Skip to content

O PT poderá se reinventar por Frei Betto

12/05/2016

É sempre instrutivo ler a frei Betto. Além de grande sensibilidade políica, possui uma visão largq do futuro, fundado numa imorredoura confiança nas potencialidades dos pobres, de se autolibertarem  e conquistarem sua cidadania. Nunca foi filiado ao PT mas sempre apoiu como eu sua causa que é a dos oprimidos que precisam de libertação e de meios de vida. O seguinte articulo é esclarecedor. Lboff

***********************

Ver Dilma ser enxotada do Planalto me traz profunda indignação. Éramos vizinhos na década de 1950, na rua Major Lopes, em Belo Horizonte. Fomos vizinhos de cela no Presídio Tiradentes, em São Paulo, na década de 1970. E, pela terceira vez, vizinhos na Esplanada dos Ministérios, ela ministra e eu assessor especial de Lula, em 2003-2004.

Minha indignação tem a ver com a mesquinhez da política institucional brasileira. Sem convencer a mim e a muitos que Dilma cometeu algum crime, o rolo compressor da oposição ressentida e do oportunismo ontofisiológico de caciques do PMDB, abriu a machadadas um atalho na ordem constitucional para fazer coincidir oposição e deposição. O precedente está criado! Daqui pra frente a tribuna parlamentar cede lugar ao tribunal de Justiça. A judicialização da política brasileira faz com que a soberania popular, através do voto nas urnas, passe a ter insignificância.

Os três primeiros governos do PT representam o que há de melhor em nossa combalida história republicana. Saíram da miséria 45 milhões de brasileiros. Os programas sociais, do Bolsa Família ao Mais Médicos, estenderam à parcela mais pobre da nação uma rede de proteção social. O acesso à universidade foi deselitizado. O FMI deixou de se meter em nossas contas. A América Latina ganhou maior unidade, e Cuba foi retirada do limbo.

Lástima que o PT se deixou picar pela mosca azul. Não ousou implementar reformas de estruturas, como a política, a tributária e a agrária. Permitiu que o Fome Zero, de caráter emancipatório, fosse substituído pelo Bolsa Família, compensatório. Erradicou, em fins de 2004, Comitês Gestores em mais de 2 mil municípios, e entregou às mãos dos prefeitos o cadastro do Bolsa Família.

Como se a retórica fosse suficiente para encobrir gritantes desigualdades, o PT tentou, em vão, ser o pai dos pobres e a mãe dos ricos. Para renovar o Congresso, não confiou no potencial político de líderes de movimentos sociais. Preferiu alianças promíscuas cujos vírus oportunistas acabaram por contaminar alguns de seus dirigentes. Em 13 anos de governo, não se empenhou na alfabetização política da nação nem na democratização da mídia, sequer no modo de distribuir verbas publicitárias para veículos de comunicação.

Graças ao crédito facilitado, ao controle da inflação e ao aumento real (e anual) do salário mínimo acima da inflação, a população teve mais acesso a bens pessoais. Dentro do barraco de favela, toda a linha branca favorecida pela desoneração tributária e, ainda, computador, celular e, quem sabe, no pé do morro, o carro comprado a prestações.

Porém, lá está o barraco ocupado pela família sem acesso à moradia, segurança, saúde, educação e ao transporte coletivo de qualidade. A prioridade deveria ter sido o acesso aos bens sociais. Criou-se, portanto, uma nação de consumistas, não de cidadãos, nação feita de eleitores que votam como quem cumpre um preceito religioso ou retribui um favor de compadrio, enternecidos com os laços de família que se estendem do netinho evocado em pleno parlamento à protuberância glútea exibida ministerialmente.

Entre avanços e desvios, o PT deixa como legado programas sociais que merecem figurar como políticas de Estado, e não ocasionalmente de governos. Mas terá o partido a ousadia de se reinventar?

Agora, os pobres, os excluídos, os sem-terra e os sem-teto, que tinham a esperança de ser felizes, terão que buscar outras agremiações partidárias ou forjar novas ferramentas de fazer política, fundadas na ética, na supressão das causas de desigualdades sociais, e na busca de um outro Brasil possível.

Frei Betto é escritor, autor de “Calendário do Poder” (Rocco), entre outros livros.

21 Comentários leave one →
  1. 12/05/2016 18:41

    “A política é meio oportuno para a prática da caridade, de promover o bem comum” (Papa Paulo VI). Marízia Costa Carmo Lippi,Diocese de Petrópolis-RJ.

  2. Flavio Rocha Coelho permalink
    12/05/2016 20:03

    Tem hora que te admiro. Tem ora te te vejo um louco, assim como por vezes faço comigo. Fala de coisas tão refinadas mais não se liberta da maldita ideologia x.

  3. 12/05/2016 20:05

    Republicou isso em luveredase comentado:
    “Minha indignação tem a ver com a mesquinhez da política institucional brasileira. Sem convencer a mim e a muitos que Dilma cometeu algum crime, o rolo compressor da oposição ressentida e do oportunismo ontofisiológico de caciques do PMDB, abriu a machadadas um atalho na ordem constitucional para fazer coincidir oposição e deposição. O precedente está criado! Daqui pra frente a tribuna parlamentar cede lugar ao tribunal de Justiça. A judicialização da política brasileira faz com que a soberania popular, através do voto nas urnas, passe a ter insignificância.” FB

  4. 12/05/2016 21:05

    Existe um ditado antigo que diz: “Onde existe fumaça é porque existe fogo”. Muitas corrupções foram constatada nestes líderes politicos e governantes. Muitos intelectuais não bebem da mesma água que brota da mesma fonte que os pobres e o povão matam a sua sede da vida cotidiana. Eu prefiro ficar com o povão e ler nas manchas da alma da pobreza, causadas por quem comanda o poder ferino, as angústias e infelicidade do povo de Deus. O país nuca sai deste subdesenvolvimento e parece que o mal está no próprio sangue, infelizmente. O Brasil, sempre foi governado por uma quadrilha de corruptos e iletrados. No próximo carnaval poderemos nos reinventar nas eternas fantasias e brincar como meninos atras da bola.

  5. Marizia Lippi permalink
    12/05/2016 21:56

    Prezado Fr. Leonardo, desejo receber toda publicação sua e do Fr. Betto. Confesso que sou meio limitada em recursos na internet. Conto com sua boa vontade, paciência, caridade! Fraternalmente Marízia Lippi,12/5/16.

  6. 12/05/2016 22:43

    Perfeito.

  7. 12/05/2016 22:43

    Republicou isso em psicologofelipe's Bloge comentado:
    Mais do mesmo

  8. Aristóteles Barros da Silva permalink
    12/05/2016 23:06

    Já, por diversas vezes, tentei discutir isso com amigos/as petistas. Eles/as não conseguem ver as coisas pelo lado que Frei Betto tão bem coloca, às claras, para que todos/as meditemos, analisemos e tomemos tento! Nunca é tarde para aprender; principalmente e especialmente corrigindo erros!

  9. silvana xavier permalink
    12/05/2016 23:19

    Frei Beto como sempre sabe escrever a verdade a nossa verdade!!!

  10. Bernadete alves permalink
    13/05/2016 7:20

    Não poderia me sentir mais contemplada,muda que estou com esse no na garganta,formado pela desesperança….creio que nos,humanos, e quem precisamos nos reiventar e encontrar, urgente,uma vacina para o vírus terrível da vaidade, praticar o desapego e nos encher dois espírito do amor….e preciso uma revolução/evolução espiritual já!quem sabe daqui há dois mil anos….

  11. 13/05/2016 10:17

    Frei Betto
    Eu o conheço deste “Cartas da Prisão”. Gosto muito de vc.
    Gostaria de acrescentar à sua missiva, que o Impeachment da Presidenta (ex)Dilma Rousseff foi o maior golpe sujo da cúpula do Mercado Financeiro Internacional, diante da inoperância das nações.
    Teremos que liquidar com esse Leviatã e reinventar o Comunismo Cibernético.
    Com a paciência do meu amigo Leonardo Boff que me deixa à vontade em sua página aqui na internet.
    Parabéns por tirado um prêmio sobre seu livro “FIDEL E A RELIGIÃO” dado por Cuba.
    Um grande abraço, amigo
    odeciomendesrocha

  12. LUIZ ROBERTO DA COSTA GUEVARA permalink
    13/05/2016 12:54

    Não fui vizinho, mas transitei nas proximidades no final daquele ano que não acabou. Grato Freis, pela obra e por manter ainda, alguma esperança, que acabo de perder.

  13. Everaldo Lourenço permalink
    13/05/2016 17:45

    Muito bom o texto de Frei Beto. A história está aí para provar que toda aliança com a burguesia é suicida. O PT fez muito, mas parece que não fez nada. Não porque ad prssoas são ingratas. Mas sim porque trabalhamos apenas para produzir consimidores e não cidadãos e cidadãs. Espero que essa lição não seja esquecida. Tivemos a oportunidade de construir o Brasil que tanto sonhávamos. Os erros cometidos nos atropelaram. Começar de novo é importante e necessário. Mas o caminho a trilhar tem que ser repensado.

  14. 13/05/2016 21:07

    onde está meu coment´ario?/

  15. 16/05/2016 11:31

    Republicou isso em Zefacilitador.

  16. adenir balmant permalink
    16/05/2016 18:46

    PENSANDO ALTO E GRANDE
    Santos Dumont elevou o Brasil às alturas. JK elevou o Brasil ao planalto central.
    Lula levou pequeninos ao alto e grandeza.
    Nossos oito milhões e quinhentos mil km com alturas de mais de três mil metros e
    espaços ocupados por mais de duzentos milhões de habitantes não se rebaixam a
    arrogantes com manias de grandezas. Não precisamos de complexos de superioridaDE
    para vencer. Vencemos naturalmente.
    Não precisamos de cores para deslumbramentos. O Brasil é alto, grande e forte do
    sul ao norte. Somo INTERDEPENDENTES como todos povos da ONU e do mundo .
    Caminhamos para frente e para o alto nas direções livres e altaneiras das paineiras
    e do vermelho-verde das Laranjeiras da AMADA CIDADE DO RIO DE JANEIRO
    por onde circula meu neto BERNARDO no ventre materno. Sem esquerda ou direita.
    Como todos seres humanos e pronominais. Iguais e diferentes. No EU-TU-ELE-NÓS VÓS -ELES. Em gênero, número e grau. Mas…PRESIDENTA…nem por Decreto. Vilma DILMA NA PRESIDÊNCIA. QUEM VIVER VERÁ.

  17. Tânia Cunha permalink
    18/05/2016 23:21

    Começamos a errar quando assumimos um governo e não fizemos justiça aos que foram torturados ou morreram na ditadura. Os responsáveis tinham que ser apontados e punidos. Ficou a impressão de impunidade avalizada. Nao queremos mais alianças com partidos oportunistas e com pessoas fichas sujas! O PT cresceu com o trabalho de todos nós! Tínhamos núcleos petistas em bairros, nos locais de trabalho
    e em igrejas. Percorriamos em época eleitoral nosso bairro. Nao perdíamos a chance de propagandear nossos ideais, e o conteúdo de nosso programa e nossos candidatos. Buscávamos as pessoas, conversámos sobre nossos problemas. Ouvíamos. Nao temos ouvido…

  18. 21/05/2016 12:34

    Aminha indignação é porque o PT foi acreditar no carrapato que o PMDB

  19. 01/10/2016 20:46

    Sensíveis e sensatas as observações de Frei Beto. Eu ainda consideraria a Ética. Eu esperei décadas para mostrarmos que a política, o trato com a coisa pública, devia e podia ser Ético. O Partido dos Trabalhadores faria isso. Mas já tínhamos nódoa na primeira eleição para presidente disputada por Lula. Por isso não levamos. Porque esquecemos como e onde o PT nasceu e qual o seu compromisso. Já nessa eleição “as estrelas” do partido, em qualquer lugar era assim, afastavam os que criam em ir ao encontro das comunidades, em discutir programas com os sindicatos. Nessa época não perdemos filiados, perdemos gente de valor.

    O PT é o que é. É um partido que uniu, à princípio, as esquerdas do Brasil. Depois, muitas vertentes e outros partidos. Já não carregava consigo o saco que entulhava a passagem, mas aderiram a ele os que ai viram grande conveniência. Quantos malfeitos éticos e morais filiados ao PT cometeram, em todos os níveis de poder? Que fez o partido? Esse, um grave, gravíssimo erro: deixar de acompanhar seus candidatos eleitos e puní-los com expulsão no primeiro deslize.

    Estou no PT desde a sua criação. Levei anos para gritar “vitória!” e após breve lua de mel, muito breve, os escândalos que o PT nunca poderia se permitir; “as estrelas” posando de elite, o descaso com o dever e com o poder. Que tipo de política o PT praticou, senão a velha política do toma lá, dá cá?

    Não entendo de poder. De estar no cume. Mas sei que custamos a chegar lá e sei que foi a confiança o que nos levou. E, depois dos escândalos que vieram pipocando por todo lado, de vereador a ministro, formou-se aquela fila, cabisbaixa, traída, de órfãos de partido. O PT deveria ter sido exemplo de governança, foi só mais um, em termos de Ética. Não viu essas pessoas? Esqueceu o trabalho que fizeram, essas pessoas comuns, para erguer um partido que era para ser “o partido”.
    Perdemos muita gente nossa nesse caminhar, não foi pouco nem foi sem importância,
    mas tivemos também muito retorno em meio à crise e à situação política forjada pela oposição negligente e desinteressada dos rumos do país e ao mesmo tempo ávida de poder. Gente de esquerda. Que tem ainda guardadas as primeiras cartilhas do PT; os primeiros manifestos.

    Temos um rasgo no peito, mas muita coisa veio para ensinar-nos a caminhar, ali, no caminho mesmo. O PT vai revisitar-se e fazer uma séria crítica do que representou quando no poder. Dai nascerá um Partido dos Trabalhadores adulto. Tão adulto politicamente que saberá cortar pela raiz qualquer germe do golpe de estado que sofremos, esse, que quem olhasse veria nascendo antes de 2013 pensar em terminar; e mais claro veria, ainda, ao conhecer o resultado das urnas na eleição para presidente em outubro deste ano. É preciso que o PT faça seu mea culpa para sua militância e a convoque com programas de grande extensão para colocar o Brasil num lugar em que dignidade humana seja a grande prioridade. Um abraço

Trackbacks

  1. O PT poderá se reinventar por Frei Betto — Leonardo Boff | varienove

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: