Skip to content

A vida como imperativo cósmico

29/10/2016

Durate séculos os cientistas tentaram explicar o universo por meio de leis físicas, expressas por equações matemáticas. O universo era representado como uma imensa máquina que funcionava sempre de forma estável. A vida e a consciência não tinham lugar nesse paradigma. Era assunto das religiões.

Mas tudo mudou quando a partir dos anos 20 século passado, o astrônomo Hubble provou que o estado natural do universo não é a estabilidade mas a mudança. Ele começou a se expandir a partir da explosão de um ponto extremamente pequeno mas imensamente quente e repleto de virtualidades: o big bang. A partir daí formaram-se os quarks e os léptons, as partículas mais elementares que, uma vez, combinadas, deram origem aos prótons e nêutrons, base dos átomos.

Expansão, auto-organização, complexificação e emergência de ordens cada vez mais sofisticadas são características do Universo. E a vida?

Não sabemos como surgiu. O que podemos dizer é que a Terra e o inteiro Universo trabalharam bilhões e bilhões de anos para criar as condições do nascimento desta belíssima criança que é a vida. É frágil porque pode facilmente adoecer e morrer. Mas também é forte, porque nada até hoje, nem os vulcões, nem os terremotos, nem os meteoros, nem as dizimações em massa em eras passadas, conseguiram extingui-la totalmente.

Para que surgisse a vida foi preciso que o Universo fosse dotado de três qualidades: ordem, vinda do caos, complexidade, oriunda de seres simples e informação, originada pelas conexões de todos com todos. Mas faltava ainda um dado: a criação dos tijolinhos com os quais se constrói a casa da vida. Esses tijolinhos foram forjados dentro do coração das grandes estrelas vermelhas que arderam por vários bilhões de anos. São os ácidos químicos e demais elementos que permitem todas as combinações e todas as transformações. Assim não há vida sem que haja a presença do carbono, do hidrogênio, do oxigênio,do nitrogênio, do ferro, do fósforo e dos 92 elementos da escala periódica de Mendeleev.

Quando estes vários elementos se unem, formam o que chamamos de molécula, a menor porção de matéria viva. A união com outras moléculas criou os organismos e os órgãos que constituem os seres vivos, das bactérias aos seres humanos.

Foi mérito de Ilya Prigogine, prêmio Nobel de química de 1977, ter mostrado que a vida resulta da dinâmica da auto-organIzação intrínseca do próprio universo. Revelou também que existe uma fábrica que produz continuamente a vida. O motor central desta fábrica da vida é formado por um conjunto de 20 animoácidos e 4 bases nitrogenadas.

Os aminoácidos são um conglomerado de ácidos que combinados permitem surgir a vida. Eles se compõem com quatro bases de nitrogênio que funcionam como uma espécie de quatro tipos de cimento que unem os tijolinhos formando casas, as mais diversificadas. É a biodiversidade.

Temos, portanto, a mesmo código genético de base criando a unidade sagrada da vida, dos micro-organimos até os seres humanos. Todos somos, de fato, primos e primas, irmãos e irmãs, como o afirma o Papa em sua encíclica sobre a ecologia integral (n.92) porque somos formados pelos mesmos 20 aminoácidos e as 4 bases nitrogenadas (adenina, timina, guanina e citosina).

Mas faltava um berço que acolhesse a vida: a atmosfera e a biosfera com todos os elementos essenciais para a vida: o carbono, o oxigênio, o metano,o ácido sulfúrico, o nitrogênio e outros.

Dadas estas pré-condições, eis que há 3,8 bilhões de anos, aconteceu algo portentoso. Possivelmente do mar ou de um brejo primitivo onde borbulhavam todos os elementos como uma espécie de sopa, de repente, sob a ação de um grande raio relampejante vindo do céu, irrompeu a vida.

Misteriosamente ela está aí já há 3,8 bilhões de anos. No minúsculo planeta Terra, num sistema solar de quinta grandeza, num canto de nossa galáxia, a 29 mil anos luz do centro dela, aconteceu o fato mais importante da evolução: a irrupção da vida. Ela é a mãe originária de todos os viventes, a Eva verdadeira. Dela descendem todos os demais seres vivos, também nós humanos, um sub-capítulo do capítulo da vida: a nossa vida consciente,

Por fim, ouso dizer com o biólogo também prêmio Nobel Christian de Duve e o cosmólogo Brian Swimme, que o Universo seria incompleto sem a vida. Sempre que se atinge certo nível de complexidade, a vida surge como um imperativo cósmico, em qualquer parte do Universo.

Devemos superar a ideia comum que o universo é uma coisa meramente física e morta, com pitadinhas de vida para completar o quadro. Essa é uma compreensão pobre e falsa. O universo parece estar cheio de vida e é para isso que ele existe, como o berço acolhedor da vida, especialmente da nossa.

Leonardo Boff escreveu com M.Hathaway O Tao da Libertação premiado em 2010 nos USA com a medalha de ouro em nova ciência e cosmologia.

 

 

10 Comentários leave one →
  1. adenir balmant permalink
    29/10/2016 8:58

    Nem só de aminoácidos e de pão viverá o homem. Nem de balão de oxigênio, pois o nariz do morto não se levanta com o vento.É possível que a virgem Maria foi engravidada pelo ouvido. Já dizia Rubem Alves.Verbo que se fez carne.Moléculas. Átomos. Mas dependente do sopro nas narinas, da alma e espírito vivente. Infeliz a humanidade que depende apenas desta vida. Pesadelos são desligamentos dos sonhos. Realidades são continuações e interligações da consciência, imaginação e sonhos. As chaves do inferno e da vida estão com Jesus. Que tem a árvore da vida.Aquele que abre e ninguém fecha. Fecha e ninguém abre. Se alguém pensa que o lago de fogo e enxofre não é infernal compre o sabonete de enxofre que mata piolho ou fique na Vila São Luiz na Baixada Fluminense onde são lançadas ao ar as descargas de enxofre que deixam as pessoas semi-mortas quase sem respiração.

  2. 29/10/2016 9:13

    magnifica analise… por isto ciência e religião não se excluem. Acredito que quem possibilitou o surgimento da Vida foi Deus.

  3. 29/10/2016 9:57

    ” Nosso cérebro tem uma capacidade infinita de perguntar mas, tem uma capacidade infinita de não responder”.

  4. 29/10/2016 14:03

    GRACIAS LEONARDO, COMPARTIMOS MUCHAS INQUIETUDES…

  5. Ivanovitch Medina permalink
    29/10/2016 14:39

    Blog do Ivanovitch 2: João Leite, candidato a prefeito http://blogdoivanovitch.blogspot.com/2016/09/joao-leite-candidato-prefeito-bh.html?spref=tw

  6. 29/10/2016 15:13

    Perfeito ate as estelas vermelhas!!! rsrs!

  7. 29/10/2016 19:54

    Para mim, indubitavelmente um MISTÉRIO DIVINO! Marízia Costa Carmo Lippi, leiga da Igreja do Sagrado Coração de Jesus – DIOCESE DE PETRÓPOLIS-RJ.

  8. 02/11/2016 18:22

    Interessante esse ponto de vista, da vida não ser algo apartado, ou um simples aditivo a partir da concepção bariônica da matéria. Duas questões: se é aceito que as enigmáticas energia escura e matéria escura compõem cerca de 96% do Universo, não poderiam também compor esse fenômeno “vida”? Por que não haveria vida já há cerca de 13 bilhões de anos se, então, já existiam os elementos químicos de Mendeleiev e é provável que houvessem também regiões onde poderia existir água líquida? Quem sabe se os equívocos ideológicos que parecem imperar globalmente, várias vezes retratados nesse blog, não cedessem lugar a uma visão mais amorosa da Vida se a víssemos como parte essencial do próprio Ser!

  9. adenir balmant permalink
    04/11/2016 9:15

    “O PROJETO DE DEUS É TORNAR-SE HOMEM.
    O PROJETO DO HOMEM É TORNAR-SE DEUS.”
    (Leonardo Boff)
    A majestade do Deus de Jesus Cristo não é coisa inatingível. Deus não se envergonha de usar um mosquito para atingir seus objetivos. Já dizia o Alcorão. Na estória de Jonas usa um inseto para incomodar o profeta. Quando Moisés começou a se esquivar do chamado de Deus para libertar os judeus do Egito, Deus usou uma cobra e disse:
    “Eis aí vem vindo teu irmão Arão. Tu lhe servirás de Deus e Arão será teu profeta.” O Santo que habita num alto e sublime trono também habita com os contritos e abatidos para levantar os abatidos e erguer os humildes. O bom pastor dá a sua vida pelas suas ovelhas O mercenário foge quando os lobos aparecem. Ser evangelista, diácono e servo de Deus é levar as mensagens e palavras de Deus ao mundo inteiro até os confins da terra. Cada dia
    é hora para ser Deus com o Pai, Filho, Espírito Santo e toda criação. Que o Senhor esteja conosco.

Trackbacks

  1. A vida como imperativo cósmico | Leonardo Boff | BRASIL S.A

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: