizar a religião alheia, logo nós que vivemos numa maioria cristã que se divide entre uma igreja que protege pedófilos e outras várias que abrigam pastores vigaristas. Na vida real, já vi muita piada de mau gosto acabar em porradaria. Os chargistas franceses publicaram suas piadas na vida real mas seguiram vivendo num mundo fantasioso em que os “outros” escutam as ofensas e os deboches calados. Esse tempo passou. Os assassinos de hoje serão presos ou assassinados pelas polícias da Otan. É provável que mereçam. Mas o recado foi dado: respeito é bom e todos gostam, inclusive aqueles que ousam viver de modo diferente dos sobrinhos do Tio Sam.

  37. Luiz Sérgio Virginio permalink
    09/01/2015 20:31

    A presente análise carece de aprofundamento. Existe um genética terrorista no sangue dos islâmicos que não pode ser negada. Aproxima-se muito do imperialismo americano.

    • Cláudio Martins permalink
      10/01/2015 17:54

      Fundamentalistas existem em toda parte. A diferença é que lá o sistema de governança é baseado no fundamentalismo

  38. Peterson permalink
    09/01/2015 21:36

    Aqui no Brasil também existem cristãos fundamentalistas e fanáticos comandados pelo Pe. Paulo Ricardo, pelo Pe. Rodrigo Maria e por Olavo de Carvalho. Eles se dizem cristãos mas se pudessem não hesitariam em agir como os dois terroristas fizeram em Paris. Basta ler nas redes sociais os grupos arregimentados por esses fanáticos incitando o ódio e a intolerância com qualquer um que pense diferente deles.

  39. aparecida permalink
    09/01/2015 21:47

    Com essa definição de terrorismo, dá para entender o que significa tocar fogo em ônibus com passageiros dentro: instalar o medo nas pessoas.

  40. magmarcelino permalink
    09/01/2015 22:06

    Bom texto. Muitos erros ortográficos, mas ideias coesas.

  41. JESSICA permalink
    09/01/2015 22:10

    Obrigada.

  42. 09/01/2015 22:18

    A mim parece justificativas tais quais foram usadas para defender as cruzadas, de maneira nenhuma consigo achar justificativas para o ato dos muçulmanos, bem como aos atos daqueles q atiraram contra a mesquita. E não devemos esquecer q a França como país, é quem mais tem imigrantes muçulmanos. e por favor , no nosso país, os médicos cubanos receberam o mesmo tratamento discriminatório dada pelos nossos médicos, e elas não refletiam a opinião da maioria dos brasileiros q queriam e ainda querem a presenças deles em nosso país.Portanto , juntar a sociedade francesa no mesmo balaio daqueles poucos q revidaram uma agressão, me parece sem sentido, me parece querer juntar alhos com bugalhos, Desculpe me!!! respeitosamente

  43. António permalink
    09/01/2015 23:07

    De facto é isso, mas não só. É um problema muitíssimo maior cuja a equação tem muitas incógnitas e, entre estas, existem muitas variantes, algumas muito volúveis. Discordo do ápodo de terrorista colocado aos EEUU. Discordando frontalmente das trágica atitude americana no Iraque (e no Kosovo que foi uma verdadeira vergonha) e agora na Síria, em que foram acompanhados por muitos outros estados ( da velha Europa e não só), isso não me leva a considerar a nação Americana como terrorista. Os cemitérios da Europa e do Pacífico, alguns conheço muito bem.com muitas centenas de milhares de mortos americanos, aí estão para provar que, embora tenham cometido muitos erros, morreram pela Liberdade. E esse é um bem supremo pelo qual sempre vale a pena lutar.
    O que de verdadeiramente hoje constatamos é o confronto entre dois conceitos civilizacionais: o Judaico-greco (latino)-cristão (a César o que é de César e a Deus o que é de Deus) e o da totalitária visão islâmica do Mundo: o Corão não admite poderes temporais. -Alá Akbar!,ou seja:Deus é tudo, é absoluto e integra na sua sacralidade, o homem e a natureza,fazendo com eles uma unidade orgânica. Como é possível, Prof Leonardo Boff, compatibilizar estes duas distintas posições? Acresce que no islamismo é impossível um “aggiornamento”. O que está escrito no Corão são as palavras ditadas por Deus, que, por isso, não podem ter outro significado que não seja aquele da altura em que foram ditadas. As palavras dos Evangelhos são inspiradas, são de construção humana, passíveis, portanto de leituras diferentes e actualizáveis. Enfim há exege no Cristianismo, coisa que é impossível no Islamismo. Temo que as teses de Samuel Huntington sejam proféticas. A Unidade Islâmica,como o Corão inspira, a chamada UNA MUSLIMA é, desde sempre temida, pelo Ocidente e pelas outras civilizações que lhes são vizinhas.
    Muito gostaria de ouvir a sua douta opinião que sempre com cuidado leio e medito.
    Seu admirador
    António Feijó

    • Clésio permalink
      15/01/2015 14:22

      Análise de quem conhece o problema acima da média incauta, parabéns Sr. Antonio Feijó.

  44. 09/01/2015 23:08

    Me desculpe Leonardo, mas voce estah enganado. Eu vivo na Europa ja a 10 anos, estudo o Islam, o Quran e a Hadith.
    O Muculmano aqui eh mto melhor tratado q nos seus paises de origem, tem todos os beneficios, eu vivo com 1000 £ por mes, eles ganham o mesmo q eu, tem todo o tipo de apoio financeiro e social.
    Quanto a situacao do Oriente Medio, vc vai me desculpar, mas vc nao entende nada, absolutamente nada de Islam, o Islam se expandiu atraves de Jihad e de violencia contra unbelievers, vc por exemplo. Implementam a sharia, q eh a lei misogena e homofobica q rege todas as relacoes deles, isso produz uma tensao social que impete q qlqr sociedade funcione. Se vc nao concorda, viva la uma temporada, e tente empregar Gramsci entre eles, pu marcuse, e ve como vao te tratar.
    Ve como eles tratam as minorias entre eles, como na Nigeria, Quenia, Sudan, Kashmir, Pakistan e Bangladesh.
    Aprende o q significa Blasphemy laws.
    Basicamente ve se estuda um pouco pra nao mandar essas opinioes de marxistas dos anos 70, prq a situacao eh mto mais complexa do q vc pensa.

    • 10/01/2015 16:38

      CS,tente justificar as guerras contra o Iraque e o Afegasnistão que matram 1.400.000 pessoas e obrigaram 3 milhões a irem para ao exílio. Não penso que vc se alinhe ao fundamentalismo de Bush/Cheney.Estes fatos produze, amargura, humilhação e desejo de vingança. Entender o terrorismo islâmico supõe entender antes o terrorismo do Ocidente.

      • andre gialluisi permalink
        15/01/2015 20:44

        o proprio islam ,enfatiza que esses fanaticos não representam os muçulmanos e condenam tais ações..ademais, procurar entender(compreender), uma ação(entre diversas) desses assassinos (pois eles só têm esse fim matar ) é ter muita complacencia ..como disse anteriormente, se explica mas não se justifica. ha “entendimento” para essas “bestas humanas” à duas semanas no afeganistão invadirem uma escola e atearem fogo em uma professora e à executarem juntamente com 150 crianças ? não ha o que entender,avaliar mas repudiar essa violencia.,.,ainda que se admitisse (apenas para argumentar) que seu povo sofreu guerras,perseguições (como muitos povos sofrerarm) não se justificam tais ações. é como se aceitassemos a lei de talião.(olho por olho ,dente por dente).alias,gandhi dizia sobre essa lei: o povo que à adota-la ,resultará num povo cego e desdentado.

      • andre gialluisi permalink
        25/11/2015 14:03

        Pensando,refletindo sobre o ultimo atentado ocorrido sexta feira
        dia 13 de novembro,mais um,contra o mundo,pois esses seres,
        não distinguem nacionalidade, raça,credo,sexo,idade,pois matam,sistematicamente,
        com a mesma logistica,brancos,negros,cristãos,judeus,até os proprios
        muçulmanos,mulheres,crianças,jovens, velhos,,TODOS que não
        comungam com as suas (se é que pode existir) convicções
        ademais, são contra a arte,em todas as suas manifestações,vide a
        destruição de museus, esculturas,monumentos como proibem a musica.
        as danças,os cantos,,,contra TUDO
        não se pode aceitar que se coloquem ,se denominem muçulmanos ( usam,usurpam,deturpam a religião muçulmana)
        que nos deram,por exemplo, os belos contos ,musicas,danças dos misticos muçulmanos sufis
        estamos diante de bestas humanas,seres abjetos, que perderam a condição humana se perderam de si mesmos,,pois não mais se vêm,perderam as suas individualidades e lutam fanaticamente inconscientemente ,pela necessidade de agredirem,ferirem muito mais do que alcançarem algum objetivo,uma causa
        muitos dirão(como ja li ,escutei) que são frutos do capitalismo, ou de politicas colonialistas, midia etc..
        ora, a historia está repleta de situações como essas de perseguições
        e de atrocidades,,contra negros,judeus,indianos etcc.
        vide o exemplo da africa do sul ,que foi ocupada por seculos por brancos
        sujeitando,violentando,matando os negros com a aquiescencia dos estados unidos,paises europeus ,america do sul…e que tiveram nomes como nelson mandela, desmond tutu(por sinal recomendo seu livro “Deus não é cristão” ,que relata fielmente,ricamente a historia da ocupação da africa do sul, suas lutas e como ,conquistaram o poder) .
        outro exemplo ,de dominação,escravidão,espoliação foi da presença britanica na india ,perseguindo,torturando massacrando seu povo,privando-os de direitos,tomando suas propriedades que teve como principal insurgente esse homem notavel,santo que foi mohandas gandhi,,,o mahatma(grande alma) que viveu a palavra ,sofreu na carne ,lutando e morrendo por ela
        mas não odiando o seu inimigo,pregando a não violencia(ahimsa-a base da yoga) levando seu povo a liberdade …a
        portanto, a historia está cheia de fatos situações tão ou mais significativas
        contundentes que põe por terra uma JUSTIFICATIVA para essa barbarie(se é que ha barbarie justa) essas carnificinas.
        esses seres ,em muito se assemelham a ideologia nazista,trocando-se ,apenas, a “eugenia” pela sua “sharia”
        ou seja, ,radicalistas,fundamentalistas…expansionistas. são intolerantes, não admitem,aceitam o outro.
        estão muito mais afeitos ao matar do que a bondade de Alá!!!

  45. 09/01/2015 23:18

    EXCELENTE PROF. LEONARDO. CONCORDO TOTALMENTE E DIRIA MAIS: OS ATOS PRATICADOS PELO OCIDENTE CONTRA O IRAQUE TAMBÉM TEM CONOTAÇÃO TERRORISTA, BEM COMO OUTROS EPISÓDIOS QUE TÊM OCORRIDO ENTRE OUTROS PAÍSES.. TODO E QUALQUER TIPO DE AGRESSÃO ESPALHAFATOSA E CRIMINOSA, COM NUANCES DE GENOCÍDIO E RADICALISMO É TERRORISTA,
    INFELIZMENTE QUASE SEMPRE TODO ATO DE TERRORISMO TEM POR TRÁS, RAZÕES ECONÔMICAS E/OU POLÍTICAS, JOGO DE INTERESSES E DE PODER, SENDO INCLUSIVE INCENTIVADO MAIS DAS VEZES POR TERCEIROS, QUE JULGAM QUE LUCRARÃO COM O MESMO.
    PARA COMBATER O TERRORISMO A PRIMEIRA ATITUDE É BUSCAR A PAZ, RESPEITAR O OUTRO, DE VERDADE, É ENSINAR E DAR O EXEMPLO DE PACIFISMO. A GENTE TEM O EXEMPLO MEMORÁVEL DO TIBETE QUE FOI OCUPADO E PRATICAMENTE ARRASADO PELA CHINA, NO ENTANTO O DALAI LAMA EM NENHUM MOMENTO INCENTIVOU A REVANCHE, A GUERRA, O TROCO… ISSO NÃO SIGNIFICA QUE SE ACEITA O QUE FOI FEITO, MAS QUE RESPONDER AGRESSÃO COM AGRESSÃO É O ESTOPIM PARA AS GUERRAS. E É ASSUSTADORA A POSSIBILIDADE DE UMA GUERRA COM AS ARMAS DE DESTRUIÇÃO EM MASSA QUE SE TEM ATUALMENTE. AQUELES QUE JULGAM LUCRAR COM A GUERRA ESQUECEM QUE TUDO PODE SIMPLESMENTE ACABAR, DEIXAR DE EXISTIR, E A TERRA SE TORNAR PRATICAMENTE INABITÁVEL, ONDE NÃO SE PODERÁ TIRAR OU LUCRAR DE QUEM QUER QUE SEJA…

  46. Renato Colombo de Almeida permalink
    09/01/2015 23:26

    Concordo com tudo aquilo que foi relatado pelo Leonardo Boff.

  47. 09/01/2015 23:53

    Leonardo Boff é um iluminado. Chama a atenção por esta torrente de mortes que tem acontecido,antes e depois de tais atos…É preciso repensar a humanidade. Parabéns querido Leonardo Boff pela sua lucidez! Paula Frassinete

  48. soldodeserto permalink
    10/01/2015 0:40

    Republicou isso em A BUSCA DA VERDADE.

  49. 10/01/2015 1:31

    Republicou isso em Mamapress.

  50. 10/01/2015 1:33

    A guerra do Iraque foi preventiva? E o Kuwait? Não foi invadido?

    • Ramzi shahruri permalink
      31/01/2015 19:31

      A guerra do Iraque foi para destruir um pais forte que era o pesadelo do estado cionista só comparar o Iraque hoje e antes da invasão americana

      • 04/02/2015 17:41

        Aqule país que se auto-denomina a polícia do mundo, sempre invade(mesmo quando não é benvindo) àquelas nações, sobre quem tem interesses comerciais e/ou bélicos, e para proteger o “afilhado” Israel, e o estrago que deixa, nestas nações invadidas, todos conhecemos.

  51. Ir. Nilza Santos permalink
    10/01/2015 4:05

    This is a very interesting article and very educative. I found very helpful and I hope would be translated in other languages so that other people would be able to benefit from such wisdom. Ir. Nilza Santos, MMM

  52. renato permalink
    10/01/2015 7:01

    Infelizmente, só conhecemos a outra face das histórias abordada logo em seguida a atentados quando existem pessoas (jornalistas)que nos mostram essa outra realidade.Lógico, diante de atos teorista de imediato diga de passagem, cultivamos apenas a revolta por fatos tão crueis. No entanto quando alguém mostra a realidade por trás de tais fatos é que percebemos que essas atitudes não é simplesmente gratuita mas uma firma de penetrar como diz o autor na mente das pessoas provocando o medo, como maneira radical de protestar por atos desumanos praticado por alguma autoridades desses países a essas comunidades muçulmanas.

    • fuzo permalink
      02/02/2015 18:24

      Quando o Brasil tratar tão “desumanamente” (…atos desumanos praticado por alguma autoridades desses países a essas comunidades muçulmanas.) os habitantes das favelas como as autoridades desses paises o fazem com as comunidades muçulmanas,….não haverà mais favelas no Brasil.
      tem uma idea de quanto eram pagos pelo fundo de desemprego cada um dos que assassinaram os jornalistas? 1 457,52 euros / mês
      Sabe qual o salàrio do terrorista que matou as pessoas na merciaria judia (empregado da coca cola França) mais de 2000 euros mensais.
      Veja o historico desses individuos.Ao invés de estarem gratos,traem aqueles que os criaram, e que apesar de tudo continuam a alimentar as familias dessas bestas.

  53. Rubens Chagas permalink
    10/01/2015 8:05

    Sou eng. Civil de formaçao e qd cursava faculdade estudei com um colega libio, Ajuad Al Jarrabri, e perguntei algum tempo atras, como estava a Libia e se melhorou. Ele mrdisse que esta destruida e se ainda pode chamar de pais. Eua pegou uma parte do pais, a França outra e a Inglaterra outro pedaço para mandar, claro, detalhe com muito petroleo. E vai petroleo embora sem nada em troca. Ninguem fala nada. Abraço, o Frei com discernimento, deu o recado,

    • fuzo permalink
      02/02/2015 17:59

      O seu amigo deve ser tanto Libio quanto eu….ou então contou-lhe “uma historinha para adormecer crianças”

      • 04/02/2015 17:34

        Caro Fuzzo, sem entrar na questão do seu interlocutor, ter ou não comentado a verdade sobre a Líbia, eu pergunto-lhe: Em qual nação invadida militarmente, e/ou dominada, seja literalmente ou por embargos, pelos E.U.A, voltou a paz, ou a vida normal de seus cidadãos ?

    • Aderci Lenira Diana permalink
      21/11/2015 21:55

      Verdade Rubens. E penso que o Brasil que se cuide com a descoberta do pré-sal. Esta desestabilização atual, serve muito bem à interesses extrangeiros.

  54. Joanes permalink
    10/01/2015 8:22

    Certamente que se este artigo fosse sobre “abobrinhas”, haveria dezenas de comentários sobre ele. É, também, por este motivo que vivemos nas trevas da ignorância e da intolerância. Joanes.

    • Cláudia permalink
      10/01/2015 19:53

      Realmente, sinto em lhe dizer que você está nas trevas da ignorância, mas a gênese deste estado em nada se relaciona à reflexão e às concepções contidas no texto do Boff. E dá-lhe abobrinhas!

  55. Edilson da Silva Plá permalink
    10/01/2015 9:20

    Caro Leonardo, em muitas das tuas análises antigas, eu concordei contigo, mas nesta, definitivamente, não. Creio que com a melhor das intenções, te equivocas. O rastro de ódio dos islamistas radicais, que nada tem a ver com o islamismo tradicional, é muito anterior à guerra do Iraque (que foi um grande erro do governo Bush). Os Estados Unidos, como todas as outras grandes potências, joga um jogo perverso de interesses geopolíticos desde há muitos anos, mas isto não o converte em um estado terrorista. Este jogo, jogam todos os fortes, e alguns com muito mais perversidade e inconsequência, como é o caso da Russia/Putin, com seus apoios nas guerras do oriente médio, como no caso da Síria e o seu papel em Chechena ou Ucrânia. Se a guerra fria acabou (que alguns ainda seguem culpando unicamente os Estados Unidos, como se não houvesse ninguém do outro lado), agora, no mundo, surgiram novos protagonistas e alguns coadjuvantes se tornaram importantes. A realidade mundial mudou, o sistema capitalista enfrenta grandes dificuldades para poder reciclar-se, já que está baseado no binômio produção/consumo e por conseguinte, expansão. Ironicamente, a nova super potência capitalista, a China, só se afiançou como tal, graças a mão de obra barata e altamente disciplinada, herdada do comunismo. A energia segue sendo o principal motivo dos grandes conflitos, como bem citastes. Mas o islamismo radical que vai se estendendo por toda África, é muito complexo, e pouco tem a ver com isto, mais parece mais fruto de uma grande desigualdade social, nos países árabes, uma grande ignorância popular e uma enorme manipulação religiosa, por parte de alguns países muçulmanos, lideres na região, que sempre estão interessados na instabilidade dos governos ocidentais, por questões de negócio, simplesmente. A medida que este islamismo radical vai se afastando do mundo árabe e vai adentrando-se pela África, como no caso da Nigéria, ele vai mudando de cor, intenções e perfil. São grupos, que encontram enormes vazios de autoridade em vastas regiões deste continente e se comportam como simples bandoleiros sanguinários, e não contra os ocidentais e sim contra sua própria gente. Enquanto ao teu comentário sobre os retornados, que vem das periferias maltratadas da França, a coisa não é tão simples. É claro que a Europa em geral é etnocentrista e discrimina, mas estas sociedades muçulmanas também são altamente fechadas em suas culturas, porque são costumes fundamentados na religião (o grande mal da humanidade).e que não podem ser transgredidos, sob pena de serem expulsados de suas comunidades; como, por exemplo, no caso de casamentos com outras raças ou religiões. Un gran saludo de Edilson Plá.

  56. Elizabeth Bernardes Margutti permalink
    10/01/2015 9:32

    Como sempre perfeito Leonardo Boff! Obrigada por expressar tão bem o q sinto. Mais uma vez obrigada.

  57. Carlos Zeitoune permalink
    10/01/2015 9:55

    Análise racional e profunda sobre os fatos midiáticos e históricos: tarefa a que pouquíssimos de nossos alienados concidadãos hemisféricos se lançarão!

    • nestor permalink
      10/01/2015 16:13

      interessante seu texto apesar de muito extenso e desnecessário… vou simplesmente citar a Suécia e sua declaração de porque não deixar que mesquitas, as tais igrejas de religião estrangeira trazida por estrangeiros e não naturais daquele pais sejam construídas por lá… quando os países árabes permitirem que se tenha outra religião em seus países ( principalmente os mais radicais ) e se possam construir igrejas por lá deixaremos por cá… reciprocidade. Inteligente. Só para citar, se alguém fizer isto lá tem pena de MORTE decretada. O problema esta ai… aqui no ocidente, aquele que chamam de opressor pode-se fazer o que quer, mas lá não. Um católico tem pena de morte se fundar uma igreja… ai vem um tonto e diz que somos nós que estamos desrespeitando Maomé com uma charge mas estes zombaram tbm do capitalismo, ocidente e seus exageros, etc. Não são políticos. Perdão, mas voce não passa de um zé mané politicamente correto ( se é que ista bobagem existe ) Na França eles são minoria e são estrangeiros, devem sim obedecer as leis de lá e não a frança se adaptar por causa desta minoria ( minoria ). A muito que acompanho Leonardo Boff e cada vez mais vejo que este se distancia da realidade, esta ficando vazio. Como toda esta esquerda dos anos 50 do século passado. 15% dos muçulmanos são radicais que acreditam que devem limpar os infiéis do mundo segundo a crença distorcida deles, isto dá um montante de 200 a 300 milhões de indivíduos que, se um Leonardo ou voce que escreveu esta bobagem estivesse por lá e não se convertessem seriam simplesmente descartados como lixo ocidental… vai lá falar que simpatiza com eles…. e veja no que dá.

      • william permalink
        10/01/2015 20:07

        Simplesmente falou tudo.

  58. Maria Lucvia de Almeida Correa permalink
    10/01/2015 11:25

    Artigo muito esclarecedor , parabéns ao autor

  59. andre gialluisi permalink
    10/01/2015 12:08

    a questão é que se explica mas não se justifica.
    ademais, não se pode colocar tudo no mesmo saco(*essa é a expressão) e mencionar que os atentados em paris foram praticados por “terroristas”mas fanaticos religiosos,intolerantes,assassinos.

  60. 10/01/2015 12:25

    Ou seja , estes supostos Islamitas por burros ou por outros motivos despertaram uma corrente de odio para os mussulmanos pobres que vivem na Franca, Agora eu lhe pergunto.Uma religiao inclui nao so um conjunto de crencas mas tambem um conjunto de valores.Um desses valores inclui a discriminacao da mulher , ser subjugada ao Homeme e a sacralizacao de uma personagem historica o Maome . Nao acha que grande parte de seus problemas de marginacao vem dai e nao ao contrario? veja a situacao nos paises em que os mussulmanos sao maioria.

    • Marco Pires permalink
      10/01/2015 14:10

      E os ocidentais, em sua maioria Cristão, seguem de fato os ensinamentos bíblicos, Cara Mõnica Torres? Melhor reler o artigo de Boff, parece que vc não entendeu nada…

      • Roseli permalink
        10/01/2015 16:28

        Vc é que não entendeu Mônica Torres. Vc, sim, deveria reler o comentário dela.

  61. Tarcio permalink
    10/01/2015 13:51

    Falou o anti-capitalista. Não busque, nunca, tentar justificar ou encontrar causas para o ocorrido na França e em NY. Buscar entender os motivos que impulsionam essas mentes perturbadas a fazer o que fazem é válido. Mas o fato de os EUA ser a nação mais imperialista do mundo, de causarem guerras e outros conflitos não dá direito a nenhum extremista de tirar vidas de civis. Um dia eles hão de pagar pelo mal que fizeram ao Oriente. Mas terrorismo não é moeda de troca para tal. O companheiro deixa, claramente, transparecer seu repúdio às nações capitalistas em seus artigos. Seja mais imparcial para conquistar o respeito de mais leitores.

    • 10/01/2015 16:04

      Tarcio, vá dizer isso aos americanos que assassinaram numa guerra montada sobre a mentira que foi aquela contra o Iraque. Ai foram mortos mais de 1.400.000 a maioria civis e 3 milhões tiveram que se exilar nos paises vizinhos. Para isso vc não tem olhos.Algo semelhante fizeram contra o Afeganistão. O curioso que perderam as duas guerras, pois tiveram que sair sem deixar um pais melhor, pior ainda, destruiram uma das civilizações mais antigas da humanidade.

  62. Théa M. Machado permalink
    10/01/2015 14:08

    Que Paris não seja dividida entre prós e contras “Charlie”. É obscurantismo demais para uma “Cidade luz”.

  63. 10/01/2015 14:53

    Gostaria de saber se quando alguém queima uma biblia ou fala mal de Jesus, algum cristão sai colocando bomba em todos os lugares em retaliação?.. No passado a Igreja católica, queimou judeus, invadiu Jerusalem, enriqueceu-se é bem verdade. Mas será que devemos hoje matar os Católicos por aquilo? ou devemos evoluir? a Humanidade já fez muitas barbáries do passado, será que devemos aprender com isto ou simplesmente vamos nos vingar do que fizeram: Alexandre, Gengis Khan, os Egípicios os Romanos, Hitler, Stalin e por ai afora. Acho que quem procura sempre justificar a Barbárie com estes argumentos deveria ser colocado em um museu porque sempre desejar vingança por atos pretéritos não é coisa de um ser humano inteligente, mas de fanáticos e loucos…

    • 10/01/2015 15:10

      Paulo, coloque-se na pele de um muçulmano que vive sendo sempre injuriado, cujo pais, Iraque e Afeganistão, foi invadido e foram mortos mais de um milhão de pessoas, a maioria civis, e 3 milhões tiveram que emigrar para os paises vizinhos. E esses paises, a França junto com USA estã ainda lá e usando os drones para matar pessoas a torto e à direta. E isso vem sendo feito já há séculos por pessoas cristãs do Ocidente. Coloque-se na pele deles e veja se tudo isso não gera raiva, humilhação, amargura que termina por produzir atentados. Eu não os aprovo. Mas muito menos a guerra terrorista que os europeus e os americanos vem levando contra todo mundo que não se ajusta a seus interesses imperiais. Leia o outro artigo meu onde o maior intelectual norteamericano Noam Chomski ouviu de um alto funcionáro da defesa do Estado norte-americano: Somos um pais terrorista e temos orgulho disso…Temos que ver os dois lados, coisa que o sistema e os governos não mostram. É o minimo que a justiça pede, sem o que se cria a espiral da violencia sem fim.

      • 10/01/2015 15:40

        Caro Leonardo.
        Respeito sua opinião e sua trajetória que acompanho. No entanto não posso concordar com nenhum tipo de violência, e sei que você também. Acredito que a violência vai gerar mais violência e aí vem aquela estória: Quem nasceu primeiro? o ovo ou a galinha? acho que não terá fim . De qualquer forma gostaria de saber sua opinião a respeito da solução que imagina para o caso em questão. Qual o papel dos governos tanto do ocidente quanto do oriente. Eu vejo os governos do oriente passivos com tudo isto.

      • nestor permalink
        10/01/2015 16:43

        o duro é isto, um muçulmano se injuria por qualquer coisa, se uma mulher esta sem burca, se vem uma charge, se um gay existir, etc. E tem pessoas que ainda acham que deve ser respeitado o direito deles de exportar isto. Independente das leis do PAIS em que se encontram. Eles são intolerantes assim como foram ou são os paises comunistas ou socialistas que dizimam milhóes e milhões de pessoas e tbm não permitem nenhuma religião… dai eu não entendo, pessoas defendem este tipo de regime socialista ou comunista mas ao mesmo tempo defendem a religiosidade exagerada de outros, desde que estes estejam espalhando o terror nos paises ocidentais, os tais “opressores”, tipo… ai pode, é legal pois é nosso inimigo comum mas… se estivessem vivendo no mesmo pais sob o regime tal… seriam eliminados… vejam russia, cuba, china… quantos religiosos foram e ainda continuam sendo eliminados ? Ou os contrários ? . Os Eua entrar no afeganistão para retaliar um ataque que sofreram em seu pais esta errado mas eliminar os contrários ao regime pode… mesmo que sejam nascidos em mesmo pais, teoricamente “irmãos”. Os interesses dos muçulmanos são menos imperiais ? Não é de propagar a religião pelo mundo e eliminar as outras ? Os católicos não desejariam a mesma coisa ? As evangélicas ? O comunismo não era imperialista tbm ? Aliás, o desejo ardente de “ampliar” o território vem muito mais de ditaduras do que de paises democráticos… espiral de violencia sem fim….que tal falar dos 50.000 latrocínios no Brasil por ano e debatermos arduamente sobre as minorias coitadinhas para chegarmos a conclusão que com educação se constroi um pais sólido, o resto é bobagem…. coisa que paises populistas, de radicais religiosos, comunistas detestam discutir ou praticar ? Porque será que no brasil coincidentemente se investe cada vez menos em educação ? Sabemos a resposta mas qual “intelectual de esquerda” hoje tem coragem de mostrar sua indignação ? Vazio… estamos sim em uma espiral de discussões vazias e sem nenhuma função prática, precisamos de uma nova ordem intelectual que esteja mais engajada no hoje e em ações realmente factíveis de melhoria da condição humana.

      • 12/01/2015 0:26

        O problema do ser humano é segregar e ser segregado. Também não posso concordar com nenhum tipo de violência. Imagino o quão sufocante deve ser ter que engolir a seco essas humilhações generalizadas e desmedidas provocadas pela revista francesa. Violência covarde. Fico triste em saber que isso existe tão próximo da gente. Basta entrar no site do IBGE e ver de quem são os piores índices educacionais, expectativas de vida, etc..

  64. Alexandre permalink
    10/01/2015 15:18

    As únicas causas desse ato terrorista abominável foram as charges. Os extremistas provaram isso quando perguntavam o nome dos jornalistas antes de matá – los ou poupá – los.
    Qualquer explicação além disso parece – me querer vitimizar os assassinos. Se quisessem vingar o preconceito a que são submetidos os alvos seriam outros.

  65. Simone Santos permalink
    10/01/2015 15:51

    Leonardo Boff, seu texto é bastante esclarecedor e nos permite pensar nos inúmeros civis muçulmanos “inocentes” que são alvos da revolta plantada pelas retalheações dos países afetados pelos atos terroristas. Como você eu também não só desaprovo tais atos como os abomino. Mas isso não me impede de enxergar o outro lado da moeda.

  66. Juliano permalink
    10/01/2015 16:10

    Sr Boff: faltou um item muito importante em sua lista: * os atentados devem ser praticados somente contra países e ou povos que nos agridem ou já nos agrediram no passado.

  67. Maia permalink
    10/01/2015 16:41

    Leonardo, MERCI BEAUCOUP ! Enfim alguém falou alguma coisa que me tirou desse espanto que estou sentindo ha 4 dias. Eu vivo aqui sou franco brasileira, e constato a cada dia, mesmo entre amigos, o quanto a influencia xenofoba esta assomando a Europa.
    Esses terroristas nao têm o nivel intelectual de pretender CALAR a liberdade de expressao, a atitude deles foi contra as pessoas e tenho a impressao que nao falta muito para degenerar. Mas fico assustada com a “burrice” da massa que se faz manipular !!!

    Ahh e para a moça que fala da “repressao” da mulher no mundo muçulmano (o que alias nao é em todo o mundo muçulmano) é uma questao de cultura que nem todos têm a mesma mesmo se existem maiorias e minorias > esquecem-se dos Amish na Pensilvania ???
    O pior dos venenos é a tomada de posiçao dentro da ignorancia.

    Salut !

  68. Maia permalink
    10/01/2015 16:48

    Um complemento…
    entre os dados existe um velho rancor contra o “colono” frances no norte da Africa.
    Para as pessoas que comentao a situaçao do Iraque….. hoje pela manha, na radio France Inter um especialista falava dos três paises arabes DESTRUIDOS recentemente : Iraque, Libia e parte da Siria.
    Eh um assunto tao extenso que nao podemos abordar de repente, no meio da historia simplesmente porque ha o choque do atentado…. que aqui tem-se comparado com o 11 setembro !!! essa eterna necessidade de comparar terror !

  69. Carlos Magno Barbosa permalink
    10/01/2015 17:01

    Só um racista, xenófobo e fascista acharia graça nessas caricaturas agressivas e de tão baixo nível.

  70. 10/01/2015 17:12

    Leonardo, está de parabéns. Conseguiu muito subliminarmente fazer a justificação e a apologia da violência. Não partilho nem partilharia nunca este seu artigo porque o nome que usa não lhe da o direito de ludibriar os que o lêem.

  71. 10/01/2015 17:23

    o texto não é de um padre. Leia isto:Pessoal, o meu irmão escreveu um texto em seu blog na quinta-feira, sobre os atentado da França. Na sexta, um Padre (Antonio Piber) copiou o texto e publicou como sendo seu. O Leonardo Boff compartilhou o texto (como se fosse do padre) que já está sendo publicado em vários outros veículos… Cadê o mandamento de não roubarás, padre?

  72. Paulo permalink
    10/01/2015 17:42

    Da primeira vez fui censurado e deletaram meu comentário. Vamos tentar de novo.

    Não li o artigo todo, e não preciso ler… assim como o outro artigo de Frei Boff sobre o caso. Já conheço de cor essa argumentação.

    Bem apresentada (aqui não está assim pois parece jornal de ontem) pode ser muito convincente e arrebatar corações e mentes.

    Mas há uma sentença de São João da Cruz que nos alerta sobre a tentação de argumentações palavrosas: “Ele (o Diabo) sabe tudo que há de divino”.

    Sim, houve a colonização, o escravismo, as guerras movidas pelo imperialismo, as barbáries cometidas pelo Ocidente, o racismo, a discriminação, sabemos de tudo e ninguém se orgulha disso.
    É material que dá para tecer teorias aos borbotões. Podemos passar a vida esgrimindo com palavras.,,,

    Mas passando na peneira, o que nos resta desse caso é dois sujeitos encapuzados, portando armas de grande poder de devastação, entrando na sede de um jornal e um mercado e massacrando pessoas indefesas.

    E vejo que aqui que os 15 cidadãos trucidados não são referidos. As lágrimas e o horror de hoje devem ser por eles. E não vale uma simples, vaga e pueril condenação a todo e qualquer tipo de violência ou qualquer tentativa de justificação histórica por mais bem fundamentada que seja,

    Ah, terminando, eu nunca diria “Je suis Charlie” (acho até algo desrespeitoso para com os 11 que morreram metralhados).
    Mas dizer “Je ne suis pas Charlie “, como andam dizendo por aí, nunca… eu morreria de vergonha…… mesmo porque é usar um jogo de palavras pra lá de vulgar.

    Penso que Frei Boff não tem o que nos ensinar.

    • 10/01/2015 17:43

      Paulo, se não leu por que espera uma resposta de mim? Não precisa me seguir. Economize sua bilis.
      lboff

      • Paulo permalink
        10/01/2015 17:56

        Na verdade, Frei, eu não esperava resposta. E não há bílis. Apenas respondo a algo que não concordo e julgo enganador.

        O senhor não gosta de ser contraditado? Não escreva em lugares onde as pessoas podem faze-lo.

      • 10/01/2015 18:08

        Paulo, vc não tem nenhuma obrigação de me seguir e de ler. Procure os seus pares que se orientam como vc. lb

  73. José Augusto permalink
    10/01/2015 17:45

    Pergunto: Qual é o papel das religiões,não é ligar a Criatura (HOMEM) com o Criador (DEUS)? O que fazem nesse sentido? Religião (todas) é de origem humana, esquecem que Deus (espírito) é DIVINO. Estão muito distantes dos verdadeiros princípios que Jesus, um filho de Deus como qualquer um de nós, veio entre os homens trazer e ensinar os fundamentos do verdadeiro AMOR, o Incondicional. Ninguém pode amar a DEUS se não amar ao PRÓXIMO, ou melhor, ninguém pode dar daquilo que não possui. A religião não UNE, como estamos testemunhando, e sim, SEPARA. Ame-se, em primeiro lugar, para poder AMAR.

  74. EU mesmo permalink
    10/01/2015 19:50

    “Na França vivem cerca de cinco milhões de muçulmanos, a maioria nas periferias em condições precárias. São altamente discriminados a ponto de surgir uma verdadeira islamofobia. Logo após o atentado aos escritórios do Charlie Hebdo, uma mesquita foi atacada com tiros, um restaurante muçulmano foi incendiado e uma casa de oração islâmica foi atingida também por tiros.”

    Voce esta falando dos terroristas franceses, aqueles “brinquedos” dos verdadeiros terroristas que ficam em outros paises, entao vou falar deles:

    E claro que voce nao ficou muito tempo aqui: Sim tem problemas de racismo, como em todos os paises, mas isso nao é a causa de tudo. Primeiro eu sou alguem bem moderado, nao tenho problemas com os musulmanos, tenho muitos amigos musulmanos.. Mas eu ja vi muito mais atos de racismo dos proprios musulmanos contra os franceses, do que o contrario. Isso nao é piada, os musulmanos de origem da argelia sao muito racistas, isso é por “causa” da guerra, mas também por que as familias nao educam as crianças, e ensinam a elas de ficar com nojo da frança e dos franceses até hoje (nos franceses nao temos problemas com allemao..). Nos ultimos 3 atos terroristas na frança (que eu sei), foram pessoas de origem da Argelia.
    Eu fiquei nessas “periferias em condições precárias”, nasci la, fui pra escola com esses musulmanos, eu tinha as mesmas oportunidades do que eles, mas a maiora nao estudou (so as mulheres que tavam boas nas aulas), e tavam ficando no “quartier” (bairro) fazendo nada, vi varios roubar pra comprar os ultimos sapatos da Nike, o vender droga pra comprar outra coisa, e eu nao tinha mais dinheiro do que as familias deles.. por que as familias deles nunca queriam cuidar deles. Eu acho que a educacao deles é ruim demais, e isso nao é por causa dos franceses. Nao temos problemas com asiaticos por exemplo, mesmo os pobres.. Sao educados!
    Depois aqueles terroristas estrangeiros conseguem convecer essas pessoas de se matar, é facil por que
    1) Sao sem educacao e cultura, a maiora nem leu o Coran pra qual tao afim de explodir
    2) Nao fizeram nada da vida deles
    3) Odeiam a frança (e a Europa/EUA).

    Eu concordo que as guerras da Europa e dos EUA ajudam o 3), isso é claro, e sempre fui contra a guerra no Afeganistão, no Iraque, até aquela na Líbia, e a guerra entre Israel e a Palestina me da nojo (eu nao nasci antes da guerra na argelia….).
    Mas o 1) e 2) e parte do 3) é por causa deles, da educaçao ruim deles e do modo de viver deles.

    Outra coisa, 3 anos atras queimaram a casa aonde tava trabalhando o Charlie Hebdo, e conversei sobre isso com amigos do Marrocos (que morram no Marrocos!) pra elas “poderiam queimar os desenhistas também”. E ouvi a mesma coisa aqui de verias pessoas. Por que colocam a religiao acima de TODO. Isso é outro (grande) problema.. Mas deixo voces pensar o que quiser sobre isso..😉

    • Roberto permalink
      15/01/2015 11:56

      Perfeitamente de acordo. Europa morreu em Auchswitz….

  75. 10/01/2015 20:18

    Merci de nous aider à réfléchir. Peut-on trouver une traduction en français de vos messages ?

  76. Roberto permalink
    15/01/2015 11:54

    Bin Laden não foi assassinado – um indivíduo que não liga para os direitos dos outros não tem direitos….Bin Laden matou inocentes, foi eliminado e não se perdeu mais tempo com ele. Todo lider que promove terror deve ser eliminado sumariamente….

    • 16/01/2015 22:03

      Roberto, isso é nazi-fascismo. Bin Laden devia ser preso, julgado e condenado e não simplesmente fuziado. Isso é regredir à ao tempo das cavernas e não numa sociedade de direitos.lboff

  77. 16/01/2015 9:33

    A liberdade de expressão não lhe dá o direito de insultar nosso Profeta Muhammad (que a paz de Allah esteja com ele e sua família) .

  78. 20/01/2015 13:06

    Não acredito no que acabei de ler! Respeito muito o teólogo, mas essa incursão numa explicação do terrorismo foi muito ambígua. Parece repudiar a violência, mas também justificá-la ao tentar explicá-la. O diálogo é possível porque estamos sob uma Constituição que protege a livre expressão de todos e não sob uma dada lei divina para algum grupo, seja qual for, que proíba ofensas. Para nós as injúrias, calúnias e difamações devem ser solucionadas sob a Constituição. Justificar o terrorismo é admiti-lo. Quanto ao mau gosto e a irreverência da Charlie Hebdo, é preferível conviver com o mau gosto do que com terroristas e suas justificativas violentas. Qual é o erro? O erro é deixar de tratar o terrorismo também como questão de segurança pública. Precisamos também de uma lucidez pragmática porque pessoas inocentes estão em risco, nesse momento.

    • 22/01/2015 23:40

      Licoln, vc não pode entender o atentado em Paris fora do contexto global da guerra que o Ocidente leve no Oriente Medio com mais de um milhão e muçulmanos mortos em bombardeios e tres milhões tendo que se exiar em outros paises. Na França e na Alemanha é notória a discriminação e permamente humilhação que judeus e muçulmanos sofrem na sociedade. Os atentados não caem do cúu de anil mas de um céu escuro de raiva e vingança por aquilo que sofrem no pais onde vivem e nos paises de onde vieram. Não basta constatar os crimes, tem que saber porque acontecem e o que fazem os USA e a Nato no Iraque e no Afeganistão. Curiosamente, é sabido pelas fontes que tratam do assunto, que as armas dos terroristas islâmicos são compradas nos USA, na França e na Alemanha com complacência e até apoio desses paises. Se não houve respeito e convivência com as diferençasa, haverá a continuidade da violência em ambos os lados.Lboff

  79. 22/01/2015 23:12

    Senhor Leonardo
    Algumas vezes o li, algumas eu concordei outras, porém é difícil. Sou brasileiro, de origem europeia e sou defensor da cultura celta, mas sou católico. Quero recordar neste momento que o apelido Boff é de origem europeia, e cada vez que justifica a violência e ataca a sociedade europeia, me ataca a mim e ataca as suas origens. Já meditou sobre o que pensam disso os seus ancestrais?

    Grite comigo aleluia, aleluia! Porque o senhor e eu moramos em países que toleram a liberdade, a liberdade de expressão, de pensamento, de relacionamento, de pele, de riqueza… Defeituosos? Claro, porém livres. Devemos todos os dias treinar o nosso corpo, alimentar a nossa mente e escutar a nossa alma para trabalhar na direção correta, para criar um mundo menos ruidoso, para deixar um mundo melhor aos nossos filhos.

    Acredito que o seu pensamento entronca diretamente com o pensamento atual do vaticano, pois o Papa agora disse que se insultarem a sua mãe, receberam um soco. Lindo! Felicidades! Conseguiram o que queriam, agora podem ir para a Europa a educar essas almas perdidas. Deixe os árabes continuar queimando igrejas de outros credos, praticarem as desigualdades de gênero, exaltarem a homofobia, negarem a educação às suas crianças, em definitiva, deixem os muçulmanos viverem na idade média, lembram?

    Nunca comprei a revista ‘Charlie Hebdo’, nem a ‘M.A.D.’, nem ‘El Jueves’, nem ‘O Pasquim’, não entendo esse tipo de humor ultra – esquerdista (o senhor deve entender!).
    Não estou de acordo com o que você diz, mas lutarei até o fim para que você tenha o direito de dizê-lo. Lembra, foi um francês que disse, este é o momento justo de lembrar a Voltaire e tudo pelo que lutou. E lembro também de todos os franceses que morreram para que hoje, em todos os países latinos possamos pensar e expressar em liberdade!

    Morei em quatro países diferentes, trabalhei, chorei e passei frio, mas nunca fui agredido por nenhum espanhol, nenhum francês, nenhum muçulmano, nenhum judeu e nenhum brasileiro. Hoje, o senhor e as pessoas que desenterram pensamentos escuros de ódio por nações e culturas alheias são os maiores intolerantes e me sinto muito agredido por vocês.

    Je suis Charlie.

    • 22/01/2015 23:50

      Franc, seu pensamento é curto. Tudo se resolve se os USA e os europeus deixarem de fazer guerra no Iraque, no Afeganistão e na Siria, tendo matado já mais de um milhão de muçulmanos apenas por interesses de petróleo e geopoliticos. Se lá só houvesse plantações de figos e de tâmaras, ninguem teria invadido e liquidado com aquelas nações. Veja o sofirmento deles, a raiva e o ressentimento que alimentam contra tais invasões injustas e perversas.
      Pense nisso antes de desenterrar os mortos pois não precisam de defesa. O que temos que defender são vidas humanas, seja europeias, descendentes, muçulmanas, judias ou afro-descendentes. Sem isso teremos apenas alibis e não razões porque lutar e para buscar a verdaderia paz entre os povo. Je suis Charlie,je suis juif,je suis musulman, je suis afro-brésilien, je sui brésilien, je suis tout e monnde humain. Lboff

      • 23/01/2015 1:04

        Um prazer ler a sua rápida resposta…

        Uma questão, se meu pensamento é curto, dou graças a Deus!

        Pensar que se os Estados Unidos deixarem de matar no Iraque todos os problemas serão resolvidos é um pensamento largo. Largo porque esquece que a Rússia comunista alimentou uma guerra infinita no Afeganistão. Largo porque esquece a presença sorrateira da China ‘capitalista’.

        Lembre que são os americanos, europeus, junto com russos e chineses que estão negociando com o Irão para resolver o problema nuclear.

        A guerra no Iraque foi terrível, sim, mas não só a guerra do 2.003, senão a guerra do Golfo (apoiada por numerosos governos socialistas!) e a guerra Irão x Iraque foram responsáveis por tremendas atrocidades. Só de recordação, o ano passado se ‘comemorou’ os 100 anos da ‘Campanha da Mesopotâmia’, alguém lembra disso, 100 aninhos… ou talvez tivesse sido melhor para a humanidade que o império otomano/alemão ganhasse a primeira guerra mundial?

        Se os colunistas do Charlie Hebdo estivessem vivos, podíamos fazer um julgamento do seu trabalho, não comprando a revista ou levando perante os tribunais os seus desenhos. Agora esse direito nos foi arrebatado. Volto a dizer, viva a democracia e a liberdade francesa, europeia, americana, brasileira e mais além, porque sempre pode ser melhorada.

  80. Mendes Malude permalink
    19/03/2015 10:12

    Que bom saber k ainda existem pessoas k nao se deixam levar pelo fanatismo para analisar os acontecimento!

    • nestor permalink
      22/03/2015 14:21

      perfeito o Franc…. esta semana vi uma entrevista de Leonardo, ainda defende que o grande culpado é o ocidente mas se esquece que foi a Rússia que fez os EUA entrar no Afeganistão…. nada de ocidente portanto mas é mais fácil torcer as informações… esquece tbm que mesmo antes de Russia estes países ou tribos sempre estiveram em guerras entre si ou com outros países… não foi os EUA que inventou isto pois nem existia como país… não fala por exemplo que, apesar destas colônias realmente terem acontecido através de Inglaterra, frança, etc. foi a época mais pacífica destes povos e de maior crescimento estrutural e educacional… o erro dos EUA a respeito do afeganistão ? Depois de armá-los para que combatessem a Russia ( aquela comunista que divulgava para todos uma distribuição a renda entre seu povo… mas na realidade quebrou o país e o colocou em atraso mundial deixando os pobres ainda mais pobres… buscava no afeganistão entrar no golfo e ter mais PETROLEO ) enfim, depois dos Eua terem armado os afegãos deveriam ter feito escolas, ajudado em infra estrutura, etc. mas não o fizeram… deixando poder de fogo para fanáticos religiosos… coisa que só é combatida com educação. Daí o erro… mas temos aqui um dilema…. se o tivessem feito seriam acusados por pessoas como leonardo de imperialistas… trazendo a educação civilizada ocidental… e destruído a cultura local…. e vemos hoje o Estado Islâmico destruindo a cultura local, museus, etc.. coloco desta maneira para demonstrar que, em meu modo de ver é muito mais complexo do que este senhor simplifica… e ainda gostaria de ter visto os EUA terem ajudado o afeganistão depois da saida da russia…. tenho certeza que seria diferente.

  81. Franc Pombal permalink
    24/03/2015 7:58

    Bom, eu até achava que este assunto estava claro demais! Também não tem tanta importância na nossa vida cotidiana que umas pessoas pensem de um jeito e outros seres pensem radicalmente o oposto. Mas…

    O problema do pensamento independente é que o tempo vem devolver a razão. As pessoas sem ideologias antigas são incomodas porque agora elas perguntam: Qual é a culpa dos USA no atentado da Dinamarca ou da Tunísia? Agora me explique a razão da destruição das cidades berço da civilização. Também é culpa dos USA? O fanatismo decorrente da sua ignorância não tem nada a ver?

    A vida de um ser humano é insubstituível, é uma perda de toda a humanidade, e todas as vidas arrancadas devem ser choradas com a mesma angustia, sejam elas de um bando ou do outro. Mas… Nunca, nunca Sr. Boff, vou perdoar aos fanáticos a destruição dos vestígios das civilizações antigas, por encima das vidas humanas.

    O senhor é um radical porque defende a morte, a destruição da arte, a submissão das mulheres, a ignorância do povo.
    Eu sou um radical com o meu trabalho diário, com a minha paciência em tentar ensinar aos velhos raposos que existe um jeito mais colorido de ver o mundo.

    Acho que chegou o momento da Europa invadir com milhões de turistas a Tunísia. Acho que chegou o momento da liberdade invadir as ‘madrazas’. Acho que chegou o momento dos livros ocidentais invadirem as (pouquíssimas) bibliotecas árabes. Acho que chegou o momento dos produtos de beleza invadirem o belo rosto das mulheres submetidas. Acho que chegou o momento das industrias capitalistas abrirem filiais para os jovens desempregados árabes. Acho que chegou o momento do esporte ocidental invadir a vida dos fanáticos assassinos. Acho que chegou o momento do Brasil invadir o mundo com sua alegria.

    • 24/03/2015 11:31

      Franc, é uma nfâmia dizer que eu sou “m radical porque defendo a morte, a destruição da arte, a submissão das mulheres, a ignorância do povo”. Vc está sozinho nesta acusação sem qualquer justificativa. Aprenda a moderar o pensamento e a cuidar da linguagem para não passar por leviado e caluniador.
      lboff

      • andre gialluisi permalink
        25/11/2015 14:05

        cade a moderação sua padre?

  82. andre gialluisi permalink
    25/11/2015 13:56

    essas argumentações mostram exatamente uma falta de entendimento sobre o terrorismo
    Pensando,refletindo sobre o ultimo atentado ocorrido sexta feira
    dia 13 de novembro,mais um,contra o mundo,pois esses seres,
    não distinguem nacionalidade, raça,credo,sexo,idade,pois matam,sistematicamente,
    com a mesma logistica,brancos,negros,cristãos,judeus,até os proprios
    muçulmanos,mulheres,crianças,jovens, velhos,,TODOS que não
    comungam com as suas (se é que pode existir) convicções
    ademais, são contra a arte,em todas as suas manifestações,vide a
    destruição de museus, esculturas,monumentos como proibem a musica.
    as danças,os cantos,,,contra TUDO
    não se pode aceitar que se coloquem ,se denominem muçulmanos ( usam,usurpam,deturpam a religião muçulmana)
    que nos deram,por exemplo, os belos contos ,musicas,danças dos misticos muçulmanos sufis
    estamos diante de bestas humanas,seres abjetos, que perderam a condição humana se perderam de si mesmos,,pois não mais se vêm,perderam as suas individualidades e lutam fanaticamente inconscientemente ,pela necessidade de agredirem,ferirem muito mais do que alcançarem algum objetivo,uma causa
    muitos dirão(como ja li ,escutei) que são frutos do capitalismo, ou de politicas colonialistas, midia etc..
    ora, a historia está repleta de situações como essas de perseguições
    e de atrocidades,,contra negros,judeus,indianos etcc.
    vide o exemplo da africa do sul ,que foi ocupada por seculos por brancos
    sujeitando,violentando,matando os negros com a aquiescencia dos estados unidos,paises europeus ,america do sul…e que tiveram nomes como nelson mandela, desmond tutu(por sinal recomendo seu livro “Deus não é cristão” ,que relata fielmente,ricamente a historia da ocupação da africa do sul, suas lutas e como ,conquistaram o poder) .
    outro exemplo ,de dominação,escravidão,espoliação foi da presença britanica na india ,perseguindo,torturando massacrando seu povo,privando-os de direitos,tomando suas propriedades que teve como principal insurgente esse homem notavel,santo que foi mohandas gandhi,,,o mahatma(grande alma) que viveu a palavra ,sofreu na carne ,lutando e morrendo por ela
    mas não odiando o seu inimigo,pregando a não violencia(ahimsa-a base da yoga) levando seu povo a liberdade …a
    portanto, a historia está cheia de fatos situações tão ou mais significativas
    contundentes que põe por terra uma JUSTIFICATIVA para essa barbarie(se é que ha barbarie justa) essas carnificinas.
    esses seres ,em muito se assemelham a ideologia nazista,trocando-se ,apenas, a “eugenia” pela sua “sharia”
    ou seja, ,radicalistas,fundamentalistas…expansionistas. são intolerantes, não admitem,aceitam o outro.
    estão muito mais afeitos ao matar do que a bondade de Alá!!!

  83. andre gialluisi permalink
    25/11/2015 14:01

    Pensando,refletindo sobre o ultimo atentado ocorrido sexta feira
    dia 13 de novembro,mais um,contra o mundo,pois esses seres,
    não distinguem nacionalidade, raça,credo,sexo,idade,pois matam,sistematicamente,
    com a mesma logistica,brancos,negros,cristãos,judeus,até os proprios
    muçulmanos,mulheres,crianças,jovens, velhos,,TODOS que não
    comungam com as suas (se é que pode existir) convicções
    ademais, são contra a arte,em todas as suas manifestações,vide a
    destruição de museus, esculturas,monumentos como proibem a musica.
    as danças,os cantos,,,contra TUDO
    não se pode aceitar que se coloquem ,se denominem muçulmanos ( usam,usurpam,deturpam a religião muçulmana)
    que nos deram,por exemplo, os belos contos ,musicas,danças dos misticos muçulmanos sufis
    estamos diante de bestas humanas,seres abjetos, que perderam a condição humana se perderam de si mesmos,,pois não mais se vêm,perderam as suas individualidades e lutam fanaticamente inconscientemente ,pela necessidade de agredirem,ferirem muito mais do que alcançarem algum objetivo,uma causa
    muitos dirão(como ja li ,escutei) que são frutos do capitalismo, ou de politicas colonialistas, midia etc..
    ora, a historia está repleta de situações como essas de perseguições
    e de atrocidades,,contra negros,judeus,indianos etcc.
    vide o exemplo da africa do sul ,que foi ocupada por seculos por brancos
    sujeitando,violentando,matando os negros com a aquiescencia dos estados unidos,paises europeus ,america do sul…e que tiveram nomes como nelson mandela, desmond tutu(por sinal recomendo seu livro “Deus não é cristão” ,que relata fielmente,ricamente a historia da ocupação da africa do sul, suas lutas e como ,conquistaram o poder) .
    outro exemplo ,de dominação,escravidão,espoliação foi da presença britanica na india ,perseguindo,torturando massacrando seu povo,privando-os de direitos,tomando suas propriedades que teve como principal insurgente esse homem notavel,santo que foi mohandas gandhi,,,o mahatma(grande alma) que viveu a palavra ,sofreu na carne ,lutando e morrendo por ela
    mas não odiando o seu inimigo,pregando a não violencia(ahimsa-a base da yoga) levando seu povo a liberdade …a
    portanto, a historia está cheia de fatos situações tão ou mais significativas
    contundentes que põe por terra uma JUSTIFICATIVA para essa barbarie(se é que ha barbarie justa) essas carnificinas.
    esses seres ,em muito se assemelham a ideologia nazista,trocando-se ,apenas, a “eugenia” pela sua “sharia”
    ou seja, ,radicalistas,fundamentalistas…expansionistas. são intolerantes, não admitem,aceitam o outro.
    estão muito mais afeitos ao matar do que a bondade de Alá!!!

Trackbacks

  1. Para entender o terrorismo contra a Revista Charlie Hebdo… – Por Leonardo Boff. Importante ler… | Maryworks
  2. Para se entender o terrismo contra o Charlie Hebbo de Paris | Leonardo Boff | Mauro Souza
  3. Para se entender o terrismo contra o Charlie Hebbo de Paris – Leonardo Boff | atuação
  4. Leonardo Boff: Para se entender o terrorismo contra o Charlie Hebdo | Mundo Sustentável
  5. O terrorismo em época de medo líquido - Colunas Tortas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: